.............................

Gene da obesidade causa câncer do tecido adiposo

 

 
 

The Journal of Biological Chemistry

Um gene, HMG I-C, anteriormente identificado por sua importância para a promoção da obesidade parece causar um tumor muito comum no tecido adiposo de humanos, o lipoma (forma mais comum de tumor mesenquimal). No início, os lipomas são benignos, evoluindo para lipossarcomas malígnos. O estudo, realizado por Santa J. Ono, Ph.D em conjunto com outros cientistas, é a evidência contundente de que focalizar as moléculas produzidas pelo gene pode levar ao tratamento da obesidade e dos lipomas. Agentes terapêuticos que bloqueiam a expressão do HMG I-C podem ser efetivos no tratamento destes dois problemas clínicos, conforme afirma a pesquisadora.

O estudo foi publicado em The Journal of Biological Chemistry. Dados epidemiológicos anteriores indicaram que o gene HMG I-C é defeituoso em muitos tumores mesenquimais. O grupo de pesquisa indica o papel do gene na formação do lipoma através da criação de linhagens de camundongos transgênicos, que expressam excessivamente o gene defeituoso em todas as células do corpo. Os camundongos transgênicos são obesos desde o início de suas vidas, desenvolvendo tumores no tecido adiposo quando adultos. Cerca de 25% dos mesmos desenvolvem o tumor, enquanto os camundongos normais (ou controle) não apresentam a doença.

Os pesquisadores também descobriram que não há formação de tumores em outras partes do corpo. Contudo, o gene HMG I-C também contribui para o retinoblastoma humano (tumor do olho). Estudos prévios demonstraram que este gene auxilia na estocagem de gordura em camundongos. Animais transgênicos desprovidos deste gene podem comer vorazmente, sem engordar. Experimentos complementares com super expressão do gene indicaram que a mesma leva à obesidade e crescimento de tumores

Fonte: Site Emedix

1