Acompanhamento Terapêutico
-Uma opção em reabilitação psicossocial -
“Parto da tese que o lugar do acompanhamento terapêutico é mesmo o lugar do extraterrestre, daquele que tenta, dentro do possível, derrubar o muro e sair com a loucura à rua, a loucura do paciente e a sua, e se expõem ás numerosas articulações dessa situação, mas fazendo dela, dessa exposição, o seu lugar de potência.”
(Isabel Marazina)


           


O Acompanhamento Terapêutico é, atualmente, uma das opções mais utilizadas na Reabilitação Psicossocial de egressos / usuários de instituições psiquiátricas, oriundos de grandes internações ou não. Inserido no contexto da Reforma Psiquiátrica, tem função importante facilitando junto ao acompanhado a reconstrução de rede de relações sociais, culturais, afetivas que possibilitem o movimento de dentro para fora da instituição em que se encontram, em direção à vida - sua volta à comunidade, sua reinserção na sociedade como sujeito capaz de trocas sociais.
            No AT, entende-se o acompanhado como alguém que, apesar do grande sofrimento psíquico, pode atuar sobre seu cotidiano, encarando com o apoio do acompanhante –  da equipe e da família que o cerca – as dificuldades de se encontrar novamente no espaço da cidade.
            Para tanto, no acompanhamento oferecido é criado um projeto terapêutico em conjunto com o futuro acompanhado, sua família e psicólogo e / ou psiquiatra. Este é composto de estratégias que vão desde a recuperação de documentos até a busca do lazer e pela reinserção no mercado de trabalho de uma forma que não seja massacrante para o sujeito. Tentando entender e elaborar em conjunto com o próprio e a família o sentido atribuído a cada uma das atividades propostas por todos os envolvidos, inclusive ele mesmo.
            Normalmente, o acompanhamento se dividirá em encontros semanais que podem variar de 2 a 3 horas, mas todo o contrato de atendimento: o horário, a periodicidade, e remuneração, etc. – será baseado no projeto terapêutico.

Público – alvo: Egressos de grandes internações psiquiátricas, usuários da rede de saúde mental adultos (Maiores de 18 anos) e suas famílias.
Vanessa de Araújo Xisto - CRP 05/ 33298 - Psicóloga formada pela UERJ. Ex – estagiária do IMAS Nise da Silveira  e da Casa das Palmeiras.  ex - colaboradora  da Casa das Palmeiras. Psicóloga colaboradora do Espaço Terapêutico Antonin Artaud; mestranda do Instituto de Medicina Social da UERJ.  Telefone: 97797732
E- Mail: atemdebate@yahoo.com.br
Em breve: Grupo de Estudos em AT
1