A DEUSA

***(((|||A Deusa|||)))***Estamos vivendo em um momento muito especial, o retorno da Deusa. Ela está de novo entre nós e sua força influencia nossas vidas.
Existem vários caminhos para se chegar a Deusa, seu culto não exige templos formais nem sacerdotes oficiais.
O culto à Deusa dependerá unicamente de você, você poderá cultuá-la a sua maneira, exatamente como sua inspiração mandar.
A Deusa saiu da escuridão em direção ao nosso espiritual.
Existem muitos recursos para quem está começando a conhecer o caminho da Deusa, recursos esses que dão uma vasta e clara abordagem da influência da Deusa em nossas vidas.
O caminha para a Deusa, não é um caminho tão distante como pensamos como vez ou outra acreditamos, pois o caminho para a Deusa é o caminho da lei e sabedoria natural. O culto à Deusa vem de templos primordiais e ainda está sendo trilhado pelas pessoas nesta época.
A devoção à Deusa é uma tradição viva, por mais que muitos não aceitem.
Infelizmente nós, ocidentais somos órfãos da Deusa, ou seja, órfãos de mãe como costumo dizer. Motivos inúmeros, políticos e sociais fizeram que o culto a Deusa fosse esquecido, ou ao menos abafado.
Vivemos embaixo de cultos patriarcais, onde um pai opressor nos vigia, mas esquece de nos passar o conhecimento da Mãe, e tanto homens como mulheres necessitam desses conhecimentos. Afinal, onde fica o equilíbrio feminino e masculino sem a presença materna?
A Deusa nos traz uma fonte de conhecimentos e bebemos dessa água para nosso aprendizado, insights transformadores que só ela pode trazer. Que só quem experimenta de seu colo pode reconhecer.
Claro que o caminho para a Deusa é diferente de outras sendas espirituais, não usamos templos formais ou administrados pelo estado, nem sacerdócio organizado. Cada um de nós tem em primeiro lugar a liberdade de encontrarmos nosso próprio caminho para encontrá-la e cultuá-la.
É necessário termos em mente que para cultuar a Deusa, quer queira quer não, nossa mente deve estar limpa e aberta para lidarmos com sentimentos e preconceitos em relação à Deusa. O patriarcado está embutido em nossos dias, em nossas vidas, então o culto a Deusa realmente é de extremo trato, pois não devemos ter conceitos ou preconceitos em relação a ela.
É necessário acreditarmos, apenas palavras escritas ou ditas não têm valor se não forem realmente aceitas e postas em ação! Devemos transformá-las em experiências, vivenciar nossos sentimentos, pensamentos e concretizarmos atitudes vindas da Deusa.
Muitas pessoas estão descobrindo a Deusa pela primeira vez, embora, para a humanidade em geral, isto não seja nenhuma novidade e sim o ressurgimento de uma deidade que foi outrora familiar, cultuada, venerada, adorada como o Grande Sagrado Feminino!
Muitos de vocês estarão perguntando: E por onde andou a Deusa? Sim, é uma pergunta a qual temos de responder. A trajetória espiritual do homem não é planejada do mesmo modo como documentamos a história política ou social; conseqüentemente, as mesmas regras não podem ser aplicadas às origens da Deusa! Muito da Deusa foi destruído, esquecido e largado ao vento, apoiando-se no lado masculino da força, no patriarcado, o qual para a sociedade da época era bem conveniente. Acolheram um Deus, deixando a
Deusa, Mãe, do lado de fora da família! Isso não quer dizer que a Deusa, em seus muitos aspectos ficou ausente durante todo esse tempo (mais de mil anos), muito pelo contrário, fomos nós quem nos afastamos da Deusa.
A Deusa sempre se manteve em seu lugar, apenas na espera por seus filhos. Ela sempre esteve em sua forma, força, mudanças e transformações. Apenas deixamos de termos a conexão que outrora vivenciamos e veneramos.
A Deusa volta para nos lembrar do culto ao feminino, não que isso faça das mulheres líderes de batalhas, ou heroínas em frente à multidão de guerreiros, mas sim um equilíbrio o qual faltava para nosso bem viver atual. Ninguém espera que as mulheres se levantem e lutem, mas se com certeza isso acontecer, teremos grandes surpresas e vamos ver, enxergar a força do feminino, a força embutida em seres aparentemente frágeis e sensíveis. Claro que essa força interior, não faz com que as mulheres, percam a fragilidade e sensibilidade, conseguem ser os dois ao mesmo tempo, fortes e frágeis! A dualidade nesse momento nos deixa bem claro a força do feminino e masculino, unidos, um na força e comunhão com o outro. Falaremos sobre essa dualidade em breve.

A Deusa é, essencialmente, uma via de comunicação espiritual que penetra em nossa alma, transforma nossas vidas, maneira de agir e ver as coisas rotineiras de nosso dia a dia.
Dar uma forma feminina para ela, nada mais é que uma roupagem, pois cada um pode enxergá-la de maneiras diferentes. Isso não tira a valia e credibilidade de ninguém, muito menos da Deusa.
Acreditar nela também nos coloca em desafios, pois a lei da Deusa é não haver lei. A única lei cabível é: “Faça o que tu queres, desde que não prejudique a nada nem a ninguém”. Acreditamos na lei da ação e reação, se você fizer o mal, receberá três vezes de retorno, atingindo seu corpo, mente e espírito!
Devemos ter em nossa mente que as expectativas que temos dela derivam, necessariamente, da espécie de estrutura mítica ou histórica na qual trabalhamos. Não podemos esperar, no entanto, que cada imagem, cada aspecto da Deusa seja igualmente válido para nossa condição contemporânea. Algumas serão úteis, outras nem tanto. Mas o fato de que há mais do que um conjunto de imagens logo se torna óbvio. Verifique no Link “Deuses e Deusas.”
“Todo aquele que procura profundamente a verdade”,
Não será logrado por falsos caminhos
Voltará para si mesmo seu olhar interior
Explicará seus pensamentos delirantes às pessoas de sua casa
E ensinará a seu coração que aquilo que ele procura fora
Ele guarda seu próprio tesouro dentro do peito.
A consolação da filosofia – Boécio

Não devemos esquecer que todas as Deusas derivam desses aspectos:

1 – A Energizadora – faz com que as coisas se movam
2 – A Mediadora – define os limites
3 – A Protetora – protege estes limites
4 – A Iniciadora – aprofunda a experiência, recriando as coisas
5 – A Desafiadora – faz oposições e questiona, a fim de que as coisas cresçam, mas também destrói o que é velho.
6 – A Libertadora – traz libertação
7 – A Tecelã – faz uniões
8 – A Preservadora – alimenta e nutre
9 – A que Dá Poderes – traz sabedoria

Esses são os 9 aspectos da criadora de tudo! Com esses aspectos somos capazes de construirmos nosso próprio templo interior. Lembre-se que tudo que formos construir precisará de um projeto, então projete seu templo. Planeje cada estágio e não tenha pressa.
Lembre-se o templo é seu, não há necessidade de portas ou escadas, mármores ou grandes arquiteturas, o templo poderá ser em meio a uma mata, ou como você escolher. O importante é sentir à-vontade para encontrar –se com os diversos aspectos da Deusa, e obter conhecimentos com o que cada um tem a lhe oferecer.
Medite sobre cada aspecto, faça-lhe perguntas que possam lhe ajudar na meditação. Você poderá consagrar seu templo, ou seja, comece seu templo desde o terreno a ser construído, até a chegada do momento sagrado.
Esse será o seu local, seu templo, seu cantinho de encontro com a Deusa e seus 9 aspectos, tire proveito de cada aspecto para seu crescimento pessoal, e também para seus relacionamentos pessoais.
Eu poderia aqui citar muito mais, falar sobre cada um desses aspectos com detalhes, mas ficaria muito extenso e não é essa minha intenção.
Acredito que nessas poucas linhas você pode ter uma visão ampla da Deusa. No Link Deuses e Deusas você encontra características e diversas faces da Deusa. Espero que seja útil para o estudo de todos.
Abraços e benção
“Lâmia Thalassa” ®


Home

1