O Sextrash foi formado em meados de 87 pelo ex-membro do Sarcófago, D. D. Crazy (bateria) juntamente com Oswald Scheid (vocais - RIP), Tomy Simmons (baixo) e Damned Sentry (guitarras). Com esta formação e com um som pesado, agressivo e rápido, lançaram o compacto XXX pela gravadora francesa Maggot Records. Com este compacto chegaram ao quinto lugar no playlist da revista inglesa Metal Forces.
Em setembro de 90, lançaram pela Cogumelo Records seu primeiro LP, Sexual Carnage, que mostra através de dez músicas o estilo irreverente, cru e pesado da banda.
Em setembro de 92, lançaram o segundo LP, Funeral Serenade, que mostra no decorrer de suas músicas uma grande evolução técnica da banda, chegando a ser intitulado como "techno-death metal" por críticos e fãs no exterior e no Brasil. Abusando de temas anti-moralistas em suas letras, Funeral Serenade traduz as idéias e a visão do Sextrash mesclando fantasias com a realidade do mundo em que vivemos.
Nas apresentações ao vivo, o Sextrash se mostrava como uma grande revelação underground brasileira, mesclando um clima mórbido e um visual carregado a um som marcante e energizante para um público que sempre prestigiou a banda. A banda terminou em 1997, devido a um trágico acidente automobilístico, que resultou na morte do líder e vocalista da banda, Oswald Scheid.