ENTREVISTAS

TAL PAI, TAL FILHA

Por Mike Cotton e Jim McLauchlin

Publicado originalmente na Wizard Magazine #130, em Julho de 2002


Leah Moore conduz os negócios da família

Ë hora de mais Moore.

Provando que a maçã não cai muito longe da macieira, Leah, filha de Alan Moore, tem sua estréia nos roteiros de quadrinhos marcada para Tom Strong's Terrific Tales #5, em outubro. A punk cheia de piercings, de quem seu pai diz que tem mais metal em seu corpo que qualquer eletrodoméstico médio, começa sua carreira em uma história de oito páginas estrelada pelo fiel servo - e gorila falante - de Tom Strong, Rei Salomão.

Trata sobre sua vida amorosa, ou mais precisamente, a ausência dela, diz Leah. Ele se pergunta se deveria sair com uma garota ou com uma gorila, já que é o único gorila falante da cidade. A história será publicada sem se aproveitar de laços familiares. Depois que Leah - graduada em Língua Inglesa pela Universidade de Manchester - escreveu a história, papai Moore a enviou anonimamente ao editor Scott Dunbier. Dunbier encantou-se com a história e disse que queria publicá-la. Só então Alan Moore revelou-se e disse que foi sua filha quem a escreveu.

Entusiasmada por seu êxito, Leah irá escrever mais quadrinhos. Achei que só faria uma história, disse, mas como Scott gostou, vou tentar algo totalmente diferente, vou fazer uma história sobre Paul Saveen (inimigo de Tom Strong).

Leah está preocupada com as comparações entre ela e seu pai. Como se eu pudesse estar à altura dele, disse. E papai está contente por ela se envolver com o negócio da família. É algo que realmente me alegrou, disse. Eu gostaria que ela expandisse seu trabalho e trabalhasse para outras companhias com as quais não me relaciono, para que possa usufruir a dor, a luta e o abuso que faz parte da industria. Nada mais que o melhor para minha garotinha.

VOLTAR ------------- INÍCIO ------------LÍDERES DA LIGA

 

 

 

 

 
 
 
1 1