TRADEWINDS

A Atrelagem
"As flores que um amante de Deus colheu em seu jardim de rosas e que quis dividir com seus amigos subjugaram de tal forma sua mente por sua fragância, que caíram do seu regaço e murcharam". Poesia Sufi
A Analogia da Atrelagem

O homem pode ser considerado como uma atrelagem.

A carruagem corresponde ao seu corpo físico; os cavalos correspondem a suas emoções e sentimentos; o cocheiro ao seu pensamento. No lugar do Amo se encontra uma multiplicidade de passageiros...que se revezam acidentalmente malconduzindo toda a atrelagem .Mas é preciso ver essa analogia com mais detalhes... A força está nos cavalos, ou nas emoções, mas o cavalo não foi ensinado. O cocheiro sozinho não possui força para empurrar a atrelagem, ela é pesada; também não sabe falar a linguagem do cavalo nem entende a linguagem do Amo. As rodas da carruagem se encontram enferrujadas...e a atrelagem não sai do lugar.

O trabalho começa com o cocheiro, nosso mental, ele deve ser ensinado. Mas o trabalho deve simultaneamente levar em conta o cavalo e a carruagem e o Amo. Só o Amo sabe o destino a seguir. Esta função não pertence ao cocheiro.

A atrelagem pode ser interpretada como os quatro corpos de um homem desenvolvido: A carruagem corresponde ao corpo físico ou primeiro corpo; o cavalo, ao corpo astral ou segundo corpo; o cocheiro, o corpo mental ou terceiro corpo; e o Amo, o corpo causal ou quarto corpo.

Se por natureza não tiveres uma mente crítica, tua permanência aquí é inútil.
If you have not by nature a critical mind your staying here is useless