TRADEWINDS

Uma Longa Estória
"As flores que um amante de Deus colheu em seu jardim de rosas e que quis dividir com seus amigos subjugaram de tal forma sua mente por sua fragância, que caíram do seu regaço e murcharam". Poesia Sufi
UMA LONGA ESTÓRIA - As Influências B

O homem pode muito bem ter somente uma vida quase que instintiva - dormir, alimentar-se, relacionar-se sexualmente, ter filhos, trabalhar e estudar etc afim de manter estas ações em um nível mais diferenciado da maioria das pessoas, ou seja ser submetido quase que exclusivamente a um tipo de influência que chamaremos de INFLUÊNCIA A.

Outro homem se encontrará submetido às mesmas influências A, mas não totalmente. Nele poderão ser encontrado vestígios, em menor our maior grau, de outros tipos de influências não criados pela vida, mas por homens de um conhecimento superior ao instintivo, a fim de despertar o homem para um modo de vida mais elevado. A emoção estética, a emoção moral, o impulso religioso, tentar fazer bem feito o que se faz, a simples aspiração de um ideal mais elevado dizem respeito a este segundo tipo de influência que denominaremos de INFLUÊNCIA B.

Pode-se encontrar variados exemplos de INFLUÊNCIA B nas obras de artistas dos mais variados tipos, no desenho, na pintura, no teatro, na literatura científica, filosófica ou religiosa, na vida de grandes mestres de conhecimento ou iniciados, nas tradições e relações sociais etc.

a Longa Estória que se segue é dedicada a pessoas tocadas pelo segundo tipo de influência.

A primeira observação que se pode fazer a respeito desses dois tipos de influências é que elas estão mescladas na vida, tornando-as difícil separá-las. Por exemplo, o desejo de se fazer dinheiro pode ser tão excessivo que deturpa um trabalho artístico ou uma descoberta científica logo no seu nascedouro. Podemos reconhecer isso através das milhares de situações do cotidiano. O desejo, a qualquer preço, da fama, seria um outro exemplo de influência A mesclada a influência B, no mesmo exemplo citado, transformando as influência B em influências da primeira espécie.

Nada existe de errado nas influência A; são criadas pela própria vida enão poderíamos viver sem elas. O problemas começa quando elas se acumulam em excesso, ocupam, por assim dizer, todo o espaço disponível para as influências da segunda espécie, e isso nos coloca em uma posição de vida praticamente instintiva.

Se queremos somente uma vida instintiva, tudo bem. Mas se desejamos encontrar respostas para as questões que a vida nos propõe, não podemos encontrá-las neste nível.

Uma relação que existe entre nós e o segundo tipo de influência, é que podemos acumulá-la se pudermos discernir entre os dois tipos quando elas se apresentam. A influência B atrai mais influência B e forma em nós um conjunto compacto que podemos chamar de CENTRO MAGNÉTICO.

este conjunto compacto ou centro magnético pode nos aproximar de um terceiro tipo de influência que denominaremos de INFLUÊNCIA C ou ESCOLA.

A influência C não pode ser encontrada em livros, mas é transmitida de pessoa a pessoa. "Da boca para o ouvido", como se dizia no passado. Essa influência não está relacionada apenas com o CONHECIMENTO, mas também com o SER, com a mudança do ser, daquilo que somos, podendo desenvolver no homem as mais altas manifestações do seu ser.

Com a influência da terceira espécie pode ocorrer a mesma deturpação que com as da segunda espécie. Podemos transformar as influências C em influência B, ou seja, em influências de um nível inferior. E nesse caso, teremos uma ferramenta menos adequada para desenvolvermos nosso conhecimento e nosso ser. Essa diluição ocorre se ainda não temos uma quantidade armazenada suficiente de influência da segunda espécie ou se nosso ser não estiver em condições plenas de recebê-las e transformá-las adequadamente.

Nessa situação, devemos aprender a acumular influência B, pois elas tocam as "melhores" partes de nós mesmo; e tentar nos aproximar das influência da terceira espécie.

Uma outra relação que existe entre as influências da segunda e da terceira espécie é que, se por um lado as influências B existem numa quantidade relativamente grande, as influências C existem numa quantidade muitíssimo limitada. Isso, em parte, devido à sua dificuldade de transmissão e por outro lado devido à materialidade do conhecimento.

Não é fácil encontrar alguém que conheça e que queira nos ensinar, mas é muito fácil perder essa ligação.

Dizer que o conhecimento esotérico é secreto não diz bem a realidade, mas dizer que é pouco acessível. Isto sim, porque exige uma preparação bilateral, poucas vezes conquistada, em pequenos momentos de nossa vida.

TEXTO NÃO ACABADO E NÃO REVISADO.

Continuação de Uma Longa Estória - Tipos de Homens

Se por natureza não tiveres uma mente crítica, tua permanência aquí é inútil.
If you have not by nature a critical mind your staying here is useless