Google



Counter

Desde março/2002
Atualizado em 22.08.2007

 


A partir do início dos anos 90 duas palavras foram incorporadas ao glossário do Rock. Todo mundo falava em Seattle e o movimento musical que vinha de lá: o Grunge. Muito rapidamente, bandas como Alice in Chains, Pearl Jam e especialmente Nirvana dominaram o mundo com suas canções depressivas, pesadas e mescladas, o que se chamou na época de Rock/Metal Alternativo.

De repente a moda do rock eram calças jeans rasgadas, bermudões, camisas xadrez de flanela e coturnos velhos.
Falava-se na ressurreição do Punk e também na morte do Metal. Mas na verdade, pouca gente sabe o que aconteceu no Noroeste americano no fim dos 80, a não ser o que a mídia e as majors venderam (e como venderam!). Especialmente para nós brasileiros, que estávamos, digamos, um pouco longe da realidade.

O objetivo deste site é contar a você toda a história do que se conhece como grunge: o princípio dos fatos, a manipulação da mídia e demostrar por que ele morreu de verdade e por que isso significou um alívio para o Rock. Não se espante, eu sou fã nº 1 das bandas ditas "grunge", mas vou tentar te convencer de que elas nunca quiseram ser chamadas assim, e nem precisavam.

Neste site você tem mais de uma opção de navegação, mas sugiro que você faça uma viagem cronológica por ele. Para isso, vá clicando nas setas vermelhas. Tire bom proveito e espalhe a existência desta fonte de informação.

"Rock and Roll will never die"!


| Principal | Seattle e o Noroeste americano | O início de uma cena musical | Nerds barulhentos |
| Pop subterrâneo | O "som de Seattle" | Smells like Nirvana | A invenção do grunge |
| Sucesso e banalidade | A morte do grunge | ...E a vida continua |
| Bandas | Quem é quem | Árvore genealógica do grunge | Links |


Críticas, sugestões e acréscimos: grunge is dead.Mail *** Webmaster: J.M. de Oliveira, Jr.
1