Telescopios
Depois da Astrologia...
Astronomia X Astrofilia


No ano de 2006 resolvi ver a quantas anda a astronomia amadora no Brasil e um bom termômetro para tal são os fóruns de astronomia. E a decepção só não foi maior que a tristeza. São pessoas que se dizem astrônomos porém não estão interessados no estudo dos objetos celestes mas sim apenas na sua simples e passiva contemplação se encaixando muito mais como ASTRÓLATRAS (adoradores dos astros), ASTRÓFILOS (amigos dos astros) ou ASTROSCOPISTAS (observadores dos astros). A astronomia é uma ciência exata e depende de uma constante quantificação de observações que analisadas podem contribuir de forma significativa para o conhecimento do cosmos. A passividade diante de uma observação astronômica é inaceitável. Não é coisa de astrônomo. E o pior é que eles acham que estão divulgando a astronomia. Um lamentável erro. Estão divulgando qualquer coisa menos astronomia. E ainda argumentam que não analisam o céu porque não são profissionais. A grande diferença entre o astrônomo amador e o profissional é a remuneração. A inquietação e a busca de informações observacionais assim como a análise de dados colhidos com argumentação matemática são caminhos indispensáveis tanto na astronomia amadora quanto na profissional. Qualquer coisa diferente disso não é astronomia. Olhar para o céu em um binóculo 10X50 pode até ser uma atitude válida para outros fins (relaxamento ou distração) mas não é astronomia. Ler um livro de astronomia não torna uma pessoa astrônomo assim como ler um livro de medicina não torna uma pessoa médico. Comprar um telescópio não torna alguém astrônomo assim como comprar uma batina não nos tornam padres. Somos o que fazemos e não apenas o que queremos fazer. Apenas quem estuda o céu analisando dados das observações é que deve ser considerado astrônomo. O resto apenas vive uma ilusão. São pessoas com excelente nível social e cultural mas que agem passivamente diante das estrelas. Uma pena, um desperdício!!!

 

AJC - AAVSO, Belo Horizonte, MG.