Plebe Rude


Discografia:
  • O Concreto já Rachou (1986)
  • Nunca Fomos Tão Brasileiros (1987)
  • Plebe Rude (1988)
  • Mais Raiva do que medo (1993)
  • Preferência Nacional - coletânea (1998)
  • Enquanto A Tregua Não Vem (2000)
  • Para Sempre (2001)

    Links:
    http://www.pleberude.com
  • André Mueller -> baixo
    Gutje -> baterista
    Philipe Seabra -> Guitarra
    Ameba -> Vocais

    A banda ficou famosa pelo seu figurino (influenciado pelo The Clash) e pela energia nos shows. Foi a primeira banda da segunda geração do punk de Brasília (junto com a Legião Urbana e Capital Inicial). Com a entrada das plebetes, em 83, a banda deixou um pouco de lado a energia punk e incorporou a música pop em seu repertório. Com a dificuldade de se manter com as meninas, que menores de idade sofriam muitas repreções dos pais, a Plebe voltou a ser um quarteto. A entrada da banda na EMI foi graças a ajuda de Hebert Vianna, que também produziu os dois primeiros discos. Depois da gravação do tervceiro disco, brigas culminaram a saída do Ameba, que já não cumpria os compromissos com a banda. Um pouco depois, outra briga tirou Gutje. A Plebe Rude seguiu como uma dupla, chegando a gravar um quarto disco de forma independente. Em 1994 a banda acabou.

    Em 99, a Plebe Rude voltou a tocar. Em 2000, lançaram o disco gravado ao vivo "Enquanto a Trégua não vem", em que gravaram "Voz do Brasil", música de re-lançamento e do repertório inicial da banda.
    1