ANOTAÇÕES

As Aventuras da Liga Extraordinária

Por Jess Nevins (jjnevins@ix.netcom.com)

Capítulo I: Sonhos de Império

Página 21, quadrinho 8

Dupin: Com licença, madame.

Página 21, quadrinho 9

Prostituta: Boa noite, paizinho. Você novamente?

Dupin: Estou procurando por uma mulher. Uma pequena morena. Ela estava com um cliente...

Página 22, quadrinho 1

Prostituta: Sim, eu vi quando ela roubou meu cliente! Ela foi naquela direção com Henry, o inglês, a menos de dois minutos atrás!

Dupin: Esse Henry é um homem horrendo, certo? Um verdadeiro gorila?

Página 21, quadrinho 2

Prostituta: Henry? Ele é um inglês franzino. Ele tem um apartamento na esquina.

Dupin: Obrigado, madame. Você foi de grande ajuda.


Página 24

O monstruoso Edward é Edward Hyde, de O Estranho Caso de Dr. Jekyll and Mr. Hyde (a história é mais conhecida com o título O Médico e O Monstro), de Robert Louis Stevenson. No romance, o bom Dr. Jekyll usa mais drogas para separar seu lado “libertino” - seu Id - de sua metade normal. Isso leva ao surgimento do lado malígno de Jekyll, Edward Hyde, que cede a seus próprios desejos em várias e inomináveis depravações.

No livro, entretanto, Hyde era mais jovem que Jekyll, tanto quanto atrasado e esperto; Peter David apontou através do super-vilão da Marvel, Mister Hyde, a história pode ser uma alegoria para a teoria da evolução de Darwin, com Hyde tendo um aspecto simiesco e assim estando um passo atrás do moral e mais evoluido Jekyll. Hyde não era a monstruosa e horrenda figura vista. Ao fim do romance, Hyde prefere cometer suicídio ao invés de encarar a forca.

A pesada bengala que Hyde esta segurando aqui é a mesma usada para matar Sir Danvers Carew em O Estranho Caso de Dr. Jekyll and Mr. Hyde:

Ele tinha à mão uma pesada bengala, com a qual ficava; mas ele jamais disse uma palavra, e parecia ouvir com uma impaciência mau contida. E então, sem que ninguém esperasse, ele explodia em uma labareda de ódio, batendo seu pé com força no chão, brandindo sua bengala, e a carregando (como a empregada descreveu) como um louco. O velho cavalheiro deu um passo para trás, com um ar de enorme surpresa e um pouco aturdido; e nesse momento, Mr Hyde passou de todos os limites, e o acertou com força, levando-o ao chão. E nesse momento, com a furia de um símio, ele tinha atropelado sua vítima, pisando em cima dela, atingindo-a com uma tempestade de golpes, sob os quais os ossos eram audívelmente partidos e o corpo atirado para a rua...

Eram duas horas quando ela veio a si e chamou pela polícia. O assassino a muito se foi; mas ali estava sua vítima, deitada no meio da travessa, incrivelmente deformada. O bastão que ele usou tinha sido abandonado, e embora ele fosse feito de uma madeira rara e muito resistente e pesada, tinha se quebrado ao meio pela força de sua insensata crueldade; e um dos pedaços tinha rolado para uma sarjeta próxima - o outro, sem dúvida, tinha sido carregado pelo assassino.

Note a insignia Edison/Teslaton na caixa de luz. Isso dá um sinal, sobre a fonte da avançada ciência da Inglaterra da Liga. Thomas Edison, é claro, foi o brilhante inventor e auto-empreendedor que, junto com seus associados, desenvolveu e criou em 1879, o pavio de algodão carbonizado usado como filamento condutor de eletricidade; isso eventualmente conduziu ao desenvolvimento do tubo de vácuo eletrônico, que foi diretamente responsável pelo aparecimento das lâmpadas de luz elétricas.

As invenções eletrônicas de Edison eram movidas por corrente contínua - Isso é, uma corrente elétrica que flui em uma única direção e apresenta um valor constante de energia. Nicola Tesla (1856-1943) Foi um engenheiro elétrico que trabalhou para Edison e mais tarde se torno seu rival; Tesla inventou, em 1888, o motor de corrente alternada induzida, que tornou possível a transmissão e distribuição universal de eletricidade. A corrente alternada é a corrente elétrica que reverte a direção em repetidos intervalos com regularidade; Os geradores de corrente alternada de são a base da moderna indústria de energia elétrica.

Na vida real, Tesla passou difíceis momentos para persuadir as pessoas para fazerem uso da corrente alternada, pois Edison era muito mais popular na época, e ele achava que a corrente alternada era perigosa para os seres humanos. No mundo da Liga, entretanto, aparentemente uma maneira foi achada para combinar os dois tipos de corrente elétrica. David nos envia uma correção quanto a parte sobre as invenções de Tesla. Tesla na verdade inventou e descobriu as implicações dos Transformadores, máquina elétrica não-rotativa capaz de alterar as grandezas tensão e corrente para mais ou para menos mantendo, entretato, a potência elétrica constante). Podendo assim transmitir a energia elétrica a longas distâncias sem perdas no percurso. o gerador de corrente alternada já era de conhecido desde Faraday que o descobriu , junto com o principio fisico da indução elétrica.

Ok. Este é o final das anotações do primeiro capítulo da primeira edição em português de As Aventuras da Liga Extraordinária. Trata-se de uma tradução adaptada (com a melhor das intenções.) de um texto originalmente em inglês, feito com a colaboração algumas pessoas extraordinárias que infelizmente não conheço, mas que me sinto profundamente agradecido de terem colocado na Rede.

Abaixo, estão listados os seus nomes. Thanks, folks!

Trevor Barrie; John Walter Biles; Chris Blakely; Steve Bolhafner; Jerry Boyajian; Peter Brulls; Terence Chua; Nancy Collins (!); Steven Costa; David Crowe; Chris Davies; Doktor Pete; Dave Van Domelen; John Dorrian; Johanna Draper; Duncan; Warren Ellis (!); Owen Erasmus;Frederic Ferro; Steven Flanagan; Jason Fliegel; James Goldin; Scott Hamilton; Brian Hance; James D. Hudnall (!); Brian Jacobson; Bill Jennings; karfan; Yeechang Lee; Jean-Marc Lofficier; lordjulius; Kiralee Macauley; Rafael Marin; Dave McKenna; T. Troy McNemar; Don MacPherson; Marc; Marcia; Kevin J. Maroney; Emilio Martin; Matt; Drew Melbourne; Bala Menon; Mikel Midnight; MogenDave; Daniel Nogly; Paul O'Brien; John O'Neil; Kate Paice; Bradly E. Peterson; Pedro Gutiérrez Recacha; Josiah Rowe; Steven Rowe; Sgarre; Robert W. Sharp; Danny Sichel; Bill Svitavsky; Jonathan Swerdlow; Anthony Tan; Christopher L. Tumber; Pedro Valente; Todd VerBeek; Jason Verbitsky; Lawrence Watt-Evans (!); e R. Winninger; David.

E um especial agradecimento, é claro, a Alan Moore, que disse o seguinte sobre estas anotações: é realmente encorajador saber que as pessoas estão lendo [As Aventuras da Liga Extraordinária] com tamanha profundidade e em tamanhos detalhes.

INÍCIO ------------- VOLTAR ------------- CAPÍTULO II

 

 

 
 
 
1 1