Q U E R O

 

 

Quero sorver, mas sorver intensamente,

Todo este ar cheirando a Primavera,

Quero abrir os braços e correr…

Sentindo a brisa que roça a minha pele!

Quero pisar

A maciez húmida das ervas,

Olhar os cachos amarelos das mimosas

Que perfumam os caminhos…

Quero sentir-me

Uma folha levada pelos ares,               

Leve, tão leve…

Que perde a substância, e deixa de o ser,

Passando a existir só a paisagem,

Pintura, visão, miragem…

Pintada a pinceladas de prazer!

 

Lagos, 2005-02-28

Corina Simões


 


 

 

1