Comunidade Piracema de Autoconvocad@s 

     http://www.loja.net/master/centrodegravidade

http://br.oocities.com/autoconvocad/por_autonomia.html

http://br.oocities.com/autoconvocad/comunidadepiracema.html

http://communities.msn.com.br/m7o6n2qg00k944ek9fo4n2pt25

 

Um convite a tod@s que já estamos lutando junt@s: 

"En periodos de decadencia, como el actual, de poco sirve la routine intelectual. Los pequeños cabotajes del pensamiento. En esos periodos, vale la pena intentar, de algún modo, reflexionar sobre la crisis en términos radicales."

Marco Revelli, Ocho hipótesis sobre el "postfordismo", Torino, 1996

 

     Integramos um agrupamento de militantes e ativistas, uma comunidade de afinidades, em construção permanente. Diante das iniciativas mais urgentes e relevantes, nosso esforço tem sido de acolher todas as contribuições que tornam pensáveis nossos impasses e praticáveis nossos experimentos de antagonismo à ordem do capital. Nesse sentido, como forma de qualificar e potencializar tal tentativa, defendemos a urgente necessidade do enfrentamento do problema da falta de uma "reserva subjetiva" comum e da ausência de "bases de reciprocidade co-produzidas pelo protagonismo na cooperação", ou aquilo que podemos tomar como referência quando falamos em "carência de um caldo de cultura de autovalorização de classe".

     Há tempos insistimos na potência do comum, no poder de uma e de cada comunidade no interior da qual cada uma e cada um, tod@s, especificam e co-produzem o saber-mundo coerente e consistente, pertinente às práticas e a inteligência da cooperação, à composição complexa e expansiva da comunidade, das relações comunitárias de singularização e liberação das singularidades, ao poder-emancipação: trata-se do exercício comum de expansão de nossas próprias possibilidades de pensar e fazer como forma de avançarmos no processo de autovalorização de classe.

     Ora, tal inquietação conduziu-nos à constituição de um programa de mobilização político-cultural que quer redundar na publicação experimental de uma revista, impressa e virtual (na rede mundial de computadores). Uma revista que promova a retomada da ofensiva antagonista, evidenciando a importância das diversas experiências que, na complementaridade que efetivam, em suas respectivas singularidades irrevogáveis, materializam a co-produção (em escala ampliada) da composição complexa da classe. Uma revista que promova a difusão das iniciativas similares, e outras nem tanto, que encontram convergência no antagonismo comum à ordem capitalista. O elemento  orientador de tal revista, propomos, deve ser a polêmica produtiva e relevante, aquela que reconhece os esforços que já estão em desenvolvimento e os confronta, como forma de potencializá-los e extrair-lhes as mais radicais ressonâncias.

     No interior desse programa que ora começamos a empreender, solicitamos a gentileza de sua cooperação. Recorremos a tod@s @s camaradas cujo empenho militante vem produzindo reflexões e instrumentais críticos, analíticos e investigativos (hipótese ousadas e provocantes!) de significativa importância para a capacitação comum. Estimularmos o engajamento em programas de cooperação passa a ser estratégia prioritária para que possamos efetivar nosso intento e fazer de nosso instrumento de ação algo relevante. 

     Portanto, nossa provocação ao diálogo desdobra-se em dois convites.

     Primeiro, gostaríamos de poder contar com sua colaboração para o processo de discussão que deve conduzir-nos à constituição de um projeto editorial compatível com a reflexão radical. O envolvimento de tant@s companheir@s permitirá a elaboração de um experimento comum de co-produção da revista que imaginamos. É claro que tal processo se dá ao longo de uma extensa interlocução e é precisamente com isso que gostaríamos de contar.

     Contudo, provisoriamente e ainda de modo experimental, enquanto conformamos o pré-projeto editorial, em construção multilateral, na medida em que as contribuições vão chegando até nós, estamos encaminhando a publicação da tradução de um texto da década de 70, trabalho com o qual estamos envolvidos e em fase de finalização da tradução e notas (bem como sua digitalização). Trata-se de "Dominio y Sabotaje", de Antonio Negri. Nossa proposta editorial para este experimento contará com um conjunto de resenhas e comentários críticos de autores convidad@s que acolheram a proposta e já integram o programa de cooperação, e outr@s tant@s que estão ainda sendo contatad@s. As resenhas e comentários acompanharão a tradução, o que pode resultar em mais de um volume, mais de uma edição do experimento. A tod@s @s contatad@s dirigiu-se e dirige-se o que, logo, configura-se como nosso segundo convite assim configurado: solicitamos a gentileza e a presteza do aceite de tal convite, reconhecendo que os temas desenvolvidos por Toni Negri são familiares aos interesses d@s resenhistas convidad@s. Somente com tais colaborações e cooperações poderemos dimensionar qual o papel histórico deste empreendimento, fazermos o balanço crítico das derrotas que efetivamente sofremos nas décadas passadas, que idéias seminais encontram-se nos debates que, infelizmente, só agora ganham inteligibilidade, etc.

     Lançamos o convite também para grupos e revistas que acolham a proposta de tal programa de mobilização político-cultural, logo, a publicação deste(s) número(s) experimental(tais) pode ser articulado com outros grupos e/ou outras revistas, e o acolhimento da proposta pode viabilizar também, outra de nossas propostas, uma lista de discussão correspondente à edição impressa e à(s) página(s) de divulgação na rede mundial de computadores.

     Essa é nossa tentativa e precisamos de sua indispensável cooperação. Esperamos manter o contato como forma de materializar o projeto editorial da revista, uma revista que se pretende uma ferramenta para a co-produção de um comum que nossa radicalidade exige: convergência das autonomias, na autonomia, pela autonomia! O protagonismo e a subjetivação revolucionária como prática constituinte das relações comunitárias de co-produção da inteligência da cooperação na criação e invenção de um mundi multi mundi!

     Aguardamos a gentileza de sua resposta e agradecemos-lhe antecipadamente pelo acolhimento de nossa proposta.

     Um grande e afetuoso abraço a tod@s,

     Leonardo Retamoso Palma

     Lúcia Copetti Dalmaso

     Jefferson Pereira de almeida

     (integrantes da Comunidade Piracema)

http://members.es.tripod.de/pete_baumann/dominio.html

http://www.ucm.es/info/eurotheo/papeles.htm

http://www.contraacorrente.hpg.com.br

http://autoconvocados2000.vila.bol.com.br

http://www.civila.com/hispania/autonomia/negri.htm

http://www.negri.es.org

http://www.madres.org

http://www.sindominio.net/ofic2004

http://www.ezln.org

http://www.cfch.ufrj.br/lugarcomum

http://www.herramienta.com.ar

http://members.es.tripod.de/pete_baumann/autonomial.html

http://www.samizdat.net/multitudes

http://www.gradocero.tsx.org

http://www.nodo50.org/cdc/textos.html

http://br.oocities.com/agbianchi

http://www.agp.org/agp/index.html

http://www.oocities.com/autonomiabvr/index.html

http://www.brasil.indymedia.org

http://www.revistapraxis.cjb.net

http://www.eurosur.org/rebelion

http://members.es.tripod.de/pete_baumann/toninegri.html

http://www.nodo50.org/upa-molotov

http://www.matriztica.org

http://www.hartza.com

http://www.sindominio.net

http://www.nodo50.org

http://acp.sindominio.net

1