Voltar

Links de física

=> Curso de Fisica Ênfase Astronomia na UNIBEM

=> 070318 Base de pesquisas de Paula Freitas: Anomalia Geomagnética do Atlântico Sul, saiba o que é, e como a Astronomia pode estudá-la.

=>070307-IRIDIUM FLARE- O que é?

Para meus Discípulos:

=> Sobre a Força... Água, Terra, Fogo e Ar...

Sobre a Física

**Aristoteles.pps 2 Mbs

A Física pode ser definida como a ciência que estuda a natureza em seus aspectos mais gerais.O termo vem do grego physiké, que significa natureza.

Atualmente, devida amplitude abrangida e entrelaçamento de todas as ciências, é dificílimo definir qual o campo exato de atuação da física, pois, ela aparece em diferentes campos do conhecimento que, à primeira vista, parecem completamente desconectados.

Como ciência, faz uso do método científico. Baseia-se essencialmente na matemática e na lógica quando da formulação de seus conceitos.

A física, propriamente dita, estuda a natureza. Entretanto, outras ciências também o fazem: a Química, a Biologia, a Geologia, a Economia (ainda que seja a natureza humana), etc. Como definir a área de atuação de cada uma delas? Esta é uma pergunta difícil, sem resposta consensual. Ainda mais quando áreas interdisciplinares aparecem em grande quantidade:

*Físico-Química,

*Biofísica,

*Geofísica,

*Econofísica,

Entre outras tantas.

Alguns entretanto, dizem que a Fisica estuda a natureza do espaço, do tempo, da matéria, da energia e das suas interações. Porém, esta definição excluiria certas áreas da física moderna que trabalham com a biologia, por exemplo.

Outros dizem que Física é a única ciência fundamental e que estas divisões são artificiais, ainda que tenham utilidade prática.

Seu argumento é simples: a Física descreve a dinâmica e configuração das partículas fundamentais do universo. E, o universo é tudo que existe e é composto das partículas espaço/tempo. Assim, de forma geral todos os fenômenos, eventualmente abordados em outras ciências, poderiam ser explicados em termos físicos, isso configura o que se chama reducionismo ontológico.

Seria como dizer que todos os resultados das outras ciências podem ser derivados em bases físicas. Isso já acontece com explicações de fenômenos antes demonstrados pela Química , por exemplo, e hoje explicados pela Física (Química Quântica). Entretanto, ainda não é muito fácil explicar a grande maioria dos fenômenos de outros ramos da ciência, pois, isto envolve campos ainda não explorados e uma matemática muito elaborada.

Com base nisso, alguns chegam a sugerir que até mesmo o cérebro um dia poderá ser descrito por uma equação ou um conjunto de equações matemáticas (muito provavelmente envolvendo muitos argumentos de probabilidade).

Há quem argumenta que as divisões da ciência têm origem social, histórica e que definições de física são forjadas para tentar reunir todas as pessoas que são aceitas como físicos pela sociedade. Talvez quem esteja certo seja quem acredite na máxima:

*''Físicos são pessoas diferentes, em lugares diferentes, fazendo coisas diferentes.''

Como outras ciências, a Física é dividida de acordo com diversos critérios. Em primeiro lugar há uma divisão fundamental entre '''física teórica''', '''física experimental''' e '''física aplicada'''. (Os dois primeiros ramos se reúnem sob a denominação '''pesquisa básica'''.)

* A física teórica procura definir novas teorias que condensem o conhecimento advindo das experiências; também vai procurar formular as perguntas e os experimentos que permitam expandir o conhecimento.

* A física experimental conduz experimentos capazes de validar ou não teorias científicas, ou mesmo corrigir aspectos defeituosos destas teorias.

* A física aplicada trata do uso das teorias físicas na vida cotidiana.

Uma outra divisão pode ser feita pela magnitude do objeto em análise:

*A ''física quântica'', pois, trata do universo do muito pequeno, dos átomos, das partículas e/ou sub-partículas que compõem os átomos.

*A física clássica trata dos objetos que encontramos no nosso dia-a-dia.

*A física relativística trata de situações que envolvem grandes quantidades de matéria e energia.

Mas a divisão mais tradicional é aquela feita de acordo com as propriedades mais estudadas nos fenômenos.

Daí temos:

*A Mecânica, quando se estudam objetos e fenômenos a partir do movimento ou ausência daquele, e também as condições que provocam o tal.

*A Termodinâmica, quando se estudam o (calor), o trabalho, as propriedades das substâncias, os processos que as envolvem e as transformações de uma forma de energia em outra.

*O Eletromagnetismo quando se analisam as propriedades elétricas, aquelas que existem em função do fluxo de elétrons nos corpos.

*A Ondulatória, que estuda a propagação de energia pelo espaço.

* A Óptica, que estuda os objetos a partir de suas impressões visuais.

* A Acústica, que estuda os objetos a partir das impressões sonoras; e mais algumas outras divisões menores.

Entre outros ramos, ou sub-ramos.

A filosofia que envolve a física pode ser encontrada em Filosofia, Metafísica, em método científico, entre outras áreas do conhecimento humano.

Outra noção que pode ser considerada, é o Determinismo Científico, pois, assume que o universo não passa de partículas (Matéria/energia...Tempo/espaço) e que seu movimento é determinado para todo o tempo quando determina-se a posição e a velocidade da partícula no momento atual, pode-se dizer que todo o futuro já está determinado.

O Demônio de Laplace nasce assim, apesar de ter sido arranhado pela Mecânica Quântica quanto a sua definição e pelo Caos quanto a sua implementação.

Extensões do pensamento centrado no Determinismo Científico adequadamente adaptadas às dificuldades teóricas têm conseqüências filosóficas profundas, por exemplo:

*Se aceitamos que o cérebro comanda todas as ações humanas e se o cérebro é feito apenas de átomos (governados apenas por leis da Física), é preciso perguntar se realmente a pessoa tem livre-arbítrio para controlar seu comportamento...

No entanto, há um debate se cabe à Física ou à Metafísica responder a estas questões filosóficas.

Outra questão é a busca e a crença em uma teoria geral, única, consistente que descreva todos os processos do universo. Tal teoria deveria contemplar a Mecânica Quântica e a Teoria da Relatividade como casos especiais, bem como todas as outras teorias existentes. Também deveria ser baseada apenas em argumentos matemáticos, ou seja, sem nenhuma constante fundamental.

Várias teorias já foram consideradas sobre uma teoria fundamental, por exemplo, a Supersimetria. Entretanto, esta é uma questão aberta, e talvez sempre seja.


*Adoro Física  

*Física con ordenador 

*La Fisica - a cura del dott. Giuseppe Bovo - Ipertesto sulla fisica. Introduzione e storia della fisica, la misura, il sistema internazionale

* Sociedade Brasileira de Física... XXV Encontro Nacional de Física de Partículas e Campos    ,  

* Instituto de Física da USP Instituto de Física ,  

* FISICA ON WEB
Fisica on Web © Le strade della Física
   ,

*Physics 2000    ,

*FisicaNet - O Canal da Física na Internet - (C) Prof. Alberto ...   , 

*Istituto Nazionale di Fisica Nucleare   ,  

*Departamento de Física da UFC   ,  

*INFM - The National Institute for the Physics of Matter    ,  

*Instituto de Física de Cantabria, IFCA (CSIC-UNICAN)   ,    

*Real Sociedad Española de Física.   ,  

*Instituto de Fisica - Facultad de Ciencias - Universidad de la ... ,  

*Convite à Física   ,  

*LA FÍSICA CUÁNTICA   ,  

*Instituto de Fisica-UFRGS   ,  

*SMF   ,  

* www.fornix.com.br ::   ,   Articoli di Fisica   ,  

*Casanchi. Matemática, Física, Astronomía    ,  

*FÍSICA para BIOLOGIA   

*Acústica ,



1

1