Biografia

1909 ~ 1961

 

 

Kid Pepe

José Gelsomino, nasceu em Camp. Montesano (Itália) em 19/09/1908 e faleceu no Rio de Janeiro em 14/09/1961.

Chegou ao Brasil em 1914 e fixou-se no Rio de Janeiro, onde exercia modestas profissões como vendedor de loteria, engraxate ou garçom.

Tornou-se boxeador o que lhe valeu o apelido de Kid Pepe. Passou quatro anos nos ringues e depois de algumas costelas quebradas resolveu aposentar-se, trocando as luvas pelo samba.

Apesar de mal saber o português, ser desafinado e possuir péssimo ouvido, não deixou de surpreender no campo da composição. Fez mais de cem canções com diversos parceiros, tais como David Nasser, Peterpan, Zeca Ivo, Germano Augusto, Noel Rosa, Zé Pretinho, Dante Santoro, Jorge Faraj, Castro Barbosa, Roberto Martins, Antônio Almeida, entre tantos outros.

Homem forte, tipo atlético, cigarro e palito no canto da boca, freqüentador do Café Nice e do Café Trianon, redutos dos artistas de sua época.

Era muito amigo de Germano Augusto, motorista de Francisco Alves, seu parceiro em diversos sambas. Os dois, cheios de manha, não deixavam nada a desejar aos mais astutos malandros cariocas. Kid Pepe, não fez segredo, foi capaz de tudo, grandes e pequenas torpezas e orgulhava-se disso.

Começou na rádio em 1931, cantava e tinha até um programa seu.

Em 1934, foi gravada a sua primeira música, Eu era feliz, em parceria com Germano Augusto, interpretada por Patrício Teixeira e, no mesmo ano, alcança seu primeiro sucesso, O orvalho vem caindo, em parceria com Noel Rosa.

A partir do sucesso de O orvalho vem caindo começa a perturbar Noel Rosa, pois Kid só pensava em como seria vantajoso ser seu parceiro exclusivo, porém este jamais aceitou e disse isso categoricamente. Kid Pepe com toda a sua malandragem passou a ameaçá-lo, chegando até a persegui-lo, procurando-o por todos os lugares e sempre voltando ao assunto da parceria exclusiva. Noel chega a ficar assustado. Zé Pretinho, outro compositor da época, chegou a abordar Kid Pepe para deixar Noel em paz, chegando a lhe mostrar uma arma. Noel, muito grato a isso, acabou presenteando-o com algumas composições.

Ameaçava vários outros compositores entre eles Almirante, que negou parceria. Nas proximidades do carnaval de 1935, irritado por não ter gravado mais nenhuma canção, Kid Pepe, completamente bêbado na Galeria Cruzeiro, em plena Av. Rio Branco, imprevisivelmente, tentou feri-lo na barriga com um canivete. Felizmente não o atingiu, graças a um dos grandes botões de osso de seu paletó.

Kid levou a fama de boxeador que usava os punhos para arrancar parcerias dos mais fracos.

Com relação ao samba O orvalho vem caindo há razões de sobra para muitos estranharem o fato de Kid Pepe ser parceiro de Noel. Eis que uma feliz coincidência, levou um jornalista de O Globo entrevistar Kid Pepe e ouvir do próprio que "nada entende de música". Logo em seguida deparam-se os três (Kid, Noel e o repórter) no Café Trianon, quando o próprio Noel pôs-se a elogiar o novo parceiro, tudo isso porém com trocas de olhares misteriosos e sorrisos enigmáticos. Ambos fizeram questão de serem vagos a respeito do modo que compuseram o grande sucesso. Fica aí a dúvida.

Tudo nos leva a crer que esta história é como muitas outras, que a criação da música é de um compositor e que Kid Pepe entrou na parceria apenas com seus músculos.

Dizem que era um perigo ambulante e sonoro. Mostrava suas músicas, impunha-as ao intérprete e o coitado que as recusava, algumas vezes era levado ao estúdio com uma navalha nas costas.

Em meados de 1940 suas canções de sucesso começaram a rarear.

Faleceu em 1961 como indigente no Hospital Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro.

 

Principais sucessos:

 

  • Alô boy, Kid Pepe, J. Piedade e Homero Ferreira, 1936

  • Amor, muito amor, Valfrido Silva e Kid Pepe, 1934

  • As lágrimas rolavam, Kid Pepe, Germano Augusto e Ramiro Guará, 1935

  • Carnaval da minha terra, Kid Pepe e Aldo Cabral, 1937

  • Choro por teu amor, Castro Barbosa e kid Pepe, 1937

  • Formosa mulher, Kid Pepe e Jorge Faraj, 1937

  • Implorar, Kid Pepe, Germano Augusto e J. S. Gaspar, 1934

  • Lágrimas de rosa, Dante Santoro e Kid Pepe, 1937

  • Mangueira, Kid Pepe e Bide, 1936

  • Moreno batuqueiro, Kid Pepe e Germano Augusto, 1939

  • O orvalho vem caindo, Noel Rosa e Kid Pepe, 1933 O orvalho vem caindo com Almirante, 1933

  • O sereno é meu castigo, Kid Pepe, 1934

  • Um sorriso igual ao teu, Kid Pepe e Germano Augusto, 1936

                                                                                                          kk

 


voltar

1