Roberto Stavale - 1941 - "Cabeça De Cristo" - Desenho Para Xilogravura - 1967

LEMBRANÇAS

UM SONETO... SÓ


O inefável da cicatriz deixada
É o conforto... nas proeminências
Cambiantes em suas seqüências
Do passamento... às fimbrias costumadas.

Epicédios... lânguidas condolências
Orquestradas em odes confinadas
Anelantes... ironizando as máscaras
Dos que ficam... a cumprir sentenças.

Assim... quedo-me em contemplação dos templos
Para sentir... o farfalhar dos ramos
Ou... nos escolhos... o murmurar dos ventos.

Zurzindo n'alma... a evocação dos cantos
Funéreos e tristes... em seus lamentos
Para deixar-me na solidão dos prantos.

 

Roberto Stavale
São Paulo, 01/2002.-
Livro: "Metáforas"  

 

 


 

Roberto Stavale - 1941 - Modelo Vivo - Desenho Grafite HB - 23.5 x 31.5 cm - 1966

SEMENTES DE MALÍCIA


Naquele porão agourado
Onde a penumbra descia
Sobre dois olhos umbráticos
Feitiços da cor do tresvario
De uma menina esquiva
Criança... de tranças... trançadas
Nos pixains que cresciam
Nas curtas espáduas... despidas
Pra esconder seios fartos
Assim... confundir o vestígio
Do ventre... envolto... ornado
De sementes de malícia.


 

Roberto Stavale
São Paulo, 01/2002.-
Livro:
"Metáforas"  

 

 


Voltar - Poetas Amigos
 

1