Nasci no Paraná, em 1968, na pequena cidade de Perobal (então, distrito de Umuarama). De pais agricultores, vivi no campo até aos sete anos, quando nos mudamos para Joinville, Santa Catarina. Meu pai era então operário e o único provedor da família. Lá, dos oito aos 16 anos, cursei o ensino fundamental, em três escolas públicas. Em Retorno a Perobal, um ano depois, comecei a trabalhar na lavoura.  

Cursei o ensino médio quase por acaso (por diversão e por luxo), em um mundo prático, onde a leitura da enxada e do rastelo era vital.

 

Já em Maringá, três anos depois, novamente a cidade -- e a universidade. Trabalhava como cobrador de ônibus, quando me inscrevi para o vestibular, em 1988, na Universidade Estadual de Maringá. Classificado, comecei a cursar Letras em 1989. A partir do segundo ano de faculdade, também comecei a trabalhar na biblioteca da UEM.

 

Formado em 1992, fiz seleção para o mestrado em alguns programas de pós-graduação, sendo admitido na Universidade Federal de Santa Catarina, onde iniciei o curso de lingüística, em 1993. Na mesma universidade, cursei também o doutorado, a partir de 1996. Entre 1999 e 2000, como bolsista recém-doutor do CNPq, trabalhei na Universidade Federal do Ceará, retornando para Florianópolis, para lecionar na Universidade do Sul de Santa Catarina.

 

Minhas pesquisas têm se voltado para o estudo dos gêneros textuais (principalmente os da comunicação de massa), passando por discussões  sobre ensino de linguagem, discurso, práticas sociais, teoria e metodologia de pesquisa da área de atuação.

 

 

1