Imigrante, um pária no mundo globalizado


           Grupos neonazistas na Alemanha elegem turcos e africanos – e seus descendentes – como inimigos. A extrema direita francesa chegou ao segundo turno das eleições presidenciais em maio de 2002 com discurso repleto de ameaças aos imigrantes ilegais. Os jovens operários da cidade inglesa de Manchester atacaram casas de membros da colônia muçulmana e mesquitas.
        “ Emprego”, esta é a palavra-chave para entender o que mudou.
A Europa foi reconstruída após a 2ª Guerra Mundial  com a ajuda de ondas sucessivas de imigrantes, que aceitavam desempenhar tarefas “menos nobres” para os padrões locais. No fim dos anos 80, o mercado de trabalho encolheu e desapareceu a divisão entre emprego para estrangeiro e emprego para europeu.
Hoje ficou a figura do imigrante desqualificado e pronto a aceitar qualquer emprego como: operários da construção civil, faxineiro, gari, motorista de taxi, cozinheiro.
  O governo não quer ser acusado de garantir trabalho para estrangeiros, enquanto seus cidadãos sofrem com a falta de oportunidade e aumentam os gastos do sistema de previdência social.

         Nos EUA, após anos de crescimento econômico, o desemprego volta a preocupar. Mas, após os atentados de 11 de setembro, o país mergulhou em recessão, pela 1ª vez em quase uma década, o ano começou com taxas ascendentes de desemprego. A primeira “vítima” neste novo quadro foi o imigrante.
         As regras para concessão do “greencard” - uma espécie de autorização permanente para trabalhar e viver no país - foram endurecidas.
         Só aquele extremamente qualificado e que possa contribuir para o desenvolvimento dos setores econômicos de ponta é oferecido visto permanente
Os países desenvolvidos deixaram de importar mão-de-obra , importam cérebros. A eles são dados privilégios e regalias.
       Heather Grable, do centro para  Reforma Européia, instituição baseada em Londres diz que a Europa não pode fechar os olhos para a necessidade da mão-de-obra imigrante.
A população está envelhecendo, precisarão de imigrantes , precisarão de trabalhadores  qualificados.


Novas Competências/Prepare-se o futuro já chegou/Globalização e o trabalho/Cyberanalfabeto/Tecnologia e Escola/Panoramas do Sec XXI
As exigências aumentam/O desafio de manter-se empregado/Um mundo com menos emprego/Definir o futuro profissional
Glossário/Fontes e Recursos/Fotos/Autores da página


 
 
 
1