Estresse: o bem e o mal que atravessa os séculos
Fatores de estresse no ambiente de trabalho
Prevenção e técnicas para diminuir a pressão
Tempo para a cabeça


Estresse: o bem e o mal que atravessa os séculos

           O século XXI  será marcado pelo estresse, pois estamos enfrentando um grande estressor que é a globalização.
           Todos os estudos na área apontam que o estresse é um desequilíbrio físico e mental.
           O estresse é mesmo inevitável. Os estudos e pesquisas apresentados no primeiro Congresso Brasileiro de Estresse, em São Paulo, nos dias 15 e 16 de agosto de 2003, deixam claro que a principal preocupação, quando se trata de estresse, é identificar suas causas para que seja possível minimizá- lo e como evitar que uma série de sintomas possam desestabilizar o dia-a-dia das pessoas.
          As causas são externas e internas: o perfeccionismo, a tecnologia, a mudança de hábitos sexuais e a violência são alguns deles. No Brasil, os estudos apontam que 32% da população sofre com os sintomas desse mal.

 Fatores de estresse no Ambiente de Trabalho

      O que aumenta e o que diminui a pressão no dia-a–dia .

     Aumenta o estresse :

ambiente agressivo e injusto, com ameaças à segurança:
falta de comunicação no ambiente de trabalho ;
ser cobrado além do que é possível fazer;
trabalhar em um clima de tensão constante;
falta de tempo em relação às demandas;
falta de respeito de colegas de trabalho;
competição com colegas de trabalho por questões pessoais ou acadêmicas;
não ter reconhecimento profissional.

     Diminue o estresse:

apoio social;
ambiente físico;
satisfação no trabalho;
motivação;
ter condições para auto–realização;
desenvolver amizades;
material de trabalho adequado;
não ser cobrado além do que é possível desenvolver.
 


 Prevenção e técnicas para diminuir a pressão

       O que fazer para evitar o estresse e quais medidas tomar quando ele já está prejudicando a rotina.

     Prevenção:

identificação dos fatores estressantes;
organização do ambiente para minimizar a falta de recursos;
desenvolvimento da equipe para maximizar os recursos humanos;
maior participação nas decisões;
estabelecer prioridades pessoais e profissionais;
percepção de que pode enfrentar o problema ;
mudança na percepção do valor social da carreira;
ser mais objetivo;
criar oportunidades para reciclagem profissional.

     Técnicas para diminuir o estresse

alimentação saudável;
atividades físicas prazerosas regulares;
lazer regularmente;
espreguiçar–se durante o dia;
priorizar atividades;
otimismo;
reconhecimento dos próprios limites;
saber dizer " não ";
procurar ajuda quando tiver problema de saúde.
 
 

Tempo para a cabeça

         Os padrões de comportamento e de relações dentro das empresas mudam freqüentemente, mas os objetivos são quase sempre os mesmos: melhoria do desempenho e dos resultados, aumento da qualidade de vida e expansão dos contatos, ou seja, oportunidade e negócios.
      As happy hours também têm seu valor reconhecido quando o assunto é trabalho. Uma pesquisa da Universidade de Sterling, na Escócia, divulgado recentemente, ressalta a importância do chopinho para a empregabilidade.
      Dizem que quem bebe álcool com moderação ganha em média 17% a mais do que se abstêm. Os pesquisadores afirmam que a happy hour vale por um "cartãozinho". É claro que tomam o cuidado de alertar para o risco do alcoolismo.
      A cultura do chopinho depois do trabalho faz parte da vida do brasileiro.
      Mas, só depois de fazer seu trabalho!!!


Novas Competências/Prepare-se o futuro já chegou/Globalização e o trabalho/Cyberanalfabeto/Tecnologia e Escola/Panoramas do Sec XXI
As exigências aumentam/O desafio de manter-se empregado/Um mundo com menos emprego/Definir o futuro profissional
Glossário/Fontes e Recursos/Fotos/Autores da página


 
 
1