Desandar

mdagraça ferraz


Este é meu canto :
" Desandar"
Às vezes, puro espanto
e descuido, recuo ,
em suave empuxo,
que empurra ventos
na proa e pula buraco.

Sobre a garupa da boa
brisa que alisa atalhos
feito ferro de passar :
Vôo sobre a Goma dos
assoalhos com coração
amassado de tanto amar!
Alma com frio,
sem agasalho,
de tanto esperar!
 
Com tantos passos a dar,
Vou embora mas volto,
com esporas em asas
no meu calcanhar...
Este é meu truque!
Ganho no muque
qualquer disputa.
 
Planto muda de mim
no vaso da ré sobre
o pequeno altar
Ponho luvas nos pés,
ando de mansinho,
sem deixar impressão
digital pelos caminhos.
Suo pegadas
salivas escuras 
das lutas
pelas estradas da vida.
 
Desandar - Este é meu canto!
Descantar - É assim que ando!
Se desaconteço, desapareço...
Num piscar de olhos
Num estalar de dedos
Desdigo desditas - Meu ditado!
Desdisfarço...Desfaço laços
Desdespir é existir... 
 
  

 

 

 
 
 

 

 

 

 

 

 
Counter 1