Introdução a Massoterapia


A arte da cura pela massagem é tão velha quanto o homem. Instintivamente o homem tocou as partes doloridas de seu corpo, para aliviar dores sintomáticas. A massoterapia acompanha esse movimento natural de autocura e vai um pouco mais além, pois a estimulação sistemática no paciente faz com que seus poderes naturais de cura se façam visíveis e passem a atuar. A postura da massagem poderá ser melhor compreendida como um tratamento firme, mas amoroso, de uma mãe para com o filho. A mãe mostra a direção a seu filho, sempre apontando o caminho para uma vida feliz e saudável. Ela conhece seus filhos e sua sabedoria permite-lhe guiá-los bem.

E, quase da mesma maneira, o terapeuta de massagens dá uma direção clara ao paciente. A massagem nunca cura o paciente; ele simplesmente desperta seus poderes inatos de cura, conclusão: é o paciente que cura a si mesmo. Literalmente, shiatsu significa dedo (shi), pressão (atsu); e de uma maneira geral é estimulação do corpo com as mãos e os dedos. No Shiatsu dos Pés Descalços o terapeuta deve usar todo seu corpo, empenhado em tratar e equilibrar a pessoa integralmente, harmonizando corpo e mente. Totalidade traz integração. Muitos dos exercícios de shiatsu envolvem o uso dos pés. O pé deve ser usado da mesma maneira sensitiva que as mãos. Usar os pés permite ao terapeuta manter sua postura ereta, o que lhe possibilita respirar mais profundamente.

Consequentemente, ele pode aplicar uma massagem completa sem se cansar.

A arte do shiatsu envolve mais que o tratamento. O terapeuta deve estar, primeiramente bastante saudável. Ele precisa manter um treinamento constante. É através desse treinamento que ele passa a entender-se plenamente. Esse tipo de autotreinamento não é um sistema militar. Não é um treinamento de fora; vem de dentro pois o verdadeiro ensinamento vem do Eu. A disciplina é da maior importância, sem ela, o terapeuta pouco pode aprender sobre si mesmo. Disciplina conduz naturalmente à saúde e o terapeuta saudável é melhor qualificado para tratar os outros. O shiatsu aplicado por uma pessoa fraca não trará conforto a nenhum dos dois. É uma perda de tempo.

Shiatsu traz benefícios visíveis para o terapeuta tanto quanto para o paciente. Ambos devem sentir uma sesação forte de bem-estar e, no final uma satisfação plena de sintonia. E para que isso aconteça, eles devem unificar-se; isto requer técnica e prática.

O terapeuta de shiatsu deve ter um corpo saudável, inteligência aguçada e uma intuição bem desenvolvida. Deve ser forte e não se cansar facilmente. Seus pensamentos devem ser claros e precisos, seus movimentos devem brotar de um profundo senso de intuição, Estas qualidades não só lhe possibilitarão fornecer uma massagem perfeita mas também mudar sua própria condição física para melhor.

Shiatsu tem um ponto de vista amplo. Num sentido mais prático, ele contribui para a paz mundial, uma vez que ajuda a colocar a pessoa em harmonia com o todo. Quando você compreender profundamente o significado dessa massagem terapêutica, a qualidade e os resultados de sua aplicação pessoal serão mais satisfatórios.

  


Treinando a Pessoa Integral

Como em qualquer outra atividade séria, para se praticar bem o shiatsu, a pessoa deve cultivar uma atitude completa. Em outras palavras, shiatsu não deve ser praticado casualmente. Esta prática deve estar bem integrada a todos os outros aspectos da vida do praticante. Portanto, ele deve, acima de tudo, estar continuamente trabalhando para seu autodesenvolvimento. O treinamento pessoal praticado cotidianamente é o primeiro degrau para esse autodesenvolvimeto tão necessário. A ordem deve fazer parte da sua vida cotidiana. Tudo em que se empenhar deve ser feito bem e completamente. Curar ou tratar outros é continuar seu próprio autodesenvolvimento. Essa é a atitude que diferencia o Shiatsu. A técnica Shiatsu se empenha no tratamento do indivíduo como um todo. Sintomas individuais são considerados, mas as causas dos sintomas e a condição total da pessoa são primordiais. A visão do paciente sobre a vida, suas relações familiares, sua ocupação e suas atividades são todas consideradas pois todos estes aspectos se combinam para constituir a pessoa integral. O termo "tratamento" pode ser aplicado num sentido mais amplo. A sociedade oriental é baseada principalmente em dar aos outros. Portanto, é muito natural tratar os outros. Na verdade, diariamente, nós tratamos ou somos tratados por outras pessoas. Se você compra chá para um amigo, por exemplo, você está cuidando ou tratando dele. E, quase da mesma forma, qualquer um pode dar um tratamento de shiatsu a outra pessoa. Proporcionar um tratamento bom e satisfatório, entretanto é, às vezes, muito difícil. Conseguir de fato mudar a condição de um paciente requer uma personalidade total e desenvolvida. Não basta ter a curiosidade e o desejo de alterar desequilíbrios. É também preciso manter suas práticas e desenvolvimento, de maneira que sua resposta venha natural e intuitivamente. O ato de analisar e pensar continuamente pode suprimir esta habilidade inata de responder. O autotreinamento, entretanto, permite que esse poder natural venha à tona e guie os atos de cada um.

Caso a pessoa esteja infeliz ou debilitada, não poderá tratar satisfatoriamente a outra. Para começar, ela deve manter sua própria saúde. Precisa também desenvolver o estudo constante de si mesma.

Caso contrário, sem estudo, a mente estagna e a pessoa se torna infeliz.

Podemos dividir nosso cotidiano em 4 atividades: pensar, mover, comer e dormir.

No caso do praticante de shiatsu, seus pensamentos devem ser claros, seus movimentos diretos e suaves, eu alimento diário integral e seu sono sadio. Para ser um ser integral, esses atos devem realizados suave e harmoniosamente. A pessoa que pensa, se move, come e dorme bem, está apta a manter-se através das constantes mutações que constituem a vida. Este é o segredo da felicidade.

Técnica:

  1. Técnicas de toques.
  2. Diagnósticos
  3. Tratamento - Shiatsu
  4. Exercícios corretivos
Volta à principal

 

1