Phonopop


Discografia:
  • Phonopop (2001)

    Links:
    http://www.phonopop.com



  • O grupo Phonopop nasceu em fevereiro de 2001 de um projeto do músico Fernando Brasil. Ex-integrante da banda Tenente Mostarda, que encerrou suas atividades no fim de 1997, Fernando mudou-se para Londres no final dos anos 90 para estudar e trabalhar no meio musical. Ali, bebeu na fonte do velho pop britânico e amadureceu o seu trabalho como compositor. Ao lado da cantora anglo-suíça Mahnny Wepster, apresentou-se em pubs e casas de espetáculo, como o lendário 12 Bar Club, na Denmarket Street. Lá, mostrou suas novas composições (escritas em inglês) e um repertório que incluía desde Beatles até Radiohead, passando por grupos menos conhecidos como Embrace.
    Em 1999, Fernando conheceu o sueco Per Megnusson em Londres, com quem formou o Garlic Heads. Depois de algumas apresentações na Inglaterra, os dois excursionaram pela Grécia no ano seguinte apresentando números acústicos com o melhor do pop rock britânico. Os shows com Magnusson renderam know how a Fernando, que aumentou sua experiência de palco. De volta ao Brasil no final do ano passado para passar férias, Fernando foi "descoberto" pelo guitarrista e cantor Philippe Seabra, da veterana banda brasiliense Plebe Rude, que imediatamente produziu o EP do que viria a ser o Phonopop.
    Quando surgiram as inscrições para a quarta edição do festival Porão do Rock, realizado nos últimos quatro anos em Brasília com sucesso de público e crítica, Fernando tratou de recrutar amigos para formar a banda e inscrevê-la. Seria uma maneira de estrear nos palcos com o novo som, lapidado nos últimos três anos. A demo produzida por Seabra serviu de cartão postal para o trabalho do Phonopop, que acabou selecionado entre quase 200 bandas inscritas no festival.
    Pouco antes, ainda em maio, Fernando encontrou os músicos que o acompanhariam, preocupado em não perder a sonoridade registrada na demo. Músicos experientes de outras bandas promissoras de Brasília passaram a vestir a camisa do Phonopop, logo depois. Foi o caso de Oscar Júnior, guitarrista do grupo Beto Só e Os Solitários Incríveis. Também de Juliano, outro exilado brasileiro em Londres e amigo de Fernando, que ao regressar para o país montou com amigos o grupo Sentupé. Guitarrista talentoso, Juliano passou para o baixo na banda liderada por Fernando. Na bateria, Giovane, ex-Low Dream - guitar band famosa da cena brasiliense nos anos 90 - assumiu o ritmo desenhado no disco por Fernando e Philippe.
    1