ðHwww.oocities.org/br/eapsuper/comedia_vegeta_refri.htmwww.oocities.org/br/eapsuper/comedia_vegeta_refri.htm.delayedxˁÕJÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÈÐgžh OKtext/htmlp¡¾:}h ÿÿÿÿb‰.HWed, 28 Feb 2001 15:31:27 GMTMozilla/4.5 (compatible; HTTrack 3.0x; Windows 98)en, *ˁÕJh Dragon Ball Milênio

Comédia

 

Vegeta X Máquina de refrigerantes

    Vegeta chegou na estação de metrô e sentou num banco com todo o mau humor de que tinha direito. "Maldita Bulma!!!", pensou ele, com raiva. "Por que será que eu vim?"
(Comentário: A verdade é que ele tinha ido porque amava ela, mas nunca admitiria isso.)
    Se vocês estão boiando, não conseguem entender do que ele está falando e o quê diabos ele está fazendo na estação, aqui está uma breve explicação: Trunks estava de castigo proibido de ir pra escola voando (e de voltar também), portanto Bulma ia buscar seu filhote no metrô todo dia pra ver se ele estava obedecendo. Mas naquele santo dia ela não tinha podido (ou querido) ir, por alguma espécie de razão idiota na qual prefiro não pensar, e "pediu" (com toda aquela delicadeza) pra Vegeta ir buscar aquilo que ele ajudou a pôr no mundo. E pediu com tanta educação que Vegeta não pode recusar (hehehe).
    Então, lá estava o Príncipe dos Sayajins, sentado num banco de metrô, de braços cruzados, olhando pro chão e exibindo aquele cabelo tão discreto. Sem falar que ele estava com a mesma roupa que ele usa pra treinar, aquela blusa azul, a calça justa, as botas e as luvas, que não são exatamente a roupa mais adequada pra se sair por aí no meio de um monte de gente.
    Vegeta estava meio cansado. Aliás, a Bulma tinha arrancado ele da câmara de gravidade sem nem dar tempo pra ele dizer "mas…", nem pra tomar banho, nem pra nada. Só estendeu uma nota pra ele e disse: "Vai buscar o Trunks". Vai ver que a nota era pra passagem, mas o Vegeta preferiu ir voando mesmo, e guardou a grana.
    "Maldita Bulma! Devia ter explodido ela. Seria tão fácil! Ela não tem o menor ki, eu poderia simplesmente levantar dois dedos e pronto! Mas por quê será que eu ainda não fiz isso?!?"
    A bem da verdade o Vegeta tinha tentado, uma vez que a Bulma estava dormindo. Mas ela estava tão linda, dormindo com um sorriso que parecia ser pra ele, e com uma camisola de seda rosa, que o Vegeta amoleceu e não conseguiu matar o seu amor. É óbvio que ele não contou pra ninguém, e depois de um tempo ele acabou esquecendo, porque a Bulma tinha estado de bom humor. Mas agora a Bulma tava em fase de TPM, e como o Vegeta não sabe o que é TPM, ele estava injuriado.
    Vegeta tinha saído tão apressado (ou melhor, dizendo: a Bulma tinha apressado ele) que nem água ele tinha bebido. Estava com a garganta gelada e grudenta de tão seca. Estava agüentando fazia um tempão, mas já tava ficando difícil...
    Vegeta deu uma olhada em volta. De repente viu uma máquina de refrigerantes muito calma recostada na parede. Ohhhhhh, um oásis!!! Vegeta se levantou e resolveu sacrificar o dinheiro da passagem que Bulma tinha dado. Ah, que bobagem, ia andando com o filho pra casa, qual era o problema? O castigo era não voar, no chão ele não ia voar. Chegou perto da inocente máquina, esticou bem a nota, a colocou na máquina e apertou o botão para Guaraná. Esperou um tempinho e a máquina disse:
Maquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: - Como assim não tem? Tem que ter, você é uma máquina de refrigerantes e tá aqui pra isso.
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: - Opção uma ova, eu quero guaraná, não quero essa porcariazinha aí.
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
    Vegeta se cansou e apertou o botão pra guaraná de novo.
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: - Grrrrrrrrr!!! Eu não quero beber esse treco aí, quero meu guaraná, ou devolve minha nota!!!
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: - Não tem nota?!? Mas eu acabei de enfiar uma nessa fenda aqui!
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: - Cê tá tentando me roubar?
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: - Sua sucata teimosa! Você é pior que um andróide! Eu quero meu guaraná!
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: - Então eu quero meu dinheiro!
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: GRRRRRRRR!!!! MAS ESSA GERIGONÇA NÃO TEM GUARANÁ E NEM DEVOLVE MINHA GRANAAAAAAAAA!!!! EU QUERO MINHA GRANAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!
    Todo mundo na estação de metro olhou pro Vegeta batendo na máquina.
Vegeta: - Eu quero meu guaraná, ou então minha nota!!!
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: - Sua ladra, a Bulma vai me estrangular se ficar sabendo que eu gastei o dinheiro com você!! E mais ainda se souber que eu perdi ele! Me dááááááááááááá!!
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: *chutão* - Me dá meu dinheiro! *chutão* Me dá meu guaraná!! *chutão* Sua ladra!! *chutão* LADRAAAAAAAA!!!!
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: - GRRRRRRRRRRRRR!!! EU QUERO MINHA GRANAAAAAAA!!
    Algum idiota entrando no metrô: - Mas que camarada pirracento!
Vegeta: *batendo, batendo, batendo* - ME DÁ MINHA GRANA, SEU MONTE DE FERRO VELHO, SUA LATA DE SARDINHAS, SUA SUCATAAAA!! *e tome soco, chute, joelhada, o Vegeta tá fulo*
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
    Vegeta se transformou em Super Sayajin sem nem perceber, de tanta raiva (deixando todo mundo no metrô apavorado) e começou a esbravejar, batendo e batendo na máquina:
- EU QUERO MINHA GRANAAAAAAAA!!!! EU QUERO MEU GUARANÁÁÁÁÁÁ!!!! ME DEVOLVE, ME DÁ, ME DÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!!!!
    O Vegeta começou a ficar muito enjoado, bem chateado mesmo. Estava bufando feito um touro, e tanta gritaria só tinha piorado a sede. Ele ainda tentou mais:
Vegeta: - Então, não vai me dar meu dinheiro?
Máquina: - Não tem. Escolha outra opção.
Vegeta: - Você quem pediu…
    Vegeta levantou dois dedos e a máquina explodiu, voando latinha pra tudo que é canto. E, vejam só, ohh ironia do destino, um solitário guaraná caído no chão, bem na frente do Vegeta, que sorriu.
    Vegeta pegou a latinha e bebeu tudo de um só gole. Daqui a pouco chega o metrô, e o Trunks sai correndo de lá.
Trunks: - Oi, papaaaaaaai!!! (ele tá morrendo de alegria de estar vendo o pai ali, tadinho) Ih, que legal, refrigerante de graça! Hmm!!
    Trunks pega uma latinha e bebe também, e lá se vão os dois em direção ao pôr-do-sol, porque o bem sempre vence (que será que isso tem a ver com o assunto?? Cada idéia, né???)