Historia Rurouni Kenshin

Em meio a um dos mais conturbados períodos enfrentados pelo Japão, surgiu um herói diferente do que costumamos conhecer. Com um passado repleto de mortes, ele se tornou uma lenda. Mas seu verdadeiro intuito é fazer o bem e não propagar o mal. Em sua missão pessoal de se redimir de seus pecados de guerra, o lendário assassino Battosai, o Retalhador, passou a ser o simples e pacífico Kenshin. A saga de Samurai X, seja o mangá como a versão animada, enfoca exatamente o caminho seguido por Kenshin após sua participação na Guerra civil que o Japão mergulhou. Batizado originalmente de Ruroni Kenshin (Kenshin, o Vagabundo), o mangá foi criado por Nobuhiro Watsuki em 94 e é publicado até hoje na revista Shonen Jump.
O anime, produzido a partir de 96, seguiu a mesma linha da história original criada por Watsuki. Para apagar as mortes que causou durante a chamada Restauração Meji, Kenshin passou a percorrer todo o país para ajudar as pessoas. Mas ao chegar em Tóquio sua vida mudou radicalmente. Ele conheceu a bela e estourada Kaoru.
Com ela, Kenshin voltou a experimentar o amor e também a vontade de se estabelecer junto de pessoas que o queriam bem. Mas a lenda de Battosai estava longe de acabar. Em seu caminho muitos espadachins, antigos samurais, velhos inimigos e até oportunistas que se valiam da fama de ser o Retalhador, aparecem na vida do herói para tentar trazer à tona o assassino lendário. Porém, Kenshin está disposto a levar adiante seu novo estilo de vida. E mesmo tentado voltar a ser o Retalhador, enfrenta uma verdadeira guerra contra si mesmo para evitar mais derramamento de sangue.
Extremamente hábil com sua espada e conhecedor de inúmeras técnicas de ataque e defesa, Kenshin é quase imbatível. O que o torna um prêmio maior aos destemidos que o desafiam, como o sinistro Shishio ou até mesmo o “galã incompreendido” Aoshi.
Samurai X foi o título escolhido pela Sony/Columbia para lançar Ruroni Kenshin no ocidente. Sucesso em vários países europeus e sul-americanos, a saga de Kenshin conta com 94 capítulos, sendo que o último foi exibido em setembro de 98 no Japão. Há também um longa-metragem (Ishinshishi no Rekiem) que conta como o herói ganhou a primeira cicatriz – das duas que formam um “X” – em seu rosto. Existe um projeto do lançamento de uma aventura produzida diretamente para vídeo, em quatro partes, ainda para este ano.

A RESTAURAÇÃO DE MEIJI

O Ano era 1860. O Japão acabava de sair de uma das mais sangrentas guerras civis que já teve em sua história. O período feudal japonês conhecido como Shogunato chegava ao fim e um novo tipo de governo militar tentava firmar sua autoridade à força. Essa época de ditadura repleta de inseguranças e incertezas ficou conhecida como a Restauração de Meiji.
Com as mudanças ocorridas no cenário político do Japão uma classe até então de alto status passou a ser marginalizada. Os samurais sempre obedientes a seus respectivos Shoguns (ou Senhores Feudais) perderam sua posição social e passaram a ser considerados vagabundos, os chamados Ruroni (do título original do anime, Ruroni Kenshin ou Kenshin, o Vagabundo).
Para piorar a situação desses guerreiros, foi baixada uma lei que proibia o porte de espadas, uma vez que essa era arma dos samurais. O Japão se fechou por completo exterior, deixando a situação ainda mais confusa. Neste ambiente conturbado surgiram dois segmentos políticos. De um lado a corrente do governo conhecia como Edo Bakufu e que apoiava o isolamento do país, do outro a Meiji Ishin, formada por províncias que apoiavam a abertura das fronteiras para a Europa e América.
A corrente Meiji Ishin era liderada por três homens: Shintaro Nakaoka, Ryouma Sakamoto e Toshimichi Okubo. Temendo perder o poder para estes homens, a Edo Bakufu criou a patrulha Shinsegumi, autorizada a exterminas qualquer um que ousasse se voltar contra o governo.
Talvez esse foi o maior erro dos militares que detinham o controle do Japão. Para se protegerem, a Meiji Ishin criou sua própria armada formada somente por espadachins e que foi chamada de Ishinshishi.
Uma nova guerra civil explodiu. Muito sangue foi derramado nas terras da ilha. Em meio a tantas batalhas um homem se destacou pelo número de homens que abateu com s fio afiado de sua espada. Ele ficou conhecido como Battosai, o Retalhador, e passou a ser temido por todos seus inimigos e respeitado pelos aliados. Foi ele também quem garantiu a vitória da Meiji Ishin. Começava uma nova era na história japonesa, a Era Meiji. Com o término da guerra, o lendário Battosai desapareceu. Começava a história de Kenshin, um andarilho com um passado sanguinario e que se recusava a tirar mais uma vida. Para evitar que isso acontecesse mandou que fosse forjada uma espada com a lâmina invertida. Ao mesmo tempo que o impedia de matar alguém – só quebrar alguns ossos no máximo – também o deixava dentro da lei, já que era proibido o porte de espadas.


<<Voltar
Evangelion - Dragon Ball - Samurai X - Akira - C.C.Sakura - Corrector Yui - Patlabor -Vandread - Noir - Love Hina

1