historia........ discos e cd's........ frases........ a banda........ letras........ link's........ principal........ Home Page........
curiosidades

AEROSMITH: TRÊS DÉCADAS DE ESTRADA.


O ano é 1964 (ou algo que mais se aproxime disso , todas datas são incertas quando se trata da banda, o que se sabe é que o aconteceria nos próximos seria um dos maiores fenômenos mundiais) nos Estados Unidos, surge na pequena cidade de Sunapee (Localizada em New Hampshire) um novo garoto. Seu nome é Stephen Victor Tallarico, que estava a passar férias na cidade. Stephen era de Nova York , nasceu por lá mesmo, e tocava bateria, como era de se esperar pela época qualquer jovem queria montar uma banda para imitar os Beatles, Rolling Stones ou os Yardbirds. Com Steven não foi diferente, logo ele montou sua banda. The Strangers era o nome da banda, a banda conseguiu se apresentar rapidamente em um programa de TV em Cleveland mas nada que merecesse destaque. Após algum tempo sem maior êxito no mercado musical a banda se auto-denomina Chain Reaction (Ou seja, Reação em cadeia). A banda se dividia entre covers dos Rolling Stones, Yardbirds e Beatles e entre canções próprias escritas por Stephen e o tecladista da banda : Don Solomon (Daí surgiram composições como Woman of the world e You see me crying).

Em meados de 1966, Stephen já tinha 18 anos e uma pequena experiência musical, e juntamente com a Chain Reaction entra em estúdio para gravar dois Singles: The Sun/When i need you eram as músicas do primeiro single (Uma raridade hoje em dia, não concordam?) e o segundo single era composto por You should have been here yesterday/Ever lovin´ man. Enquanto Stephen segue sua carreira, surgem também em Sunapee uma nova banda de Jazz que se apresentava pelas redondezas locais.

A banda se chamava Pipe Dream e possuia Joseph Anthony Perry, Thomas William Hamilton e Dave "Pudge" Scott como integrantes. Em março de 1967 (Local: Nova York), a banda Chain Reaction abre quatro shows para os Yardbirds. Um desses shows fora gravado no Anderson Theater e chegou a ser lançado em um disco chamado Live Yardbirds. Nesta mesma época Stephen é convidado para gravar os backing vocais (vocais de fundo) em um disco da banda Left Bank. O Baixista da banda (Tom Finn) é que notara a potencialidade da voz de Stephen. A Chain Reaction começa a se tornar famosa em algumas regiões, em 1969 chega a abrir os shows para 3 grandes bandas da época: Byrds, Bech Boys e Yardbirds (Com o Jimmy Page na guitarra!).

A banda (por um daqueles acasos do destino) acaba se apresentando em Sunapee. O local exato era a cervejaria The Barn, logo depois se apresentariam os garotos da Jam Band, o novo nome da Pipe Dream a banda de Joseph Perry e de Thomas Hamilton. Stephen ficou impressionado com a qualidade do jazz e blues envenenado da banda. Quando tocaram Rattlesnake Shake Stephen viu que eles eram os caras que faltavam para colocar sentimento nas letras que ele havia escrito (Como afirmou em entrevista a revista Circus Magazine). A partir daí, Stephen tratou de se enturmar com a galera e montar uma nova banda.

Stephen "exigia" que Raymond estivesse nessa nova banda também. Joseph disse que se Raymond entrasse, Thomas também entraria. Steven aceitou meio a contra-gosto, já que queria seu amigo Don Solomon como baixista. Essa formação não durou muito, e um dia Raymond foi comprar cigarros, quando Joseph M. Kramer (também do Yonkers) lhe pagou um maço de Camels e ofereceu seus serviços de baterista na nova banda de Raymond e Stephen. Joey entrou no lugar de Stephen, deixando ele livre para os vocais. A banda tinha tudo, menos um nome! Aerosmith foi proposto por Joseph Kramer (segundo ele, era algo que uma garota escrevia em seu caderno em tempos colegiais, ele sabia, que se um dia ele pudesse nomear uma banda ele colocaria o nome dela de Aerosmith!). O nome foi escolhido porque foi o único que ninguém odiou.

A banda se admirava com apresentações de bandas inglesas em clubes reservados com capacidade máxima para 2 mil pessoas, como afirmam Stephen e Thomas é para poder ver o dinamismo de uma banda tocando ao vivo). O grupo se tornara um recanto das maiores e melhores influências do mercado musical americano, o Country, Rock, Jazz, Blues e Funk. Já de de mudança para Boston a banda resolve apostar no sucesso, afinal uma cidade grande seria o cenário ideal para a projeção de uma nova banda no já saturado mercado musical americano. O Aerosmith se apresentava em barzinhos, pequenas festas e faculdades. O cachê era uma ninharia, divido por cinco ficava ninharia negativa para cada integrante da banda se virar... a vida era claro não era a das melhores, eles dividiam um apartamento na avenida Commonwealth nº 1325. Eles dividiam o tempo entre ensaios, longas sonecas, drogas e bebedeiras e sempre a banda se reunia para comer amendoins e assistir aos três patetas.

A banda se apresentava muitas vezes no meio da rua, e resolveu partir para outras cidades como Nova York para expandir o seu público. O guitarrista Ray Tabano sai e deixa a sua função de guitarrista (dando lugar a Brad Ernest Whitford, ligado em Rock desde os 16 anos, e também muito fã da banda Humble Pie), porém não se afasta da banda (toma o lugar de diretor de marketing da banda, e mais tardiamente o fundador do Fã-Clube oficial da banda, o Aero Force One). Em dezembro tocam na Academia de Música em Nova York abrindo Shows para Humble Pie (Sim!) e para Edgar Winter.

O cache já era mais alto (300 dólares por noite, novamente dividido por cinco) porém ainda não dava para manter uma boa alimentação ou moradia da banda. A banda assume que naquela época chegavam a fazer pequenos furtos para comer bem, e para variar viviam em constantes ações de despejo. O tempo parecia passar, mas a sorte batera na porta da banda. John O´Toole vê o potencial da banda resolve alugar um teatro para a banda poder ensaiar. O teatro é o Fenway Theater, foi lá também que a banda foi apresentada a Frank Connoly. "Frank foi o primeiro cara que entendia de música, ele foi o primeiro a dizer que éramos alguma coisa!", afirma Brad Whitford em uma entrevista recente.

Um show em Nova York. Era isso e nada mais que a banda precisava para mudar radicalmente a sua carreira! Clive Davis (presidente da Columbia Records na época) viu a banda tocando. Ele não pestanejou, e através de Frank Connoly fechou um contrato (no valor de 125 mil dólares, algo que a banda demoraria muito para ganhar com os 300 doláres cobrados por show mais de 4 mil shows!) com a banda. Stephen e o resto da banda também adotam novos nomes artísticos, Stephen Victor Tallarico se tornou simplesmente Steven Tyler, Joseph Anthony Perry virou Joe Perry, Brad Ernest Whitford deu um sumiço em seu nome do meio e virou Brad Whitford, Thomas Willian Hamilton se tornou Tom Hamilton e Joseph Michael Kramer se tornou apenas Joey Kramer.

A banda entrou nos estúdios da Intermedia Sound para gravar o seu primeiro Álbum, a banda se mostrou tão disposta que compôs o álbum, e conseguiu gravá-lo e mixa-lo em apenas duas semanas, depois de várias tentativas, já que Joey Kramer tinha grandes problemas em acompanhar seus companheiros com o tempo, somado ao nervosismo da primeira vez em estúdio! Em 30 de Janeiro de 1973 (Produzido por Adrian Barber) chega as lojas Aerosmith o primeiro álbum da banda (Auto-entitulado Aerosmith) com fortes influências do Blues, um rock escancarado, sujo e sem precedentes e com fortes insinuações sexuais. A balada Dream On apesar de bonita, bem tocada não foi capaz de levantar o álbum nas paradas americanas. Apenas o público que o Aerosmith cativou durante alguns anos é que chegaram a adquirir cópias do disco. Alguns novos fãs viram o potencial, enquanto outros acreditariam que a banda não se tornaria nada além de uma mera cópia dos Stones. A banda encabeça uma tímida turnê pela região de Boston, e é bem recebida. O disco da banda chega a vender bem em Boston, porém não passa disso. O disco chegou a ser citado pela revista Creem Magazine, porém a banda continua anônima no resto do país. O single Dream On/Somebody lançado em Julho do mesmo ano ganha um destaque maior além de uma maior receptividade das rádios. A rádio WBCN de Boston elege a música como a 2º melhor música do ano.

A banda entra novamente em estúdio, desta vez em 1974. Em Março é lançado o mais recente trabalho do grupo: Get Your Wings. O disco foi produzido por Jack Douglas e gravado em um estúdio em Nova York. O primeiro single é lançado, contendo: Same Old Song and Dance/Pandora´s Box. O sucesso do grupo já ultrapassa a região de Boston, e chega a Detroid onde a banda é considerada uma banda de Heavy Metal . A mídia já se tomava conta do sucesso da banda, e começa a mencionar a banda em publicações especializadas. É o caso da revista Circus, que adotou o álbum da banda como O Álbum do ano. O próximo single S.O.S. (Too Bad)/Spaced é lançado, trazendo pouco tempo depois o disco de ouro pela vendagem de LP´s. Novamente (Agora em Abril) a banda é citada como fantástica pela revista Circus Magazine. Em Setembro o Aerosmith lança mais um single: Train Kept a Rollin´ (Uma cover em grande estilo do Burnette Johnny Trio e Yardbirds)/ Spaced (do tempo da Chain Reaction). O ano é 1975, em Abril, é lançado o álbum Toys in the Attic novamente produzido por Jack Douglas e gravado em Nova York. O disco rapidamente vende 3 milhões de cópias e desbanca os dois últimos álbuns! A banda estava com tudo, era a nova sensação da América. Também pudera, Toys in the Attic era tudo o que o rock precisava. Walk this Way com o seu riff de guitarra, Sweet Emotion com todo o seu ritmo e rebeldia. O álbum até hoje é considerado um dos melhores da banda. O single Sweet Emotion/Uncle Salty parte para as primeiras posições. Os próximos singles também não decepcionam. Walk this Way/Round and Round é lançado em Agosto e chega entre os 6 melhores. Em novembro é lançado You See Me Crying/Toys In The Attic.

A turnê continua intensa, a banda já começa a lotar estádios. Em Detroit, chegam a tocar para uma multidão de 80 mil pessoas no Lion stadium. O Kiss, ZZ TOP e Aerosmith são as novas sensações da América. Bandas de garagem que consolidaram-se como a nova geração do Rock. Em 1976 a banda se divide entre dois estúdios para gravar o novo álbum. Em maio sai Rocks. A partir daí, se todos achavam que a banda tinha competência, Rocks era para provar isso. O disco é aclamado pela mídia. Vende 6 milhões de cópias e desbanca os Rolling Stones e Bob Dylan. A banda sai na capa da Rolling Stone (Aclamada revista do Gênero Musical) com Steven deitado e com a sua tatuagem brilhando. A turnê dos EUA engloba em torno de 60 cidades e se extende até a Europa e o Japão. Os leitores da revista Creem elegem Rocks como o álbum Nº 1 do ano. Os singles continuam abastecendo o cenário musical. Em Março sai: Back In The Saddle/Nobody´s Fault. Dois meses depois sai Last Child/Combination. Em novembro relançam o single Dream On que decola nas paradas da Billboard chegando ao 3º lugar entre os mais vendidos. O Aerosmith tinha chegado ao topo do Mundo! A banda vendia, fazia sucesso enfim...tinham tudo o que queriam. Porém, o maior inimigo da banda já estava ganhando espaço. As drogas em pouco tempo já dominavam o grupo, que mal conseguia compor ou se quer parar em pé. Muitas vezes Joe Perry ou Steven Tyler tinham que serem carregados para dentro e fora dos palcos. Uma única certeza reinava: Se a banda continuasse por esse caminho, não iria muito longe, não.


O AUGE. A QUEDA. O RETORNO.


A turnê japonesa já estava quase no fim, e o ano de 1977 estava apenas começando. Ano perfeito para o Aerosmith ampliar novos horizontes e conseguir se superar como foi o caso de Toys In The Attic.

A banda queria se superar e fazer um album melhor que o Rocks! Em Março a banda já volta para estúdios para começar a gravar as músicas para o seu novo álbum. O Estúdio estava localizado em uma pequena propriedade na região de Armonk (próximo a cidade de New York), a sede era uma imensa propriedade com aproximadamente 300 quartos e que a banda apelidou de Cenáculo. A banda gastou quantias exorbitantes para tais luxos. Joe Perry comenta que de vez em quando saiam correndo com carros e motos atirando para todo o lado e aterrorizando o pessoal da região vizinha. Bons tempos como disse Perry. Porém a banda não correspondeu a tudo. O trabalho resultante gravado lá foi quase nulo, o que obrigou a banda a terminar o trabalho em Nova York. O álbum não é um dos melhores, porém possui algumas pérolas como Draw The Line (uma música que mostra realmente o que banda sabe fazer: Rock n´ roll) e Kings and Queens (praticamente uma ópera Rock ambientada na idade média e gravada entre banjos, violões e bandolins). Joey Kramer acaba sofrendo um acidente de carro mas nada muito grave. Entre Agosto e Setembro a banda co- meça um novo Tour pela Europa, e em Outubro sai o single Draw The Line pela gravadora Columbia.

O álbum corresponde bem no quesito de vendas (era ainda o efeito do seu último trabalho de estúdio), e consegue chegar a Platina mais rápido que qualquer outro disco da banda. Logo a banda entra novamente em turnê para a divulgação do disco. Em 1978 dividem o palco com Ted Nugent no California Jam 2 em um show para mais de 200 mil pessoas. Um poucos mais tarde tocam em Dallas para cerca de 80 mil fãs e lançam o material desse trabalho em fita (Texxas Jam´ 78) de vídeo e diversos clipes são compilados desse show. A banda encontra problemas causados por fãs em um show feito em Indiana. A fiança dos 52 baderneiros ficou por volta de 4 mil dólares. O grupo encerra a turnê fazendo shows em Boston e Los Angeles.

Estas faixas são encontradas no Cd da banda Live Bootleg (Embarcando na onda dos milhares de discos piratas bootleg´s - da banda que estavam sendo comerciados livremente por todo os EUA). A banda participa de um filme de Robert Stigwood juntamente com Alice Cooper e os Bee Gees e gravam a versão de estúdio de Come Together (dos Beatles) para a trilha sonora do filme. O disco Live! Bootleg é lançado e ainda mantém a banda no alto por algum tempo. O disco mostrava que a competência da banda não era somente dentro de um estúdio mas sim ao vivo também. O disco é uma reliquia, tem ótimas músicas e merece destaque. 1980, ano em que a banda entra em estúdio para gravar Night In The Ruts. A banda já tinha detonado mais da metade do patrimônio em pó e outras coisas. O trabalho foi desconcertante e cheio de brigas entre os integrantes, Joe Perry cata as suas coisas e segue para montar o Joe Perry Project. Jimmy Crespo (ex-guitarrista do Flame) é convocado para finalizar as gravações e dar os retoques na turnê.

Tom Hamilton se sente meio pressionado com os fatos mas resolve continuar, ao contrário de Brad Whitford que também seguiu com um projeto paralelo.

Enquanto o Aerosmith lançava o Greatest Hits com uma seleção dos maiores sucessos o Joe Perry Project grava o disco Let The Music Do The Talking produzido por Gary Lions que porém não consegue o êxito esperado. O Joe Perry Project é puro Rock n' roll, porém peca por falta de personalidade. Joe Perry aprendeu muito com esse projeto, mas sem Steven do lado, ele não consegue demonstrar todo o seu potencial. O mesmo acontece com Steven que passa pelos piores momentos de sua vida, a turnê não é mais a mesma. O público não corresponde, muito menos a banda. Brad monta uma banda juntamente com Derek Saint Holmes (que já trabalhou com Ted Nugent) e se lança como Whitford/St Holmes. Steven desmaia num palco na frente de 20 mil pessoas e mais tardiamente sofre um acidente de bicicleta o que o deixa inativo durante o ano de 1981. O Joe Perry Project lança I´ve Got The Rock´n Rolls Again novamente sem sucesso.

Em 1982, no mês de Agost, juntamente com Jack Douglas dirigindo, a banda grava e lança o cd Rock In A Hard Place. Brad Whitford faz uma pequena aparição na música Lighting Strikes. O disco consegue vender mais de 12 mil cópias em menos de 1 hora na região próxima a Boston. A crítica especializada recebe bem o álbum, porém faltava ele. Sim! Joe Perry que seguia com a sua banda e acabava de lançar seu terceiro (e ultimo) projeto com seus companheiro! Once a Rocker, Always a Rocker é o nome do disco. Brad Whitford junta-se a Joe Perry e sai em turnê para tocar em vários shows. Em Fevereiro (no dia dos namorados! Nos EUA é claro!) Brad e Joe vão a Boston se reencontrar com seus antigos parceiros, risadas e brincadeiras rolam normalmente e a banda volta a manter contatos. Em Abril é dada a notícia: o Aerosmith voltará com a sua formação original! A banda resolve entrar em turnê Back in the Saddle Tour e lança um disco (ainda pela Columbia) conhecido como Classics Live ! John Kalodner arruma um contrato com a Geffen para a banda. Done With Mirrors é lançado no ano de 1985. O disco começa com uma cover de Let The Music Do The Talking do Joe Perry Project. O difícil é definir qual das duas versões é a melhor, a do Joe Perry Project parece incessante, enquanto a versão do Aerosmith parece voltar as raízes dos anos 70. O disco não fica muito atrás de outros trabalhos, apesar de não vender bem (por volta de 300 mil cópias ). A banda volta a ensaiar em Clubes alugados e a amizade vai se firmando cada vez mais. A partir daí, nada pode separar a banda. A banda estava pronta para detonar com tudo o que viesse pela frente.

O Aerosmith estava disposto a ser a banda mais incessante no quesito Rock N´Roll! Para isso era preciso largar as drogas. Steven vai para uma clínica de tratamento para viciados na Pensilvania. Pouco tempo antes do tratamento a banda é convidada por Rick Rubin para participar de uma regravação de Walk this Way um dos maiores sucessos da banda nos anos 70. Originalmente apenas o Run DMC iria regravar a música, porém Rick Rubin se sentiu feliz pelo fato de poder ter Tyler e Perry fazendo parte da música. O Aerosmith já enfrentou de tudo, agora já era a hora de surgirem novas bandas querendo ser o que o Aerosmith um dia já foi, e desta fornada vieram as bandas de hard rock farofa como o David Mötley Crüe e outras bandas mais sérias como o Guns N´ Roses. Em 1987 a banda lança Permanent Vacation. O álbum é o mais puro Hard Pop Rock canções como Rag Doll, Angel e Dude (Looks Like a Lady) fazem o disco vender rios de cópias, mas a banda se tornara a partir deste ponto o maior fruto de comércio e Rock n´ roll da história. Angel chega em 3º lugar na Billboard e para manter a carreira quente lançam o Classics Live 2.

Um verdadeiro diamante, é pequeno e bruto, ou tudo o que o Rock um dia já quis ser. Em 1989 chega Pump. A banda não fazia um disco assim desde ... Rocks! Pump é a pura excentricidade. Canções psicodélicas como é o caso de Voodoo Medicine Man, o rock sem precedentes de Young Lust, o som descompromissado de F.I.N.E. a sexualidade de Love in an elevator enfim. Adjetivos não faltam para qualificar este trabalho. Agora a banda não precisava de mais nada. Mais a banda ainda tem fôlego! Todos os integrantes já tinham família, dinheiro, mansões, carros... mas para que parar? A banda já estava no topo do Mundo novamente, e com certeza quer continuar ali até o resto dos seus dias. Em Setembro Love In An Elevator e Janie´s Got a Gun são lançados como Singles e batem a marca de Multi-Platina (Com mais de 6 milhões de cópias vendidas ). Em Novembro sai Gems pela Columbia.

O álbum se aproveita do sucesso da banda e põe na mão dos fãs uma compilação do material mais pesado da banda, além da versão de estúdio da música Chip Away the Stone. What It takes teve seu clipe vetado na sua primeira versão, logo foi feito um video clipe as pressas para a música. A música chegava longe nas paradas, alcançando o nono lugar. A banda resolve sair de férias, e durante algumas vezes saia para uma ou outra apresentação especial. Na Inglaterra, Jimmy Page (Ex-Led Zeppelin) se une a banda para tocar as duas últimas canções. Train Kept a-Rollin e Walk this Way. Este show é encontrado em alguns bootlegs e pode se dizer, de passagem, que foi uma grande apresentação. Logo depois (sem aviso prévio) tocam novamente na Inglaterra e novamente ao lado de Jimmy Page. Janie´s Got a Gun recebe um Grammy e 2 prêmios pelo seu video clipe na MTV Americana. Em Agosto a banda grava um acústico em NY. O trabalho se tornou o home-video do MTV Unplugged da banda. O show não foi lançado em CD, porém pode ser encontrado facilmente em bootlegs como: Acoustic e Unwired. A banda se mostrou bem intima de violões e outros instrumentos acústicos. Love Me Two Times também foi tocada, junatmente com Hangman Jury, Seasons of Wither ou até mesmo Dream On que pode facilmente ser encontrada no formato de MP3. Em 1991 o Aerosmith volta para a Columbia.

Segundo boatos, a banda voltou por causa que seu sucesso foi de certa maneira foi ofuscado pelo Guns N´ Roses (que eram sensação na época ). Mas talvez tenha sido o montante de milhões de dólares que trouxeram novamente o Aerosmith para os domínios da Columbia. Pandoras Box é lançado em troca de 30 milhões de dólares (Pouco?). A caixa integra um livreto com a história da banda e diversas fotos além de 3 CDs com tudo o que pode ser gravado durante os anos 70. Versões Remixes, gravações ao vivo, velhos sucessos e canções inéditas dividiam o espaço neste trabalho. Neste intervalo de tempo, The Other Side ganha um prêmio pela MTV americana. Em 1992 a banda se mantém inalterada e não lança nenhuma novidade, apenas pequenas aparições na TV (como foi o caso do comercial Rock The Vote que encorajava a galera mais jovem a votar para as eleições). Em Abril de 1993 (novamente produzido por Bruce Farbrain e gravado em Los Angeles e Vancouver) a banda lança Get a Grip que mescla Metal (Eat The Rich), Pop-Rock (Criyn e Crazy ), Psicodélica (Flesh) e o bom e velho rock da banda (Amazing).

O álbum é bem recebido por novos fãs, e novamente deslancha a carreira da banda. Os clipes de Criyn, Crazy e Amazing respectivamente (dirigidos por Marty Callner) explodem em todo mundo. Livin' On The Edge também conquista vários fãs, posições na parada da Billboard e prêmios da Mtv Americana. A banda entra em uma mega turnê mundial, o grupo tinha uma agenda lotada e dias de folgas eram raros. Era isso tudo o que o Aerosmith queria. Shows lotados, pulos, cenouras (uma tonelada! Não me perguntem como) e guitarras quebradas moveram uma das maiores e mais cansativas turnês da banda. Em 1994 ganham o 2º Grammy e tocam Livin' On The Edge para o público presente, lançam Big Ones pela Geffen e Box of fire pela Columbia. Em Fevereiro, a banda vem ao Brasil. Sim! Steven e sua gangue em solos brasileiros. Fazem apresentações no Rio e em São Paulo e citam o Brasil como sendo uma experiência incrível nas palvras do próprio Steven. O Show em São Paulo comportou cerca de 60 mil brasileiros que nunca puderam ver a banda ao vivo. Em Agosto a banda toca no Saturday Night Live e pouco depois no Woodstock. O show para o pessoal do Woodstock foi longo, memorável e no mínimo íncrivel. Estima-se um público em torno de 400 mil espectadores (ou mais!). Lançam um dos seus primeiros jogos de video-game chamado Revolution X que se torna um sucesso relativamente alto nos fliperamas e consoles domésticos. Criyn´ é eleita a música e o melhor clipe de todos os tempos pelo júri da MTV americana, que é claro que tiveram que fazer uma enorme pesquisa antes de confirmar.

Mais era certo, em todas as bocas só dava Aerosmith. 1995 e 1996 passam apenas em uns poucos fatos, a morte de seu pai deixa Kramer abalado por um certo tempo. A banda introduz o Led Zeppelin ao Hall da fama do Rock e pouco tempo depois fatura o terceiro Grammy pela música Crazy. 1997 sai Nine Lives que mescla uma das maiores experiências musicais já vividas pela banda. Desde músicas bem ao estilo Pop, como é o caso de Pink, ao Pop Rock de Hole In My Soul e o rock metal das faixas mais obscuras do disco. Crash é uma verdadeira rebeldia em forma de gritos e barulhos. Nine Lives faixa título é vibrante e traz a tona tudo o que a banda consegue fazer. Se a primeira impressão é realmente a que fica, Nine Lives faz jús a banda. O disco (produzido por Kevin Shirley que filtrou o som do Silverchair entre outros) vende hiper bem e alcança a primeira colocação da BillBoard em apenas uma semana. Um mês após o disco chega a vendagem de disco de ouro em 6 países, Platina em um e Platina Dupla em 2 países. Claro que o disco não demorou pra sair a toa.

Kramer foi substituido por uma bateria eletrônica e mais tardiamente por Steve Ferrone (Duran Duran) mas a banda se deu bem com nenhum dos dois. Se não bastasse a briga com o empresário que foi despedido e no dia seguinte começou dando declarações que Steven voltou a se drogar. Entre outros problemas, Glenn Ballard, cansado de esperar todos os problemas se resolverem, foi tratar de resolver seus trabalhos pendentes e os trabalhos iniciais da banda foram dispensados. A banda lança o site oficial com um visual poluído e muito futurista para os padrões da época. Em apenas 1 dia, 550 mil pessoas visitam a página. O grupo lança mais dois jogos de vídeo-game, um é chamado Quest For Fame trazendo uma tecnologia inovadora para o videgame Playstation no qual se poderia usar um controle em forma de paleta além de um jogo de RPG (Role Playing Game) Nine juntamente com Robert De Niro. A turnê eruropeia rende mais 22 milhões ao patrimônio da banda e mais um prêmio, Falling In Love (Is Hard On The Knees) Primeiro Single da banda - ganha o prêmio de melhor vídeo de Rock do ano.

O Aerosmith lança uma biografia oficial (escrita por Stephen Davis) e consegue se tornar um best seller e por muito tempo bailar entre os 10 livros mais vendidos nos EUA. Em 1998 a banda é indicada a dois Grammys, ganha prêmios em Boston como melhor álbum e melhor vocalista do ano. A biografia oficial da banda é adaptada para o inglês britânico, em 15 de Janeiro e dez dias após é lançada a versão traduzida para o Japônes. Em Março a banda termina a turnê japonesa (que englobou as cidades de Toquio, Nagoya, Osaka e Fukuoka) com um enorme sucesso e todos os ingressos vendidos (algo que gira em torno de 150 mil ingressos). Enquanto isso as vendas do Nine Lives continuam, e o álbum ganha Platina Dupla nos EUA. Em 29 de Abril do mesmo ano Steven sofre um acidente durante um show no Alasca, o pedestal do microfone cai sobre a perna de Steven. Foi necessário fazer cirurgia e a banda entrou em uma temporada de férias forçadas.

A filha de Steven atua no o filme Armageddon ao lado de Bruce Willis. O filme foi um grande sucesso de público graças a Pop melosa música romântica I Don´t Want To Miss a Thing que se tornou a canção maior da trilha sonora e rendeu a banda algo incrível, a primeira colocação na Billboard.

Algo nunca antes conseguido por uma banda de Rock (isso foi fato pra banda entrar para o Guiness Book ). O Aerosmith foi o carro-chefe da trilha sonora lançada em CD, que contém a tal I Don´t Want To Miss a Thing, uma música não lançada do álbum Nine Lives "What Kind Of Love Are You On?, Sweet Emotion, e a já antiga Come Together. O álbum pula 200 posições em apenas uma semana, chegando aos primeiros lugares. A banda ganha indicações para o Grammy e para o Oscar.

Em 15 de Julho de 1998 Joey Kramer sofre queimaduras de segundo grau após a explosão de sua ferrari em um posto de gasolina. A Little South Of Sanity é lançado cumprindo as obrigações legais da banda com a Geffen. Segundo o contrato, o Aerosmith deveria lançar um album de estúdio (Get a Grip ), uma coletanea (Big Ones) e um disco ao vivo (A Little South Of Sanity ).

O disco não agrada muito, mais tem um porém, o disco foi feito para vender e não para agradar os fãs mais assíduos. O Cd é duplo, e contém gravações das turnês do álbum Get a Grip e Nine Lives. Steven faz uma pequena aparição no filme Good Night Joseph Parker no papel de um bêbado. A banda acaba não participando do Woodstock 99, e também foge de 2 trilhas sonoras. Uma das apresentações ao vivo dos integrantes da banda (transmitida pela TV) foi uma apresentação surpresa de Steven Tyler e Joe Perry no VMA 99, a apresentação foi por assim dizer memorável, com uma participação de Kid Rock, Run Dmc entre outros.

Em 1999 a banda entrou em estúdio (pra falar a verdade apenas Steven Tyler e Joe Perry) foi para gravar um tributo ao Bob Marley. Roots Rock and Reggae foi a musica escolhida para homenagear o líder do Reggae mundial.

O projeto não foi bem visto pelos fãs mais radicais, mas ao todo se tornou uma boa experiência fonográfica vivida pela banda, já que é a primeira vez que a banda grava uma musica reggae. Desde então tudo são boatos sobre o novo disco (e que já foi anunciado como o último pelos tabloídes e revistas especializadas, porém isso não passa de um boato mal fundado). Até agora, já foram lançados 3 tributos a banda em menos de 2 anos. Desde o primeiro tributo (Not The Same Old Song And Dance com a participação de grandes astros do rock mundial como Dio e Yngwie Malmsteen e do filho do Joe Perry) os tributos vieram logo, um Cd duplo com bandas alternativas e músicas relativamente desconhecidas da banda como Combination entre outras. Recentemente foi lancado mais um tributo chamado "Bluegrass Tribute" que traz faixas instrumentais que contém entre outros sucessos mais recentes como Criyn´.

Em 2000, o novas músicas começam a dar o ar da graça. A primeira é Angel's Eye, que saiu em outubro para a trilha do filme "As Panteras" (Charlie's Angels), que pode ser comparada à Nine Lives e à Something's Gotta Give.

2001>>>. Após 4 anos sem lançar um album de estúdio, finalmente sai do forno 'Just Push Play', o qual despertou a ira de muitos fãs por seus elementos eletrônicos. Como se não bastassem os Fãs descontentes, a crítica ficou entre 80% agradáveis e 20% literalmente metralhando o disco. Como não podia deixar de ser, Joe Perry solta o gogó em uma das faixas, Drop Dead Gorgeous.

O Album tráz 2 baladas: Luv Lies e Fly Away From Here e a semi-balada (?) Jaded, que se tornou o primeiro single do Album. Seu clip tras uma atriz do seriado 'That 70s Show' Mila Kunis. Músicas pesadas? O album está cheio! Vale a pena!

Esse foi um pouco que eu pude pesquisar do Aerosmith

1