Nação miscigenada

Ionara Talita Silva, do virajovem de Brasília (DF)
02/03/2008

O último dia da Consulta Nacional aos Povos e Comunidades Tradicionais começou com muita interação entre os participantes. Uma discussão surgiu em torno da temática que caracteriza quem são os mestiços no Brasil, um dos segmentos presentes na Consulta.

Para a presidente do Centro de Estudos e Resgate da Cultura Cigana (CERCI), não é possível definir quem é 100% negro, branco e índio senão for feito um exame de DNA. “ Não tem como assegurar realmente que são os mestiços no Brasil porque somos uma nação formada por misturas de várias culturas. Muitos quilombos se formaram com a contribuição dos ciganos. Os escravos fugidos acabavam interagindo com os ciganos quando fugiam para os quilombos e muitos acabaram se relacionando. O povo brasileiro é um povo miscigenado, portanto, não existe essa classificação de quem é ou não mestiço.

O Movimento Pardo Mestiço Brasileiro está presente na Consulta para apresentar a propostas de políticas públicas específicas para os mestiços. O Movimento surgiu em 2001, em Manaus no estado do Amazonas e tem como principal objetivo resgatar as origens do Caboclo e acabar com a discriminação.

A secretária do movimento, Helda Silva, firma que os mestiços não tem direitos. De acordo com ela, o IBGE denomina como sendo pardos, aqueles que não são nem negros, brancos ou índios. “Nós estamos aqui para lutar pelos direitos dos mestiços, por políticas públicas que atendam essa parte de população que aparece apenas como pardos para o governo. Nós somos resultados da miscigenação e por isso precisamos que o governo nos reconheça” pondera. 

De Revista Viração http://www.revistaviracao.org.br/juventude/?cid=38&notId=49

 

1