O que são as tartarugas marinhas ?

Elas são répteis que surgiram há 150 milhões de anos, resistiram às drásticas mudanças da Terra que extinguiram inclusive os dinossauros. Mantiveram praticamente sua morfologia sem mudanças significativas até o tempo atual.
Cinco espécies habitam e se reproduzem no Brasil. Todas estão ameaçadas de extinção e são protegidas por leis nacionais e internacionais. Elas realizam grandes migrações, retornando à mesma praia de origem para desovar.
Os machos possuem longas caudas, as vezes maior que as nadadeiras posteriores. Nunca sobem às praias, geralmente esperam as fêmeas em frente à praia de desova e diversos machos disputam uma só fêmea. São, em geral, menores que as fêmeas. A cópula pode durar várias horas.
A fecundação é interna e uma única fêmea pode colocar numa temporada de desova mais de 500 ovos divididos entre 3 a 6 posturas. Os ovos são chocados pelo sol e umidade da praia por cerca de 50 dias. Estima-se que 1 a 2 filhotes em cada mil sobrevivem até a idade adulta.


As espécies que são encontradas no Brasil são:

Tamanho

Chave de identificação, adaptada, para tartarugas marinhas do Brasil:
1. Carapaça coberta por pele coriácea elástica, sem placas diferenciadas e com quilhas longitudinais Dermochelys coriacea (Tartaruga de Couro)
1. Carapaça coberta por placas bem diferenciadas Ir para 2
2. Placa nucal em contato com a primeira costal Ir para 3
2. Placa nucal separada da primeira costal Ir para 5
3. Placas inframarginais com poros glandularesIr para 4
3. Placas inframarginais sem poros glandulares Caretta caretta (Tartaruga Cabeçuda)
4. Seis ou mais placas costais de cada lado (excepcionalmente cinco) Lepidochelys olivacea (Tartaruga Pequena)
5. Dois pares de placas pré-frontais Eretmochelys imbricata (Tartaruga de Pente)
5. Um par de placas pré-frontais Chelonia mydas (Tartaruga Verde)

Quadro geral para identificação de tartarugas marinhas:
Caretta caretta -> Zona: em todo o mundo
Status: amenizada
Cabeça: dois pares de placas entre os olhos e muito grande
Alimento: carangueijos e outros crustáceos, esponjas e outros
Chelonia mydas -> Zona: entre os 35º de latitude norte e 35º de latitude sul
Status: amenizada
Cabeça: tem um par de placas entre os olhos e a cabeça é arredondada
Alimento: apenas vegetais marinhos
Dermochelys coriacea -> Zona: águas tropicais
Status: em perigo
Cabeça: não tem placas. A mandíbula superior tem marcas que as vezes servem de dente
Alimento: se alimenta basicamente de medusas
Eretmochelys imbricata -> Zona: águas tropicais quentes
Status: em perigo
Cabeça: dois pares de placas entre os olhos e o "bico" é afiado como o dos falcões
Alimento: animais e plantas que pode pegar nos arrecifes com seu "bico" afiado
Lepidochelys olivacea -> Zona: águas costeiras de áreas tropicais dos oceanos Índico, Pacífico e Atlântico meridional
Status: em perigo
Cabeça: um par de placas entre os olhos e é pequena
Alimento: camarões, medusas, caracóis e algas


www.flickr.com
Este é um módulo do Flickr que mostra as fotos públicas de Erich Betz com tags de tartaruga. Faça o seu próprio módulo aqui.
QRcode
www.flickr.com
Este é um módulo do Flickr que mostra as fotos públicas de Erich Betz com tags de tamar. Faça o seu próprio módulo aqui.

Ameaças às tartarugas marinhas Compras [Shop]
Classificação científica Galeria de imagens
Glossário Links
Procedimentos de recuperação em redes de pesca Projeto TAMAR
Referência bibliográfica Tipos de rastros
Vídeos Estágios da desova
Deixe seu comentário

Página criada por Erich Frederico Betz

Counter visitantes

Assinar o livro de visitas       Exibir o Livro de Visitas

Procure neste site !
powered by FreeFind

Procure neste site Procure na Web

Atualizado em 25 de abril de 2009

Copyright © Erich Frederico Betz [desde maio de 2000]

DIA MUNDIAL DAS TARTARUGAS MARINHAS - 16 DE JUNHO
(aniversário do Dr. Archie Carr, o pai da moderna conservação das tartarugas marinhas)
* Os textos, figuras, fotos e vídeos são de arquivo pessoal, bem como de sites na Internet e de revistas e livros. 1