* AIDS *

Atualizada em 12/07/07

 

A AIDS e o HIV

A AIDS

   O primeiro caso de AIDS foi diagnosticado em 1981 , mas só em 1983 provou-se que esta doença é causada por um novo tipo de retrovirus , que recebeu o nome de HIV (sigla inglesa que significa Human Imunodeficiency Virus = Virus da Imunodeficiência Humana ) .

O HIV

    O Vírus da AIDS , ou HIV , é um retrovírus envelopado . Possui no centro duas moléculas de RNA  , cada uma delas envolta por moléculas protéicas (nucleocapsídeo- em amarelo) xribos.gif (4903 bytes) .

viraidsG20.gif (67031 bytes)

    O conjunto é formado por várias camadas de  proteínas e lipídeos . Internamente - envolvendo o RNA viral , existe uma estrutura chamada core xcore.gif (1206 bytes)( em rosa ). Após o  core , mais externamente existe  uma camada dupla de lipídeos ( em amarelo claro) , na qual estão imersas várias moléculas protéicas específicas deste vírus . Na face interna da camada de lipídeos , prendem-se várias outras moléculas protéicas (em azul) . No envelope externo (em verde) estão várias protuberâncias também formadas de proteínas .

    No interior do vírus , dentro do core , existem moléculas de enzimas denominada transcriptase reversa ( representada por bolinhas ) , são elas que permitem ao vírus fazer sua  molécula de RNA viral se  transformar-se em DNA , ao penetrar na célula .

A infecção pelo HIV

    O ciclo da doença começa quando o HIV - circulando pela corrente sanguínea se une à membrana plasmática de uma célula  do organismo : linfócitos, macrófagos (de defesa) ; nervosas, da pele, da medula óssea, do duodeno, do reto e do timo . Seu envelope incorpora-se à membrana da célula e o core ( em rosa ) xcore.gif (1209 bytes), penetra no citoplasma . Observe que a enzima transcriptase reversa (bolinhas) , transforma o RNA do virus (representado em amarelo) em DNA (representado em vermelho) . veja a GIF abaixo .

 

viraiG7.gif (317990 bytes)

    A molécula de DNA se aloja no núcleo  e se incorpora ao DNA da célula hospedeira . Uma vez incorporado , o DNA viral ( ou protovírus) , passa a comandar os mecanismos celulares , enviando  RNA mensageiros ( em azul) xrnam.gif (885 bytes)para a síntese de proteínas virais , nos ribossomos (estruturas em amarelo - da célula) xribos.gif (1287 bytes). Uma vez fabricadas as proteínas migram para a membrana plasmática da célula hospedeira , associando-se às moléculas de lipídeo . Vão se formando então várias projeções (para fora) da membrana plasmática . Então  duas moléculas de RNA viral penetram em cada uma destas estruturas , até que   amadureça  o novo core e o envelope de cada novo vírus ,  todas as estruturas esféricas dos novos HIV se desprendem - destruindo a célula hospedeira  , indo  infectar outras células .

O inimigo Oculto

   Uma das estratégias do vírus HIV é permanecer oculto dentro do núcleo das células até que encontre o momento "certo" de atacar , nesta fase o DNA viral se associa ao DNA da célula hospedeira , e quando a célula se  reproduz , ele também o faz . Desta forma ele não é detectado pelas células de defesa e se dissemina pelo organismo .Veja na representação abaixo :

.viaidreG99.gif (187209 bytes)

Os sintomas  da AIDS

    A AIDS é caracteriza-se por um conjunto de infecções oportunistas surgidas em função da queda de imunidade , ocasionada principalmente pela redução das células de defesa (linfócitos T do sangue e glóbulos brancos ) .

    Usualmente o HIV não manifesta sintoma de sua presença logo que se instala no organismo , e pode levar de 6 semanas a 1 ano para ser detectado pelos testes - padrão para o HIV.

    As manifestações da AIDS se dá pelos seguintes sintomas iniciais : fadiga, febre, inchaço crônico dos glânglios linfáticos , surgimento de pequenos pontos vermelhos na pele e disturbios do sistema nervoso central (fortes dores de cabeça e encefalite) . Em estágios mais avançados   , diversas infecções oportunistas acabam levando o portador à morte : herpes , pneumonia , encefalite, cegueira , inflamação do trato gastrointestinal, tuberculose , meningite, infecção do fígado e medula óssea ; é comum um tipo de câncer  de pele denominado Sarcoma de Kaposi, e câncer do tecido linfóide e do reto .

Os Coquetéis de Drogas

    Nos últimos anos tem surgido novas  drogas para combater o vírus HIV . Vamos descrever aqui o mecanismo de combate de 4 destas drogas (presentes no Coquetel ) . As quemoquinas xquirm.gif (991 bytes)atuam quando a moléculas gp120 do vírus se encaixam na célula T4  (de defesa)   , elas atuam sobre estas moléculas e   procuram  impedir que a célula T4 seja perfurada e  o capsídeo ( em rosa ) penetre na célula  .

viraidG77.gif (338212 bytes)

Na segunda linha de defesa temos as drogas como o AZT e seus parentes xazt.gif (1055 bytes): o DDI , o DDC , o D4T e o T3C -  estas drogas destroem as enzimas tradutoras ( que transformam o RNA viral em DNA ) , assim o vírus não terá nenhum comando dentro da  célula .

Na terceira linha de defesa temos a drogas inibidoras de integrasexin-int.gif (1053 bytes) : estas drogas irão atuar sobre a enzima viral  - a integrase  impedindo assim que o DNA do vírus penetre no núcleo da célula hospedeira .

Se porém nenhum destes recursos surtir efeito existe a última linha de defesa - com drogas que impedem que o vírus em formação amadureça : as drogas inibidoras de protease xin-prot.gif (963 bytes) irão atuar sobre a enzima viral - protease - que é a responsável de montar todas as estruturas virais .

E-mail: honoriofn@hotmail.com

Autor : Honório Ferreira Neto