HISTÓRIA DE FEIRA DE SANTANA

A Cidade de Feira de Santana

Centro de Feira de Santana

 

História de Feira de Santana

Em meados do século XVIII, os donos da Fazenda Sant'Anna dos Olhos D'Água, Domingos Barbosa de Araújo e Anna Brandão, construíram uma Capela dedicada a Nossa Senhora Sant'Anna. Esta, por sua localização privilegiada, passou a ser ponto de referência para aqueles que trafegavam naquela região.

No final do século, o desenvolvimento do comércio, em particular de gado, deu origem a uma feira, que acabou por se transformar em um centro de negócios. Com o grande número de feirantes, o povoado foi forçado a progredir. Ruas foram abertas, facilitando o trânsito; lojas começaram a aparecer em grande número; e, assim, foi chegando o progresso.

Em 1833, foram criados o município e a vila, com o território desmembrado de Cachoeira e constituído pelas freguesias de São José das Itapororocas, Sagrado Coração de Jesus do Perdão e Sant'Anna do Comissão (atual Ipirá).

Passou a ser cidade em 1873, com o nome de Cidade Comercial de Feira de Santana. Em 1938, esta denominação foi simplificada para Feira de Santana. A "Princesa do Sertão" - nome dado por Rui Barbosa, numa visita à cidade, em 1919, pela sua posição geográfica privilegiada, (maior entroncamento rodoviário do Norte/Nordeste do país) vem experimentando um processo de evolução sem precedente no Estado, permanecendo, assim, fiel ao seu passado de sempre crescer e produzir.

Atualmente Feira de Santana é a 2ª maior cidade do Estado, e tem como atividades econômicas principais o comércio, indústria, serviços, agricultura e pecuária.

São poucos, hoje no Brasil, os municípios com os índices de crescimento que se verificam em Feira de Santana. Sendo, desde a sua fundação, um lugar destinado ao desenvolvimento. O município é o segundo maior pólo comercial da Bahia e um dos mais importantes, e fortes, do país.

Possuidora de um grande rebanho bovino, a praça de Feira de Santana figura entre as cinco maiores do Brasil em volume de negócios, obviamente devido a sua forte vocação pecuária que remonta desde a sua fundação.

No campo da indústria, Feira de Santana deu um grande salto na década de 70, em virtude da criação do Centro Industrial do Subaé. A partir daí muitas indústrias se instalaram no município tais como: Pirelli Pneus, Jossan da Bahia, Cervejaria Kaiser, Refrigerantes da Bahia (Coca-Cola), Locarpe Embalagens, Parmalat, Química Geral do Nordeste, etc.

 

LOCALIZAÇÃO

DADOS GEOGRÁFICOS

Altitude:  234m

Área:  1.333 km2

Precipitação média anual:  900 - 1.400 mm

Temperatura média anual:  24,1ºC

Períodos chuvosos:  de abril a junho e de setembro a dezembro

Tipo climático:  seco subúmido e úmido subúmido

População:  480.949 hab.

Limites:  N - Santa Bárbara

             L - Santanópolis

                               S - São Gonçalo dos Santos

                      E - Coração de Maria

 

1