The Cure



Discografia:

  • Three Imaginary Boys
  • Boys Don't Cry
  • Seventeen Seconds
  • Faith
  • Pornography
  • Japanese Whispers
  • The Top
  • Concert
  • The Head on The Door
  • Staring at The Sea
  • Kiss Me Kiss Me Kiss Me
  • Desintegration
  • Entreat
  • Mixed Up
  • Wish
  • Paris
  • Show
  • Wild Mood Swings
  • Galore
  • Bloodflowers

    Links:
    http://br.oocities.com/thecurehp
  • Robert James Smith -> voz, guitarra, teclados, baixo de seis cordas
    Simon Jonothan Gallup-> baixo, teclados
    Roger O'donnell -> teclado
    Perry Bamonte -> guitarra, teclados.
    Jason Cooper -> Bateria

    Robert Smith e Laurence Tolhurst se encontraram pela primeira vez num ônibus escolar em 64. Mas eles não se falaram (nem mesmo um oi!) até maio de 72. Robert conta que o primeiro real ensaio do grupo foi no dia 23 de janeiro de 76, e a partir deste dia, eles ensaiavam todas às tardes de quinta. O primeiro show foi no mês de dezembro do mesmo ano, mais precisamente no dia 18, num local chamado Worth Abbey, em Sussex.

    O nome (que antes era Malice) foi mudado para Easy Cure, nome de uma canção. Então eles mandam uma fita demo ensaio gravada na sala de jantar dos pais de Robert para a gravadora independente alemão Hansa. Escolhidos, assinam o contrato e fazem o que podemos considerar o primeiro show profissional do grupo. Com estagravadora, a banda conseguiu juntar cerca de mil libras, que foi empregado na compra de equipamentos e gravações de algumas outras demo tapes. As músicas das primeiras sessões foram: "See the Children", "I Just Need Myself", "I Want To Be Old", "Pillbox Tales" e Meathook".

    No dia 29 de março de 78, a banda se desvincula da gravadora Hansa, as mudanças não parariam por aí. Robert Smith acha que já era hora de mudar o nome do grupo. Ele conta: "Sempre achei que Easy Cure soava algo americano, e odiavaisto. Todos os grupos que nós curtiamos na época tinham o ' The' na frente do nome, mas "The Easy Cure"seria algo muito estúpido, então resolvemos apenas usar The Cure." Mais uma vez entram em estúdio para gravar uma demo tape. Com menos de 50 libras (uma bagatela!), eles gravaram "Boys Don't Cry", "It's Not You", "10.15 Saturday Night"e "Fire In Cairo". Mandaram as fitas acompanhadas com uma carta e uma foto para todas as grandes gravadoras. Depois eles conversaram mais um pouco e Robert achou melhos assinar com uma gravadora independente do que com a Polydor, mesmo porque as experiências com a Hansa não foram muito agradáveis. Finalmente assinam com a Fiction Records.

    Finalmente em maio de 79, chegava às lojas o tão esperado , a formação contava com Robert Smith, Michael Dempsey e Laurence Tolhurst. O The Cure estava atravessando uma boa fase, musicalmente falando. E em maio de 86 o grupo lança uma coletânea de suma importância, principalmente para quem ainda não conhece o trabalho desenvolvido por Roberth Smith e seus companheiros.

    Ainda no mesmo ano de 87 , o The Cure aterriza pela primeira vez em solo verde- amarelo. Entre as datas, podemos destacar o show realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (além de shows em Porto Alegre e Rio de Janeiro). O sucesso de público só veio a confirmar o pelotão de fãs que o Cure tinha abaixo da linha do Equador.

    Continuam fazendo sucesso mesmo depois de 29 anos de carreira, e depois de muitas mudanças de integrantes, o último álbum foi lançado em 2000, Bloodflowers.
    1