Clube do Surf
[ Home ] Legião Urbana ] Skank ] Raul Seixas ] Titãs ] Bob Marley ]

 


BEM VINDO !!! TUDO SOBRE SURF !!! 100% NATUREZA

 

surf7.jpg (43513 bytes)

 

VIVENDO NAS ONDAS

"Garota eu vou pra Califórnia... Viver a vida sobre as ondas..." É o desejo de muitos jovens que sonham em parar de estudar e ganhar rios de dinheiro surfando e fazendo o que gosta, além de ter a mulherada a seus pés.

Até parece fácil assim, mas as pessoas esquecem que é uma profissão e que também rolam obrigações. Claro que deve ser bem mais gostoso ter que viajar para os points mais paradisíacos do mundo como as Ilhas Mentawaii, Fuji, Maldivas, Austrália, África do Sul, Galápagos, Tahiti, North Shore e por que não o melhor do Brasil como Fernando de Noronha, Itamambuca, Guarda do Embaú, Joaquina, Itacaré, Saquarema, Stela Maris, Morro de São Paulo...Para competir com os melhores do mundo, ser superbem recebido e ainda levar milhares de dólares.

Mas será que essa profissão não tem nenhuma desvantagem? Vamos tocar agora num assunto assustador: O Caldo! A pior coisa é tomar uma vaca num point break ou num reef break sem saber. Imagine só que a qualquer momento aquele tubo maravilhoso pode fechar em cima de você e tomar vários pés de água na cabeça, além de correr o risco de se cortar todo nos possíveis corais e pedras no fundo do mar. Medonho, né? Surfistas super experientes já se deram mal nessa como o Havaiano Mark Foo, a Débora Farah e o Fernando Sheena, que tomaram uma pancada na cabeça, desmaiaram e morreram afogados. Triste, todos jovens ainda com bastante pela frente.

Nenhuma cautela é excessiva. Num caldo, por exemplo, é necessário muito preparo, mas não entrar em pânico é o principal para poder sair inteiro do mar. O equipamento ideal (prancha, quilha, leash e até capacete se necessário) varia de uma praia para outra. As menores são mais ágeis, mas às vezes uma bóia maior é bem mais útil.

Manter a prancha sempre bem cuidada é fundamental para um bom desempenho. Infiltrações, deformações, quilhas quebradas e leashes gastos não são um bom sinal. A primeira coisa que se deve fazer é mandar aquela ducha e botá-la para descansar em algum canto ou, como o surfista prego da entrevista abaixo, Fábio Mallart, ponha em sua própria cama e durma no chão. Se houver rachaduras, é bom dar uma remendada nela, mas para prevenir é bom passar uma parafina antes de cair na água. O BodyBoard merece cuidados diferenciados.

Se você ainda está lendo essa matéria, é porque gosta do assunto e, provavelmente já assistiu ao filme Surf Adventures, que está em cartaz nos cinemas. Participaram das filmagens nada mais, nada menos que Andréa Lopes - a única mulher, Armando Daltro, Binho Nunes, Carlos Burle, Danylo Grillo, Eduardo "Rato" Fernandes, Eraldo Gueiros, Fábio Gouveia, Flávio "Teco" Padaratz, Guilherme Gross, Guilherme Herdy, Léo Neves, Marcelo "Trekinho" Cavalcante, Marcondes Rocha, Neco Padaratz, Pedro Muller, Pedro Henrique, Peterson Rosa, Pirucuta Salazar, Phil rajzman, Rômulo Fonseca, Raoni Monteiro, Rodrigo Resende, Victor Ribas e (ufa!) Yuri Sodré! Só fera na parada. Vale pagar meia estudante para vê-los enfrentando as águas congeladas e os tubarões brancos da África do Sul, dropando as melhores ondas de Pipeline, North Shore da Ilha de Oahu com fundo de coral e lava, o lendário arquipélago das Ilhas Mentawai, as ondas gigantescas de Mavericks e surfando sobre o fundo de pedras da ilha paradisíaca de Fernando de Noronha. Uau!

Se você estiver mais por dentro do assunto então, já sabe da existência da "Casa dos Surfistas". Não disse Casa dos Artistas, e sim, dos Surfistas mesmo. Mas não tem nada a ver com o esquema de enjaula-los numa casa para ver as palhaçadas. Trata-se de um local no Rio especializado em receber os surfistas. Idealizado pelo surfista de Longboard, shaper e empresário Marcelo Freitas e seu Pai, mais conhecido por "Seu Freitas", a Casa fica numa grande área de dois pavimentos no Recreio dos Bandeirantes para que os praticantes do surf se sintam em sua própria casa. A "Casa dos Surfistas" oferece Guarda de pranchas, Chuveiros e vestiários, venda de pranchas novas e usadas, acessórios em geral, exibição permanente de vídeos de surf e lanchonete especial para os atletas.

 

surfando1.jpg (16437 bytes)

Cuidados com o Bodyboard

Depois daquele dia inteiro de aéreos, 360, caldos, rolos e outras tantas manobras, o surfista volta para casa a fim de descansar e rangar para repor as energias. Mas, para onde vai a prancha? Largada em algum canto da casa, sem nem ter tomado uma ducha. Certo? Errado, erradíssimo! Preste atenção nas regras antes de jogá-lo por aí:

>> Lavar com água doce, para retirar o sal que corrói o bloco da prancha, as cordinhas de nylon, os velcros, etc.

>> Descansar o bodyboard na horizontal, isto é, com o bottom (fundo da prancha) rente ao chão ou a uma área que abranja grande parte dele.

>> Se não houver espaço, coloque de lado, com uma das bordas encostadas ao chão e o bottom ou o deck (frente da prancha) apoiado na parede, formando um "triângulo" entre o chão, a parede e a prancha. Ou coloque-a sobre dois pedaços de ferro ou madeira em forma de "L" que são fixados à parede (racks ou cantoneiras). Obs: As posições verticais não são recomendadas!

 

Glossário do surfista

360 - Manobra em que o surfista executa uma volta completa em torno de si mesmo (com sua prancha) e continua na mesma direção.
Aba - Pessoa que pega suas coisas sem pedir; "fila" comida, parafina...
Aerial - Vôo com a prancha.
Aerial 360 - Variação dificílima da manobra 360, onde o surfista executa a mesma durante um vôo com a prancha.
Aloha - Bem-vindo, traduzido de dialeto havaiano; saudação positiva.
Amarradão - Quando o surfista está muito feliz ou muito a fim de algo.
Animal - Surfista selvagem, puramente instintivo.
Aquaplay - Surfista playboy.
Back door - Parte da onda que quebra da direita para a esquerda
Back side - É quando o surfista se posiciona de costas para a onda.
Back Wash - Pororoca; onda que vem ao contrário da direção da areia.
Bagus - Muito bom em balinês.
Baia - Casa.
Barrão - Chapado, pancado das idéias, maluco, doidão.
Bater um fio - Fazer uma ligação.
Batida - Manobra em que o surfista acerta a crista da onda com a parte de baixo da prancha.
Beach Break - Praia com fundo de areia.
Big rider - Surfista bom, que gosta de pegar ondas grandes.
Black trunk - Havaianos barra-pesada, que só usam calções de cor preta; meio perigoso.
Bóia - Quem fica parado dentro da água; não pega onda. Pode significar prancha também.
Bombando - quando tem altas ondas, ou quando tem muita gente em algum lugar.
Bombástico - Algo poderoso, muito bom.
Bottom - Parte do fundo da prancha, onde ficam as quilhas.
Bottom Turn (Cavada)- Manobra onde o surfista faz uma curva na base da onda em direção do lip (crista).
Brother (Brô) - Maneira como um surfista chama outro amigavelmente.
Buraco - Parede de onda bem cavada; onda tubular.
Cabeludo - Adjetivo dado ao mar quando está muito perigoso.
Cabrerão - Medroso, frouxo.
Cabuloso - Doideira, esquisito.
Camisinha - Capa de prancha de tecido elástico que, ao ser colocada na prancha, parece com um preservativo.
Cantoneira - A onda que entra no canto.
Casca grossa - Surfista muito bom em determinadas características; situação difícil.
Cato - Namorar, ficar.
Cavada - Mesmo que bottom turn.
Classe A - Alguma coisa muito boa.
Coco - Onda.
Colocar pilha - Incentivar; fazer pressão.
Crowd - Cheio de gente; pico lotado.
Cuspida - Jogar água na galera ao fazer uma manobra.
Cut back - Manobra em que o surfista volta na direção contrária da onda e depois retorna na direção normal.
Deck - Parte da prancha onde o surfista pisa.
Desbaratinar - Apavorar com as garotas e com as ondas.
Descabelar - Dar uns catos numa garota; namorar empolgado.
Do surf - Massa; doidera; legal; maneiro.
Drop - Descer a onda da crista até a base.
Elevador - Passar por uma onda grande; subir pela frente e descer por trás.
Embolachar - Manobrar forte na onda.
Expression Session - Campeonato que elege a melhor manobra dos surfistas competidores.
Flat - Mar liso, sem ondas; sem curvas (referente ao shape da prancha).
Floater - Manobra em que o surfista flutua, quase sem contato com a crista da onda quando ela já está quebrando.
Free surfer - Quem surfa por puro prazer, para gravar vídeos ou conhecer novos picos.
Friaca - Muito frio.
Front side - É quando o surfista se posiciona de frente para a onda.
Fundo - Parte de baixo da prancha, onde ficam as quilhas.
Glass - Água limpa e transparente; dia de ondas perfeitas; dia sem nenhum vento.
Goma - Casa, residência.
Goofy - Surfista que pisa com o pé direito na frente (base goofy).
Grab rail - Manobra em que o surfista coloca a mão na borda da prancha para pegar um tubo de back side.
Grommett - Surfista pré-adolescente.
Gun - Prancha grande, para ondas grandes.
Haole - Surfista que não é do local onde está surfando.
Heavy local - Surfista local agressivo, que briga com os haoles.
Hot dog - Prancha pequena, para ondas pequenas.
Indignível - Derivado de indignoso; nervoso; cabuloso.
Inside - Qualquer lugar dentro da arrebentação.
Isca de tubarão - Surfista iniciante, que fica longe da arrebentação porque tem medo das ondas grandes.
Jaca - Surfista que fica horas para pegar a onda e quando dropa leva um caldo.
Joelhinho - Movimento usado para passar a arrebentação; furar a onda com a prancha.
Jojolão - Vacilão; prego.
Juaca - Surfista bom em pegar tubos.
Kaô - Papo furado.
Laje - Lugar onde quebram as maiores ondas quando entra um grande swell.
Larica - Comida de preparo rápido, para matar a fome após o surf ou outras atividades.
Leash - Acessório que prende a prancha ao pé do surfista.
Leque - Manobra na qual o surfista sobe à crista da onda e, quando puxa a prancha com toda a força, faz com que a mesma destrua a crista.
Line Up - Alinhamento dos surfistas no outside (linha de formação das ondas).
Lip - Crista da onda.
Localismo - Espécie de xenofobia entre os surfistas, responsável por muitas brigas e confusões dentro da água, nas disputas pelas ondas. Os surfistas locais (moradores) pensam que têm mais direito ao oceano.
Longboard - Pranchão.
Longboarder - Quem pratica o longboard.
Long John - Roupa de borracha para proteger do frio (modelo para o corpo inteiro).
Lupa - Óculos escuros.
Mahalo - Obrigado.
Mar gordo - Mar com ondas largas, cheias.
Maral - Vento no sentido oceano-continente.
Maria-parafina - Mulher que gosta de ficar/namorar surfistas famosos.
Marola - Parte mais rasa do mar e com ondas menores.
Maroleiro - Surfista que gosta de ondas pequenas.
Me quebrei - Me dei mal.
Merreca - Onda (ou mar) pequena (o) e ruim.
Merrequeiro - Surfista que só pega ondas pequenas.
Mormaço - Quando a área está cheia de surfistas que te enchem o saco.
Morra - Onda enorme, assustadora.
Noronha - Local onde não existem ondas direitas nem esquerdas perfeitas; lugar de ondas baixas.
Off Shore - Vento lateral da terra para o mar. Este vento normalmente é quente e alisa as ondas.
Onshore - Ver maral.
Outline - Esboço de uma prancha. É o desenho, a "linha de fora", o contorno que o shaper utiliza para começar a criar a prancha.
Outside - Qualquer local para fora da arrebentação.
Pala - Dar bandeira; aparecer demais sem saber porquê.
Pangas do pântano - Aquele que mora na praia, mas tem medo do mar e não sabe surfar.
Pano - Roupa.
Parafina - Material sólido e translúcido feito de vela usado na superfície da prancha, para evitar quebras.
Paulada - Batida forte na onda.
Pés - Madida náutica; 3 pés são equivalentes a 1 metro.
Pico - Mesmo que point; parte mais alta de uma onda.
Pipocar - Amarelar; ficar com medo de um mar grande.
Pisante - Tênis.
Point - Qualquer local ou lugar.
Point Break - Praia com fundo de pedra.
Pororoca - Quando as ondas vão até o raso e voltam, chocando-se com as ondas que estão na direção contrária. Isso atrapalha o surfista quando está pegando a onda; também conhecida como back wash.
Prego - Surfista que não sabe pegar onda muito bem.
Pro - Surfista profissional , competidor e que ganha dinheiro com o esporte.
Quebra-coco - Onda oca e rápida.
Queixão - Surfista que dropa no rabo da onda de outro.
Rabear - Quando um surfista entra na frente da onda de um outro surfista que já está dropando.
Rabetada - Derrapada; soltar a rabeta da prancha numa manobra.
Rabiscar - Realizar muitas manobras na onda.
Rango - Comida.
Rango Storm - Comer muito.
Reef Break - Praia com fundo de coral.
Regular - Surfista que pisa com o pé esquerdo na frente (base regular).
Rip - Estar no rip é estar em forma.
Rolar - Acontecer.
Secret spot - Local secreto, pico pouco conhecido.
Sessão - Parte de uma onda. Cada sessão propicia manobras diferentes.
Shape - Formato da prancha de surf.
Shaper - pessoa que fabrica pranchas.
Short John - Roupa de borracha até o joelho para proteger contra o frio.
Soltinho na vala - Surfando muito bem ou azarando todas as gatas da noite.
Sonzeira - Música boa.
Summer - Roupa de borracha até o joelho com manga de regata.
Surfwear - Moda de surfista.
Swell - Ondulação.
Tail Slide - Manobra em que o surfista derrapa a rabeta da prancha. Pode ser conjugada com outras manobras.
Terral - Vento no sentido continente-oceano.
Tocossauro - Prancha velha, amarelada, pesada, escabufada.
Tomar Toco - Receber um fora de uma gata .
Trabalhar - Surfar bem cedinho.
Traction - Borracha anti-derrapante colada no deck da prancha.
Trip - Viagem de surf, geralmente para um lugar com altas ondas.
Truta - Amigo, camarada, brother.
Tube rider - Surfista que é bom em tubos.
Tubo - Manobra em que o surfista fica dentro da onda.
Vaca - Tombo; queda; wipe out.
Vala - Onda pequena, mas que rende boas manobras.
WCT (World Championship Tour) - Primeira divisão do circuito mundial de surf, competem os top 44 do mundo. Tem cerca de 10 etapas por ano, com premiação mínima de US$ 100 mil.
Wetsuit - Roupa de borracha para surfar no frio.
Wipe Out - Mesmo que "vaca"; tombo; queda.
WQS (World Qualifying Series) - Circuito aberto, onde competem surfistas do mundo inteiro. É classificatório para o WCT. Tem cerca de 150 etapas no ano.

remendo_prancha.jpg (18994 bytes)

Onde consertar sua prancha!

A pior coisa é estar viajando, naquele lugar show e rolar um acidente com sua bóia. Se você se encontrar nessa situação, nem tudo está perdido! Existe gente especializada em consertos de pranchas em todo o Brasil, anote aí:

São Paulo:

>>Akio Surf Boards
Tel: (11) 3031-1522
www.akiosurf.com.br

>> Pingo D'água

Tel: (11) 4743-9515
www.pingodagua.com.br

>>Bessell
Tel: (11) 6979-0941
www.bessell.com.br

>>Fruto D'água
Tel: (13) 3422-1990
www.frutodagua.com.br

>>Aborigeknees
Tel: (11) 6910-3678
www.abogigeknees.com.br

Rio de Janeiro:

>>André Cebola
Tel: (21) 2293-7239
www.cebolasurfboards.com.br

>>Lelolt
Tel: (21) 2486-8257
www.lelotsurfboards.com.br


Santa Catarina:

>>Jorge Costa
Tel: (48) 348-7732

>>Néu de Franchesi
Tel: (48) 237-4415

>>Rodrigo Silva
Tel: (48) 237-5493

>>Cláudio Cardoso
Tel: (48) 284-1435

Rio Grande do Sul:

>>Maurício Ávila
Tel: (51) 9961-1594

>>Pretto
Tel: (51) 3225-0084

Paraná:

>>Hot Glass
Tel: (41) 422-0485
www.hotglass.com.br

Bahia:

>>Terceira Ponte
Tel: (71) 371-4086

 

 

 

 

 

 

 

 

RAUL NA FITA !!!!!! AI PAPITO !!! raulgazola@bol.com.br

1