Ao ver o azul que entrava p’la janela,

Sorri… e despertei com tal vigor

Que corri para colher uma flor

Entre tantas, de todas, a mais bela!



Vou viver esta nova Primavera,

Temperá-la com sonho e com ternura,

Sentir na minha pele uma tremura,

Sabendo que o Amor por mim espera!



Como um botão, renasço a cada dia,

Sinto a vida pulsar na natureza

E em mim cavar sulcos tão profundos…



Serão caminhos cheios de alegria,

Que fecharei à dor e à tristeza,

E me conduzirão a novos mundos…

 

Corina * 2005/ 02/23

 

 

 

 

 

1