{short description of image} LIMPEZA DE CARBURADOR (texto por Igor Fruhvald.)

Primeiro tenha em mãos um kit de juntas para carburadores. Este kit é facilmente encontrado em lojas de auto-peças. Por se tratar de motor a ar, em praticamente todas as lojas você encontrará este kit de juntas, que deve conter pelo menos:

- 2 juntas de amianto, sendo uma para a junção da parte superior com a parte inferior do carburador e a outra para a junção da base do carburador com o coletor de admissão;

- 1 mola para o vácuo do carburador;

- 1 peça parecida com um pino e uma borracha em volta, que vai no local onde é criado o vácuo;

- 1 "bengala" (um tubinho curvado), utilizada para esguichar gasolina no coletor de admissão;

Alguns kits podem incluir gicleurs e outras coisas mais. Mas o necessário é isso.

Começe desconectando todas as mangueiras do carburador, não esqueça do cabo do acelerador (ou hastes no caso de carburação dupla) e do fio do gicleur da marcha-lenta (este fio existe apenas se o gicleur for elétrico. Em alguns carros este gicleur ainda existe, trata-se de uma peça cilíndrica conectada à lateral direita do carburador. Mas na maioria dos carros, este gicleur já foi substituído por um normal pois este elétrico costumava dar muitos problemas). É normal que vase um pouco de gasolina da mangueira que conecta a bomba de gasolina ao carburador. Fique calmo, não vai sair por ali toda a gasolina do seu tanque, apenas o que estiver na mangueira entre a bomba e o carburador.

Após o carburador estar livre das mangueiras, solte os 2 parafusos que você encontra prendendo-o ao coletor de admissão. São 2 parafusos grandes, um na frente e outro atrás.

Pronto. Agora você pode retirar o carburador do carro, mas procure não tombá-lo pois ainda há gasolina em seu interior, na cuba. Feito isso, desprenda a mola que mantém a borboleta do carburador fechada. é a única mola que você encontrará do lado de fora do carburador. Tome cuidado para não deixar cair absolutamente NADA dentro do coletor, naquele buraco que ficou quando vc tirou o carbudador. Caso caia algo ali dentro, o objeto iria diretamente para dentro da câmara de combustão, e seu motor poderia sofrer sérios danos com isso.

Solte agora os 5 parafusos que prendem a tampa à base do carburador. Estão na parte superior do carburador. Tome cuidado para não perder as arroelas de pressão que acompanham estes parafusos.

Pronto, retire a tampa de cima do carburador, e também a junta de amianto que une as duas partes. Retire a gasolina de dentro da cuba do carburador. Isso evita "incidentes" com sua roupa durante o resto do processo. Solte a haste que prende a parte de cima na de baixo. Esta haste serve para que quando você puxar o afogador, a borboleta superior feche e ao mesmo tempo a borboleta inferior abra para que o motor acelere um pouco. Se o motor não acelerasse quando você puxasse o afogador, ele morreria por falta de ar na mistura ar/combustível. Sim, quando você puxa o afogador, a mistura fica muito mais rica (muito mais combustível do que ar), por isso o carro esquenta mais rapidamente e é também por isso que o motor precisa ser acelerado, para que a falta de ar não faça com que o motor apague.

Se encontrar dificuldades em soltar a haste, gire a parte superior do carburador "dando voltas" até que a haste se desprenda. Existe um encaixe na haste feito justamente para que ela não solte quando o carburador está na posição normal de uso.

Agora, desprenda a bóia do carburador. Ela fica sobre a cuba. Provavelmente ela tenha caído quando você retirou a gasolina da cuba. Não assuste, é normal.

Retire agora os gicleurs do carburador. Parecem parafusos com um furo minúsculo no meio. Existe um na parte de cima e outro na lateral do carburador, se este da lateral não for o elétrico já retirado no início. Este é fixo com uma chave do tipo "boca". O superior é fixo com uma chave de fenda mesmo. Cuidado para não perdê-los, ou seu carburador precisará de outro idêntico, antes de ser montado.

Estes gicleurs possuem uma numeração própria, bem como a "bengalinha". Esta numeração se refere ao tipo de carburador, à cilindrada do motor e ao combustível usado. Por precaução, anote esta numeração caso precise comprar outro. A numeração está estampada na parte superior dos gicleurs e da bengala, está escrito em números bem pequenos.

Após retirá-los, retire os 4 parafusos pequenos na lateral do carburador. Cuidado, ao soltá-los, a "tampa" poderá pular, pois existe uma mola interna. Retire-a, assim como também a peça de borracha interna. Esta peça e esta mola são responsáveis pelo vácuo gerado no carburador, quando você acelera. Este vácuo é que "empurra" o combustível para a bengala e alimenta o coletor de admissão.

Pronto, tudo solto, é hora de limpar. Use gasolina limpa ou querozene. Utilize um pincel para remover a sujeira mais grossa. Quanto mais o carburador se parecer com uma cor de lata, mais limpo ele estará. Mas não fique a tarde toda chegar a esse tom de cor. Os carburadores mais velhos já estão encardidos e não chegam mais a esta cor. Existem também soluções compradas em casas de auto-peças especiais para a limpeza. Se preferir, compre-as. É barato e eficaz.

Após lavar o carburador, eu recomendo que você dê um jato de ar em todas as pequenas entradas dele. Você pode fazer isso utilizando aquelas mangueiras de posto, que o pessoal usa para espirrar jato de ar no carro. Quase todos os postos de gasolina têm isso, e se o frentista for bacana, deixa você usar numa boa. Espirre bastante ar principalmente onde puder haver acúmulo de água, e também nos gicleus, para que fiquem completamente desentupidos (durante a lavagem pode ter ficado alguma sujeira ali, ou mesmo um pelo do pincel).

Após feito isso, monte novamente as peças na ordem inversa da desmontagem. Utilize as peças novas, como as juntas e a bengala. Esta bengala deve ser fixada com jeito, para não estragar a peça. Utilize uma chave de fenda apoiada no "pé" da bengala e dê pancadas com a mão na cabeça do cabo da chave, para fixá-la completamente. Não precisa usar toda a força do seu braço, faça com jeito até que a base da peça encoste no carburador e esta fique praticamente imóvel. Ela entra apertada (por pressão) no furo. Seu bico deve estar direcionado para dentro do carburador, direcionada de modo que a gasolina injetada não encontre nada pelo caminho e vá diretamente à borboleta inferior, quando o carburador estiver montado. A tampinha lateral deve ser encaixada juntamente com a nova mola e a nova peça de borracha no seu interior (isso é meio chato, mas com algum jeito se consegue).

Após montar o carburador, com a junta nova, é hora de fixá-lo à base. Coloque-o na mesma posição que estava quando o retirou, com a nova junta no lugar da velha, unindo o carburador ao coletor de admissão novamente. Fixe os dois parafusos, mas tome cuidado para não espaná-los. Apertá-los de modo que o carburador fique totalmente imóvel e sem entradas de ar através da junta já é o suficiente.

Conecte novamente todas as mangueiras e o cabo do acelerador. Tente dar a partida no carro. Ele vai demorar um pouco para pegar pois o motor precisa virar um pouco até que entre gasolina novamente na cuba e o carburador alimente o coletor novamente. Se preferir, com o carburador já no lugar, despeje um pouco de gasolina dentro dele, através da sua abertura superior. Mas não despeje muita gasolina, algo como uma tampinha de garrafa descartável, no máximo. Esta gasolina irá diretamente ao coletor, alimentando o carro no momento já da partida, e mantendo o motor funcionando o suficiente para que a bomba encha novamente a cuba do carburador de combustível e este alimente o carro normalmente.

Se tudo for feito da maneira correta, os "engasgos" e falhas do motor devem sumir. Caso não sumam, antes de rever a limpeza do carburador, verifique regulagem de ponto, velas, cabos de velas e regulagem do platinado.


1