Simplesmente


Vamos sair simplesmente – sorrindo...  E, de mãos dadas.
Ficar fitando as ondas. Calados - simplesmente,  a sonhar.
Simplesmente...  Crer possível - as quimeras, encantadas.
Seguindo um mandamento...  A vida se resume em amar.

Simplesmente - deixar o tempo.  Acariciar... A esperança.
Porque sem esperança, não sobreviverá. Jamais, a ilusão.
Simplesmente crê. Esperança não morre e, nem se cansa.
Simplesmente ser feliz, com o amor a sublimar o coração.

A vida é tão somente... Os sonhos que você puder sonhar.
Simplesmente além dos sonhos da ilusão não existe nada.
Porque tudo nesta vida incerta - é vir a ser inconseqüente.

Aproveita simplesmente até migalhas que a vida pode dar.
Ressuscite todos os sonhos, esquecidos - na longa jornada.
Porque a vida é um simplesmente, simples. Simplesmente.


Edvaldo Feitosa

Edvaldo Feitosa
( Direitos  autorais  reservados  sob  o  nº 180859 )
* F. B. N. *

 Gostou deste Soneto?
 Envie para quem Você Ama. 

Envie o endereço aos seus amigos (as) ou para seu Amor. Pelo MSN - ou através do seu E-mail.
http://geocities.yahoo.com.br/ed_poeta1/ref_son10.htm



   Soneto         11

 Home  Page   2

Home  Page   1

Soneto           9

E-mail

Site nº 1

A pomba levará você à  Página Inicial.

1