TRADEWINDS

A Lei de Três e A Lei de Oitava (ou Lei de Sete)
"As flores que um amante de Deus colheu em seu jardim de rosas e que quis dividir com seus amigos subjugaram de tal forma sua mente por sua fragância, que caíram do seu regaço e murcharam". Poesia Sufi
LEI DE TRÊS E LEI DE OITAVA.

LEI DE TRÊS:

Todo acontecimento no universo é resultante da interações não somente de duas forças(ativa/passiva, positivo/negativo), mas de três forças, que podem ser chamadas de ativa, passiva e neutra ou primeira, segunda e terceira forças.

São as trindades, conhecidas na filofofia hindu e representadas pelos três deuses que governam o universo: Brahma, Vishnu e Siva. Ou na terminologia cristã, de forma aproximada, como Pai, Filho e Espírito Santo; e outras trindades menos conhecidas.

Na ascensão do espírito humano, a primeira força é a passiva, nossa desarmonia; a segunda força, ativa, nosso desejo de crescer; as escolas(força neutralizadora ou reconciliadora) entram como a terceira força, sem a qual as duas anteriores se anulam. Ou dito de outra forma, nosso desejo de evoluir(força ativa) fica neutralizado pela nossa deficiência de conhecimento e de nosso ser(força passiva) e se atualiza com o trabalho de escola(força reconciliadora).

A ação de uma força ou duas somente não determina um evento ou produz eventos que se anulam mutuamente.

LEI DE OITAVA:

Além da Lei de Três ou das Três forças, uma outra Lei é fundamental no sucessão de todo acontecimento no Universo.

Enquanto a Lei de Três determina se um evento pode ou não ocorrer devido à interação das três forças, a Lei de Sete determina a sucessão ou seqüência de eventos.

Em vária ocasiões, utiliza-se a escala musical de sete tons e cinco semi-tons para representá-la:

DÓ - RÉ - MI - FÁ - SOL - LÁ - SÍ - DÓ,

representando o segundo dó, o início da oitava seguinte ou da mesma nota inicial um ciclo ou nível acima.

No desenvolvimento de uma oitava ascendente, a aceleração das vibrações não é constante e sofre um decréscimo entre os semi-tons MI/FA e entre SI/DÓ (DÓ da oitava seguinte).

De forma semelhante, em toda seqüência de eventos, empreendimentos humanos ou não, há um decréscimo da força em dois pontos ou intervalos da oitava que se está empreendendo, sendo necessário um choque vindo do exterior dessa oitava para sua progressão correta, do contrário, a oitava será interrompida ou progredirá em outra direção, às vezes oposta ao objetivo inicial desejado.

Na oitava da alimentação, o primeiro choque mecânico é dado pela oitava do ar, que se inicia com dó 192 fazendo a primeira oitava progredir e iniciando uma segunda oitava independente.

veja:

OITAVA DA COMIDA - OITAVA DO AR

Dó 768

Ré 384

Mi 192 ............................. Dó 192

(choque dado pela entrada de mi 192 ou ar, permitindo que a primeira oitava continue)

Fá 96 ................................Ré 96

Sol 48 ...............................Mi 48.......................

Lá 24

Sí 12

Há outras representações da Lei de Oitava mais antigas, como a descrita em Genêsis, que deram origem a divisão do tempo em semanas. E uma outra mais moderna, na tabela periódica dos elementos químicos, nas quais os elementos são dispostos pelos pesos atômicos, formando colunas contendo elementos que repetem características semelhantes.

Na música, uma oitava ascendente se origina da divisão por sete de um determinado período de vibrações (início da oitava) até seu dobro( fim da oitava). Por exemplo, se a oitava se inicia com a vibração de 1.000 ciclos por segundos (dó que inicia a oitava), o dó que finda a oitava terá 2.000 ciclos por segundos.

Em uma oitava descendente ocorre o inverso, se o dó que inicia a oitava tem 1.000 ciclos por segundos, o dó que finda a oitava terá 500 ciclos por segundos (exatamente a sua metade).

Ocorre que esta divisão não é simétrica e nos pontos que não há semitons MI/FÁ e SI/DÓ ocorre uma diminuição da aceleração das vibrações (ou uma diminuição da energia). Tanto no universo quanto nos empreendimentos humanos torna-se necessário que haja um choque adicional vindo do exterior carreando consigo energia para que a oitava não se detenha nos intervalos ou tome uma outra direção. Nos empreendimentos humanos, às vezes isso se manifesta da seguinte forma: começamos algum empreendimento com entusiasmo ou interesse e nos intervalos ocorre uma diminuição dessas qualidades e ou desistimos ou tomamos uma outra direção, sonhando que prosseguimos da mesma forma Isso se relaciona com o que chamamos de super-esforço, Um esforço especial requerido nesses momentos ou intervalos.

***