>>>> ¡Tchau Radar!

1-Eu Que Não Amo Você
2-Negro Amor
3-Concreto e Asfalto
4-Até Mais
5-Nada Fácil
6-O Olho do Furacão
7-Seguir Viagem
8-10.000 Destinos
9-Na Real
10-3x4
11-Melhor Assim
12-Cruzada

 

 

 

 

 

 

 

1- Eu Que Não Amo Você

Eu que não fumo queria um cigarro
Eu que não amo você
Envelheci dez anos ou mais nesse último mês

Senti saudade, vontade de voltar
Fazer a coisa certa: aqui é o meu lugar
Mas, sabe como é difícil encontrar
A palavra certa, a hora certa de voltar
A porta aberta, a hora certa de chegar

Eu que não fumo queria um cigarro
Eu que não amo você
Envelheci dez anos ou mais nesse último mês
Eu que não bebo pedi um conhaque pra enfrentar o inverno
Que entra pela porta que você deixou aberta ao sair

O certo é que eu dancei sem querer dançar
Agora já nem sei qual é o meu lugar
Dia e noite sem parar procurei sem encontrar
A palavra certa, a hora certa de voltar
A porta aberta, a hora certa de chegar

Eu que não fumo queria um cigarro
Eu que não amo você
Envelheci dez anos ou mais nesse último mês
Eu que não bebo pedi um conhaque pra enfrentar o inverno
Que entra pela porta que você deixou aberta ao sair

 

 


2- Negro Amor

Vá, se mande, junte tudo que você puder levar
Ande, tudo que parece seu é bom que agarre já
Seu filho feio e louco ficou só
Chorando feito fogo à luz do sol
Os alquimistas já estão no corredor
E não tem mais nada negro amor

A estrada é pra você e o jogo é a indecência
Junte tudo que você conseguiu por coincidência
E o pintor de rua que anda só
Desenha maluquice em seu lençol
Sob seus pés o céu também rachou
E não tem mais nada negro amor

Seus marinheiros mareados abandonam o mar
Seus guereiros desarmados não vão mais lutar
Seu namorado já vai dando o fora
Levando os cobertores...  ?e agora?
Até o tapete sem você voou
E não tem mais nada negro amor

As pedras do caminho deixe para trás
Esqueça os mortos que não levantam mais
O vagabundo esmola pela rua
Vestindo a mesma roupa que foi sua
Risque outro fósforo, outra vida, outra luz, outra cor
E não tem mais nada negro amor

 

 

3- Concreto E Asfalto

Se eu fosse embora agora
¿Será que você entenderia?
Que há um tempo certo para tudo
Cedo ou tarde chega o dia
Se eu fosse sem dizer palavra
¿Será que você escutaria?
O silêncio dizendo que a culpa não foi tua
É que eu nasci com o pé na estrada, com a cabeça na lua

Não vou ficar...
não vou ficar
Fiz bandeira desses trapos...
devorei concreto e asfalto

Tenho feito o meu caminho
Volta e meia fico só
Reconheço meus defeitos
E o efeito dominó
Mas se eu ficasse ao teu lado de nada adiantaria
Se eu fosse um cara diferente... sabe lá como eu seria...

Não vou ficar...
Não vou ficar fiz bandeira desses trapos...
Devorei concreto e asfalto
Fiz meu caminho...
Devorei concreto e asfalto

 

 

4- Até Mais

Não foi assim que eu sonhei a nossa vida
A despedida seria até logo mais
Mas a vida não permite ensaios
Não há raios antes do trovão
N ão olhe pra mim como se eu fosse invisível
Como se fosse possível enxergar na escuridão
N ão olhe pra trás (odeio despedidas)
Diga !até mais! mesmo se for adeus

Eu, você e mais ninguém
Só nós dois, nada mais a nosso favor
Eu, você e mais ninguém
Um mundo estranho queimava sonhos
Ao nosso redor

Não foi assim que eu sonhei a nossa vida
A despedida seria até logo mais
Mas numa guerra ninguém mede consequências
A gente erra, depois pede perdão

Eu, você e mais ninguém
Só nós dois, nada mais a nosso favor
Eu, você e mais ninguém
Só nós dois, ninguém mais ao nosso redor

Não podia durar pra sempre
Não podia ser diferente
N ão poderia ter sido melhor

Eu, você e mais ninguém
Só nós dois e nada mais

 

 

5- Nada Fácil

Neurotransmissores
Mísseis na pressão
A vida em cada curva
Dispara o coração
¡Nada fácil, cara!
Euforia e depressão
Muitas pedras no caminho
Uma flor em cada mão
¡Tchau, radar... eu vou saltar!
¡Não é nada fácil, cara!
Euforia e depressão
Muitas flores no caminho
Uma pedra em cada mão

Reza a lenda
Que a gente nasceu pra ser feliz
Que o crime não compensa
E tudo conspira a favor
Reza a lenda
Que a noite é uma criança
Em volta da fogueira
A tribo dança
Pra celebrar e descerebrar

Neurotransmissores
Mísseis na pressão
A vida em cada curva
No limiar da dor
Entre a vertigem de um cavalo alado
E o óleo diesel de um cavalo vapor

Reza a lenda
Que a gente nasceu pra ser feliz
Que o crime não compensa
E tudo conspira a favor
Reza a lenda
Que a noite é uma criança
Em volta da fogueira
A tribo inteira
Quer celebrar e decerebrar

 

 

 

6- O Olho Do Furacão

Tudo muda ao teu redor
O que era certo, sólido
Dissolve, desaba, dilui
Desmancha no ar
No moinho, giram as pás
E o tempo vira pó
De grão em grão
Por entre os dedos
Tudo parece escapar

Estamos no centro, por dentro de tudo
No olho do furacão
Estamos no centro de tudo que gira
Na mira do canhão
Se for parar pra pensar
Não vai sair do lugar
¡Não tem parada errada, não!
No olho do furacão

Tudo gira ao teu redor
O que era certo, sólido
Evapora, vai-se embora
O que era líquido e certo

Estamos no centro, por dentro de tudo
No olho do furacão
Estamos no centro de tudo que gira
Na mira do canhão
Se for parar pra pensar
Não vai sair do lugar
¡Não tem parada errada, não!
No olho do furacão

 

 

7- Seguir Viagem

Seguir viagem, tirar os pés do chão
Viver à margem, correr na contramão
A tua imagem e perfeição
Segue comigo e me dá a direção

Se dizem que é impossível
Eu digo: ! é necessário !
Se dizem que estou louco
(Fazendo tudo ao contrário)
Eu digo que é preciso
Eu preciso... é necessário

Seguir viagem, tirar os pés da terra firme
E seguir... viagem

Seguir viagem, tirar os pés do chão
Outros ares...sete mares...voar...mergulhar
O que nos dá coragem
N ão é o mar nem o abismo
É a margem, o limite e sua negação

Se dizem que é impossível
Eu digo: !é necessário!
Se dizem que é loucura
(Eu provo o contrário)
E digo que é preciso
Eu preciso...é necessário

Sseguir viagem, tirar os pés da terra firme
E seguir... viagem

 

 

8- 10.000 Destinos

Há mais de mil destinos em cada esquina
Outras vidas esperando em cada esquina
H á quase mil motivos pra gente ignorar
O que ouve e o que vê em cada esquina

Uma vitrine muito bandeira
Um imã na geladeira
Alça de mira
Lente de aumento
Vampiro em frente ao espelho

¿Porque será? Me diz? Por que será?
Que a gente cruza o rio atrás de água
E diz que não está nem aí

Gritos na torcida
Sinos na catedral
Uma palavra omitida no hino nacional
Tambores, motores
Pulso e coração
Um minuto de silêncio antes da explosão

¿Por que será? Me diz? Por que será?
Que a gente cruza o rio atrás de água
E diz que não está nem aí
(Finge que não está nem aí)

 

 

 

9- Na Real

Encontrei depois de tanto tempo
Viajei... passei o passado a limpo
Dei um rewind revi tudo em fast-forward
Encontrei depois de tanto procurar

¿Será que você existe?

12:00hs há mais de uma semana
Piscam as luzes no videocassete
12 meses...lá se vai um ano
E o outono parece não passar

¿Será que você existe?

Encontrei depois de tanto tempo
Em vidas passadas
Em noites passadas em branco
Olho para o lado e nada vejo
Já não sei o que é verdade e o que é desejo

¿Será que você existe?
¿Será fruto da imaginação?

Miragens, fantasmas, OVNI's
E o que mais for preciso para ser feliz
Meu coração visionário tá legal
E dispensa comentários
Ele nem pensa na real

¿Será que você existe?
Miragens, fantasmas, viagens no tempo
¿Será fruto da imaginação?

¿Será que você existe?
Delírio, desejo, vozes e visões
¿Será fruto da imaginação?

 

 

 

10- 3X4

Diga a verdade ao menos uma vez na vida
Você se apaixonou pelos meus erros
N ão fique pela metade
V á em frente, minha amiga
Destrua a razão desse beco sem saída

Diga a verdade
Ponha o dedo na ferida
Você se apaixonou pelos meus erros
Eu perdi as chaves
¡Mas que cabeça a minha!
Agora vai ter que ser para toda a vida

Somos o que há de melhor
Somos o que dá pra fazer
O que não dá pra evitar
E não se pode escolher

Sse eu tivesse a força que você pensa que eu tenho
Eu gravaria no metal da minha pele o teu desenho
Feitos um pr'o outro... feitos pra durar
Uma luz que não produz sombra

O que não dá pra evitar
E não se pode escolher
Somos o que há de melhor
Somos o que há pra fazer
O que não dá pra evitar
E não se pode escolher

 

 

 

 

11- Melhor Assim

Foi cruel, mas foi melhor assim
Sei que dói quando chega o fim
Dores que ninguém nunca sentiu
É o sentimento mais comum
Já vi o fim do mundo algumas vezes
E na manhã seguinte tava tudo bem

Melhor pra você se ela foi embora
Melhor assim

Digo de coração: muito melhor assim
Mas talvez fosse melhor ficar calado
J á vi o fim do mundo algumas vezes
Éo sentimento mais comum

Melhor pra você se ela foi embora
Melhor assim

Foi o fim de uma viagem...e o guia estava errado
Mas há estrelas atrás das nuvens
No céu da pátria nesse instante
H á um porto escondido no coração do viajante

Melhor pra você se ela foi embora
Muito melhor assim

 

 

 

12- Cruzada

Não sei andar sozinho por essas ruas
Sei do perigo que nos rodeia pelos caminhos
Não há sinal de sol
Mas tudo me acalma no seu olhar

Não quero ter mais sangue morto nas veias
Quero o abrigo do seu abraço que me incendeia
N ão há sinal de cais
Mas tudo me acalma no seu olhar

Você parece comigo
Nenhum senhor lhe acompanha
Você também se dá um beijo dá abrigo
Flor nas janelas da casa
Olho no seu inimigo
Você também se dá um beijo dá abrigo
Se dá um riso dá um tiro