90 anos

Como fiéis torcedores, olhamos esses 90 anos de história do S. C. Corinthians Paulista e temos a certeza de estarmos relembrando um período de glórias e vitórias inesquecíveis. Os rivais podem argumentas que não é bem assim, mas sabemos que não passa de inveja e de despeito de quem não consegue se igualar a nós. Deixando a emoção de lado, lançamos mão dos números e podemos provar que o Timão é mesmo digno de figurar entre os melhores do mundo.

O Corinthians reúne o maior número de conquistas do Campeonato Paulista - 23 aos todo - e é o único que detém três tricampeonatos (1922, 23 e 24, 1928, 29 e 30, e 1937, 38 e 39), façanha nunca alcançada por outro clube. Ele é o recordista de títulos em campeonatos brasileiros nadécada de 90 e, felicidade plena, é o único campeão do mundo reconhecido pela FIFA.

Fundado em 1º de setembro de 1910, o Corinthians nasceu das mãos de cinco operários que tomaram emprestado o nome de uma então respeitada equipe de futebol inglês, que excursionava pelo País, o Corinthian Football Club. Surgia aí, um clube que é sinônimo de vitórias e que tem na raça sua principal característica. Essa raça e dedicação incomuns podem ser medidas não apenas dentro de campo, mas principalmente nas arquibancadas.

Desde as primeiras partidas, o clube foi conseguindo o respeito dos fiéis torcedores, que hoje formam uma verdadeira Nação que vive e morre pelas cores alvinegras. São pessoas que moram nos mais distantes contos de País e até no exterior e que têm em comum esse sentimento inexplicável. Nem mesmo os períodos críticos, como os quase 23 anos sem títulos no Campeonato Paulista, fizeram essa grande massa abandonar esse amor. Ao contrário, durante esse tempo nasceu um exército de novos torcedores dispostos a acompanhas o Timão onde quer que ele vá, certos de que torcer para o Corinthians é quase como uma religião, um estado de espírido.

A galeria de guerreiros que vestiram a camisa alvinegra é extensa. Temos Neco, Grané, Bazaltar, Teleco, Gilmar, Rivellino, Garrincha, Wladimir, Casagrande, Sórcrates, Biro-Biro e, mais recentemente, Marcelinho Carioca, Dinei, Ricardinho, Vampeta e Luizão, entre tantos outros. Craques que sagrada camisa avinegra e que têm seus nomes gravados na história do clube.

Porém não podemos falar de glórias, sem enaltecer a fiel torcida, que também tem espírito guerreiro e faz do Corinthians sua crença, sua paixão, sua vida...Ou, como disso o autor e diretor de tetro Cacá Rosset: "Ser corinthiano é uma forma superlativa e exepcional de passr pelo mindo".