Primeiro Andar
Home Biografia Músicas



História da Banda















Geração Rock









Site oficial
do
Los Hermanos









Blog Los Hermanos









Cifras

Estudante da PUC-RJ em 1998, Marcelo Camelo, junto com Rodrigo Barba, era integrante de uma banda desconhecida e diferente. Essa era uma banda de hardcore que não soava como uma, já que seu principal integrante, Marcelo, não tinha a raiva e o ódio que o hardcore exige. Pelo contrário, Marcelo escrevia e cantava sobre amor. Além disso, trompetes, que não são instrumentos comuns ao genêro, adornavam ainda mais o som da banda.


* (A primeira banda que somou os trompetes ao hardcore foi o Nation Of Ulysses, nos anos 80. O Nation Of Ulysses marcou o cenário Pós-Hardcore, junto com Fugazi e Jawbox, entre outras. Certamente, o Nation Of Ulysses influenciou muitas das bandas de hardcore que estavam por vir, mas em comparação ao Los Hermanos, o Nation Of Ulysses é muito mais agressivo. Além disso, outras bandas nacionais alternativas, como o Fellini, já incluíam trompetes em suas músicas, antes do Los Hermanos.)


Enquanto acompanhava como amigo a jornada musical de Marcelo e Rodrigo, Bruno Medina juntou-se à banda, inserindo mais um elemento diferente à banda, os teclados, também muito incomum ao hardcore. Com certo tempo, integrantes originais da banda, mas que de certa forma eram secundários para o som da mesma, foram deixando-a: Márcio (trompetes), Carlos (saxofones) e Victor. Para substituí-los entraram Rodrigo Amarante (vocais e guitarra) e Patrick (baixo).


Com essa nova formação, em 1998, o Los Hermanos lança duas demos, Chora e Amor e Folia. Hoje estas duas demos são consideradas cult, por mostrar o lado cru de uma banda que hoje faz sucesso com músicas pops muito limpas e "cozidas". Para muitos, essas demos são o melhor trabalho da banda.


Depois de serem lançados para o cenário underground através de suas demos, o Los Hermanos é chamado para tocar no Superdemos, grande festival de música independente carioca. Após certo tempo, uma fita demo chega a Paulo André, organizador do festival Abril Pro Rock. Paulo, impressionado com o som da banda, convida a banda para tocar no mesmo festival que Sepultura e Marcelo D2. No fim do festival, Los Hermanos é apontado como grande revelação, não só para o festival, mas para o cenário musical brasileiro.


Um contrato com a Abril é assinado, e o primeiro LP lançado, mais limpo do que nas demos, transformando uma banda de Hardcore em uma banda de Indie. Este primeiro LP é um self-titled, que continha o grande arrasa-quarteirão da banda: "Anna Júlia". Este single acabou tornando-se um empecilho para a divulgação da banda. O LP da banda continha as mesmas faixas das demos Chora e Amor e Folia, faixas, para alguns críticos, muito mais interessantes do que "Anna Júlia". Porém, este único single era tão empurrado pela mídia que acabou marcando a banda como uma banda de um hit só, o que não era verdade. Depois de muito tempo, um outro single, "Quem Sabe", começou a ser divulgado, mas já era tarde demais. Em suma, "Anna Júlia" impediu muitas pessoas de conhecer o Los Hermanos que misturava samba ao indie.


Em 2001, os hermanos lançam aquela que para muitos é sua obra-prima: "O Bloco do Eu Sozinho". O disco mostra os primeiros flertes da banda com a MPB e o samba. Dali, o único sucesso radiofônico foi "Todo Carnaval Tem Seu Fim". Entretanto, o álbum serviu para consolidar a base de fãs da banda.


Seus shows se tornam verdadeiras celebrações e os músicos ganham status de porta-vozes de uma geração. Ainda do "Bloco...", saem os hits "A Flor" e "Retrato para Iaiá" e "Sentimental". Mas todas essas músicas foram sucessos limitados aos fãs, sem exposição em TV ou rádio.


Em 2003, em nova gravadora, a banda assume mais ainda sua veia MPB com "Ventura". Puxado por "Cara Estranho", maior sucesso do grupo desde "Anna Julia". O disco vende bem, já que a base de fãs já estava definitivamente consolidada.


Em 2004, Marcelo Camelo se envolve em confusão com o vocalista da banda de Santos, Charlie Brown Jr.. Marcelo teria criticado Chorão (ao entender do vocalista) durante uma entrevista aguns dias antes, por conta de sua participação na campanha da Coca-Cola. Chorão respondeu com uma cabeçada que quebrou o nariz de Marcelo. O incidente foi parar na delegacia e a assesoria do Los Hermanos processou Chorão por agressão e danos morais.


O quarto álbum, intitulado "4", sai em 2005 e assusta muitos fãs e críticos. As guitarras perdem importância e o grupo grava um disco efetivamente de MPB. As críticas positivas e os shows lotados vêm mostrando que mesmo assim o grupo conseguiu manter a qualidade de suas canções.

O primeiro single de "4" foi "O Vento", que chegou a ser bem executado em rádios.


Creditos: Geração Rock

1