Terça-feira, Abril 11, 2006

Glossário do Tesouro Nacional

Abatimento O mesmo que dedução.

Abertura de Crédito Adicional Decreto do Poder Executivo determinando a disponibilidade do crédito orçamentário, com base em autorização legislativa específica.

Adjudicação Processo através do qual se passa uma procuração a uma terceira parte, um agente fiduciário, dando-se amplos direitos de liquidar seus ativos para satisfazer as reivindicações de credores. No processo licitatório, é a manifestação oficial pela proposta mais vantajosa.

Administração Direta Estrutura administrativa da Presidência da República e dos Ministérios.

Administração Financeira Ação de gerenciar as finanças públicas privadas.

Administração Indireta Conjunto de entidades públicas dotadas de personalidade jurídica própria, compreendendo: autarquias, empresas públicas, sociedades de economia mista, fundações públicas.

Administrador Público Pessoa encarregada de gerir negócios públicos.

Ad valorem "conforme o valor". Um tributo "ad valorem" é aquele cuja base de cálculo é o valor do bem tributado. Contrasta com o tributo específico, arrecadado conforme uma dada quantia por unidade de mercadoria.

Ajuste Instrumento através do qual um ministério ou órgão adjudica a outro ministério ou órgão a execução de projetos e atividades constantes de seus programas de trabalho. O ajuste é utilizado somente quando forem partes, entre si, os próprios ministérios ou órgãos dos poderes da União, por intermédio de suas unidades orçamentárias ou gestoras intervenientes.

Alcance Desfalque, apropriação indébita de dinheiro e/ou outros valores de terceiros.

Alienação de Bens Transferência de domínio de bens a terceiros.

Alíquota 1 - Relação percentual entre o valor do imposto e o valor tributado; 2 - soma em dinheiro a ser paga por uma unidade de imposto; 3 - elemento constituinte do imposto; 4 - percentual a ser aplicado sobre um determinado valor líquido tributável (base de cálculo), dando como resultado o valor do imposto a ser pago.

Alocar Destinar recursos a um fim específico ou a uma entidade.

Amortização de Empréstimo Extinção gradativa de uma dívida por meio de pagamento parcelado. As parcelas de amortização são também conhecidas como principal da dívida.

Análise Incremental Método de análise orçamentária que consiste em dividir os recursos disponíveis em pequenos incrementos e considerar qual dos usos alternativos de cada incremento proporcionaria maior retorno. O conceito de utilidade marginal indica que a comparação de valores incrementais é significativa e necessária somente às margens ou próximo delas.

Ano Financeiro O mesmo que Exercício Financeiro.

Antecipação da Receita Processo pelo qual o tesouro público pode contrair uma dívida por "antecipação da receita prevista", a qual será liquidada quando efetivada a entrada de numerário.

Anterioridade Tributária Princípio que veda a cobrança de um tributo no mesmo exercício financeiro em que haja sido publicada a lei que o instituiu ou aumentou.

Anualidade do Orçamento Princípio orçamentário que estabelece a periodicidade de um ano para as estimativas da receita e fixação da despesa, podendo coincidir ou não com o ano civil.

Anualidade do Tributo Princípio pelo qual um tributo só pode ser cobrado, se houver, para tanto, autorização orçamentária.

Anulação do Empenho Cancelamento total ou parcial de importância empenhada.

Anulação do Destaque ou Provisão Ato de tornar sem efeito crédito concedido pelo destaque ou provisão. Poderá ser total ou parcial e somente poderá ser efetuada pela unidade responsável pela descentralização nas seguintes situações:. quando houver engano no valor do crédito descentralizado ou necessidade de reduzi-lo; quando houver alteração orçamentária que justifique a providência; quando se tornar necessária a compressão de despesa; quando houver cancelamento do ato que lhe deu origem; ou quando a provisão ou destaque tiver sido feito indevidamente ou inadequadamente.

Aplicadora (Unidade) O mesmo que Unicade Aplicadora.

Apólices 1 - Título representativo da dívida pública, de obrigação civil e/ou mercantil; 2 - Certificado escrito de uma obrigação mercantil; 3 - Ação de companhia; 4 - Ação de sociedades anônimas; 5 - Documento que formaliza o contrato de seguro.

Arrecadação l - Segundo estágio da receita pública, consiste no recebimento da receita pelo agente devidamente autorizado; 2 - É o processo pelo qual, após o lançamento dos tributos, realiza-se seu recolhimento aos cofres públicos; 3 - É o ato de recebimento do imposto do contribuinte pelas repartições competentes e manifesta-se em dinheiro, de acordo com leis e regulamentos em vigor e sob imediata fiscalização das respectivas chefias; 4 - Arrecadação da receita consiste em cobrar os tributos, recebê-los e guardar o numerário respectivo, podendo ser direta (por coleta, por unidades administrativas e por via bancária) ou indireta (arrendamento, retenção na fonte e estampilha).

Arrendamento (Mercantil) ou "Leasing" Utilização de ativos fixos específicos sem deter efetivamente a sua posse. O arrendatário recebe os serviços dos ativos arrendados pelo arrendador, que possui os ativos. Exige-se um pagamento periódico, chamado contraprestação, dedutível para fins de imposto de renda. Um arrendamento operacional é geralmente um acordo cancelável a curto prazo; um arrendamento financeiro é um contrato não cancelável a longo prazo.

Atividade Conjunto de operações que se realizam de modo contínuo e que concorrem para a manutenção da ação do governo.

Ativo Circulante Disponibilidades de numerário, recursos a receber, antecipações de despesa, bem como outros bens e direitos pendentes ou em circulação, realizáveis até o término do exercício seguinte.

Ativo Compensado Contas com função precípua de controle, relacionadas aos bens, direitos, obrigações e situações não compreendidas no patrimônio mas que, direta ou indiretamente, possam vir a afetá-lo, inclusive os referentes a atos e fatos administrativos da execução orçamentária.

Ativo Financeiro Créditos e valores realizáveis independentemente de autorização orçamentária, bem como os valores numerários.

Ativo Líquido Diferença positiva entre o ativo e o passivo.

Ativo Patrimonial Conjunto de valores e créditos que pertencem a uma entidade.

Ativo Permanente Bens, créditos e valores cuja mobilização ou alienação dependa de autorização legislativa.

Ativo Realizável a Longo Prazo Direitos realizáveis normalmente após o término do exercício seguinte.

Atribuições do Órgão Central de Orçamento Preparar instruções para elaboração das propostas orçamentárias; orientar e coordenar as atividades dos órgãos setoriais; analisar e consolidar as propostas orçamentárias dos órgãos setoriais, elaborando a proposta da União; acompanhar o cumprimento do programa de trabalho e realizar a avaliação físico-financeira dos projetos e atividades; disciplinar os critérios da execução orçamentária.

Atribuições do Órgão Setorial de Orçamento Preparar instruções para elaboração das propostas orçamentárias setoriais (caso necessário); orientar e coordenar as atividades dos órgãos seccionais; analisar e consolidar as propostas orçamentárias dos órgãos seccionais, elaborando a proposta do ministério; elaborar o programa de trabalho do ministério; acompanhar o cumprimento do programa de trabalho e realizar a avaliação físico-financeira dos projetos e atividades do ministério; elaborar e controlar a programação de desembolso; disciplinar os critérios da execução orçamentária observadas as normas do órgão central.

Aumento Vegetativo da Receita Aquele que se verifica naturalmente, devido, via de regra, ao crescimento econômico, sem alteração das regras tributárias.

Atos Administrativos Medidas postas em prática para que a administração pública alcance os seus objetivos.

Autarquia Entidade administrativa autônoma, criada por lei com personalidade jurídica de direito público, patrimônio próprio e atribuições estatais específicas para realizar os fins que a lei lhe atribuir.

Autarquia de Regime Especial Aquela a que a lei instituidora conferir privilégios específicos e aumentar a sua autonomia comparativamente com as autarquias comuns. São autarquias de regime especial, entre outras: Banco Central do Brasil (Lei nº 4559/64), Comissão Nacional de Energia Nuclear (Lei nº 4118/62) e Universidade de São Paulo (Decreto-Lei nº 13855/44).

Autorização Consentimento dado ao administrador para realizar determinada operação de receita ou de despesa pública.

Auxílios Ajuda concedida pelo poder público, para fins diversos, geralmente com objetivos altruísticos.

Balanço Demonstrativo contábil que apresenta, num dado momento, a situação do patrimônio da entidade pública.

Base de Cálculo l - Grandeza econômica ou numérica sobre a qual se aplica a alíquota para obter o "quantum" do imposto; 2 - Valor que se deve tomar como ponto de partida imediato para o cálculo das alíquotas do imposto com o fim de individualizá-lo em cada caso; 3 - Limite preestabelecido de uma grandeza econômica ou numérica sobre a qual se aplica a alíquota para obter o "quantum" a pagar ou a receber.

"Bater" Gíria orçamentária que significa a coincidência entre valores ou programações apuradas através de levantamentos diferentes. Ex.: As informações enviadas pelo Ministério "batem" com as do balanço.

Bitributação Ocorrência de dois tributos sobre a mesma base de cálculo

Cadastro de Convênio Cadastramento de convênios, bem como suas eventuais alterações.

Cadastro de Fornecedores Cadastramento dos prestadores de serviços e/ou fornecedores de material ao serviço público.

Cadastro Descritivo Documento que explicita as informações necessárias para análise do projeto ou atividade.

Campo Atributo de um registro. Cada campo armazena uma informação.

Capital Autorizado Limite estatutário de competência da assembléia geral ou do conselho de administração para aumentar, independentemente de reforma estatutária, o capital social.

Carência Prazo previsto contratualmente, durante o qual não há exigência de pagamento da parcela do principal, ou seja, amortização. Normalmente, durante a carência o mutuário paga a parcela de juros.

Caução Garantia à realização de direitos subjetivos. Em senso estrito, é a garantia dada ao cumprimento de obrigações.

Carga Tributária Totalidade de tributos que incidem sobre os contribuintes.

Categoria Econômica Classificação das receitas e despesas em operações correntes ou de capital, objetivando propiciar elementos para uma avaliação do efeito econômico das transações do setor público.

CETIP (Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos) Empresa sem fins lucrativos, criada pela Andima em março de 1986 para dar mais agilidade e segurança às operações realizadas com títulos privados. Posteriormente, passou a garantir, custodiar e liquidar operações envolvendo também títulos públicos, incluindo títulos estaduais e municipais que ficaram de fora das regras de refinanciamento da dívida estadual. Atualmente, a CETIP possui a custódia dos Créditos Securitizados da União, os títulos da Dívida Agrícola (Lei no 9.138, de 29/11/95), os Títulos da Dívida Agrária – TDA e os Certificados Financeiros do Tesouro – CFT.

Ciclo Orçamentário 1 - Período compreendido entre a elaboração da proposta orçamentária e o encerramento do orçamento; 2 - Período de tempo necessário para que o orçamento esgote suas quatro fases: elaboração, aprovação, execução e controle.

Classificação das Contas Públicas Agrupamento das contas públicas segundo a extensão e compreensão dos respectivos termos. Extensão de um termo é o conjunto dos indivíduos ou objetos designados por ele; compreensão desse mesmo termo é o conjunto das qualidades que ele significa, segundo a lógica formal. Qualquer sistema de classificação, independentemente do seu âmbito de atuação (receita ou despesa), constitui instrumento de planejamento, tomada de decisões, comunicação e controle.

Classificação das Receitas Públicas A Lei nº 4.320/64, ao dar ênfase ao critério econômico - ao lado do funcional - adotou a dicotomia "operações correntes"/"operações de capital". Assim, o art. 11 da citada Lei estabelece que "a receita classificar-se-á nas seguintes categorias econômicas: receitas correntes e receitas de capital". O parágrafo 42 do art. 11 (alterado pelo D.L. 1939/82), traz a discriminação das fontes de receita distribuidas pelas duas categorias econômicas básicas, sendo a codificação e o detalhamento apresentados no anexo nº 3, permanentemente atualizado por portarias SOF/SEPLAN/PR. A classificação das receitas compreende o conjunto de receitas previstas na Lei nº 4.320/64, composta de contas que melhor as expressem. Cada conta é composta de um código de (8) algarismos e um título. O código (0.0.0.0.00.00), estabelece a hierarquia da classificação, a partir da categoria econômica até o menor nível do detalhe da receita, que é o subitem. Na classificação do Imposto de Renda das Pessoas Físicas, por exemplo, teríamos a seguinte codificação: código 1.1.1.2.04.01 - 1º Dígito - Categoria econômica - receita corrente; 2º Dígito - Subcategoria econômica - receita tributária; 3º Dígito - Fonte - receita de impostos; 4º Dígito - Rubrica - imposto sobre o patrimônio e a renda; 5º Dígito - Alínea - imposto sobre a renda e proventos de qualquer natureza; 6º Dígito - Subalínea - imposto sobre a renda de pessoas físicas; Conta 1.1.1.2.04.01 Imposto sobre a renda de Pessoas Físicas.

Além desse critério, a classificação da receita obedece simultaneamente a outro, baseado na necessidade de melhor identificar os recursos e evitar a dupla contagem na consolidação do orçamento. Adota-se um esquema de classificação de receita por fontes, composto de (3) algarismos, (0.00) que identifica a natureza dos recursos, sendo dividida em: 1 - Recursos do Tesouro (Ordinários,Vinculados); 2 - Recursos de Outras Fontes; 3 - Recursos Transferidos do Tesouro; 4 - Recursos Transferidos de Outras Fontes.

Classificação Econômica da Despesa Composta pela categoria econômica, pelo grupo a que pertence a despesa, pela modalidade de sua aplicação e pelo objeto final de gasto. Possibilita tanto informação macroeconômica sobre o efeito do gasto do setor público na economia, através das primeiras três divisões, quanto para controle gerencial do gasto, através do elemento de despesa.

Duas situações especiais devem ser consideradas. A primeira relativa aos "investimentos em regime de programação especial", cujo código, na Lei Orçamentária, é "4.5.xx.99", onde "99" representa "elemento de despesa a classificar". Neste caso, o elemento de despesa "99" deve ser obrigatoriamente especificado quando da aprovação do plano de aplicação correspondente.

A segunda situação diz respeito à reserva de contingência, que é identificada pelo código "9.0.00.00".

Classificação Funcional Programática Agrupamento das ações do governo em grandes áreas de sua atuação, para fins de planejamento, programação e orçamentação. Compreende as funções, representando o maior nível de agregação das ações do governo, desdobrando-se em PROGRAMAS, pelos quais se estabelecem produtos finais, que concorrem à solução dos problemas da sociedade. Podem desdobrar-se em SUBPROGRAMAS quando necessário para maior especificação dos produtos finais. Programas e/ou subprogramas desdobram-se em PROJETOS e ATIVIDADES, que possibilitam alcançar seus produtos e objetivos. Subprodutos e Subatividades constituem-se no menor nível de desagregação da ação do governo, com destinação de recursos na Lei Orçamentária.

Esta classificação foi instituída pela SEPLAN, através da Portaria nº 4, de 28.01.74 e reformulada posteriormente pela Portaria nº 4, de 13.03.75 e atualizada pela Portaria nº 24, de 14-07-76.

Classificação Institucional Videncia a distribuição dos recursos orçamentários pelos órgãos e unidades orçamentárias responsáveis pela execução. Um órgão ou uma unidade orçamentária pode, eventualmente, não corresponder a uma estrutura administrativa, como, por exemplo, "Encargos Financeiros da União", "Transferência a Estados, Distrito Federal e Municípios", "Reserva de Contingência", etc..

O código da classificação institucional compõe-se de cinco algarismos, sendo os dois primeiros reservados à identificação do órgão e os três últimos à unidade orçamentária.

Classificação Orçamentária Organização do orçamento segundo critérios que possibilitam acompreensão geral das funções deste instrumento, propiciando informações para a administração, a gerência e a tomada de decisões. No modelo orçamentário brasileiro são observadas as seguintes classificações

Da Despesa: classificação institucional, classificação funcional programática e de natureza da despesa;
Da Receita: classificação por categorias econômicas e por grupo de fontes.

Cobertura Orçamentária Dotação orçamentária para atender despesas com subprojeto ou subatividade, proveniente de lei orçamentária ou créditos adicionais.

Código Conjunto de dígitos utilizados para individualizar órgãos, instituições, classificações, fontes de recursos, etc.

Comissão de Compromisso Comissão comumente cobrada pelos credores externos sobre o valor não desembolsado do empréstimo.

Comissão de Repasse Percentual aplicado sobre o saldo devedor, devido a credor nacional (operação interna), em contrato cuja origem dos recursos é externa. A forma do cálculo é semelhante à de juros, com taxas variando, normalmente, entre 0,5 e 4,0% a.a.

Competência Tributária Capacidade atribuída a uma entidade estatal para instituir, arrecadar e administrar tributos. É disciplinada e limitada pela Constituição, onde existem tributos de competência privativa ou concorrente da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

Compra Toda aquisição remunerada de bens e/ou serviços para fornecimento de uma só vez ou parceladamente.

Concorrência Modalidade de licitação entre quaisquer interessados que, na fase de habilitação, comprovem possuir os requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital da licitação para a execução de seu objeto.

Concurso Modalidade de licitação entre quaisquer interessados, para a escolha de trabalho técnico ou artístico, mediante a instituição de prêmio aos vencedores.

Confisco Cambial Apropriação de parte da receita em moeda estrangeira, auferida das exportações.

Conformidade Contábil Registro promovido pelo órgão de contabilidade, certificando a legalidade do fato praticado e a sua adequada classificação contábil.

Conformidade de Registro Conformidade a ser dada pelas Unidades Gestoras, "off line", aos registros diários efetuados por sua unidade, "POLO SIAFI"

Conta Corrente e Disponibilidade Financeira Conta onde se efetua o registro das operações financeiras efetuadas por Unidades Gestoras, "on line", no SIAFI, cujo saldo corresponde às disponibilidades financeiras das UGs (limite de saque).

Créditos Securitizados Títulos de responsabilidade do Tesouro Nacional, emitidos em decorrência de assunção e renegociação de dívidas da União por ela assumidas por força de lei. Tais títulos são emitidos exclusivamente sob a forma escritural na CETIP, possuindo diversas séries, cada qual com índice de atualização próprio (IGP-DI, dólar e TR). Clique aqui para mais informações.

Data Base Data inicial, estabelecida no contrato, para cálculo da variação do índice de custos ou preços.

Decreto 1 - "Lato Sensu", todo ato ou resolução emanada de um órgão do Poder Público competente, com força obrigatória, destinado a assegurar ou promover a boa ordem política, social, jurídica, administrativa, ou a reconhecer, proclamar e atribuir um direito, estabelecido em lei, decreto legislativo, decreto do Congresso, decreto judiciário ou judicial; 2 - Mandado expedido pela autoridade competente: decreto de prisão preventiva, etc; 3 - Ato pelo qual o chefe do governo determina a observância de uma regra legal, cuja execução é de competência do Poder Executivo e; 4 - "Stricto Sensu", qualquer sentença proferida por autoridade judiciária.

Decreto-Lei Decreto com força de lei, que num período anormal de governo é expedido pelo chefe de fato do Estado, que concentra nas suas mãos o Poder Legislativo, então suspenso. Pode, também, ser expedido pelo Poder Executivo, em virtude de autorização do Congresso, e com as condições e limites que a Constituição estabelecer. A Constituição de 1988 não prevê, no processo Legislativo, a figura de Decreto-lei.

Dedução (Abatimento) Reconhecimento pela autoridade tributária da dedutibilidade de certas parcelas do valor tributável (ex: permitir a exclusão de despesas com educação, saúde, etc. da renda bruta auferida por pessoa física em determinado ano); são elementos redutores do montante tributário.

Déficit Excesso de despesa sobre a receita, quer na previsão, quer na realização.

Déficit Consolidado de Caixa do Governo Federal Consolidação do déficit de caixa do Tesouro Nacional e do Banco Central. Indica a variação líquida dos recursos injetados ou retirados da economia em consequência das operações do Banco Central e Tesouro Nacional.

Déficit de Caixa do Tesouro Nacional Diferença entre receitas e despesas efetivas realizadas em um determinado período de tempo, decorrendo da execução financeira do orçamento da União, no regime de caixa.

Déficit Financeiro Maior saída de numerário em relação a entrada, em um determinado período.

Déficit Nominal Necessidade de Financiamento do Setor Público (NFSP), incluindo os efeitos da correção monetária e cambial nas despesas e nas receitas.

Déficit Operacional Necessidade de financiamento do setor público, excluindo-se os efeitos da correção monetária e cambial nas despesas e nas receitas.

Déficit Orçamentário Despesa maior do que receita, havendo distinção entre déficit previsto e o déficit da execução orçamentária.

Déficit Orçamentário bruto Diferença entre as receitas e as despesas de um orçamento público, não se considerando, nas receitas de capital, as operações de crédito a serem contratadas para o financiamento do déficit.

Déficit Patrimonial Ativo menor do que o passivo.

Déficit Primário Déficit operacional retirando-se os encargos financeiros embutidos no conjunto das despesas e das receitas.

Descentralização de Crédito Transferência de uma unidade orçamentária ou administrativa para outra, do Poder de utilizar créditos orçamentários ou adicionais que estejam sob a sua supervisão, ou lhe tenham sido dotados ou transferidos. São operações descentralizadoras de crédito: o destaque e a provisão.

Descentralização de Recursos Financeiros Movimentação de recursos financeiros entre as diversas unidades orçamentárias e administrativas, compreendendo:

Cota - Crédito colocado à disposição do órgão ou Ministério, em conta, na instituição bancária credenciada como o agente financeiro do Tesouro.
Repasse - Distribuição pelo órgão ou Ministério dos recursos financeiros correspondentes ao seu crédito, para utilização pelas unidades orçamentárias.
Sub-Repasse - Redistribuição, pelas unidades orçamentárias, às unidades administrativas ou a outras unidades orçamentárias incumbidas de fazer os pagamentos necessários à realização de seus programas de trabalho.

Descritor de Projeto e Atividade Breve descrição dos principais objetivos de cada projeto e atividade.

Despesa Empenhada Valor do crédito orçamentário ou adicional utilizado para fazer face a compromisso assumido.

Despesa Pública l - Em sua acepção financeira, é a aplicação de recursos pecuniários em forma de gastos e em forma de mutação patrimonial, com o fim de realizar as finalidades do estado e, em sua acepção econômica, é o gasto ou não de dinheiro para efetuar serviços tendentes àquelas finalidades; 2 - Compromisso de gasto dos recursos públicos, autorizados pelo Poder competente, com o fim de atender a uma necessidade da coletividade prevista no orçamento.

Despesas Correntes As realizadas com a manutenção dos equipamentos e com o funcionamento dos órgãos.

Despesas de Capital As realizadas com o propósito de formar e/ou adquirir ativos reais, abrangendo, entre outras ações, o planejamento e a execução de obras, a compra de instalações, equipamentos, material permanente, títulos representativos do capital de empresas ou entidades de qualquer natureza, bem como as amortizações de dívida e concessões de empréstimos.

Despesas de Custeio As necessárias à prestação de serviços e à manutenção da ação da administração como, por exemplo, o pagamento de pessoal, de material de consumo e a contratação de serviços de terceiros. Despesas de Exercícios Anteriores As relativas a exercícios encerrados, para as quais o orçamento respectivo consignava crédito próprio, com dotação suficiente para atendê-las, mas que não se tenham processado na época própria, bem como os restos a pagar com prescrição interrompida e os compromissos reconhecidos após o encerramento do exercício correspondente. Poderão ser pagos, à conta de dotação específica consignada no orçamento, discriminada por elemento, obedecida, sempre que possível, a ordem cronológica.

Destaque de Crédito Operação descentralizadora de crédito orçamentário em que um Ministério ou Órgão transfere para outro Ministério ou Órgão o poder de utilização dos recursos que lhe foram dotados.

Discriminação de Rendas Inserida no texto constitucional, visa delimitar a competência das várias entidades de direito público (União, Estados, Distrito Federal e Municípios). Por este mecanismo são repartidos certos fatos de significação econômica e atribuídos com exclusividade às pessoas políticas, para servirem de objetivo à sua legislação tributária.

Distribuição da Receita Ver Fundo de Participação e Repartição da Receita Tributária.

Dívida Ativa A constituída pelos créditos do Estado, devido ao não pagamento pelos contribuintes, dos tributos, dentro dos exercícios em que foram lançados. Por isso, só os tributos diretos, sujeitos a lançamento prévio, constituem dívida ativa. Não obstante, tem sido aceito o critério de estender-se o conceito de dívida ativa a outras categorias de receita, como as de natureza patrimonial e industrial, bem como provenientes de operações diversas com a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, etc.

Dívida Consolidada Ver Dívida Fundada.

Dívida Pública Externa Compromissos assumidos por entidade pública gerando a obrigação de pagamento do principal e acessórios.

Dívida Flutuante Pública A contraída pelo Tesouro Nacional, por um breve e determinado período de tempo, quer como administrador de terceiros, confiados à sua guarda, quer para atender às momentâneas necessidades de caixa. Segundo a Lei nº 4.320/64, a dívida flutuante compreende os restos a pagar, excluídos os serviços de dívida, os serviços de dívida a pagar, excluídos os serviços de dívida, os serviços de dívidas a pagar, os depósitos e os débitos de tesouraria.

Dívida Fundada Pública Compromissos de exigibilidade superior a doze meses, contraídos para atender a desequilíbrio orçamentário ou a financiamento de obras e serviços públicos. Dívida Interna Pública Compromissos assumidos por entidade pública dentro do país, portanto, em moeda nacional.

Dívida Pública Compromissos de entidade pública decorrentes de operações de créditos, com o objetivo de atender às necessidades dos serviços públicos, em virtude de orçamentos deficitários, caso em que o governo emite promissórias, bônus rotativos, etc., a curto prazo, ou para a realização de empreendimentos de vulto, em que se justifica a emissão de um empréstimo a longo prazo, por meio de obrigações e apólices. Os empréstimos que caracterizam a dívida pública são de curto ou longo prazo. A dívida pública pode ser proveniente de outras fontes, tais como: depósitos (fianças, cauções, cofre de órgãos, etc.), e de resíduos passivos (restos a pagar). A dívida pública classifica-se em consolidada ou fundada (interna ou externa) e flutuante ou não consolidada.

Dívida Não Consolidada Ver Dívida Flutuante.

Documento de Arrecadação Fiscal - DARF Destina-se a arrecadação de receitas tributárias.

Dólar Orçamentário Valor da taxa de câmbio entre o cruzeiro e o dólar, pelo qual é feita a conversão para cruzeiros de todas as despesas orçadas em dólar, para uma determinada Lei de Orçamento.

Dotação Limite de crédito consignado na lei de orçamento ou crédito adicional, para atender determinada despesa.

Economicidade Característica da alternativa, mais econômica para a solução de determinado problema.

Efetividade Impacto de uma programação em termos de solução de problemas.

Eficácia Capacidade da organização em cumprir as suas metas e objetivos previamente fixados.

Eficiência Mede a capacidade da organização em utilizar, com rendimento máximo, todos os insumos necessários ao cumprimento dos seus objetivos e metas. A eficiência preocupa-se com os meios, com os métodos e procedimentos planejados e organizados a fim de assegurar otimização dos recursos disponíveis.

Elasticidade-Renda dos Tributos A elasticidade renda dos tributos corresponde à relação entre os acréscimos de receitas tributárias e os acréscimos de renda de uma nação. Matematicamente a elasticidade renda pode ser expressa pela seguinte equação:

E = I/R ou (1+I) / (1+R)

Sendo I, a variação dos impostos e R, a variação da renda. Para acompanhar o crescimento das despesas públicas é necessário que o sistema tributário seja elástico em relação à, renda, isto é, a arrecadação tributária deve apresentar um crescimento superior ao crescimento dos negócios e à renda interna de um pais.

Elemento de Despesa Desdobramento da despesa com pessoal, material, serviços, obras e outras meios de que se serve a administração pública para a consecução dos seus fins.

Emissão direta (não competitiva) Emissões de títulos públicos realizadas diretamente para atender a diversas finalidades, nos termos da lei. Destinam-se principalmente, à securitização de dívidas da União, operações financeiras estruturadas, assunção e refinanciamento das dívidas de estados, municípios e das estatais.

Empenho da Despesa Ato emanado de autoridade competente, que cria para o estado obrigação de pagamento pendente ou não de implemento de condição; a garantia de que existe o crédito necessário para a liquidação de um compromisso assumido; é o primeiro estágio da despesa pública.

Empenho-Estimativa Destinado a atender despesa de valor não quantificável durante o exercício.

Empenho Global Destinado a atender despesa quantificada e de base liquidável, geralmente em cada mês, durante a fluência do exercício.

Empenho Ordinário Destinado a atender despesa quantificada e liquidável de uma só vez.

Empresa Pública Entidade empresarial, com personalidade jurídica de direito privado e participação única do Poder Público no seu capital e direção, na forma da lei, sendo de propriedade única do Estado. É pessoa jurídica de direito privado, sem privilégios estatais, salvo as prerrogativas que a lei especificar em cada caso particular, para a realização das atividades desejadas pelo Poder Público.

Encargos de Financiamento Juros, taxas e comissões pagos ou a pagar, decorrentes de financiamentos interno ou externo.

Encargos Financeiros da União Recursos para saldar compromissos assumidos pela União, relativos à dívida interna e externa e às emissões de agente arrecadador do Tesouro, entre outros.

Encargos Previdenciários da União Recursos destinados a pagamento dos proventos de aposentadoria e pensões dos servidores civis e militares da administração direta da União e, através do PASEP, a corrigir distorções de renda e assegurar especificamente ao servidor público a formação de um patrimônio individual progressivo.

Encargos Sociais Ver Pessoal e Encargos Sociais

Entidade Supervisionada Entidade da administração descentralizada Federal que integra a lei orçamentária anual.

Equalização de Preços Despesas para cobrir a diferença entre os preços de mercado e o custo de remição de gêneros alimentícios ou outros bens.

Erário Tesouro ou Fazenda Pública.

Esfera Orçamentária Especifica se a dotação orçamentária pertence ao orçamento fiscal, orçamento da seguridade social ou orçamento de investimento. O código da classificação é composto por dois algarismos, sendo: 10 - Orçamento fiscal; 20 - Orçamento da seguridade social; 30 - Orçamento de investimento.

Espelho da Despesa Relatório fornecido pelo Sistema Integrado de Dados Orçamentários (SIDOR), contendo dados da despesa, tal qual foram inseridos na base de dados, em seu menor nível de inserção. O menor nível para as informações da despesa é o de subprojeto/subatividade, com ou sem o respectivo identificador de operação de crédito.

Espelho da Receita Relatório fornecido pelo SIDOR, contendo as informações de receita, em seus menores detalhes, da mesma forma que foram inseridos na base de dados. O menor nível de informação da receita, para inserção de dados, é o da unidade orçamentária.

Estágios da Receita Os estágios da receita são: lançamento, arrecadação e recolhimento. Lançamento: é a relação individualizada dos contribuintes, discriminando a espécie, o valor e o vencimento do imposto de cada um; Arrecadação: é o momento em que os contribuintes comparecem perante aos agentes arrecadadores a fim de liquidarem suas obrigações para com o estado; Recolhimento: é o ato pelo qual os agentes arrecadadores entregam diariamente ao Tesouro público o produto da arrecadação.

Estágios da Despesa Os estágios da despesa são: empenho, liquidação e pagamento. Empenho: é o ato emanado de autoridade competente que cria para o estado obrigação de pagamento, pendente ou não de implemento de condição; Liquidação: é a verificação do implemento de condição, ou seja, verificação objetiva do cumprimento contratual; Pagamento: é a emissão do cheque ou ordem bancária em favor do credor.

Estimativa da Receita A estimativa da receita é realizada visando determinar antecipadamente o volume de recursos a ser arrecadado num dado exercício financeiro, possibilitando uma programação orçamentária equilibrada. É essencial o acompanhamento da legislação específica de cada receita onde são determinados os elementos indispensáveis à formulação de modelos de projeção, como a base de cálculo, as alíquotas e os prazos de arrecadação.

Etapa Cada uma das partes estabelecidas para fornecimentos, obras ou serviços, em relação aos prazos ou cronogramas contratuais.

Evento Qualquer ato ou fato que deva ter tratamento pelo Sistema Integrado de Administração Financeira (SIAFI).

Execução Financeira Utilização dos recursos financeiros visando atender à realização dos subprojetos e/ou subatividades, atribuídos às unidades orçamentárias.

Execução Orçamentária da Despesa Utilização dos créditos consignados no Orçamento Geral da União e nos créditos adicionais, visando à realização dos subprojetos e/ou subatividades atribuídos às unidades orçamentárias.

Excesso de Arrecadação O saldo positivo das diferenças acumuladas mês a mês, entre a arrecadação prevista e a realizada, considerando-se, ainda, a tendência do exercício.

Exercício Financeiro Período correspondente à execução orçamentária. No Brasil coincide com o ano civil.

Exercícios Anteriores Refere-se às dívidas reconhecidas, resultantes de compromissos gerados em exercícios financeiros anteriores àquele em que deva ocorrer o pagamento, que, por motivo de força maior, não foram objeto de empenho.

Exigível a Longo Prazo Obrigações exigíveis normalmente após o término do exercício seguinte.

Fato Administrativo Alteração nos elementos do patrimônio público.

Fato Gerador Fato, ou o conjunto de fatos, ou o estado de fato, a que o legislador vincula o nascimento de obrigações jurídicas de pagar tributo determinado.

Fazenda Pública l - Conjunto de órgãos da administração pública destinados à arrecadação e a fiscalização de tributos; 2 - Erário; 3 - Fisco.

Fonte de Recursos Ver Classificação da Receita.

Fundação Pública Entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, criada por lei para o desenvolvimento de atividades que não exijam execução por órgãos ou entidades de direito público, com autonomia administrativa, patrimônio próprio, e funcionamento custeado, basicamente, por recursos do Poder Público, ainda que sob forma de prestação de serviços.

Fundo Conjunto de recursos com a finalidade de desenvolver ou consolidar, através de financiamento ou negociação, uma atividade pública específica.

Fundos de Participação 1 - Recursos recebidos pelos Estados, Distrito Federal e Municípios, por sua participação, estabelecida na Constituição e em lei, na arrecadação de tributos federais; 2 - Mecanismo compensatório em favor dos Estados, Distrito Federal e dos Municípios, adotado por ocasião da reforma tributária de 1965, que centralizou os impostos de maior grau de elasticidade (IR e IPI), na esfera de competência da União. A Constituição de 1988 determinou que a partir de 1993, 44% do produto arrecadado, através do IR e do IPI sejam destinados aos fundos, da seguinte forma: 21,5%, ao Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal; 22,5% ao Fundo de Participação dos Municípios.

Fundos Especiais Parcela de recursos do Tesouro Nacional vinculados por lei à realização de determinados objetivos de política econômica, social ou administrativa do governo.

Gestão Ato de gerir a parcela do patrimônio público, sob a responsabilidade de uma determinada unidade. Aplica-se o conceito de gestão a fundos, entidades supervisionadas e a outras situações em que se justifique a administração distinta.

Gestão Tesouro Gestão de recursos previstos nos Orçamentos da União para os órgãos da administração direta. A gestão tesouro é, pois, a principal gestão desses órgãos. Os recursos que se destinam a fundos e entidades supervisionadas são considerados como gestão própria, porque, na sua transferência, foram registrados como despesa na gestão tesouro.

Gestor Quem gere ou administra negócios, bens ou serviços.

Grupo de Despesa Classificação da despesa quanto à sua natureza, compreendendo os grupamentos, a saber: 1 - Pessoal e encargos sociais; 2 - Juros e encargos da dívida interna; 3 - Juros e encargos da dívida externa; 4 - Outras despesas correntes; 5 - Investimentos; 6 - Inversões financeiras; 7 - Amortização da dívida interna; 8 - Amortização da dívida externa; 9 - Outras despesas de capital.

Guia de Recebimento (GR) Destina-se à arrecadação de receitas próprias, ao recolhimento de devolução de despesas ou ao acolhimento de depósitos de diversas origens.

Homologação Ato que certifica a justeza dos atos praticados anteriormente.

Hospital Auxiliar de Ensino Hospital que, devidamente conveniado com uma instituição de ensino superior, não sendo de propriedade ou gestão de universidade ou escola médica isolada, nele são desenvolvidos programas de treinamento em serviço, nos cursos de graduação ou pós-graduação da área de saúde.

Hospital de Ensino Denominação aplicável ao conjunto dos hospitais universitários, hospitais escola e hospitais auxiliares de ensino.

Hospital Escola Hospital de propriedade ou gestão das escolas médicas isoladas, públicas ou privadas, ou a elas vinculado por regime de comodato ou cessão de uso, devidamente formalizado.

Hospital Universitário Hospital de propriedade ou gestão de universidade pública ou privada, ou a ela vinculado por regime de comodato ou cessão de uso devidamente formalizado.

Identificador de Operação de Crédito (IDOC) Identifica a operação de crédito provedora, beneficiária ou interveniente nos recursos indicados. O código de 4 (quatro) algarismos identifica a unidade orçamentária responsável pela operação de crédito e o agente financeiro. Quando não há recursos decorrentes de operação de crédito, usa-se o código 9999 - OUTROS RECURSOS, não decorrentes de operações de crédito.

Identificador de Uso (ID.USO) Complementa informação concernente à aplicação dos recursos, inclusive para destacar contrapartida de recursos externos: 0 - No país; 1 - Contrapartida BIRD; 2 - Contrapartida BID; 3 - Contrapartida KFW; 4 - No exterior.

Identificador Especial Indica se os recursos constantes da programação orçamentária estão condicionados a tributos existentes ou em tramitação legal, e se seus dados regionalizados devem ser publicados ou não.

Impostos Tributos cuja obrigação tem por fato gerador uma situação independente de qualquer atividade estatal específica em relação ao contribuinte. Basicamente, os fatos geradores de impostos são: Patrimônio: tributado por impostos diretos como, por exemplo, o IPTU, o IPVA e o ITR; Renda: tributada por impostos diretos cuja base de cálculo é constituída pelos fluxos anuais de rendimentos; Consumo: a compra e venda de mercadorias e serviços constitui o fato dominante, variando apenas o momento em que o imposto é cobrado (do produtor - IPI, ou do consumidor - ICMS) e a base de cálculo de operação (se o valor adicionado ou o total de transação). Atualmente, todos os impostos sobre o consumo são IVA, ou seja, sobre o valor agregado.

Impostos Diretos Tributos cujos contribuintes são os mesmos indivíduos que arcam com o ônus da respectiva contribuição.

Impostos Gerais Incidem amplamente sobre determinado conjunto de transações, como a venda de produtos industrializados.

Impostos Indiretos Tributos que os contribuintes podem transferir o ônus da contribuição, total ou parcialmente, para terceiros.

Impostos Parciais Incidem apenas em um tipo de ativo (parte do patrimônio) ou é cobrado apenas sobre transações de determinadas mercadorias. Transferência de Incidência: Estudo das formas com que o ônus da tributação se desloca entre pessoas e instituições na economia. Eqüivale, assim, a investigar os efeitos gerais e particulares, de impostos diferentes sobre a distribuição de recursos e de rendas. Dependendo de uma série de fatores, o tributo pode ser transferido total ou parcialmente via cobrança de preços ou salários mais altos a uma segunda pessoa que, por sua vez, pode ter condições de transferi-lo mais uma vez, e assim por diante. Como resultado, a pessoa (física ou jurídica), sobre quem incide efetivamente o tributo, não precisa ser necessariamente aquela sobre a qual o mesmo incidiu originalmente. A incidência final é, conseqüentemente, resultado da transferência (shifting) entre agentes econômicos. Raciocínio semelhante pode ocorrer com os subsídios, incentivos, multas fiscais, etc.. A transferência de impostos, incentivos, etc., pode assumir três formas: "para a frente" (forward) quando, p. ex., um produtor transfere o ônus fiscal para o consumidor; "para trás" (backward) quando a transferência recai sobre os fatores de produção empregados pela empresa; e em "ambos os sentidos" quando a empresa distribui o ônus fiscal entre consumidores e fatores de produção. A forma de transferência, normalmente, é determinada pelo mercado, estando ligada, de forma direta, à concentração da produção.

Imposto Sobre o Valor Adicionado O mesmo que imposto sobre valor agregado.

Incentivo Fiscal Assume, geralmente, a forma de isenção parcial ou total de um imposto, tendo por objetivo, incrementar um determinado segmento produtivo, transferir recursos para o desenvolvimento de regiões carentes ou melhorar a distribuição de renda do país.

Incidência 1 - Campo de abrangência do fato tributário, com a determinação de sobre quem recai o ônus tributário; 2 - Repositório final de um gravame fiscal, oposto ao seu impacto inicial, que é o de sua primeira incidência. O gravame de um tributo tende a ser transferido por aqueles que pagam inicialmente, dependendo a extensão dessa transferência da elasticidade de procura e da oferta dos bens e serviços e dos fatores de produção, isto é, do grau de imperfeição dos seus mercados.

Indicadores Econômicos Entende-se por indicador o elemento que permite o acompanhamento de um fenômeno em observação. Alguns indicadores econômicos, baseados em variáveis conhecidas, são construídos (tais como o consumo industrial de energia elétrica, venda de eletrodomésticos e de autoveículos, etc.), e seu comportamento passa a identificar o comportamento provável da atividade econômica. Evidências desse tipo são utilizadas como "termômetros" pelos mentores da política econômica para mudança e redirecionamento dos instrumentos de política. A previsão orçamentária de recursos requer a construção ou adoção de indicadores que possibilitem acompanhar oscilações de curto prazo das variáveis que afetam o comportamento das receitas.

Índice de Custos ou Preços Índice adotado para cada tipo de fornecimento, obra ou serviço.

Índice de Preços ao Consumidor (IPC) Índice calculado pela FIBGE entre os dias 16 de um mês e 15 do mês seguinte. Sua metodologia de cálculo é a mesma utilizada para o INPC, diferindo apenas quanto ao período de coleta de dados.

Índice de Preços ao Consumidor FIPE (IPC-FIPE) Índice calculado pela USP no período compreendido entre os dias 01 e 30 de cada mês. Apura a variação dos preços para as famílias domiciliadas na região de São Paulo, com rendimentos entre 01 e 05 salários mínimos. Sua composição e ponderação são as seguintes: alimentação, 37,67%; habitação, 18,35%; despesas pessoais, 19,56%; vestuário, 8,06%; transporte, 10,54%; saúde, 3,78% e educação, 2,04%

Índice Geral de Preços (IGP) Índice calculado pela Fundação Getúlio Vargas nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e São Paulo, no período entre o dia 12 e o último dia de cada mês. É composto pela ponderação de três outros índices, com os seguintes pesos: Índice de Preço no Atacado (IPA), 60%; Índice de Preço ao Consumidor (IPC), 30% e Índice Nacional da Construção Civil (INCC), 10%.

Índice Inicial Índice de custo ou preço para efeito da fixação da data base dos reajustes de fornecimento, obra ou serviço.

Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) Calculado pela FIBGE entre os dias 01 e 30 de cada mês. Compõe-se do cruzamento de dois parâmetros: a pesquisa de preços de nove regiões de produção econômica, cruzada com a pesquisa de orçamento familiar, (POF) que abrange famílias com renda de l (um) a 8 (oito) salários mínimos. As regiões e ponderações são as seguintes: São Paulo, 28,46%; Rio de Janeiro, 12,52%; Belo Horizonte, 11,36%; Salvador, 9,10%; Porto Alegre, 7,83%; Recife, 7,10%; Brasília, 6,92%; Fortaleza, 5,61%; Belém, 4,20%.

Ingressos Públicos ou Entradas Importâncias em dinheiro, a qualquer título, recebidas pelos cofres públicos. Nem todos os ingressos constituem receitas públicas, uma vez que alguns se caracterizam como simples movimentos de fundos, isto é, não se incorporam ao patrimônio do Estado, uma vez que suas entradas condicionam-se a uma restituição posterior.

Integridade da Natureza da Receita/Fonte Rege a consistência entre a natureza das receitas e suas respectivas fontes.

Investimentos Despesas de capital destinadas ao planejamento e à execução de obras públicas, à realização de programas especiais de trabalho e à aquisição de instalações, equipamento e material permanente.

Inversões Financeiras Dotações destinadas à aquisição de imóveis, ou bens de capital já em utilização; a títulos financeiros e à constituição ou aumento do capital de entidades ou empresas, inclusive às operações bancárias ou de seguros.

Isenção Favor fiscal concedido por lei, que consiste em dispensar o contribuinte do pagamento do um tributo devido. Na isenção, a obrigação de pagar o tributo existe, mas foi dispensada. Na imunidade, essa obrigação inexiste.

Impostos Sobre o Valor Adicionado (IVA) Impostos gerais, ad valorem sobre vendas de mercadorias e serviços, cobrados em todos os estágios do processo de produção/comercialização, e com base no valor adicionado em cada etapa do ciclo.

Janela Orçamentária Destinação de recursos na lei orçamentária em valores significativamente inferiores aos custos das ações correspondentes, com a finalidade de facilitar futuras suplementações. Dotação simbólica.

Lançamento Ato administrativo que visa liqüidar a obrigação tributária, através da identificação do fato gerador ocorrido, determinação do sujeito passivo, mensuração da base de cálculo e aplicação de alíquota.

Lei Regra geral, justa e permanente estabelecida por vontade imperativa do Estado. Qualquer norma jurídica obrigatória, de efeito social, emanada do poder público competente. Conceitua-se como dispositivo a parte da lei que contém os preceitos coercitivos devidamente coordenados e articulados.

Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) Lei que compreende as metas e prioridades da Administração Pública Federal, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subseqüente, orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual, dispõe sobre as alterações na legislação tributária e estabelece a política de aplicação das agências financeiras oficiais de fomento.

Lei de Meios Sinônimo de Lei Orçamentária ou Lei de Orçamento. Assim denominada porque possibilita os meios para o desenvolvimento das ações relativas aos diversos órgãos e entidades que integram a administração pública.

Leilão Modalidade de licitação entre quaisquer interessados para a venda de bens inservíveis para a administração ou de produtos legalmente apreendidos, a quem oferecer maior lance, igual ou superior ao da avaliação.

Lei Orçamentária Anual (LOA) Lei especial que contém a discriminação da receita e da despesa pública, de forma a evidenciar a política econômica financeira e o programa de trabalho do governo, obedecidos os princípios de unidade, universalidade e anualidade.

Liberação de Cotas Transferência dos recursos financeiros do órgão central do sistema de programação financeira para os órgãos setoriais.

Licitação Processo pelo qual o poder público adquire bens e/ou serviços destinados à sua manutenção e expansão. São modalidades de licitação: convite, tomada de preços, concorrência pública, leilão e concurso público. (Lei 8.666 de 21 de junho de 1993)

Limite de Saque Disponibilidade financeira da unidade gestora, para a realização de pagamentos.

Liquidação da Despesa Verificação do direito adquirido pelo credor, tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito.

Manual Técnico de Orçamento (MTO) Conjunto de normas e procedimentos técnico-operacionais, relacionados com a área orçamentária, objeto de publicações seriadas por parte da Secretaria de Orçamento Federal, compreende os seguintes manuais: MTO-01 - Coletânea da legislação orçamentária e financeira; MTO-02 - Instruções para elaboração das propostas orçamentárias da União; MTO-03 - Classificações utilizadas no processo orçamentário; MTO-04 - Instruções para o acompanhamento mensal da despesa com pessoal (SADP); MTO-05 - Instruções para o acompanhamento físico-financeiro de projetos e atividades orçamentárias; MTO-06 - Procedimentos a serem observados no tocante ao processamento dos créditos adicionais.

Material de Consumo Aquele cuja duração é limitada a curto lapso de tempo. Exemplos: artigos de escritório, de limpeza e higiene, material elétrico e de iluminação, gêneros alimentícios, artigos de mesa, combustíveis etc..

Material Permanente Aquele de duração superior a dois anos. Exemplos: mesas, máquinas, tapeçaria, equipamentos de laboratórios, ferramentas, veículos, semoventes etc..

Medição Verificação das quantidades das obras ou serviços executados em cada etapa contratual.

Medida Provisória Instrumento legal, previsto na Constituição Federal, de uso exclusivo do Presidente da República e com força de Lei. As Medidas Provisórias podem ser usadas em casos de relevância e urgência, devendo ser submetidas de imediato ao Congresso Nacional, e aprovadas em um prazo máximo de 30 dias. Caso contrário perdem eficácia, a partir da data da sua publicação, se não forem republicadas.

Meta Produto quantificado a ser obtido durante a execução do projeto/atividade, programa e subprograma.

Ministério Unidade administrativa de primeiro grau na hierarquia federal.

Modalidade de Aplicação Classificação da natureza da despesa que traduz a forma como os recursos serão aplicados pelos órgãos/entidades, podendo ser diretamente pelos mesmos ou sob a forma de transferências a outras entidades públicas ou privadas que se encarregarão da execução das ações.

Multa Pena pecuniária imposta ao contribuinte faltoso para com a obrigação tributária.

Natureza da Despesa Ver Classificação.

Necessidade de Financiamento do Setor Público(NFSP) Aumento líquido da dívida em um determinado período de tempo, descontando-se os empréstimos concedidos ao setor privado.

Nota de Dotação Registro de desdobramento, por plano interno e/ou fonte, quando detalhada, dos créditos previstos na Lei Orçamentária Anual, bem como a inclusão dos créditos nela não considerados.

Nota de Empenho Registro de eventos vinculados ao comprometimento da despesa, na base do empenho.

Nota de Lançamento Registro da apropriação/liquidação de receitas e despesas, bem como de outros eventos, inclusive os relativos a entidades supervisionadas.

Nota de Movimentação de Crédito Registro dos eventos vinculados à transferência de créditos, tais como destaque, provisão, anulação de provisão e anulação de destaque.

Nota de Previsão de Receita Registro das previsões de receitas relativas às entidades e fundos não abrangidos pelos orçamentos da União.

Numerário Dinheiro; moeda.

Objeto de Gasto Nível mais detalhado de classificação da natureza da despesa. É o mesmo que elemento de despesa (vide Classificação Econômica da Despesa).

Obra Construção, reforma ou ampliação de bens imóveis realizada por execução direta ou indireta.

Obrigações Patronais Despesas com encargos que a administração é levada a atender pela sua condição de empregadora, resultante de pagamento de pessoal, tais como as contribuições previdenciárias.

Oferta pública (competitiva): Emissão de títulos públicos realizada por meio de processo competitivo de formação de taxas.

"On Line" Modalidade de processamento eletrônico de dados, de caráter interativo e instantâneo que permite consultas e acertos imediatos por parte do usuário, assim como mensagens também imediatas oriundas do sistema.

Operação de Crédito Levantamento de empréstimo pelas entidades da administração pública, com o objetivo de financiar seus projetos e/ou atividades, podendo ser interna ou externa.

Orçamentação Detalhamento dos programas e subprogramas constantes da programação de governo, em ações específicas materializadas nos projetos/atividades/subprojetos/subatividades orçamentários. Compreende, também, a especificação dos insumos materiais e recursos humanos necessários ao desenvolvimento dessas ações específicas, em conformidade com a classificação por objeto de gasto legalmente adotada.

Orçamento Base-Zero Abordagem orçamentária desenvolvida nos Estados Unidos da América, pela Texas Instruments Inc., Durante o ano de 1969. Foi adotada pelo estado de Geórgia (gov. Jimmy Carter), com vistas ao ano fiscal de 1973. Principais características: análise, revisão e avaliação de todas as despesas propostas e não apenas das solicitações que ultrapassam o nível de gasto já existente; todos os programas devem ser justificados cada vez que se inicia um novo ciclo orçamentário.

Orçamento com Teto Fixo Critério de alocação de recursos que consiste em estabelecer um quantitativo financeiro fixo, geralmente obtido mediante a aplicação de percentual único sobre as despesas realizadas em determinado período, com base no qual os órgãos/unidades deverão elaborar suas propostas orçamentárias parciais. Também conhecido, na gíria orçamentária, como "teto burro".

Orçamento com Teto Móvel Critério de alocação de recursos que representa uma variação do chamado "teto fixo", pois trabalha com percentuais diferenciados, procurando refletir um escalonamento de prioridades entre programações, órgãos e unidades. Em gíria orçamentária, conhecido como "teto inteligente".

Orçamento de Desempenho Processo orçamentário que se caracteriza por apresentar duas dimensões do orçamento: o objeto de gasto e um programa de trabalho, contendo as ações desenvolvidas. Toda a ênfase reside no desempenho organizacional, sendo também conhecido como orçamento funcional.

Orçamento da Seguridade Social Integra a Lei Orçamentária Anual, e abrange todas as entidades, fundos e fundações de administração direta e indireta, instituídos e mantidos pelo Poder público, vinculados à Seguridade Social.

Orçamento de Investimento Integra a Lei Orçamentária Anual e refere-se ao orçamento de investimento das empresas em que a União, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto.

Orçamento Fiscal Integra a Lei Orçamentária Anual e refere-se ao orçamento dos Poderes da União, seus fundos, órgãos e entidades da administração direta e indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público.

Orçamento Incremental Orçamento feito através de ajustes marginais nos seus itens de receita e despesa.

Orçamento Programa Originalmente, sistema de planejamento, programação e orçamentação, introduzido nos Estados Unidos da América , no final da década de 50, sob a denominação de PPBS ( Planning Programning Budgeting System). Principais características: integração, planejamento, orçamento; quantificação de objetivos e fixação de metas; relações insumo-produto; alternativas programáticas; acompanhamento físico-financeiro; avaliação de resultados; e gerência por objetivos.

Orçamento Público Lei de iniciativa do Poder Executivo que estima a receita e fixa a despesa da administração pública. É elaborada em um exercício para depois de aprovada pelo Poder Legislativo, vigorar no exercício seguinte.

Orçamento Sem Teto Fixo Critério de alocação de recursos que consiste em conferir total liberdade aos órgãos/unidades no estabelecimento dos quantitativos financeiros correspondentes às suas propostas orçamentárias parciais. Em gíria orçamentária, conhecido como "o céu é o limite".

Orçamento SEST Tipo de orçamento que controla os dispêndios das empresas estatais (empresas públicas, sociedades de economia mista e suas subsidiárias e todas as empresas controladas pela União, autarquias, fundações instituídas pelo Poder Público e órgãos autônomos da administração direta), de modo a ajustá-los aos programas governamentais, tendo em vista os objetivos, as políticas e as diretrizes constantes dos planos de governo.

Orçamento Tradicional Processo orçamentário em que apenas uma dimensão do orçamento é explicitada, qual seja, o objeto de gasto. Também é conhecido como Orçamento Clássico.

Ordem Bancária Destina-se ao pagamento de compromissos, bem como à liberação de recursos para fins de adiantamento e suprimento de fundos.

Ordenador de Despesa Qualquer autoridade de cujos atos resultem emissão de empenho, autorização de pagamento, suprimento ou dispêndio de recursos da União ou pelos quais responda.

Órgão Ministério, Secretaria ou Entidade desse mesmo grau, aos quais estão vinculadas as respectivas Unidades Orçamentárias.

Órgão Central Incumbido de normatizar e coordenar a ação dos outros órgãos que compõe o sistema.

Órgão Setorial Articulador entre o órgão central e os órgãos executores, dentro de um sistema, sendo responsável pela coordenação das ações na sua esfera de atuação.

Outras Despesas Correntes Despesas com a manutenção e funcionamento da máquina administrativa do governo, tais como: aquisição de pessoal, material de consumo, pagamento de serviços prestados por pessoa física sem vínculo empregatício ou pessoa jurídica independente da forma contratual, e outras não classificadas nos demais grupos de despesas correntes.

Outras Despesas de Capital Despesas de capital não classificáveis como "investimentos" ou "inversões financeiras".

Pagamento Último estágio da despesa pública. Caracteriza-se pela emissão do cheque ou ordem bancária em favor do credor.

Pagamentos de Sentenças Judiciárias Despesas em virtude de sentenças judiciárias. Far-se-ão exclusivamente na ordem cronológica de apresentação dos precatórios e à conta dos créditos respectivos. As dotações orçamentárias e os créditos adicionais serão consignados ao Poder Judiciário, nos Tribunais responsáveis pelas sentenças.

Parâmetro Numa expressão ou equação, letra distinta da variável, cujo valor numérico pode ser fixado arbitrariamente.

PASEP Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, criado em 3.12.1970, com alíquota de 1% sobre a folha de pagamento das administrações diretas e indiretas. Deste total, 40% é destinado a financiar programas de desenvolvimento econômico através do BNDES e 60% é destinado ao seguro desemprego e abono.

Passivo Contas relativas às obrigações, que uma pessoa física ou jurídica deve satisfazer. Evidencia as origens dos recursos aplicados no ativo, dividindo-se em passivo circulante, exigível de curto e longo prazos, resultados de exercícios futuros, patrimônio líquido e passivo compensado.

Passivo Circulante Depósitos, restos a pagar, antecipações de receita, bem como outras obrigações pendentes ou em circulação, exigíveis até o término do exercício seguinte.

Passivo Compensado Contas com função precípua de controle, relacionadas aos bens, direitos, obrigações e situações não compreendidas no patrimônio mas que, direta ou indiretamente, possam vir a afetá-lo, inclusive as referentes a atos e fatos relacionados com a execução orçamentária e financeira.

Patrimônio Conjunto de bens direitos e obrigações de uma entidade.

Patrimônio Líquido Capital autorizado, as reservas de capital e outras que forem definidas, bem como o resultado acumulado e não destinado.

Patrimônio Público Conjunto de bens à disposição da coletividade.

Pessoal e Encargos Sociais Despesa com o pagamento pelo efetivo serviço exercido de cargo/emprego ou função no setor público, quer civil ou militar, ativo ou inativo, bem como as obrigações de responsabilidade do empregador.

Planejamento Metodologia de administração que consiste, basicamente, em determinar os objetivos a alcançar, as ações a serem realizadas, compatibilizando-as com os meios disponíveis para sua execução. Essa concepção da ação planejada é também conhecida como planejamento normativo.

Planejamento Estratégico Situacional Estratégico por admitir opositores, o que requer a formulação de estratégias para conseguir o apoio necessário para sua viabilização. Situacional porque centraliza sua análise, propostas e ação, preponderantemente na situação, baseado na certeza de que para alterar a projeção do futuro indesejável, tem que se atuar no presente. Sintetiza-se no seguinte conceito; "é o cálculo constante, que precede, preside e segue a ação orientada à solução de problemas e a lograr uma imagem objetivo desejada". A função de produção usada, além dos fatores econômicos, compreende também os relativos ao poder, e por isso, a necessidade de formular estratégias, para viabilizar os fatores necessários à ação, de forma dinâmica e flexível.

Planejamento Operativo Modalidade de planejamento voltada para assegurar a viabilização dos objetivos e metas dos planos a longo prazo, através da articulação e compatibilização dos mesmos na conjuntura, com as áreas mais determinantes da execução, tais como: Orçamento Econômico Nacional; Orçamento Monetário e Financeiro; Orçamento do Setor Público; Orçamento do Balanço de Pagamentos; Balanço de Recursos Naturais; Balanço de Recursos Humanos; Planos Operativos Setoriais com seus Programas atividades e projetos; Planos Operativos Regionais; Planos Operativos Institucionais.

Plano de Aplicação Figura de execução orçamentária que resulta da necessidade de se proceder a um maior detalhamento quanto a dotações que são alocadas globalmente no orçamento, ou seja, desrespeitando o princípio da especificação da despesa. A proliferação de planos de aplicação denuncia um processo orçamentário com sérias deficiências de programação.

Plano de Contas Estruturação ordenada e sistematizada das contas utilizáveis numa entidade. O plano contém diretrizes técnicas gerais e específicas que orientam a feitura dos registros dos atos praticados e dos fatos ocorridos na entidade.

Plano Interno Instrumento de planejamento e de acompanhamento da ação planejada, usado como forma de detalhamento do projeto/atividade, de uso exclusivo de cada Ministério/órgão, com as seguintes características: o cadastro de órgãos, especificando quais deverão ter seus créditos detalhados em plano interno, de acordo com autorização da STN, em atendimento a pedido do respectivo ministério/órgão; a unidade setorial de orçamento destes órgãos fica com a incumbência de registrar na tabela do plano interno os códigos de PI usados; o SIAFI, de acordo com o cadastramento previsto acima, criticará a entrada de dados, ou seja, só aceitará a entrada com o código de PI correto; os códigos de PI poderão ter até 11 (onze) posições alfa-numéricas; para os órgãos que se utilizam de PI, o crédito será acompanhado no detalhe do PI; o tratamento da informação decorrente do código de PI caberá a cada ministério/órgão, de acordo com as suas necessidades, a partir de informações mensais enviadas pelo SIAFI, inclusive por meio magnético.

Plano Plurianual Lei que estabelece de forma regionalizada as diretrizes, objetivos e metas da administração pública federal para as despesas de capital e outras delas decorrentes e para as relativas aos programas de duração continuada. Vigora por cinco anos, sendo elaborado no primeiro ano do mandato presidencial, abrangendo até o primeiro ano do mandato seguinte.

Política Fiscal Coordenação da tributação, dívida pública e despesas governamentais, com o objetivo de promover o desenvolvimento e a estabilização da economia. Opera, basicamente, através de três esquemas: via tributo sobre a renda e produção, via incentivos e abatimentos fiscais.

Política Monetária Controle do sistema bancário e monetário exercido pelo governo, com a finalidade de propiciar estabilidade para o valor da moeda, equilíbrio no balanço de pagamentos, pleno emprego e outros objetivos correlatos.

Precatório Ver Pagamento de Sentenças Judiciárias.

Preço Inicial O constante de proposta para realização dos fornecimentos ou execução das obras ou serviços.

Preço Público O do serviço vendido pelo poder público, mensurado em uma unidade de medida (divisível) diferente do preço de mercado.

Prestação de Contas Demonstrativo organizado pelo próprio agente, entidade ou pessoa designada, acompanhado ou não de documentos comprobatórios das operações de receita e despesa, os quais, se aprovados pelo Ordenador de Despesa, integrarão a sua tomada de contas; é também o levantamento organizado pelo Serviço de Contabilidade das entidades da Administração Indireta, inclusive das Fundações instituídas pelo Poder Público.

Previsão Num sentido mais amplo, é prever a direção e a extensão, partindo do conhecimento do presente, do passado, e com base em certas hipóteses sobre o futuro. Admite a probabilidade e exclui a certeza absoluta.

Previsão Orçamentária A previsão orçamentária é, além de ato de planejamento das atividades financeiras do Estado, ato de caráter jurídico, "criador de direitos e de obrigações".

Princípios Orçamentários Regras que cercam a instituição orçamentária, visando a dar-lhe consistência, principalmente no que se refere ao controle pelo Poder Legislativo. Os principais são: universalidade, unidade, exclusividade, especificação, periodicidade, autorização prévia, exatidão, clareza, publicidade, equilíbrio e programação.

Prioridade Grau de precedência que representa o projeto/atividade dentro da programação estabelecida, tanto para a unidade orçamentária quanto para o órgão setorial e o órgão central.

Processamento de Dados Conjunto de tarefas em que se utiliza, geralmente, computadores.

Processo Orçamentário Conjunto das funções a serem cumpridas pelo orçamento em termos de planejamento, (decisão quanto aos objetivos, recursos e políticas sobre aquisição, utilização e disposição desses recursos), controle gerencial (obtenção e utilização eficaz e eficiente dos recursos no atingimento dos objetivos) e controle operacional (eficácia e eficiência na execução das ações específicas).

Programação da Execução Orçamentária O detalhamento da execução física do programa de trabalho ao longo do exercício, tendo em conta as características, exigências e interdependência das ações, visando sua compatibilização com o fluxo da receita, a maximização dos resultados e a minimização dos desperdícios e ociosidade dos recursos. A contrapartida da programação física deve ser a programação financeira.

Programação Financeira Atividades relativas ao orçamento de caixa, compreendendo a previsão do comportamento da receita, a consolidação dos cronogramas de desembolso e o estabelecimento do fluxo de caixa.

Programação Orçamentária Identificação dos produtos finais de uma organização, representados pelos seus programas e subprogramas, fixados a partir dos objetivos constantes dos planos de governo, além da determinação dos recursos reais e financeiros exigidos e das medidas de coordenação e compatibilização requeridas.

Programa de Trabalho Elenco de projetos e/ou atividades que identificam as ações a serem realizadas pelas Unidades Orçamentárias, pelo órgão ou pela União.

Programa Desdobramento da classificação funcional programática, através do qual se faz a ligação entre os planos de longo e médio prazo aos orçamentos plurianuais e anuais, representando os meios e instrumentos de ação, organicamente articulados para o cumprimento das funções. Os programas, geralmente, representam os produtos finais da ação governamental.

Programação Monetária Projeção das variações nas contas consolidadas das autoridades monetárias e dos bancos comerciais para um determinado período de tempo. Essas projeções resumem, para o período em consideração, a forma como se pretende conduzir a política monetária, em termos de aumento de empréstimos ao governo e ao setor privado, de acumulação de reservas cambiais, de expansão dos meios de pagamento, etc..

Progressividade do Imposto Característica dos impostos diretos. Um imposto é progressivo quando seu crescimento é mais do que proporcional ao incremento da propriedade ou do rendimento taxado, isto é, quando as alíquotas do tributo aumentam em razão do crescimento do valor do objeto tributado.

Projeto Instrumento cuja programação deve ser articulada e compatibilizada com outros, para alcançar os objetivos de um programa, envolvendo um conjunto de operações limitadas no tempo, das quais resulta um produto que concorre para a expansão ou aperfeiçoamento da ação do governo.

Projeto Básico Conjunto de elementos que definem a obra ou serviço, ou complexo de obras e serviços, objeto de uma licitação, e que possibilita a estimativa de seu custo final e prazo de execução.

Projeto Executivo Conjunto dos elementos necessários e suficientes à execução completa da obra.

Proporcionalidade do Imposto Característica dos impostos diretos. Os impostos são proporcionais quando aplicados sob alíquota única, independentemente do valor do bem ou do rendimento tributado.

Proposta Orçamentária Previsão da receita e despesa para um exercício, com os respectivos quadros e justificativas. No caso da União, materializa o Projeto de Lei Orçamentária encaminhado pelo Poder Executivo ao Congresso Nacional.

Provisão Operação descentralizadora de crédito orçamentário, em que a unidade orçamentária de origem possibilita a realização de seus programas de trabalho por parte de unidade administrativa diretamente subordinada, ou por outras unidades orçamentárias ou administrativas não subordinadas, dentro de um mesmo Ministério ou Órgão.

Quadro de Detalhamento da Despesa (QDD) Instrumento que detalha, operacionalmente, os subprojetos e subatividades constantes da Lei Orçamentária Anual, especificando os elementos de despesa e respectivos desdobramentos. É o ponto de partida para a execução orçamentária.

Receita Recursos auferidos na gestão, a serem computados na apuração do resultado do exercício, desdobrados nas categorias econômicas de correntes e de capital.

Receitas Correntes Receitas que apenas aumentam o patrimônio não duradouro do Estado, isto é, que se esgotam dentro do período anual. São os casos, por exemplo, das receitas dos impostos que, por se extinguirem no decurso da execução orçamentária, têm, por isso, de ser elaboradas todos os anos. Compreendem as receitas tributárias, patrimoniais, industriais e outras de natureza semelhante, bem como as provenientes de transferências correntes.

Receitas de Capital Receitas que alteram o patrimônio duradouro do estado, como, por exemplo, aquelas provenientes da observância de um período ou do produto de um empréstimo contraído pelo estado a longo prazo. Compreendem, assim, a constituição de dívidas, a conversão em espécie de bens e direitos, reservas, bem como as transferência de capital.

Receita de Direito Privado Ver Receita Originária.

Receita de Economia Privada Ver Receita Originária.

Receita Extra Orçamentária Valores provenientes de toda e qualquer arrecadação que não figure no orçamento e, conseqüentemente, toda arrecadação que não constitui renda do Estado. O seu caráter é de extemporaneidade ou de transitoriedade nos orçamentos.

Receita Orçamentária Valores constantes do orçamento, caracterizada conforme o art. 11 da Lei nº 4.320/64.

Receita Ordinária Receita arrecadada sem vinculação específica, inclusive transferências aos Estados, Distrito Federal e Municípios, à disposição do Tesouro para a execução do orçamento, conforme alocação das despesas.

Receita Originária Rendimentos que os governos auferem, utilizando os seus próprios recursos patrimoniais industriais e outros, não entendidos como tributos. As receitas originárias correspondem às rendas, como os foros, laudêmios, aluguéis, dividendos, participações (se patrimoniais) e em tarifas (quando se tratar de rendas industriais).

Receita Própria As arrecadações pelas entidades públicas em razão de sua atuação econômica no mercado. Estas receitas são aplicadas pelas próprias unidades geradoras.

Receita Pública l - A entrada que, integrando-se ao patrimônio público sem quaisquer reservas, condições ou correspondência no passivo, vem acrescer o seu vulto como elemento novo e positivo; 2 - Toda arrecadação de rendas autorizadas pela Constituição Federal, Leis e Títulos Creditórios à Fazenda Pública; 3 - Conjunto de meios financeiros que o Estado e as outras pessoas de direito público auferem, e, livremente, e sem reflexo no seu passivo, podem dispor para custear a produção de seus serviços e executar as tarefas políticas dominantes em cada comunidade. Em sentido restrito, portanto, receitas são as entradas que se incorporam ao patrimônio como elemento novo e positivo; em sentido lato, são todas quantias recebidas pelos cofres públicos, denominando-se entradas ou ingressos (em sentido restrito, nem todo ingresso constitui receita pública; o produto de uma operação de crédito, p. ex. , é um ingresso mas não é receita nessa concepção, porque em contraposição à entrada de recursos financeiros cria uma obrigação no passivo da entidade pública); 4 - No sentido de CAIXA ou CONTABILÍSTICO são receitas públicas todas e quaisquer entradas de fundos nos cofres do Estado, independentemente de sua origem ou fim; 5 - No sentido financeiro ou próprio são receitas públicas apenas as entradas de fundos nos cofres do Estado que representem um aumento do seu patrimônio. Outra maneira de se ver o problema é considerar que, para que exista uma receita pública, é necessário que a soma de dinheiro arrecadada seja efetivamente disponível, isto é, que possa em qualquer momento ser objeto dentro das regras políticas e jurídicas de gestão financeira, de uma alocação e cobertura de despesas públicas.

Receita Vinculada Receita arrecadada com destinação especifica estabelecida na legislação vigente. Se a receita vinculada é instrumento de garantia de recursos à execução do planejamento, por outro lado, o aumento da vinculação introduz maior rigidez na programação orçamentária.

Receitas de Direito Público Ver Receitas Derivadas.

Receitas de Economia Pública Ver Receitas Derivadas.

Receitas de Transparências Valores provenientes do repasse de recursos captados por outras instituições.

Receitas Derivadas Procedem do setor privado da economia, isto é, de famílias, empresas e do resto do mundo; são devidas por pessoas físicas ou jurídicas de direito privado, que desenvolvam atividades econômicas, exceto as que desfrutem de imunidade ou isenção, e correspondem aos tributos. De um lado, como sujeito ativo da relação jurídica estará o fisco; de outro, como sujeito passivo, o contribuinte (pessoa física ou jurídica, pertencente ao setor privado).

Recolhimento l - Remessa das receitas arrecadadas pelos agentes administrativos ou pelos bancos autorizados ou Banco do Brasil para crédito do Tesouro Nacional; 2 - As transferências dos recolhimentos feitos nas agências do Banco do Brasil à sua agência centralizadora na Capital do Estado, são por meio de Boletim de Transferência; 3 - O mesmo procedimento tem a agência centralizadora do Banco do Brasil, transferindo por meio de BT, os recolhimentos à agência central, em Brasília, para crédito em definitivo à conta do Tesouro Nacional.

Recursos Disponíveis Recursos sobre os quais o Poder Executivo mantém autonomia no sentido de prover sua alocação em programas prioritários, em face das decisões de política econômica global.

Recursos Extra-Orçamentários Ver Receitas Extra-Orçamentárias.

Recursos Orçamentários Ver Receita Orçamentária.

Recursos Ordinários Ver Receita Ordinária.

Recursos Pecuniários Recursos na forma de numerário.

Recursos Reais Recursos humanos, materiais e institucionais que, juntamente com os serviços de terceiros, são utilizados no desenvolvimento de um projeto ou atividade.

Recursos Vinculados Ver Receita Vinculada.

Regime de Caixa Modalidade contábil que considera para a apuração do resultado do exercício apenas os pagamentos e recebimentos ocorridos efetivamente no exercício.

Regime de Competência Modalidade contábil que considera os fatos contábeis ocorridos durante o exercício para fins de apuração dos resultados do mesmo.

Regime Misto Modalidade conceitual estabelecida pela Lei nº 4.320/64, que dispõe sobre as finanças públicas da federação, Art. 35 do Título IV - Do Exercício Financeiro, e que determina para a execução orçamentária, a combinação do Regime de Caixa para as receitas, ou seja, a realização dessas se dará após o efetivo impacto nas disponibilidades financeiras e o Regime de Competência para a despesa, reconhecendo-a em momentos diferentes, quais sejam:
1- A obrigação em potencial ocorre no primeiro estágio, denominado empenho da despesa e que resulta em potencialidade passiva, e
2- A obrigação real que ocorre no segundo estágio consiste na verificação do direito adquirido pelo credor, tendo por base os documentos hábeis que sustentam a efetiva realização da despesa correspondente.
Considera-se, também, como despesa realizada, em cumprimento à determinação legal, os saldos dos empenhos inscritos em restos a pagar não processados, independente de serem liquidados ou cancelados em exercícios subseqüentes.

Registro Conjunto de dados relacionados entre si, organizados e mantidos por qualquer meio de armazenamento.

Regressividade do Imposto em Relação à Renda Diz-se que um imposto é regressivo em relação a renda do contribuinte quando a relação entre o imposto a pagar e a renda decresce com o aumento do nível de renda. É uma característica dos impostos indiretos os quais são cobrados de todos os indivíduos pelo mesmo valor independentemente dos níveis de renda individuais.

Repartição da Receita Tributária Além das receitas transferidas pela União aos Estados, Distrito Federal e Municípios através dos fundos de participação, a União transfere ainda para as referidas esferas de governo: 3% do produto de arrecadação dos impostos sobre produtos industrializados, para aplicação em programas de financiamento ao gestor produtivo das regiões norte, nordeste e centro-oeste, através de suas instituições financeiras de caráter regional; 10% do produto de arrecadação do imposto sobre produtos industrializados, aos Estados o Distrito Federal, proporcionalmente ao valor das respectivas exportações de produtos industrializados; 50% do imposto territorial rural aos Municípios onde a arrecadação for efetuada; 30% do imposto sobre operações financeiras - ouro, aos Estados e 70% aos Municípios produtores de ouro; 2/3% da distribuição do salário educação destinam-se ao estado onde a arrecadação for efetuada.

Repasse Importância que a unidade orçamentária transfere a outro Ministério ou órgão, estando associado ao destaque orçamentário.

Reserva de Capital Constituem reservas de capital: a - a contribuição do subscritor de ações que exceder o valor nominal e a parte do preço de emissão das ações sem valor nominal que ultrapassar a importância destinada à formação do capital social, inclusive nos casos de conversão em ações e debêntures ou partes beneficiarias; b - o produto da alienação de partes beneficiarias e bônus de subscrição; c - o prêmio recebido na emissão de debêntures; d - as doações e as subvenções para investimento. e - o resultado da correção monetária do capital realizado, enquanto não capitalizado.

Reserva de Contingência Dotação global não especificamente destinada a determinado órgão, unidade orçamentária, programa ou categoria econômica, cujos recursos serão utilizados para abertura de créditos adicionais.

Reserva de Contingência Contábil Parte do lucro líquido destinado pela assembléia-geral à formação de reserva, com a finalidade de compensar, em exercício futuro, a diminuição do lucro decorrente de perda julgada provável, cujo valor possa ser estimado.

Restituição Direito do contribuinte que pagou tributo indevidamente, a reaver o valor pago.

Restos a Pagar Despesas empenhadas, mas não pagas, até 31 de dezembro, distinguindo-se as processadas das não processadas.

Resultado Apurado Conta transitória utilizada no encerramento do exercício para demonstrar a apuração do resultado.

Resultado do Exercício Constituído pelo resultado orçamentário e o resultado extra-orçamentário.

Resultado Extra-Orçamentário Decréscimos, interferências ativas e mutações patrimoniais passivas independentes da execução orçamentária.

Resultado de Exercícios Futuros Contas representativas de receitas de exercícios futuros, bem como as despesas a elas correspondentes.

Resultado Orçamentário Despesas, interferências ativas e mutações patrimoniais passivas resultantes de execução orçamentária.

Retenção na Fonte Desconto de imposto sobre a renda efetuado pelo pagador sobre rendimentos do trabalho assalariado, de capital, ou pela prestação de serviços podendo ou não vir a ser compensado na declaração anual de rendimentos.

Seguridade Social Conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social.

SELIC - Sistema Especial de Liquidação e de Custódia Sistema criado em 1979, pela Associação Nacional das Instituições do Mercado Aberto (Andima), e administrado pelo Banco Central. Destina-se ao registro, custódia e liquidação financeira das operações realizadas com títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional ou Banco Central, títulos estaduais e/ou municipais e depósitos interfinanceiros. Tais operações ocorrem por meio de equipamento eletrônico de teleprocessamento, em contas abertas em nome dos participantes. Além disso, o sistema processa as operações de movimentação, resgates, ofertas públicas de títulos e suas respectivas liquidações financeiras.

Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI) Modalidade de acompanhamento das atividades relacionadas com a administração financeira dos recursos da União, que centraliza ou uniformiza o processamento da execução orçamentária, recorrendo a técnicas de elaboração eletrônica de dados, com o envolvimento das unidades executoras e setoriais, sob a supervisão do Tesouro Nacional e resultando na integração dos procedimentos concernentes, essencialmente, à programação financeira, à contabilidade e à administração orçamentária.

Sistema Integrado de Dados Orçamentários (SIDOR) Conjunto de procedimentos, justapostos entre si, com a incumbência de cuidar do processamento de cunho orçamentário, através de computação eletrônica, cabendo sua supervisão à Secretaria de Orçamento Federal (SOF).

Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (SIAPE) Compreende o controle e acompanhamento dos gastos realizados com pessoal, à conta do Tesouro Nacional, abrangendo o planejamento, a organização a supervisão e o controle da realização do pagamento de pessoal civil dos órgãos federais que recebam transferências de recursos à conta do Tesouro Nacional, bem como dos inativos e pensionistas.

Sistema de Contas Conjunto de contas que registra ocorrências de características comuns a determinados atos administrativos. O sistema de contas na administração pública compreende o sistema orçamentário, financeiro, patrimonial e de compensação.

Sistema de Contas de Compensação Registra os valores que direta ou indiretamente possam vir a afetar o patrimônio.

Sistema de Contas Financeiro Registra a arrecadação da receita e o pagamento da despesa orçamentária e extra-orçamentária. A fonte alimentadora do sistema financeiro é o caixa, que movimenta a entrada e a saída de numerário.

Sistema de Contas Orçamentário Registra a receita prevista e as autorizações legais de despesa constantes da Lei Orçamentária Anual e dos créditos adicionais, demonstrando a despesa fixada e a realizada no exercício, bem como compara a receita prevista com a arrecadada. As fontes alimentadoras do sistema orçamentário são: os orçamentos e suas alterações, o caixa e atos administrativos.

Sistema Orçamentário Estrutura composta pelas organizações, recursos humanos, informações, tecnologia, regras e procedimentos, necessários ao cumprimento das funções definidas no processo orçamentário.

Sistema Patrimonial Sistema de contas que registra os bens patrimoniais do Estado, os créditos e os débitos suscetíveis de serem classificados como permanentes ou que sejam resultados do movimento financeiro, as variações patrimoniais provocadas pela execução do orçamento ou que tenham outras origens, o resultado econômico do exercício.

Sociedade de Economia Mista Entidade dotada de personalidade jurídica de direito privado, criada por lei para o exercício de atividade econômica, sob a forma de sociedade anônima, cujas ações com direito a voto pertençam em sua maioria ao Poder Público.

"Spread" Percentual acrescido à taxa de juros, comum em operações de crédito externo. É também conhecido como " taxa de risco".

Subatividade A partir da Lei Orçamentária de 1990, todos os projetos e atividades passam a ser desdobrados em subprojetos e subatividades, chamados genericamente de "subtítulos", abreviado por "SUBT".

Subprojeto Ver Subatividade.

Subtítulo Ver Subatividade.

Sub-Repasse Importância que a unidade orçamentária transfere a outra unidade orçamentária ou administrativa do mesmo Ministério ou Órgão cuja figura está ligada à provisão.

Subsídio Concessão de dinheiro feita pelo governo às empresas para lhes aumentar a renda ou abaixar os preços ou para estimular as exportações do pais. Podem também ser concedidas diretamente ao consumidor. Em termos orçamentários, caracteriza uma subvenção econômica.

Subvenção Econômica Alocação destinada a cobertura dos déficits de manutenção das empresas públicas de natureza autárquica ou não, assim como as dotações destinadas a cobrir a diferença entre os preços de mercado e os preços de revenda. Pelo governo de gêneros alimentícios ou outros e também as dotações destinadas ao pagamento de bonificações a produtores de determinados gêneros ou materiais.

Subvenção Social Suplementação dos recursos de origem privada aplicados na prestação de serviços de assistência social ou cultural sem finalidade lucrativa.

Superávit Financeiro Diferença positiva entre o ativo financeiro e o passivo financeiro, conjugando-se, ainda, os saldos dos créditos adicionais e as operações de créditos a eles vinculados.

Superávit Orçamentário Quando a soma das receitas estimadas é maior que às das despesas orçamentárias previstas.

Suplementação Aumento de recursos por crédito adicional, para reforçar as dotações que já constam na lei orçamentária.

Suprimento de Fundos Instrumento de execução ao qual pode recorrer o ordenador de despesas para, através de servidor subordinado, realizar despesas que, a critério da administração e consideradas as limitações previstas em lei, não possam ou não devam ser realizadas por via bancária.

Tabela de Eventos Instrumento utilizado pelas unidades gestoras no preenchimento das telas e/ou documentos de entrada no SIAFI, para transformar os atos e fatos administrativos rotineiros em registros contábeis automáticos.

Tarifa Originalmente, relação oficial das taxas pagas sobre mercadorias importadas. Posteriormente, seu uso estendeu-se aos direitos de importação e exportação, aos preços cobrados nas ferrovias pelo transporte de carga e, de modo geral, às pautas de preços correspondentes a qualquer prestação de serviço.

Taxa Espécie de tributo que os indivíduos pagam ao Estado, em razão do exercício do Poder de Polícia ou pela utilização, efetiva ou potencial, de serviços públicos específicos e divisíveis, prestados ao contribuinte ou postos à sua disposição.

Taxa de Risco Ver "SPREAD"

Taxa Média SELIC (TMS) É a taxa média ajustada dos financiamentos diários apurados no SELIC, praticada nas operações compromissadas por um dia, tendo como lastro títulos públicos federais, estaduais e municipais negociados no mercado secundário.

Termo Aditivo Instrumento elaborado com a finalidade de alterar itens de contratos, convênios ou acordos firmados pela administração pública.

Títulos da Dívida Pública Títulos financeiros com variadas taxas de juros, métodos de atualização monetária e prazo de vencimento, utilizados como instrumentos de endividamento interno e externo.

Tomada de Contas Levantamento organizado por serviço de contabilidade analítica, baseado na escrituração dos atos e fatos praticados na movimentação de créditos, recursos financeiros e outros bens públicos, por um ou mais responsáveis pela gestão financeira e patrimonial, a cargo de uma unidade administrativa e seus agentes, em determinado exercício ou período de gestão.

Tomada de Preços Modalidade de licitação realizada entre interessados previamente cadastrados, observada a necessária qualificação.

Transação On Line Conjunto de procedimentos destinados à operação de um terminal de computador ligado a um sistema central aberto a processamento.

Transferência de Incidência Ver Impostos, Transferência de Incidência.

Transferências Correntes Dotações destinados a terceiros sem a correspondente prestação de serviços incluindo as subvenções sociais, os juros da dívida a contribuição de previdência social, etc..

Transferências de Capital Dotações para investimentos ou inversões financeiras que outras pessoas de direito público ou privado devam realizar, independente de contraprestação direta em bens ou serviços, constituindo essas transferências auxílios ou contribuições, segundo derivem da lei de orçamento ou de lei especial anterior, bem como as dotações para amortização da dívida pública.

Transferências Intra-Governamentais Transferências feitas no âmbito de cada governo. Podem ser a autarquias, fundações, fundos, empresas e a outras entidades autorizadas em legislação especifica.

Transferências Inter-Governamentais Transferências feitas entre a União, Estados, Distrito Federal e Municípios.

Transferidora Ver Unidade Transferidora.

Tributo Receita instituída pela União, pelos Estados, Distrito Federal e Municípios, compreendendo os impostos, as taxas e contribuições de melhoria, nos termos da Constituição e das leis vigentes em matéria financeira. A Constituição de 1988 colocou as contribuições sob o mesmo regime constitucional dos tributos em geral, às quais são aplicadas as normas gerais de legislação tributária e os princípios da legalidade, irretroatividade e anterioridade.

Unidade Administrativa Segmento da administração direta ao qual a lei orçamentária anual não consigna recursos e que depende de destaques ou provisões para executar seus programas de trabalho.

Unidade Aplicadora Unidade responsável pela aplicação de recursos orçamentários transferidos de outras unidades, com vistas ao desenvolvimento da programação objeto da transferência.

Unidade de Caixa Princípio pelo qual é disciplinada a realização da receita e da despesa da União, através do SIAFI, significando que o Governo Federal mantém, em seu agente financeiro, para o conjunto de gestores, uma posição financeira global, cabendo ao SIAFI o controle individualizado da posição de cada unidade.

Unidade de Medida Padrão que se toma arbitrariamente para termo de comparação entre grandezas da mesma espécie.

Unidade Gestora Unidade orçamentária ou administrativa investida do poder de gerir recursos orçamentários e financeiros, próprios ou sob descentralização.

Unidade Gestora Executora Unidade gestora que utiliza o crédito recebido da unidade gestora responsável. A unidade gestora que utiliza os seus próprios créditos passa a ser ao mesmo tempo unidade gestora executora e unidade gestora responsável.

Unidade Gestora Responsável Unidade gestora responsável pela realização de parte do programa de trabalho por ela descentralizado.

Unidade do Orçamento Princípio segundo o qual os orçamentos de todos os órgãos que constituem o setor público devem fundamentar-se segundo uma única política orçamentária, estruturarem-se uniformemente e ajustarem-se a um método único.

Unidade Orçamentaria O segmento da administração direta a que o orçamento da União consigna dotações especificas para a realização de seus programas de trabalho e sobre os quais exerce o poder de disposição.

Unidade Polo SIAFI Unidade responsável pela entrada no SIAFI dos dados das unidades "off line" de sua jurisdição.

Universalidade do Orçamento Princípio segundo o qual a lei orçamentária deve compreender todas as receitas e todas as despesas pelos seus totais.

Unidade Transferidora Figura que existe na estrutura orçamentária apenas para viabilizar a transferência de recursos para outras unidades que são, efetivamente, as responsáveis pelo desenvolvimento da programação objeto da transferência.

Variantes do Jogo Em planejamento estratégico situacional, são aqueles eventos de probabilidade significativa de ocorrência durante o jogo, que não controlamos nem conhecemos a lei de causalidade.

Glossário de termos tributários

CGC/MF – Cadastro Geral de Contribuintes do Ministério da Fazenda. Substituído pelo CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica), da Receita Federal, identifica cada pessoa jurídica (firma/empresa/sociedade civil ou mercantil, ou companhia) existente no país. Nenhuma pessoa jurídica pode funcionar sem o número de sua inscrição no CNPJ.

CIC – Cartão de Identificação do Contribuinte. É o cartão personalizado (espécie de carteira de identidade) expedido pelo Ministério da Fazenda com o número da inscrição no CNPJ para todas as pessoas jurídicas e no CPF para todas as pessoas físicas.

CNPJ - Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, da Receita Federal. Identifica cada pessoa jurídica existente no país. Nenhuma pessoa jurídica pode funcionar sem o número de sua inscrição no CNPJ.

COFINS – Contribuição para Financiamento da Seguridade Social. É um tributo cobrado pela União sobre o faturamento bruto das pessoas jurídicas, destinado a atender programas sociais do Governo Federal. Sua alíquota, que era de 2%, foi aumentada para 3% em fevereiro de 1999.

CONFAZ – Conselho Nacional de Política Fazendária. Congrega todos os secretários da Fazenda das Unidades Federadas, os ministros da Fazenda e do Planejamento e outras autoridades federais da área econômica.

CONTRIBUIÇÕES PARAFISCAIS – São designadas de Parafiscais as seguintes Contribuições: FGTS, Contribuições Econômicas, Taxas e Emolumentos.

CONTRIBUINTE – Genericamente, é toda pessoa – física ou jurídica – que paga tributo (sentido genérico) aos cofres públicos, quer seja da União, dos Estados, dos Municípios e/ou do Distrito Federal. O Código Tributário Nacional, em seu Art. 121, Parágrafo único, I, conceitua como Contribuinte o "sujeito passivo da obrigação principal ... quando tenha relação pessoal e direta com a situação que constitua o respectivo fato gerador".

CPF – Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda, é um número identificador do contribuinte (pessoa física).

CPMF – Contribuição Provisória sobre a Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direito de Natureza Financeira. Sua alíquota atual é de 0,38% sobre cada débito bancário.

CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. É outro tributo federal sobre o Lucro Líquido das empresas ou sobre o Faturamento/Receita Bruta (caso das empresas tributadas sobre o Lucro Presumido) das pessoas jurídicas.

DRAWBACK – Devolução, pelo Poder Público, do Imposto de Importação, ou parte deste, quando se tratar de importação de matéria-prima e de componente utilizados na fabricação de artigo ou produto a ser exportado.

ELISÃO OU PLANEJAMENTO FISCAL - conjunto de sistemas legais que visam diminuir o pagamento de tributos. Não se confunde com sonegação (ou evasão), pois a elisão é o uso exclusivo de ferramentas lícitas, admitidas na legislação. Exemplo: escolha entre Lucro Real ou Presumido.

ENCARGOS SOCIAIS – Diz-se de todas as despesas que as empresas efetuam, compulsoriamente ou não, em benefício de seus empregados e familiares, direta e/ou indiretamente, incluindo aquelas que se destinam ao financiamento da seguridade social de responsabilidade do Poder Público e as demais contribuições sociais. Exemplo: FGTS sobre a folha de pagamento.

FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. É formado por Contribuições compulsórias do empregador, cuja alíquota é de 8,5% sobre o total da folha de pagamento, depositadas na Caixa Econômica Federal em conta específica do empregado, que, no entanto, não pode movimentá-la livremente.

FUNDAF – Fundo de Desenvolvimento e Administração da Arrecadação e Fiscalização. É o fundo para o qual é recolhida parte das multas aplicadas aos Contribuintes por irregularidades fiscais relativas aos tributos administrados pela Secretaria da Receita Federal. Seus recursos destinam-se, prioritariamente, ao reaparelhamento da máquina arrecadadora/fiscalizadora da referida Secretaria, incluindo o pagamento da Retribuição Adicional Variável aos Auditores Fiscais e Técnicos do Tesouro Nacional, à guisa de estímulo.

ICMS – Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação, também chamado de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. É um imposto estadual não-cumulativo. É a grande fonte de receita do Distrito Federal e dos Estados. Sua alíquota de 7 a 33% (na média, 17%).

IMPOSTO – Segundo o Código Tributário Nacional, "imposto é o tributo cuja obrigação tem por fato gerador uma situação independente de qualquer atividade estatal específica, relativa ao contribuinte". Em outras palavras, é um tributo pago, compulsoriamente, pelas pessoas físicas e jurídicas para atender parte das necessidades de Receita Tributária do Poder Público (federal, estadual ou municipal), de modo a assegurar o funcionamento de sua burocracia, o atendimento social à população e os investimentos em obras essenciais.

IMPOSTO CUMULATIVO – Diz-se de um imposto ou tributo que incide em todas as etapas intermediárias dos processos produtivo e/ou de comercialização de determinado bem, inclusive sobre o próprio imposto/tributo anteriormente pago, da origem até o consumidor final, influindo na composição de seu custo e, em conseqüência, na fixação de seu preço de venda.

IMPOSTO DECLARATÓRIO – Diz-se do tributo (imposto, taxa, Contribuições de Melhoria e Parafiscal, encargos/tarifas tributários etc.) que, para ser pago e/ou recolhido aos cofres públicos, depende da vontade ou de providências (preenchimento de declaração, formulário, DARF, carnê etc.) por parte do Contribuinte ou do Responsável pelo recolhimento, tais como IPI, ICMS, ISS, IPTU, ITR, IR, INSS, FGTS etc.

IMPOSTO EM CASCATA – O mesmo que Imposto Cumulativo.

IMPOSTO INDIRETO – Diz-se do tributo não explicitado na Nota Fiscal, cujo valor, embutido no preço final do produto, é repassado ao consumidor. Exemplo: o imposto direto que se paga na conta do telefone ou de energia elétrica, transforma-se em imposto indireto quando repercute no preço final do produto.

IMPOSTO NÃO-CUMULATIVO – Diz-se do imposto/tributo que, na etapa subseqüente dos processos produtivos e/ou de comercialização, não incide sobre o mesmo imposto/tributo pago/recolhido na etapa anterior. Exemplos: IPI e ICMS.

IMPOSTO PROGRESSIVO – Diz-se do imposto em que a alíquota aumenta à proporção que os valores sobre os quais incide são maiores. Um exemplo disto é a Tabela do Imposto de Renda – Pessoa Física, cuja alíquota varia de 15 a 27,5%, conforme a renda.

IMPOSTO PROPORCIONAL – É aquele em que a alíquota é constante (igual/uniforme/fixa) e cujo resultado só aumenta à proporção em que aumenta o valor sobre o qual incide. É um tributo de alíquota inalterável, qualquer que seja o montante tributável ou a base tributária.

IMPOSTO REGRESSIVO – Diz-se do imposto em que a alíquota diminui à proporção que os valores sobre os quais incide são maiores.

IMPOSTO SELETIVO – Diz-se do imposto que incide somente sobre determinados produtos. No sistema tributário atual os impostos sobre bebidas alcoólicas, fumo, perfumes/cosméticos e carros (automóveis), dentre outros, são seletivos, porquanto têm alíquotas diferenciadas. Por sinal, no sistema tributário nacional vigente, a seletividade tributária praticamente tornou-se uma regra, ao invés de exceção.

IOF – Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou Relativas a Títulos ou Valores Mobiliários, também chamado de Imposto sobre Operações Financeiras. É um tributo que integra a receita da União e é cobrado sobre operações financeiras e seguros. Seu percentual varia de acordo com o tipo de operação, conforme a política monetária adotada pelo Poder Executivo através do Banco Central.

IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados. É um imposto federal cobrado das indústrias sobre o total das vendas de seus produtos e das pessoas jurídicas responsáveis pela importação de produtos em geral. Sua alíquota é variável.

IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano. É um imposto municipal recolhido anualmente (normalmente parcelado em algumas prestações mensais) pelos proprietários de edificações (casas, apartamentos etc.) e terrenos urbanos. Sua alíquota e sua metodologia de cálculo variam de um Município para outro.

IPVA – Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores. É um tributo estadual pago anualmente pelo proprietário de todo e qualquer veículo automotor ao qual seja exigido emplacamento. Do total arrecadado, 50% cabe ao Estado e 50% ao Município onde ocorreu o emplacamento.

IRPF – Imposto de Renda das Pessoas Físicas. É um tributo federal. Pagam-no as pessoas físicas sobre sua renda (alíquotas de 15% e 27,5%, com isenção até determinado valor), sobre ganhos de capital, como o lucro imobiliário (15%) e sobre o rendimento de aplicações financeiras (20%).

IRPJ – Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas. É um tributo federal. Pagam-no as pessoas jurídicas não imunes/isentas sobre seu Lucro Real (alíquota única de 15% e adicional de 10% acima da base de cálculo de R$ 20.000/mensal), após as adições e exclusões efetuadas sobre os lançamentos constantes do Lalur (Livro de Apuração do Lucro Real), ou sobre o Faturamento/Receita Bruta, caso a empresa haja optado pelo pagamento do IR por Lucro Presumido, cujo percentual de presunção oscila entre 1,6% a 32%, conforme o tipo de atividade da empresa.

IRRF/PF – Imposto de Renda Retido na Fonte – Pessoa Física. É o imposto de renda da pessoa física que é retido no ato do pagamento do salário, pro labore, férias, 13o salário e outras vantagens pessoais. Esse desconto mensal (IRRF) não isenta o Contribuinte do pagamento do imposto de renda remanescente apurado quando da apresentação de sua Declaração de Rendimentos (Declaração de Ajuste Anual) no ano seguinte.

IRRF/PJ – Imposto de Renda Retido na Fonte – Pessoa Jurídica. É o imposto retido sobre os pagamentos efetuados por uma pessoa jurídica a outra pessoa jurídica, variando de 1,0% a 1,5%, dependendo da atividade da empresa prestadora de serviço. O valor retido será compensado quando da apuração do Imposto de Renda devido.

ISS – Imposto Sobre Serviços é um tributo municipal. Incide sobre a prestação, por pessoas físicas e jurídicas, de serviços listados sujeitos ao imposto. A alíquota varia conforme a legislação de cada Município, indo de 2 a 5%.

ITBI – Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis. É um imposto municipal, de responsabilidade do comprador, pago/recolhido por este nas transações imobiliárias.

ITCD – Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direito. É um imposto estadual sobre a transmissão de herança e doações.

ITR – Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural, também chamado de Imposto Territorial Rural. Equivalente ao IPTU (municipal), pagam-no os proprietários dos imóveis territoriais rurais.

IVA – Sistema de cobrança de imposto apenas sobre o valor adicionado ou agregado ao preço anterior do produto. Ver Imposto Não-Cumulativo.

NF – Nota Fiscal. Documento de emissão obrigatória por todas as pessoas jurídicas, civis e mercantis, no ato da comercialização de bens, produtos, mercadorias e serviços. É emitida nas vendas à vista ou nas vendas a prazo (faturadas/a prestação). Através desse documento é possível à fiscalização fazendária proceder ao levantamento do imposto devido e não recolhido. A sua não emissão ou a emissão com valor inferior (a chamada meia–nota) é uma das práticas lesivas ao Fisco mais comuns, sendo a maior responsável pela evasão/sonegação de Receita Tributária.

PIS/PASEP – Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público. Para mantê-los, as pessoas jurídicas são obrigadas a contribuir com uma alíquota variável (de 0,65% a 1,65%) sobre o total das receitas, com exceção das microempresas e empresas de pequeno porte que hajam aderido ao SIMPLES.

PIS/PASEP SOBRE A FOLHA DE PAGAMENTO – É um tributo federal de 1,0% sobre a folha de pagamento devido pelas entidades sem fins lucrativos.

SIMPLES – Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, de que trata a Lei 9.317, de 5 de dezembro de 1996.

SONEGAÇÃO - Ato ou efeito de sonegar, deixar de informar tributo devido ou declará-lo de forma parcial, alterar documentos e notas fiscais, visando reduzir o pagamento de impostos. Também chamado de evasão fiscal.

SRF – Secretaria da Receita Federal, órgão do Ministério da Fazenda encarregado da administração e arrecadação de tributos federais.

TAXA – É o tributo cobrado pelo Poder Público a título de indenização pela produção e oferecimento "de serviço público específico e divisível prestado ao contribuinte ou posto à sua disposição". Não pode, no entanto, ser confundido com os valores cobrados pela prestação de serviços públicos, através de empresas públicas ou de economia mista, tais como tarifas telefônicas, fornecimento de força/energia elétrica, água etc.

TRIBUTO – No conceito clássico engloba, apenas, impostos, taxas de serviços públicos específicos e divisíveis e contribuição de melhoria (decorrente de obras públicas). O vocábulo tributo também é usado, no sentido genérico, para todo e qualquer valor, a qualquer título, pago ao Poder Público sem aquisição/compra/transferência de bens e/ou serviços diretos e específicos ou de concessão. Neste caso, o termo tributo alcança impostos, taxas, contribuições de melhoria, contribuições sociais e econômicas, encargos e tarifas tributários (com características fiscais) e emolumentos que contribuam para a formação da receita orçamentária da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

Sábado, Março 11, 2006

Glossário de termos técnicos em inglês

A.A.R. - against all risks. - contra todos os riscos.
ABANDONMENT - abandono. Eliminação de um bem de ativo fixo.
ABANDONMENT TO INSURERS - modalidade de regulamentação de danos pela qual, nos casos excepcionais determinados pela política, o segurado cede aos seguradores todos os direitos sobre o objeto em risco ou sobre o que resta deste, contra pagamento da indenização prevista no contrato para o caso de perda total.
ABOARD - a bordo. Forma mais corrente: "on board". Nos conhecimentos de embarque serve para designar que a mercadoria foi embarcada. ("To go aboard" ou "on board": embarcar).
ABOUT - acerca de, cerca de, aproximadamente. Expressão que aparece nas cartas de crédito e serve para indicar diferença para mais ou para menos de até 10% com relação ao valor do crédito, quantidade, valor ou peso da mercadoria.
A/c, A/C - account, account current. conta, conta corrente.
Acc., Acce., Acpt. - acceptance. aceite.
ACCELERATION CLAUSE - cláusula de antecipação. Empregada freqüentemente nos Estados Unidos para os contratos que prevêem pagamentos parcelados. Estabelece que a totalidade do saldo será exigida quando qualquer das prestações/parcelas deixe de ser paga pelo devedor, e também em caso de interrupção dos pagamentos etc.
ACCEPTANCE - aceite de título, contrato ou cambial por uma das partes envolvidas na transação. ("Bank acceptance": aceite de banco; "trade acceptance": aceite comercial). Quando se trata de saque à vista, há simultaneidade de aceite e pagamento.
ACCOMMODATION ENDORSEMENT - endosso de favor. Quando a pessoa assina ou endossa promissória ou título unicamente com o objetivo de levar o banco a emprestar dinheiro a cliente cujo crédito não é suficiente para garantir o empréstimo. Outra forma seria a da prática entre bancos em troca de comissão, a fim de tornar os títulos aceitáveis no mercado para negociação.
ACCOMMODATION NOTE - letra de câmbio ou outro título de favor: "papagaio". O mesmo que "Accommodation Bill".
ACCOUNTANCY - contabilidade (a profissão). Ciência contábil.
ACCOUTANT - contador, contabilista.
ACCOUNTING - contabilidade (o setor, o serviço em si).
ACCRUAL - aumento, acúmulo de juros, provisão reserva.
ACCRUAL DATE - data em que foi feita a provisão.
ACCRUALS (accrued interest) - apropriação de receitas ou despesas por regime de competência. Antecipa-se o registro contábil, em períodos determinados, para evitar a transposição de um exercício financeiro para outro.
ACCRUED INTEREST - juros acumulados de uma dívida, não pagos.
ACKNOWLEDGE (TO) - acusar recebimento de uma carta, um documento etc.
ACKNOWLEDGEMENT - aviso ou notificação de recebimento.
ACQUITTANCE - quitação. Documento que evidencia a desobrigação ou isenção de um débito ou compromisso financeiro. Recibo de pagamento.
ACT OF GOD - Ato da Natureza. Fenômenos da natureza. Expressão encontrada em conhecimentos de embarque e certificados de seguro e que significa motivo ou caso de forca maior.
ACTING - Interino. Usa-se para expressar a interinidade de uma função exercida provisoriamente por outra pessoa. ("Acting Manager": gerente interino).
ACTUAL - real. (Actual cost: custo real; actual weight: peso real.
A/D - after date. após a data.
ADDITIONAL PREMIUM - expressão usada em seguros e que significa prêmio adicional ou suplementar. Abreviatura: A. P.
ADD-ONS - o mesmo que "cash letter".
ADJUSTMENT BOND - são "income bonds" utilizados na reorganização empresarial de sociedades anônimas.
ADR - American Depositary Receipt - são títulos emitidos por bancos americanos destinados a captar recursos de investidores estrangeiros, com base em lastro de ações de empresas não-americanas. São negociados através dos bancos participantes do sindicato de lançamento dos títulos.
AD VALOREM DUTY - imposto calculado sobre o valor. Diz-se da tributação que se faz de acordo com o valor da mercadoria importada ou vendida e não por seu volume, peso, espécie e quantidade.
ADVANCE FREIGHT - frete pago antecipadamente. O mesmo que "prepaid freight".
ADVANCES (from ou to) - adiantamentos (termo usado nos países de língua inglesa, ou onde a comunicação se faz nesse idioma).
ADVERTISEMENT - anúncio, comercial. Abrev. : ad.
AFFIDAVIT. (Lat.) - comprometeu-se, empenhou a palavra. Documento legalizado para fins alfandegários. Declaração escrita, prestada sob juramento na presença de pessoa autorizada ou de autoridade judicial; declaração juramentada. Nos casos de extravio de "travelers checks", a obtenção do reembolso é processada mediante a emissão de "affidavit" firmado pelo interessado.
AFORO - capacidade. Em certos países da América Latina, é o valor base determinado pelas autoridades para as mercadorias sujeitas a impostos de exportação.
AFTER DATE - após a data. Expressão utilizada em promissórias, saques e letras de câmbio que se refere à data de emissão ou aceita a partir da qual é fixado o vencimento desses títulos. Essa expressão, aposta a uma mercadoria, significa que esta é pagável certo número de dias após sua data de fabricação.
AGAINST ALL RISKS - contra todos os riscos. O mesmo que "all risks". Cláusula de seguro que se refere à cobertura de todos os riscos a que se pode estar sujeita a mercadoria. Abrev. a.a.r.
AGENCY CONTRACT - contrato de agente ou agenciamento. Contrato firmado entre o exportador e o agente que passa a exercer a função de intermediário nas negociações com o importador.
AGENCY ARRANGEMENT - acordo bilateral firmado entre dois bancos, normalmente para prestação de serviços (cobranças, cartas de crédito, ordens de pagamento etc.), compreendendo a troca de chaves secretas e assinaturas autorizadas.
AGENT - é o líder de um empréstimo sindicado. Agindo em nome próprio e dos demais banqueiros-emprestadores, coordena toda a operação, desde as primeira negociações até a liquidação final do negócio.
AGREEMENT - Acordo, concordância, contrato.
AGRIBUSINES - agroindústria. Produção, processamento e colocação no mercado de produtos primários agrícolas, alimentícios e não alimentícios. Compreende maquinaria, rações e fertilizantes e texteis a partir de fibras naturais.
Agt. - agent. agente.
AIRMAIL TRANSFER - transferência de fundos por via aérea ou ordem de pagamento por carta. Abrev. AMT.
AIRWAY BILL - conhecimento de embarque aéreo. O mesmo que "Airway Bill of lading". Veja "Bill of lading".
ALL CHARGES TO GOODS - todas as despesas incluídas no valor da mercadoria.
ALL RISKS - todos os riscos. Cláusula de seguro garantindo perdas físicas ou danos decorrentes de qualquer causa externa, independentemente do percentual de perda e/ou dano, porém, exclui riscos de guerra, greves, motins, apresamentos, detenções e outros riscos, excluídos pelas garantias F.C.&S. (Livre de captura e Apresamento) e S.R.& C.C. (greves, motins e guerras civis), salvo se especificamente citadas na apólice. Abrev. A/R.
ALLOWANCE - adiantamento. Compensação, desconto, abatimento, redução. Crédito concedido em lugar de reembolso em dinheiro à parte insatisfeita numa transação comercial. Usa-se também no sentido de tolerância e às vezes de redução, principalmente nos créditos documentários.
ALONGSIDE - Ao lado. Diz-se quando a mercadoria a ser embarcada não é posta a bordo e sim no cais, junto ao navio.
a.m. - ante meridien. antes do meio-dia.
AMALGATION - termo genérico que abrange diferentes formas de combinação de empresas, em que uma ou mais delas perde a existência. É mais restrito que a simples aquisição.
AMENDMENT - Emenda, mudança. Diz-se da alteração a ser introduzida nas cartas de crédito.
AMENDMENT COMMISSION - comissão de emenda. Comissão, geralmente fixa, cobrada pelos bancos pelas emendas em carta de crédito.
AMERICAN EXPORT DEFINITIONS - definições comerciais americanas. Esta expressão após as siglas FOB, FAS, C&F, CIF etc., significa que direitos e obrigações do importador e do exportador se regem pelas normas estabelecidas nessa convenção.
AMT - air mail transfer. transferência de fundos p/correio.
ANALYSIS CERTIFICATE - Certificado de análise. Documento às vezes exigido para certificar a composição de um produto.
ANNUAL REPORT - relatório anual. Relatório demonstrativo da situação do patrimônio e da posição financeira de uma empresa ao término de um exercício.
ANTICIPO - adiantamento (espanhol)
A/P - authority to purchase. autorização de compra.
a.p. - additional premium. prêmio adicional (seguro).
APPRAISAL REPORT - Laudo de avaliação.
APPROPRIATION - orçamento, verba orçamentária, apropriação, fundo de reserva.
a/r, A/R - all risks, against all risks. contra todos os riscos.
ARBITRAGE - Arbitragem. Trata-se da terceira função do mercado de divisas, e que, como a creditícia, apoia-se na função do "clearing", sem a qual a arbitragem seria impossível. Podemos afirmar que o mercado de divisas tem uma função primária que opera como seu suporte; tal função é a de "clearing" internacional, havendo mais duas funções derivadas que são: a creditícia e as operações de arbitragem e de mercado futuro. Denomina-se arbitragem aquela operação de natureza especulativa que tem por intuito obter um lucro das eventuais diferenças de cotações, de uma determinada moeda, em duas praças diferentes. A arbitragem consiste em comprar uma moeda numa praça onde está a um preço inferior, para vende-la imediatamente em outra praça onde seu preço é superior.
ARRANGEMENT - acordo, ajuste, combinação.
ARREARS - geralmente plural. Débito vencido e não pago; obrigação não cumprida ("In arrears": atrasado, em atraso.
ASAP - as soon as possible (telegr.). o mais breve possível.
A-1 - first class. primeira classe.
ASSEMBLY CARGO - Carga consolidada. Cargas recebidas separadamente e despachadas em um só conhecimento.
ASSESSMENT - avaliação (para cobrança de imposto), tributação.
ASSETS & LIABILITIES - ativos e passivos. As empresas americanas dividem o ativo em circulante (current asset) e fixo (fixed asset), o primeiro compreendendo ativo disponível e realizável, e o segundo o ativo imobilizado.
ASSIGNABLE - transmissível, transferível (em créditos documentários).
ASSIGNE - procurador, agente, beneficiário de uma transferência.
ASSIGNMENT - Cessão. Transferência escrita de bens ou direitos de uma pessoa física ou jurídica para a outra.
ASSIGNOR - cedente, transmitente.
AT FULL LENGHT - por extenso. Usa-se também "in words" para designar uma importância por extenso.
AT (...) DAY'S SIGHT - A (...) dias de vista.
AT SIGHT - à vista. Expressão usada em saques e letras de câmbio para indicar que o pagamento será efetuado contra apresentação.
AUCTION SALE - venda em leilão.
AUTHORITY TO PURCHASE - autorização de compra. Documento geralmente usado nos negócios com o Extremo-Oriente. É o substituto da carta de crédito comercial e permite ao banco ao qual é dirigido o instrumento negociar títulos sacados sobre o importador em vez de sobre outro banco.
A/V, a/v - ad valorem. proporcional ao valor.
AVERAGE BOND - carta de garantia para pagamento de avaria.
AVERAGE COST - custo médio.
avg. - average. avaria.
A/W, a/w - actual weight. peso real.
a.w.b., AWB - air waybill. conhecimento aéreo.
AWBL - airway bill of lading. conhecimento de embarque aéreo.
BACK LETTER - Carta de garantia fornecida pelo proprietário da carga ou seu representante ao transportador, eximindo este de responsabilidade por avaria ou dano resultante da entrega de conhecimento limpo ("clean on board"). O mesmo que "Letter of Indemnity".
BACK TO BACK - garantia em moeda forte constituída no exterior. Operação financeira com clientes, para capital de giro, realizada por banco nacional, mediante garantia pelo financiador no exterior(depósitos em outro país na mesma ou em diferente moeda). Geralmente é feito entre firmas do mesmo grupo econômico.
BACK TO BACK CREDIT - crédito documentário vinculado a primeiro crédito denominado "crédit maïtre" ou crédito principal. O beneficiário do primeiro crédito atua como intermediário que abre segundo crédito em favor do fornecedor da mercadoria.
BACK VALUE - lançamento valorizado.
BAIL - fiança, garantia.
BAILEE - mutuário, fiador, depositário.
BAILMENT - transferência por contrato.
BALANCE - saldo, balanço.
BALANCE OF PAYMENTS - balanço de pagamentos. Define-se corretamente, balanço de pagamentos como um registro compreendendo o lançamento sistemático de todas as transações econômicas ocorridas em dado período entre indivíduos econômicos do país (residentes) e indivíduos econômicos do exterior (não-residentes).
BALANCE OF TRADE - balança comercial. Diferença entre importações e exportações de mercadorias.
BALANCE ON CAPITAL ACCOUNT - balanço de capitais. São registradas na conta de capitais as operações que implicam mudanças na situação devedora-credora da nação e, bem assim, as alterações havidas nos estoques de ouro e divisas. Decorre, ainda do precedente, que o saldo das transações correntes e o das transações inclusas no balanço de capitais devem apresentar valores idênticos e de sinais contrários, servindo o resultado final no balanço de capitais para compensar o déficit ou superávit verificado nas contas correntes. O balanço de pagamentos na sua totalidade é, pois, necessariamente equilibrado.
BALANCE ON CURRENT ACCOUNT - balanço de transações correntes. Abrange, por sua vez, transações nitidamente distinguíveis: as importações e exportações de mercadorias (registradas no balanço comercial), os pagamentos e recebimentos referentes a serviços internacionais (incluindo fundamentalmente serviços de transporte, seguro, turismo, despesas de Governo etc.) e a remessa e o recebimento de rendimentos de fatores.
BALANCE SHEET - balancete, balanço geral.
BANCOS - os bancos mais ativos lá fora são o Banespa e o Real.
BANK DISCOUNT - desconto bancário. Juros pagos antecipadamente, melhor dizendo, juros descontados do valor do empréstimo a ser concedido, calculados sobre o valor a ser restituído no vencimento.
BANKER´S ACCEPTANCE - título (cambial = draft) aceito por um banco para desconto no mercado mobiliário (securities)
BANKRUPTCY - bancarrota. Situação de insolvência, judicialmente declarada, dando início ao processo legal de liquidação. Suas duas formas - "voluntary" e "involuntary", correspondendo à concordata e à falência do Direito Brasileiro, respectivamente.
BARRATRY - ato fraudulento; erro doloso de navegação.
BASKET - cheque-ouro de exportação. O mesmo que LISP.
BASKET PURCHASE - cesta de compras. Aquisição de lote de diversos bens ou mercadorias, geralmente por preço global.
B/C - bill for collection. letra para cobrança.
B/E - bill of exchange. letra de câmbio.
BEAR MARKET - mercado em que os preços da maioria dos itens tende a cair. Aplica-se a qualquer mercado suscetível da ação de especuladores, em consequência da instabilidade dos preços.
BEARER DEPOSITARY RECEIPTS (B.D.R.) - vide Floating Rate Notes.
BEARER STOCK (SHARE) - ação ao portador.
BEARISH - gíria que designa os que acreditam em tendência de baixa no mercado. Deriva de "bear" (urso), que ataca de cima para baixo.
BEHAVIORAL SCIENCES - ciências do comportamento. Conjunto de ciências que tratam do comportamento humano, como sociologia, psicologia e antropologia. A idéia da ciência do comportamento humano é aplicada a toda pesquisa social preocupada com a compreensão científica do homem, em socidade, indiferentemente da disciplina específica de que faça parte.
BEST EFFORTS BASIS - contrato de venda de uma emissão de títulos, em que os intermediários financeiros não assumem com a empresa emitente o compromisso de comprar por conta própria.
b/f, B/F - brought forward. transporte (escrita).
BID (taxa de juros) - nível mais baixo de taxa diária de mercado, remuneratória de depósitos interbancários.
BID - oferta, adjudicação, lance (leilão).
BID BOND - garantia de participação em concorrência internacional e de assinatura de contrato, se vencedora a empresa.
BILL - conta, nota, fatura; nota, cédula (de papel-moeda); nota promissória, saque.
BILL OF EXCHANGE - letra de câmbio, saque ou cambial. Ordem de pagamento emitida pelo credor (sacador) contra o devedor (sacado), para que seja paga a ele (sacador) ou à pessoa por ele designada, determinada importância. Título equivalente no mercado interno: duplicata. Abrev.: B/E.
BILL OF LADING - conhecimento de embarque. Documento emitido pelo transportador, que evidencia a entrega da mercadoria para transporte e o dia em que foi recebida no porto de embarque. Abrev.: B/L, BL, Blading. AIRWAY BILL OF LADING - conhecimento de embarque aéreo. DIRECT BILL OF LADING - conhecimento sem transbordo. INLAND BILL OF LADING - conhecimento que cobre todas as formas de transporte terrestre por linhas regulares. ON BOARD BILL OF LADING - conhecimento confirmando que a mercadoria foi posta a bordo em perfeitas condições. THROUGH BILL OF LADING - conhecimento que cobre todo o percurso da viagem quando vários transportadores revezam-se no transporte da mercadoria.
BILL OF SALE - contrato de venda, fatura.
BILLING - faturamento. Ato de extrair uma fatura ou envia-la ao vendedor.
B/L, Blading - Bill Of Lading. conhecimento de embarque.
BLACK MARKET - mercado negro, mercado paralelo de compra e venda de moedas.
BLOCKED ACCOUNT - conta bloqueada. Fundos de não residentes que não podem ser transferidos livremente.
BLUE-COLLAR WORKERS - operários, trabalhadores braçais, cujo ambiente de trabalho exigem roupas resistentes, geralmente macacões.
BOARD OF DIRECTORS - diretoria.
BONA FIDE HOLDER - portador de boa-fé. Diz-se da pessoa que negocia um título sem conhecimento de que ele está irregular.
BOND - obrigação, título. "Reconhecimento formal, por escrito, de uma dívida, pelo qual uma das partes, promete pagar certa importância, em determinada data futura, e mais juros, em datas prefixadas, até o vencimento.
BOND (TO) - reter na alfândega. ("In bond": retido na alfândega; armazenagem de mercadoria até o pagamento das taxas alfandegárias).
BONDED WAREHOUSE - armazém onde mercadorias são depositadas sem pagar direitos aduaneiros até serem retiradas.
BONDHOLDER ou STOCKHOLDER - acionista.
BONUS STOCK - bonificação em ações.
BOOK VALUE - valor contábil.
BOOKING THE CARGO - reservar praça no navio. Angariar carga.
BOOM - prosperidade. Uma rápida expansão nas atividades econômicas a níveis extremamente altos, em comparação com os padrões normais.
BORDER TAX - imposto de fronteira. Tributação ou isenção que se relaciona com os impostos de um país.
BORROWER - mutuário. Aquele que obtém fundos através de empréstimo por período de tempo determinado.
BOXING DAY - primeiro dia útil após o Natal, que nos países de língua inglesa observa-se como feriado, dia em que tradicionalmente distribuíam-se os presentes (gifts ou boxes).
BRAND - marca. Um nome, termo, sinal, símbolo ou uma combinação deles, que serve para identificar os bens e serviços de uma vendedor.
BRASILIAN AMERICAN MERCHANT BANK (BAMB) - subsidiária do Banco com sede em George Town, nas Ilhas Caymans, entrou em funcionamento em 15.03.74, com a finalidade de apoiar as transações financeira da rede externa.
BREAK EVEN - concluir uma operação de compra e venda ou vice-versa, sem lucro ou prejuízo.
BREAK EVEN POINT - ponto de equilíbrio.
BRIDGE LOAN ou BRIDGING ADVANCE - empréstimo de curto prazo a que o tomador recorre enquanto espera o deferimento de financiamento de longo prazo.
BROKER - corretor. ("customs broker": agente de navios).
BROKERAGE - corretagem sobre serviços. Amplamente utilizado no mercado financeiro quando são feitas negociações bancárias através de corretores.
BUDGET - orçamento, previsão, verba ("Monetary Budget": orçamento monetário).
BULL - pessoa que atua no mercado na suposição de que os preços tendem a subir. Contrário de Bear.
BULK - granel. capacidade de carga de um navio ("in bulk": a granel)
BULK-BREAKING AGENT - agente distribuidor.
BULK CARGO - carga a granel. mercadorias transportadas sem qualquer acondicionamento. Cargueiro.
BUSHEL - medida de capacidade para cereais.
BUSINESS DAY - dia útil. Também "workday" ou "weekday".
BUST - depressão.
BUYER´S CREDIT - financiamento ao comprador.
BYLAW - estatuto. regulamento (de uma companhia, associação etc.).
BY-PRODUCT - subproduto.
CABLE TRANSFER - transferência por telegrama.
C.A.D. - cash against documents. pagto. contra apres. de docs. de embarque.
C.A.F., c.a.f. - cost, assurance, freight. custo, seguro e frete.
CAJA DE AHORROS - depósitos efetuados por clientes de bancos sediados na América do Sul, durante determinado prazo, findo o qual farão jus aos juros calculados a uma taxa estipulada.
CALL - opção de compra de ações a preço determinado por um certo período de tempo. Trata-se de uma modalidade de operação a termo, efetuada na Bolsa de Nova York, realizada através de contrato, de que participam um comprador, um vendedor, um corretor, um endossador. Difere da operação a termo efetuada nas bolsas brasileiras, uma vez que esta "não é uma opção de compra ou venda, como call ou put, praticados na bolsa de NY, mas sim um contrato irrevogável de compra e venda de ações, para pagamento e entrega no futuro.
CALL A BOND (TO) - dar aviso de resgate de título.
CALL A LOAN (TO) - exigir o pagamento de um empréstimo.
CALL A PORT (TO) - fazer escala em um porto.
CALL DEPOSITS - depósitos de pré-aviso. Os saques a esse tipo de depósito dependem de aviso antecipado, a prazos que variam entre 7 a 15 dias, ou de acordo com a praxe local. Ver CONTAS CALL.
CALL PREMIUM - prêmio pagável pelo devedor de uma obrigação (ou debênture) para resgate antes do vencimento.
CANCELLED CHECK - diz-se do cheque que foi pago e debitado na conta do depositante.
CAPITAL GOODS - bens de capital.
CAPITAL MARKET - mercado de capital, onde se negociam investimentos e fundos a longo prazo.
CARGO LOAD - carga completa.
CARGO MANIFEST - manifesto de carga. Documento de navio que discrimina a carga transportada.
CARGO RATES - tarifas de frete marítimo.
CARGO WAIVER - documento de liberação de carga obrigatória em navio de um país.
CARRY OVER - transferir, passar adiante. Diz-se da parcela remanescente de estoque que passa de um para outro exercício, ou que se transfere para o exercício seguinte. Diz-se igualmente de prejuízos que se compensam em exercícios futuros.
CARTAGE - transporte por caminhão. Carreto.
CARTÃO DE DÉBITO - utilização do OUROCARD como se fosse cheque. Com estabelecimentos conveniados o pagamento é feito como o cartão e o valor debitado na C/C do cliente no dia seguinte ao da transação.
CASH - dinheiro em espécie, pagamento em dinheiro, numerário, moeda corrente.
CASH BASIS - regime financeiro de determinação. Métodos de contabilidade em que as receitas são registradas no momento em que são recebidas (entrada na caixa) e as despesas são registradas no momento do desembolso (saída da caixa). Venda a dinheiro.
CASH BUDGET - orçamento de caixa.
CASH DISCOUNT - desconto para pagamento à vista.
CASH FLOW - fluxo de caixa. Demonstração financeira dos recebimentos e desembolsos de caixa efetivamente ocorridos durante um determinado período.
CASH ON DELIVERY - entrega de mercadoria contra pagamento. Abrev. COD.
CASH LETTER - formulário de depósito para encaminhamento de quaisquer documentos cujos pagamentos se processem à vista (travelers checks, cheques bancários, International Money Orders - IMO etc.), desde que tais papeis estejam desacompanhados de instruções especiais.
CASH WITH ORDER - pagamento efetuado com o pedido de compra.
CASHIER'S CHECK - cheque sacado contra o próprio banco que o emite. Cheques bancários negociáveis fora do mercado.
C.B.D. - cash before delivery. pagamento antes da entrega da mercadoria.
C/D - certificate of deposit. certificado de depósito.
cd. forwd. - carried forward. a transportar (escrita).
CERTIFICATE OF CONDITIONING - certificado emitido por uma autoridade oficial, constatando e certificando o peso líquido de lã ou seda, sob a base de um grau de umidade.
CERTIFICATE OF DAMAGE - certificado de avaria.
CERTIFICATE OF DEPOSIT - certificado de depósito. O mesmo que "warrant".
CERTIFICATE OF MANUFACTURE - certificado emitido por um fabricante, confirmando que a mercadoria foi fabricada e se encontra à disposição dos compradores.
CERTIFICATE OF ORIGIN - certificado de origem da mercadoria.
CERTIFICATE OF OWNERSHIP - certificado de propriedade da carga passada pelo armador.
CERTIFICATE OF SHIPMENT - certificado emitido por companhia de navegação, comprovando que determinado lote de mercadoria foi embarcado.
CERTIFICATE OF WEIGHT - certificado de peso.
CERTIFIED CHECK - cheque visado.
C & F - cost and freight. custo e frete.
C.H. - Clearing House, Customs House. Câmara de compensação, Alfândega.
CHAIRMAN - presidente (de sociedade anônima, de junta, de conselho etc.)
CHARGE ACCOUNT - acordo de venda ou de compra a crédito, mediante o qual o comprador é debitado em conta corrente pelos valores comprados, pagando-os de acordo com combinação previamente estabelecida.
CHARGES FORWARD - expressão bancária inglesa significando que as comissões bancárias, juros, despesas e taxas decorrentes de embalagem de um artigo no estrangeiro são por conta do sacado.
CHARM PRICE - preço chamariz; preço de promoção.
CHARTER - documento de formação de uma companhia; carta-patente, contrato de afretamento.
CHARTER-PARTY - sistema de carta de afretamento ou carta-partida, caracterizado pelos contratos de afretamento sob os quais sempre operam os navios "outsiders, ou seja, aqueles sem roteiro pré-determinado e com fretes convencionados para cada viagem.
CHATTEL MORTGAGE - penhor no qual os bens empenhados permanecem em poder do devedor.
CHECKING ACCOUNT - conta bancária que permite a emissão de cheques contra saldos disponíveis.
CHEF DE FILLE - é a designação francesa de "Agent", o mesmo que líder de uma operação de empréstimo sindicado.
CHEQUE-OURO DESCONTO - desconto de cheque-ouro em qualquer dependência externa.
CHIPS - fechamento diário da COMPE em New York.
Ch. ppd. - charges prepaid. despesas pagas antecipadamente.
C.i., c&i, C.I. - cost and insurance. custo e seguro.
C.I.A., c.i.a. - cash in advance. pagamento antecipado.
CIF, C.I.&F., c.i.&f. - cost, insurance and freight. custo, seguro e frete.
CIRCA - cerca de, aproximadamente. Expressão que aparece nas cartas de crédito e serve para indicar uma tolerância, para mais ou para menos, de até 10% sobre o valor do crédito, quantidade, valor ou peso da mercadoria. Abrev. CA.
CKD - completely knocked down. partes desmontadas (Imp/Exp.: CKW).
Cl.B/L - clean bill of lading. conhecimento de embarque limpo.
CLEAN BILL OF LADING - diz-se do documento de embarque que não contém cláusula ou anotação superposta indicando o estado defeituoso da mercadoria e/ou embalagem.
CLEAN CREDIT - crédito realizável sem apresentação de documentos.
CLEAN DRAFT - saque limpo, é quando o jogo de documentos é remetido diretamente ao importador e entregue ao banco apenas o saque.
CLEAN LETTER OF CREDIT - carta de crédito utilizável sem apresentação de documentos de embarque.
CLEAN ON BOARD - mercadoria posta a bordo em perfeitas condições. Diz-se dos documentos de embarque sem qualquer anotação indicando o estado defeituoso da mercadoria e/ou embalagem, o que evidencia estarem em boas condições.
CLEAN PAYMENT - Diz-se do pagamento efetuado a uma pessoa sem a exigência da apresentação de documentos comprobatórios e/ou justificativas (ex.: fatura).
CLEARANCE OF GOODS - desembargo de mercadorias na alfândega.
CLEARING - compensação. Sistema de pagamento internacional por compensação.
CLEARING ACCOUNT - conta em que se efetuam os débitos e os créditos decorrentes das transações entre países que operam com base em convênio.
CLEARING FUNDS - são fundos disponíveis após um (1) dia útil referentes a transferências bancárias ou a cheques encaminhados à compensação.
CLEARING HOUSE - câmara de compensação.
CLOSING RATE (EXCHANGE) - taxa de fechamento (câmbio).
C/N - credit note. nota de crédito.
Co. - Company. Companhia.
c/o - care of. aos cuidados de.
COBRANÇA A PRAZO - pode ser "a tantos dias de vista" (D/V), quando o prazo começa a contar da data do aceite. "a tantos dias de data" (D/D), o prazo começa da data de emissão do saque. Casos há em que o vencimento do saque é determinado "a tantos dias do embarque da mercadoria".
COBRANÇA DOCUMENTÁRIA - quando o saque é acompanhado de um jogo completo de documentos (fatura, BL, apólice de seguro etc.).
C.O.D., c.o.d. - cash on delivery. pagamento contra entrega.
COLIS POSTEAUX - veja "parcel post".
COLLATERAL - garantia, caução. Bens oferecidos pelo devedor ao credor, como garantia do pagamento de um empréstimo. Geralmente são aceitos como tais: matérias-primas, títulos e imóveis. Salários e bens de consumo duráveis podem garantir o crédito ao consumidor.
COLLECTION - cobrança. Coleção, jogo de documentos de embarque (fatura comercial, saque, conhecimentos, certificados de seguros).
COLLECTIVE BARGAINING - dissídio coletivo.
CO-MANAGER - é o banqueiro que, não integrando o grupo de "managers" de determinado empréstimo, subscreve, nesse negócio, parcela de valor significativo.
COMBINATION EXPORT MANAGER - profissional ou técnico de exportação que trabalha para diversas empresas exportadoras. Autônomos especializados em exportação. Abrev. CEM.
COMBINED BILL OF LADING - conhecimento relativo a mercadorias para cuja entrega são utilizados vários tipos de transporte.
COMBINED TRANSPORT DOCUMENT - documentos de transporte conectado. Documentos relativo a mercadorias para cuja entrega são utilizados vários tipos de transporte.
COMMERCIAL INVOICE - fatura comercial emitida por empresas exportadoras.
COMMERCIAL PAPER - título comercial, de curto prazo, sem garantia real, emitido por empresas, podendo ser objeto de colocação junto a investidores por parte de instituições financeiras. Tem característica de nota promissória comercial, ao portador, com deságio sobre o valor nominal, sem coobrigação de uma Inst. financeira e sem cláusula de juros e correção monetária.
COMMITMENT - são os montantes que os managers de determinado empréstimo se obrigam a subscrever e/ou a repassar a terceiros.
COMISSION FEE - taxa de comissão cobrada pelos bancos sobre operações de câmbio com seus clientes.
COMMITMENT FEE - é a comissão destinada a remunerar o compromisso de manter disponíveis o valor subscrito e não desembolsado em determinado empréstimo.
COMMITMENT - obrigações; ordem de compra e venda de ações.
COMMODITIES - mercadorias, no sentido de produtos primários ou básicos, como café, algodão, açúcar, trigo e minérios etc.
COMMON CARRIER BILL OF LADING - conhecimento de transportador que explora linha regular.
COMMOM STOCK - ações ordinárias ou comuns
COMPLETELY KNOCKED DOWN - produto fornecido completamente desmontado. Abrev. CKD.
COMPOSITION - concordata; composição, acordo com credores.
COMPOUND INTEREST - juro composto; juros periodicamente computados e adicionados ao principal
COMPRA E VENDA DE TÍTULOS - o BB é a maior rede brasileira de compra e venda de títulos emitidos no mercado internacional, especialmente de empresas brasileira, tendo participado de todas as principais emissões no ano de 1992, inclusive ADRs.
CONCERTED LENDING - dinheiro novo.
CONFERENCE LINE FREIGHT TERMS - condições uniformes de frete adotadas pelos navios que fazem parte de uma Conferência de fretes.
CONFERENCE LINE WESSEL - embarcação pertencente a uma companhia que faz parte de uma "Conferência".
CONFIRMED CREDIT - crédito confirmado. Diz-se quando o banco avisador/pagador assegura ao beneficiário o pagamento do crédito aberto por banco seu correspondente, desde que cumpridas todas as condições e exigências do crédito.
CONFORMES - duplicatas (termo usado no Uruguai)
CONSIGNEE - consignatário; destinatário; recebedor da mercadoria em consignação.
CONSIGNEMENT - consignação. Mercadorias entregues para vendas futuras. Equivalente a embarque.
CONSOLIDATED SHIPMENT - embarque consolidado, isto é, quando várias partidas de mercadorias são unificadas num só despacho.
CONSOLIDATION - fusão. União de duas ou mais empresas, visando a constituição de uma nova.
CONSULAR INVOICE - fatura consular; documento emitido pelo Consulado do país importador.
CONSUMER GOODS - bens de consumo.
CONTAINER - cofre de carga; recipiente; equipamento composto por módulos retangulares, internacionalmente padronizado para o transporte de mercadorias.
CONTAS CALL (Call Account ou Call Deposits) - depósitos remunerados, cujos saques dependem de aviso antecipado, com prazos que variam de 7 a 15 dias.
CONTRACT OF CARRIAGE - contrato de transporte de carga ou mercadoria.
CONTRACT FOR DELIVERY - contrato de entrega. É uma das três funções do conhecimento de embarque (B&L).
CONVENIENCE GOODS - bens de conveniência. Itens de baixo preço, cuja compra é repetitiva e freqüente e cujos pontos de venda são altamente disseminados; exemplo típico é o cigarro.
CONVERTIBLE CURRENCY - moeda conversível; moeda que pode ser livremente convertida em outra moeda.
CORRECTION APPROVED - emenda aprovada. Expressão utilizada para ressalvar emendas feitas em documentos.
COST AND FREIGHT - Abrev. C&F, custo e frete. A esta expressão segue-se o nome do porto de destino; significa que o preço inclui o custo da mercadoria e de seu frete até o destino, sem a cobertura do seguro.
COST AND FREIGHT CLEARED - Abrev. C&F cleared. Nesse caso, as despesas com certificado consular, impostos consulares e o custo de todos os outros documentos necessários para a importação ao país de destino (ou para sua passagem em trânsito num terceiro país), expedidos no país de embarque ou de origem e todos os demais direitos e impostos necessários para a importação, são por conta do vendedor.
COST AND FREIGHT CUSTOMS DUTIES PAID - custo e frete, direitos alfandegários pagos. Os direitos alfandegários no porto de destino são por conta do vendedor, podendo os outros impostos e despesas de importação ficar por conta do comprador.
COST AND FREIGHT LANDED - expressão que significa estarem as despesas de descarga - compreendidas a alvarengagem e colocação no cais - a cargo do vendedor.
COST, INSURANCE AND FREIGHT - Abrev. CIF. Custo, seguro e frete. A esta expressão segue-se o nome do porto de destino e indica que o preço inclui o custo da mercadoria, o frete até o destino e o seguro devidamente coberto.
COST, INSURANCE, FREIGHT AND COMISSION - Abrev. CIFC. Modalidade de cláusula CIF em que no preço estão incluídos custo, seguro, frete e comissão de terceiros.
COST, INSURANCE, FREIGHT AND EXCHANGE - Abrev.: CIF&E, Custo, seguros, frete e câmbio. Modalidade da cláusula CIF. Significa que o preço cobrado pelo exportador inclui, além do preço da mercadoria, do seguro e do frete, as despesas que podem decorrer do câmbio e da negociação da respectiva letra.
COST, INSURANCE AND FREIGHT FREE OUT - Modalidade da cláusula CIF. Significa que o preço inclui o frete e o seguro, mas não os custos com a descarga no destino. Entretanto, é necessário assinalar que o montante das despesas com a descarga varia segundo a companhia.
COTAS EM FUNDO DE INVESTIMENTO - através da rede externa, investidores estrangeiros podem adquirir cotas de fundos de ações da bolsa brasileira e/ou ações, através de ADR/IDR/GDR/ADS.
COUNTERFEIT - contrafação, falsificação.
COUNTERFOIL - talão; canhoto (de cheque etc).
COUNTERSIGNATURE - contra-assinatura, como nos travelers checks, por exemplo. Assinatura com que se autentica uma outra; também nos documentos em que se exigem duas assinaturas, a assinatura adicional é chamada contra-assinatura.
COUNTERTRADE - também conhecido pelo nome de "barter" é, em grande parte, um fenômeno decorrente da atual crise de pagamentos que enfrentam os países em vias de desenvolvimento. Operação de comércio exterior em que o pagamento é feito com mercadorias, comercializáveis interna ou externamente no país do recebedor. Entre as modalidades operativas de counter trade podemos distinguir três tipos bem definidos:
a) Barter Trade - ou troca absoluta de mercadorias, materializa-se sempre por meio de um contrato acompanhado de garantia bancária. Supõe execução prolongada e é sempre imprescindível uma cláusula de revisão periódica dos preços.
b) Counter Purchase - é o caso em que a operação é integrada, em parte por troca de mercadorias e em parte por pagamento em dinheiro.
c) Buy Back - é empregado na venda de projetos de engenharia, como, por exemplo, seria do caso da venda de uma fábrica na modalidade "turn-key", que será paga em parte com os produtos a serem elaborados pela fabrica a se instalar.
COUNTERVAILING DUTIES - direitos compensatórios estabelecidos por um país para compensar subsídios à exportação concedidos por outros país.
COUNTRY RISKS - riscos de países.
C/P - charter party. carta de afretamento.
CR., cr. - credit, creditor. crédito, credor.
CRATING CHARGES - despesas de embalagem.
CRAWLING PEG (SLIDING PEG) - minidesvalorizações cambiais. Política cambial que consiste em reajustar a renda dos exportadores, desestimular a especulação e evitar os movimento de "hot money". O mesmo que "Flexible exchange rate"; taxa de câmbio flexível.
CREDIT ACHETEUR - são operações realizadas a taxa favorecida e em prazos longos, destinados a financiar a exportação de equipamentos franceses.
CREDIT LINE - linha de crédito. É uma forma de crédito rotativo concedido a bancos e serve geralmente para financiar/estimular as exportações do país que a concede.
CREDIT RATING - Índice de crédito. Avaliação de classificação de pessoas ou firmas quanto a sua capacidade de cumprir obrigações financeiras assumidas.
CREDIT SQUEEZE - contenção de crédito. Termo indicativo de uma conjuntura em que o sistema financeiro apresenta baixa liquidez, resultante da escassez de crédito e da conseqüente elevação das taxas de juros.
CREDIT STANDING - capacidade creditícia, limite de crédito de empresa ou pessoa.
CREDIT TERMS - condições de crédito.
CRÉDITO DOCUMENTÁRIO - o crédito documentário comporta quatro aspectos essenciais:
a) toda operação de crédito documentário supõe, necessariamente, a existência de pelo menos quatro partes:
- o importador que solicita crédito ou deposita dinheiro num banco;
- o banco que concede o crédito ou recebe o depósito;
- o exportador que será o beneficiário desse pagamento;
- o banco do país do exportador que intermediará no pagamento.
b) supõe o crédito documentário a existência de duas relações jurídicas:
- a primeira, que se trava entre o importador e seu banco e que visa a abertura do crédito;
- a segunda, entre o exportador e seu banco e que tem por finalidade a negociação desse crédito;
c) consiste em que o beneficiário não poderá obter a prestação, que lhe havia sito prometida, se previamente não preencheu os requisitos estabelecidos no crédito documentário, apresentando os documentos nele exigidos;
d) a operação comercial que dá base ao crédito documentário é totalmente independente deste último. Isso implica que cabe ao banco somente controlar a apresentação dos documentos estipulados no crédito documentário, bem como a execução das condições do referido crédito, prescindindo totalmente dos termos do contrato de venda.
CROSS RATES - taxas cruzadas. Em câmbio, as taxas servem para expressar a equivalência de uma moeda estrangeira com relação à moeda doméstica.
CROSSED CHECK - cheque cruzado. Não é reconhecido nos Estados Unidos, mas só na Inglaterra e outros países.
C/T - cable transfer. transferência telegráfica.
CURRENCY RATE - taxa de câmbio de uma moeda.
CURRENT ASSET - ativo corrente ou circulante (disp. + realizável em um ano).
CURRENT LIABILITIES - passivo corrente ou circulante.
CUSTOM HOUSE - alfândega. Aduana. Repartição para arrecadação de tributos federais.
CUSTOMS BARRIER - barreira aduaneira, no sentido de obstáculos tarifários à importação.
CUSTOMS CLEARANCE - desembaraço aduaneiro ou alfandegário.
CUSTOMS DECLARATION - declaração aduaneira; despacho alfandegário.
CUSTOMS DUTIES - direitos ou impostos aduaneiros. Direitos de importação.
CUSTOMS ENTRY FORM - formulário de declaração à alfândega.
CUSTOMS WAREHOUSE - armazém da alfândega.
D/A - document against acceptance. documento contra aceite.
D/d - day's date. dias de data.
DAMAGE - estrago, dano, avaria, prejuízo, perda, indenização por avaria.
DAMAGE AND COST - danos e prejuízos.
DAMAGED -danificado, avariado ("damaged by fire": avariado por fogo; "damaged bay water": avariado por água).
DAMAGE BY SWEAT IN THE HOLD - avariado pela umidade do porão.
DAMAGED THROUGH BAD WEATHER ou THROUGH STRESS OF WEATHER - avariado pelo mau tempo.
DATA - dados (singular: datum); informações; grupo de fatos reunidos do qual se pode obter informação ou tirar conclusão.
DATA BANK - banco de dados. Sistema de armazenamento de informações, para efeitos de processamento eletrônico de dados.
DAYS OF GRACE - dias de carência ou de tolerância concedidos para pagamento após o prazo de vencimento ou para contagem do prazo de vencimento. Na Inglaterra são concedidos 3 dias após o vencimento, assim como antigamente o eram nos Estados Unidos.
DEADLINE - prazo de entrega; prazo final para pagamento de uma obrigação.
DEAL - negócios, transação. ("a great deal" = grande quantidade; "it's deal: negócio fechado").
DEALER - operador de títulos (de câmbio ou de Bolsa). Distribuidor, negociante. No mercado de capitais dos USA "é o comerciante que mantém estoques de determinados títulos e geralmente se especializa em comprar ou vender certas classes de títulos, dando cotações firmes e permanentes de compra e venda.
DEALERS-ROOM - lugar especial (sala) onde é mantido contacto permanente com o mundo financeiro local e internacional, para efeito de contratação de operações.
DEAR MONEY - dinheiro obtido somente a altas taxas de juros.
DEBT TRADING - compra e venda de títulos representativos de dívidas oficiais de qualquer país. O Banco atua por conta e risco de muitas instituições, empresas e governos.
DECISION MAKING - tomada de decisões, processo decisório.
DECK - convés. Coberta de navio. A cláusula "ON DECK" indica que a mercadoria será carregada no convés.
DEED OF TRUST - escritura de fideicomisso.
DEFERRED PAYMENTS - pagamentos a serem feitos no futuro. Todas as transações de crédito, assim como instrumento de crédito a prazo envolvem "deferred payments".
DELAY INTEREST - juros de mora.
DELIVERY AGAINST ACCEPTANCE - entrega contra aceite. Diz-se quando se pretende que os documentos relativos a uma venda sejam entregues contra aceite de uma letra de câmbio, duplicata etc. Abrev. DA.
DELIVERY AGAINST PAYMENT - entrega ou liberação de mercadoria somente contra o pagamento de seu valor. Abrev. DAP e DP. O mesmo que "delivery payment".
DELIVERY ORDER - ordem de entrega de lotes de mercadorias grupadas num único conhecimento.
DELIVERY TERMS - prazo de embarque.
DELIVERY WITHOUT PRODUCTION OF BL - entrega sem apresentação do conhecimento de embarque.
del'y, dely - delivery. entrega.
DEMAND - procura, demanda, pretensão, exigência ("on demand": à vista, contra entrega).
DEMAND DEPOSITS - depósitos à vista de livre movimentação. Não são remunerados com juros ou correção monetária. Por suas características de semelhança com a moeda circulante, estão incluídos no conceito de meios de pagamento.
DEMAND DRAFT - cheque pagável contra apresentação ao sacado. Também denominado "à vista" ou "contra apresentação".
DEMURRAGE - literalmente, despesa havida por demora. Indenização pela retenção de navio no porto para carga e descarga além do permitido pelo transportador.
DEPLETION ALLOWANCE - cota de exaustão. Importância correspondente à diminuição do valor de recursos (minerais e florestais) resultante de sua exploração, podendo ser computada como custo ou encargo da empresa em cada exercício.
DEPRECIATION - depreciação. Importância correspondente à diminuição do valor dos bens do ativo, resultante do desgaste pelo uso, ação da natureza e obsolescência normal, que poderá ser computada como custo ou encargo da empresa em cada exercício, para efeito de apuração do lucro sujeito ao IRPJ
DEPOSITS PLACED - aplicações com terceiros em contas de depósitos (demand, call ou time)
DEPOSITS TAKEN - obrigações assumidas com terceiros por depósitos recebidos
DEPUTY - representante, delegado, adjunto, substituto, vice, interino etc.
DESCONTO A FORFAIT - desconto de títulos emitidos por empresas brasileira em favor de credores externos.
DIRECT BILL OF LADING - conhecimento sem transbordo. Não confundir com "connaissement direct", expressão francesa que corresponde ao termo inglês "through bill of lading", caso em que o transbordo é permitido.
DIRECT COST - custo direto.
DIRECT PURCHASING - compra direta do produtor, sem interferência de agente ou corretor.
DIRECT SHIPMENT - embarque direto (do fabricante ou fornecedor ao consumidor).
disc. - discount. desconto.
DISCHARGE - descarga, descarregamento, desembarque, pagamento, quitação (de débito).
DISHONOR (TO) - deixar de pagar um título; recusar-se a aceitar ou a pagar um título.
DISCRETIONARY INCOME - renda discricionária. Parcela da renda pessoal total, não comprometida com despesas ou poupanças fixas essenciais, sobre a qual o indivíduo pode exercer algum grau de discrição quanto à sua destinação.
DITTO - idem; a mesma coisa.
Do. - ditto. idem.
DOCK RECEIPT - recibo emitido por companhia de navegação atestando a entrega no cais das mercadorias a serem transportadas. Documento provisório, um conhecimento de embarque emitido antes do efetivo embarque.

DOCUMENTARY CREDIT - crédito documentário. Instrumento emitido por um banco, a pedido e de conformidade com instruções de cliente (tomador do crédito) e que autoriza outro banco a efetuar pagamento a terceiro (beneficiário) contra entrega de documentos nele estipulados e cumpridos seus termos e condições.
DOCUMENTARY DRAFT - saque ou título acompanhado de documentos de embarque, tais com fatura, apólice de seguro, conhecimento de embarque etc.
DOCUMENTS AGAINST ACCEPTANCE - notificação de que os documentos não podem ser liberados ao sacado antes de o título ser aceito. Abrev. D/A.
DOCUMENTS AGAINST PAYMENT - notificação de que os documentos não podem ser liberados ao sacado antes de o título ser pago. Abrev. D/P.
DOOR TO DOOR - porta a porta. Fórmula utilizada em operações comerciais de exportação, através da qual o importador exige, no respectivo contrato, a entrega da mercadoria em seus armazéns dentro dos prazos fixados.
D/P - documents against payment. entrega de documentos contra pagamento.
DOWN PAYMENT - sinal, entrada.
DOWNTIME - paralisação. Período de tempo em que uma máquina permanece parada, independentemente da vontade do operador, para ajustamentos, manutenção ou reparos.
Dr. - debitor, drawer. devedor, sacador.
DRAFT - saque. Ordem de pagamento, emitida por um credor ou sacador (creditor ou drawer), contra um devedor ou sacado (debtor ou drawee) para o pagamento de uma importância determinada a uma terceira parte identificada ou ao portador (payee). O lançamento do aceite (acceptance) pelo sacado na ordem de pagamento implica o reconhecimento de sua responsabilidade pelo pagamento. Se o saque é pagável no momento de sua apresentação ao sacado, denomina-se saque à vista (sight draft). Se o pagamento é efetuado em prazo certo, a contar da apresentação, ou em data futura predeterminada é chamado de saque a prazo (time draft).
DRAFT CONTRACT - minuta de contrato.
DRAWBACK - regime de importação de bens (insumos) destinados à produção de outros produtos e que por isso gozam de isenção de imposto de importação e/ou outras facilidades alfandegárias.
DRAWEE - sacado. Pessoa ou firma contra a qual é emitido um título ou uma letra e de quem se espera o pagamento.
DRAWER - sacador. emitente do título ou saque.
D/S - day's sight. dias de vista.
DUE FROM ou DUE TO - (banks, costumers, offices etc.) - intitulação contábil usada para recebimento ou colocação de recursos, especialmente depósitos.
DUMPING - venda de um produto em mercados externos por preços inferiores aos da colocação do mesmo produto no mercado doméstico, para a obtenção de vantagens na competição com outros fornecedores internos ou externos.
DUTY - direito. Taxa cobrada pelo governo, especialmente sobre importações. "Customs Duties": direitos alfandegários, imposto aduaneiro; Duty free: isento de impostos ou tarifas alfandegárias.
D/W - dead weight . peso morto.
EARNINGS - lucros, renda, salário, ganho.
EASY MONEY - termo indicativo de uma conjuntura em que o sistema financeiro apresenta grande liquidez, resultante da abundância de crédito e da conseqüente redução das taxas de juros, em decorrência do excesso de oferta de dinheiro.
EFFECTS - bens, posses, fundos (em banco). ("effects not cleared": fundos ainda não disponíveis; valores pendentes em cobrança).
ELEGIBLES (Assets or Liabilities) - haveres ou obrigações computáveis pelas autoridades monetárias para efeito de cálculo de ativos rentáveis e encaixe legal.
EMBEZZLEMENT - apropriação fraudulenta de bem ou dinheiro confiado a alguém. Defraudação.
ENCLOSURE - anexo. Abrev.: encl.
ENCODING - termo que denota a inscrição ou impressão MICR (Magnetic Ink Character Recognition), caracteres apostos em cheques e outros documentos para leitura por computador.
END PRODUCT - produto acabado.
ENDORSEE - o favorecido pelo endosso.
ENDORSEMENT - endosso. Transferência de direitos mediante aposição de assinatura legal no verso de um instrumento.
ENDORSER - endossante.
ENTREPRENEUR - empresário. Aquele que organiza, dirige e assume o risco por um negócio ou empreendimento.
ENTROPY - entropia. Por analogia com a segunda lei da termodinâmica, tendência de todo sistema fechado para a desorganização, em consequência da gradativa redução de sua diferenciação estrutural e especialização funcional, num processo que culmina com a uniformização das partes.
ENTRY - registro, entrada, lançamento.
EOE, E&O.E. - errors and omissions excepted. salvo erro ou omissão.
E.O.M. - end of month. fim do mês.
EQUITY - patrimônio líquido.
ESCALATOR CLAUSE - cláusula de escala móvel. Dispositivo contratual que prevê o reajustamento dos valores monetários de um contrato, na proporção da diminuição do poder aquisitivo da moeda, para manutenção no tempo dos valores reais.
ESTATE - espólio; conjunto dos bens de uma pessoa, fideicomisso.
e.t.a. - estimated time of arrival. data aproximada da chegada.
etd, e.t.d. - estimated time of departure. data aproximada da saída.
EUROBONDS - títulos de médio e longo prazos, emitidos para captação de recursos no mercado internacional, à taxa de juros pré-fixada. O BB é o maior banco brasileiro distribuidor de títulos no mercado externo.
EUROCHEQUE - cartão de garantia para clientes especiais.
EUROCLEAR - sistema de compensação internacional para transações de títulos, principalmente euro-obrigações.
EURODOLLARS - são depósitos feitos em dólares norte-americanos em bancos comerciais situados fora dos USA. Pode ser em qualquer país. O termo não quer dizer que o depósito deverá ser mantido num banco europeu, nada obstante o euromercado ser centralizado na praça de Londres, seguida de Paris e Zurique em posições intermediárias. Em síntese, é o dólar de propriedade de empresas privadas multinacionais em poder dos bancos comerciais fora dos USA, formando um fundo de capital internacional, a curto prazo, que é movimentado com espantosa rapidez, aproveitando-se das variações de taxas de juros e das perspectivas de estabilidade cambial dos diversos países tomadores, interessados em financiar seu desenvolvimento. A própria condição desse dinheiro "andarilho", de rápida movimentação, faz surgir mercados financeiros especializados na captação e aplicação desses recursos como é o caso do Asian-dólar, Tóquio-dólar etc.
EUROMERCADO - mercado financeiro internacional fora dos USA, cuja sede se localiza na praça de Londres.
EUROMOEDAS - quaisquer moedas européias depositadas em bancos situados fora do respectivo país de curso. Assim, p.e., tanto o euro-esterlino como o euro-marco têm um mercado forte em Paris e Zurique. Não há diferença alguma entre o marco e o euro-marco, sendo este definido apenas pela localização geográfica do banco no qual se mantém o direito de saque pertinente.
Ex - without. sem.
EX - prefixo que indica a partir de onde se aplica a cotação (ex factory: na fábrica; ex warehouse: no armazém). Preço com essa ressalva é aquele vigente no local indicado correndo as despesas daí para a frente por conta do comprador. Pode significar sem (without), em expressões como: ex-interest, ex-rights: sem juros, sem direitos.
EXCHANGE - este termo tem vários significados, sempre relacionados com troca, compra e venda. Um comumente usado no setor bancário é "clearing house exchange" (Câmara de compensação), onde se efetua a troca de papéis pertencentes aos diversos bancos que fazem parte da câmara. No setor financeiro, "exchange" indica locais onde ações, bônus e mercadorias são compradas e vendidas ou comercializadas. Ex.: stock exchange, grain exchange e cotton exchange. Foreign exchange refere-se a negócio que envolve moeda estrangeira (troca de moedas). No Brasil, o termo exchange está sempre relacionado com câmbio. (exchange market: mercado de câmbio; exchange transaction: operação de câmbio; exchange ratio: taxa de câmbio.
EXCHANGE BROKER - corretor de câmbio, cambista.
EXCHANGE COMMITMENT - compromisso cambial semelhante ao contrato de câmbio.
EXCISE - imposto, taxa
EXCISE TAX - imposto de consumo. No Brasil, equivale ao IPI.
EX-DIVIDEND - em negócios com ações, indica que o preço cotado exclui o pagamento de dividendos.
EX-DOCK - na doca, no porto de importação designado. A esse termo segue-se o nome do porto de importação. Indica a cotação de uma mercadoria incluindo o seu custo e todas as despesas adicionais necessárias para colocar a mercadoria na doca, no porto de importação designado, com os direitos pagos. A partir daí as despesas ocorrerão por conta do comprador.
EXEMPT - isento, livre, desobrigado.
EXEMPT PRIVATE COMPANY - variante de "private limited company"; temo caráter de ser ainda mais fechada (familiar, em geral), sendo dispensada de fornecer balanços anuais e contas de lucros e perdas ao Departamento de Registro de Sociedades.
EXPENSES - despesas, gastos, encargos, ônus.
EXPENSES TO BE BORNE BY THE BENEFICIARY - despesas a serem pagas pelo beneficiário.
EXPIRY DATE - data do vencimento.
EXPORT ou EXPORTATION - exportação.
EXPORT CREDIT INSURANCE - seguro de empréstimo ou crédito externo.
EXTEND VALIDITY - prorrogar a validade.
EXTENSION - prorrogação.
F.A.A., f.a.a. - free of all average. livre de qualquer avaria.
FACE VALUE - valor facial, valor declarado, valor nominal.
FACILITIES - facilidades, meios, recursos, instalações. Em comércio internacional, usa-se comumente para designar uma linha de crédito concedida ou outra modalidade de crédito posta à disposição de alguém.
FACTOR - agente limitado que compra contas de pequenas firmas mediante desconto. Os fundos são adiantados após a entrega das duplicatas que evidenciam a venda e a entrega da mercadoria.
FACTORING - modalidade de financiamento em que uma instituição financeira adquire os créditos de uma empresa junto a seus clientes, assumindo responsabilidade por sua cobrança e por eventuais perdas. Nos EUA, sua remuneração gira em torno de 10%, incluindo comissão e taxa de juros. Distingue-se do desconto bancário uma vez que o "factor" (a instituição financeira) não dispõe de direito de regresso contra a empresa emitente dos títulos. Suas diferenças com o forfaiting: prazos mais curtos, total independência em relação às negociações da operação de exportação; muitas vezes há a negociação global de todos os créditos, até um certo valor, do exportador, geralmente não é solicitado aval especial, além daquele que fora dado ao exportador, taxas mais altas. -- Desconto de duplicatas. Sistema largamente utilizado em comércio exterior e que consiste na compra pela empresa financiadora das contas a receber de uma firma, sem direitos de regresso no caso de não-pagamento. O crédito ao comprador deve ser aprovado pela firma "factoring".
FACTORY COST - custo de fábrica. Custo de produção no estabelecimento produtor.
FAIR PRICE - preços justos. Expressão empregada para indicar que as cotações não foram artificialmente manipuladas, com o objetivo de "dumping".
FAIR TRADE - preço obrigatório de revenda no varejo. Determinação dos preços de revenda no varejo, pelos fornecedores de produtos com marca registrada, com autorização de leis federais e estaduais.
FAKE - falso. "fake money": dinheiro falso.
FARE - carreto, frete.
F.A.S., f.a.s. - free alongside ship. posto junto ao costado do navio.
FEATHERBEDDING - práticas ou normas sindicais destinadas a aumentar artificialmente o número de pessoas empregadas.
FEDERAL FUNDS (FED FUNDS) - são fundos oficiais reguladores da liquidez imediata dos bancos. Tais fundos, disponíveis imediatamente, se destinam, precipuamente, à compensação diária. Os bancos utilizam o sistema de FED Funds para repassar os seus excessos de liquidez ou cobrir-se pelas eventuais faltas, objetivamendo o nivelamento de suas posições financeiras.
FIGURES - cifras, algarismos. Palavra utilizada em expressão como: "five (six, seven etc) figures" e que indica valor em 5 (6 ou 7) algarismos, isto é, 00.000. Costuma-se utilizar em informações de caráter sigiloso como em cadastro, para indicar o valor de saldo de conta do informado e também na concessão de linha de crédito. Comumente aparece precedida das palavras "HIGH", "LOW", e "MEDIUM", como nos exemplos: "HIGH SIX FIGURES": indica que o crédito ou o saldo da conta é representado por um número de seis algarismos, na faixa de 900.000 a 999.999, podendo ser arredondado para 1.000.000. "LOW FIVE FIGURES" significa que o valor é representado por um número de cinco algarismos na faixa de 10.000 a 29.999. e "MEDIUM SIX FIGURES" significa um número de seis algarismos na faixa de 400.000 a 699.999.
FINANCIAL STANDING POSITION ou CONDITION - situação financeira.
FINANCIAMENTOS - poderão beneficiar-se da modalidade o exportador brasileiro (Supplier´s Credit) e o importador de produtos brasileiros (Buyer´s Credit).
F.I.O., f.i.o. - free in and out. livre de despesas de carga e descarga.
FIRAE - financiamento no Brasil com recursos de agências no exterior
FIRST HALF - primeira metade. Expressão comumente utilizada para designar, no caso de mês, a primeira quinzena e, no caso de ano, o primeiro semestre.
FIRST HAND - de primeira mão, em primeira mão.
FIRST IN FIRST OUT (FIFO) - primeiro a entrar, primeiro a sair. Método contábil de avaliação de estoques.
FIRST MAIL - primeira mala (postal). Em negócios internacionais, os bancos costumam expedir duas remessas de documentos.
FIRST OF EXCHANGE - original de letra de câmbio. As cópias são denominadas "second of exchange, third .. etc..
FIXED ASSET - ativo fixo. Corresponde ao ativo realizável a longo prazo (mais de um ano) e ao ativo imobilizado, segundo a lei da sociedades por ações.
FIXED COSTS - custos fixos.
FLAT FEE e MANAGEMENT FEE - são comissões cobradas pelos "managers" pela realização de um empréstimo. Os "managers" repassam parte dessas comissões aos demais banqueiros-emprestadores.
FLAT RATE - taxa fixa.
FLEXIBLE EXCHANGE RATES - taxas flexíveis de câmbio. Sistema de determinação de taxas de câmbio em função de mecanismos de oferta e procura no mercado internacional.
FLOAT - tempo em que os recursos permanecem à disposição de alguém (banqueiro) sem remuneração.
FLOATING RATE NOTES - títulos com taxas flutuantes, lançados no euromercado. Seu nome oficial é "Bearer Depositary Receipts", que pode ser traduzido livremente como "recibos de depósitos ao portador". Esses títulos possuem algumas das características dos certificados de depósitos bancário, dos empréstimos comuns em eurodólares e dos bônus.
FLOW CHART - fluxograma. Gráfico que mostra o movimento de formulários entre diferentes unidades ou pessoas da organização, as operações executadas em cada unidade e a seqüência em que ocorrem tais movimentos e operações.
F.O.B., f.o.b. - free on board. posto a bordo.
F.O.C., f.o.c. - free of charge(s). livre de despesas.
FORCED SAVING - poupança forçada. Poupanças involuntárias, realizadas por pessoas físicas, resultantes de diferentes causas.
FORECLOSURE - execução de hipoteca, cobrança executiva.
FOREIGN CURRENCY - moeda estrangeira (divisa).
FOREIGN EXCHANGE - geralmente este termo se aplica à negociação ou troca de moedas estrangeiras. Câmbio.
FOREX FORWARD (sold ou Bought) - câmbio futuro (vendido ou comprado)
FORFAIT - aquilo que se perde ou paga em punição de um crime ou uma falta, pena, penalidade.
FORFAITING (factoring) - compra de títulos com vencimento futuro, originado em atividades mercantis, especialmente exportação (desconto), sem direito de regresso. As operações são facilitadas porque os exportadores estrangeiros não querem assumir o Risco Brasil, e lá não há o direito de regresso.
FORGERY - falsificação. Alteração de qualquer documento com intuito de defraudar ou prejudicar alguém. O mais comum conceito de falsificação é a assinatura falsa.
FORTNIGHT - quinzena; período de 15 dias.
FORWARD BASIS - nas operações financeiras, condições de taxa a prazo.
FORWARD EXCHANGE - mercado futuro. É onde são negociados compromissos atuais de compra e venda de divisas, por compromissos futuros de compra e venda dessas mesmas divisas. Suas três funções básicas são: cobertura do risco cambial nas operações de comércio exterior, cobertura de taxa de juros ou "swap"
FORWARD RATE AGREEMENT (FRA) - operação de hedge de taxas de juros. Cobertura de uma taxa flutuante para cobrir uma fixa.
FORWARDER - expedidor, promotor, aquele que favorece ou promove algo; embarcador, despachante.
FORWARDER'S FEE - taxa do embarcador.
FORWARDING AGENT - agente de embarque. Despachante.
F.P.A., f.p.a. - free of particular average. livre de avaria particular.
FRANCHISE - franquia, concessão. Privilégio especial, geralmente concedido por um governo a um indivíduo ou empresa, para exploração de um serviço público. Parcela não coberta pelo seguro. Concessão especial obtida do fabricante, para exploração de um serviço ou marca.
FREE - livre; sem custo ou despesas.
FREE ALONGSIDE SHIP - franqueado até o costado do navio. Esta expressão, seguida do nome do porto de embarque, é usada na cotação dos preços. Significa que o preço se refere à mercadoria posta ao costado do navio no porto que foi convencionado, com todas as despesas e riscos por conta do vendedor. Abrev. FAS.
FREE CURRENCY - moeda conversível; moeda de curso livre.
FREE IN AND OUT - posto livre dentro e fora do veículo transportador. Usada geralmente para granéis transportados em navios. As despesas com a carga, descarga, estiva e distribuição (dentro do navio) da mercadoria correm por conta do vendedor. Abrev. FIO.
FREE MARKET - mercado aberto. Lugar onde geralmente os preços são determinados pela livre e aberta competição entre compradores e vendedores.
FREE OF CHARGE - livre de despesas. Abrev. FOC.
FREE OF DUTY - diz-se geralmente das mercadorias que são introduzidas no país livre de impostos ou tarifas.
FREE OF PARTICULAR AVERAGE - livre de avaria particular. Em linguagem das seguradoras é a apólice que não cobre avarias parciais. Abrev. FPA.
FREE ON BOARD - livre a bordo. Expressão comumente empregada nas cotações de preços e indica que a mercadoria é colocada a bordo por conta do vendedor, correndo a partir daí todas as despesas por conta do comprador. abrev. FOB.
FREE ON RAIL - variação da expressão anterior e significa que a mercadoria será posta livre em vagões ferroviários. Abrev. FOR.
FREE ON TRUCK - idem, idem em caminhões. Abrev. FOT.
FREE PORT - porto livre. Diz-se da área em que as mercadorias circulam isentas de impostos.
FREIGHT - frete. preço do transporte da mercadoria até seu destino. É conveniente, especialmente no caso dos Estados Unidos, determinar se a cotação inclui o "Inland freight"(frete terrestre) ou o "Ocean freight"(frete marítimo).
FREIGHT COLLECT - frete a cobrar no destino; frete pagável na chegada.
FREIGHT PREPAID - frete pago antecipadamente. Não confundir com "freight prepayable" ou "freight to be prepaid", o que, em ambos os casos, denota que o frete é pagável antecipadamente, mas não ainda efetivamente pago.
FRINGE BENEFITS - benefícios adicionais ou suplementares, como: assistência médica, seguro de vida, etc.
FULL BRANCH - são agências bancárias externas autorizadas a realizar todos os tipos de operações, sem limitação de valor, funcionando como banco comercial do tipo universal, dentro das normas permitidas pela legislação do país onde se situam.
FULL COVERAGE - cobertura total. Cláusula de seguro com esta condição.
FULL LOAD - carga completa. O mesmo que "cargo load".
FULL SET OF BILLS OF LADING - jogo completo de conhecimento de embarque, constituindo-se normalmente de 3 originais e 3 cópias não negociáveis.
FUNDING - recursos tomados a terceiros para realizar uma operação financeira com cliente.
FUNDS - fundos. Capital. Dinheiro disponível ou seu equivalente, e.g., cheques, letras, 'money orders'.
FUSION (MERGER) - incorporação. Operação pela qual uma ou mais sociedades são absorvidas por outra, que lhes sucede em todos os direitos e obrigações
FUTURE DELIVERY - denominação anglo-saxônica de operações a prazo.
FUTURE PRICE - preço de venda ou compra a termo.
FUTUROS E OPÇÕES - operações de hedge de taxas de juros, moedas e preços.
fwd - forward. remeter.
F.X., fx. - foreign exchange. câmbio.
GARANTIAS NO COMÉRCIO EXTERIOR - no mercado internacional a função de garantia é preenchida fundamentalmente por bancos, muito embora nos USA e na Grã-Bretanha, ela também seja cumprida por instituições de seguro. Dividem-se, principalmente em 4 tipos: Bid Bond, Performance Bond, (performance bond é utilizada em contratos de prestação de serviços. Nos contratos de venda de bens de consumo duráveis, que não fazem parte de um contrato de prestação de serviços, é utilizado um "Supply Bond", ou seja, uma garantia de fornecimento); Advanced Payment Bond (Garantia de pagamento antecipado) Esta garantia surge da necessidade , de quem encomendou a obra ou bem, de ter certeza de que o pagamento antecipado será devidamente utilizado na execução do serviço, uma vez que o Banco faz o financiamento correspondente ao executante. Surge, desta forma, a necessidade de controlar o andamento do serviço, já que se for detectado qualquer desvio, será cobrada a garantia; Maintenance Bond (Garantia de Manutenção), pode ser considerada uma extensão do Performance Bond, já que ele garante que os bens ou serviços entregues, e durante um certo prazo, não apresentem defeitos.
GARNISHEMENT - notificação judicial para que o empregador retenha uma parte do salário de um empregado, para cumprimento de uma obrigação ou liquidação de uma dívida.
GATT (GENERAL AGREEMENT ON TARIFFS AND TRADE) - Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio. Entidade de âmbito internacional que estabelece e regulamenta as tarifas, fretes marítimos e problemas tarifários entre as nações.
GEARING - coeficiente depósitos/patrimônio líquido de filiais no exterior.
GENERAL AVERAGE - avaria total.
GENERAL CARGO - carga geral. Carga constituída dos mais diversos tipos de mercadorias acondicionadas em embalagens apropriadas e embarcadas em partidas de tonelagens diversas.
GENERAL LEDGER - razão (livro de contabilidade).
GO ASTRAY (TO) - extraviar-se.
GOLD STANDARD - padrão ouro. Sistema em que o valor internacional de uma moeda é mantido estável devido a sua livre conversibilidade em ouro.
GOODWILL - aviamento. fundo de comércio. Aviamento aparece nas contas da empresa somente quando ela adquiriu algum direito de propriedade intangível e valioso.
GOODS - produtos, mercadorias, bens.
GOODS IN PROCESS - produção em curso. Mercadorias em fabricação.
GRACE - V. "days of grace".
GRACE PERIOD - período de carência. Período durante o qual uma conta pode ser paga sem incorrer em penalidade, mesmo depois de vencida.
GRAIN - grão. Designa qualquer tipo de cereal, como trigo, milho, soja etc.
GRANT IN AID - subvenção, subsídio.
GROSS - bruto; sem dedução (gross income: renda bruta).
GROSS NATIONAL PRODUCT (GNP) - produto nacional bruto (PNB)
GROSS PROFIT - lucro bruto. O excesso das vendas líquidas sobre o custo das mercadorias vendidas.
GROUPAGE - conhecimento de embarque emitido pelo transportador ou seu agente, agrupando, num único documento, mercadorias relativas a clientes diferentes.
GUARANTEE - garantia, fiança, aval.
GUARANTEED LETTER OF CREDIT - termo usado para definir as cartas de crédito de viajantes ou Carta de Crédito Comercial, em que os pagamentos feitos são garantidos pelo banco emitente.
GUARANTY - Garantia. Um contrato, um acordo envolvendo três partes: a primeira, a que dá a garantia (fiador ou garantidor); a segunda, em nome de quem é dada a garantia (o garantido); e a terceira, a beneficiária da garantia (credor).
HANDLING CHARGES - despesas de manuseio, de manutenção.
HARD CASH - dinheiro em moeda metálica, em oposição a "paper money". Também "hard money".
HARDWARE - termo relacionado com os sistemas de processamento de dados e refere-se ao equipamento físico, como os componentes mecânico, magnético ou eletrônico. Em oposição a "software".
HEAD OFFICE - Matriz. Direção geral, sede.
HEADQUARTERS - sede, matriz.
HEDGING (hedge) - operação com mercadorias para prevenir perda devido à variação de preço. Faz-se através de uma compra ou venda presente contra uma compra ou venda para entrega futura. Garantia. Cobertura. Salvaguarda.
HIGH FIVE (SIX, SEVEN, ETC.) FIGURES - ver figures.
HIRE PURCHASE - No Reino Unido, o mesmo que "installment"(prestação).
H.O. - head office. direção geral.
HOLD-OVERS - termo usado, principalmente nos grandes bancos, para designar uma porção de trabalho que deve ser processada à noite por acúmulo de serviço nos turnos normais.
HOLDER IN DUE COURSE - portador ou proprietário de um título ou documento adquirido sob as seguintes condições: 1) que ele está regular e completo no seu aspecto; 2) que o portador o adquiriu sem conhecimento de que tenha sido desonrado anteriormente; 3) que o portador o recebeu de boa-fé; 4) que na época da negociação, o portador não tinha conhecimento de qualquer vício no instrumento ou defeito na pessoa do negociante.
HOLDING COMPANY - empresa que possui todas ou a maioria das ações de suas constituintes subsidiárias e por isso mantém o controle destas.
HOME COMPANY - companhia nacional.
HOME DEPARTMENT - Ministério do Interior.
HOME LEAVE - faculdade que é dada ao administrador de, ao fim de cada dois anos de permanência no exterior, usufruir férias no Brasil, abonadas pelo Banco as passagens aéreas de ida e volta, classe turista, inclusive para os dependentes econômicos inscritos no Banco que o acompanharem.
HOME MARKET - mercado interno.
HONOR (TO) - honrar (cheques, saques etc.) Cumprir o compromisso. Pagar um cheque na apresentação ou uma conta no seu vencimento (honor a draft: pagar ou aceitar um saque).
HOT MONEY - Chamado dinheiro quente. É aquele dinheiro empregado a curto prazo e que pode tornar-se disponível a qualquer momento.
HOUSE BILLS - diz-se da letra de câmbio sacada por um banco contra um agência, filial ou subsidiária.
HOUSE TO HOUSE - sistema de transporte que prevê a condução da mercadoria de casa a casa, isto é, desde o armazém do vendedor até o do comprador.
IDLE MONEY - dinheiro ocioso. Dinheiro que não é investido.
IMPORT CREDIT - crédito de importação (v. documentary credit ou letter of credit). Abrev. IC.
IMPORT LICENSE OU PERMIT - licença de importação (prévia). Guia de Importação. Documento emitido por órgão competente permitindo o ingresso da mercadoria estrangeira no território nacional.
IMPORTER - importador.
INCENTIVOS - descobrir fora da agência se o Banco está explorando adequadamente todos os setores incentivados, tanto pelo Brasil como pelo País estrangeiro.
Inc. - Incorporated. incorporada.
INCOME - renda, receita, rendimento, ganho (income tax: imposto de renda).
INCOME BONDS - tipo de obrigação cujos juros são pagáveis se houver lucros.
INCOMES STATEMENT - demonstração de lucros e perdas. Relatório contábil das receitas, das despesas e da diferença ente ambos (lucros ou prejuízo) durante o exercício financeiro.
INCOTERMS - termos de comércio internacional que definem as condições e responsabilidades em comércio exterior, inclusive as inerentes ao contrato de transporte de mercadoria, por via marítima, e sua cobertura através do seguro marítimo.
INCURS NO CHARGES - sem gastos. Livre de despesas, Menção consignada sobre as cobranças, correspondente ao nosso "livre de despesas".
INDENT COMISSION - comissão de venda de mercadorias.
INDENT ORDER - pedido de mercadorias. Encomenda.
INFLATION - inflação. Movimento ascendente, generalizado e persistente, no nível geral de preços. Segundo Simonsen, a inflação provoca um conjunto de distorções na economia, tais como: a) a instabilidade e a desordem salarial, pela heterogeneidade das taxas de reajuste; b) o desinteresse em investimentos nos serviços de utilidade pública, os quais costumam ser remunerados a partir dos custos históricos de instalação; c) o desincentivo às exportações e o déficit no balanço de pagamentos, como resultado do atraso sistemático das taxas de câmbio em relação aos preços internos; d) o desinteresse do público pelos títulos de renda fixa, em geral, e pelos do Governo, em particular, dada a insuficiência da taxa de juros diante da perda do poder aquisitivo da moeda; e) o desinteresse pela aquisição de imóveis para alugueis sujeitos a congelamentos ou semicongelamentos; f) a atrofia da oferta de crédito a longo prazo, em geral, e de hipotecas, em particular, como consequência de uma taxa real negativa de juros; g) a ilusão de lucro nas empresas, devido ao cálculo das depreciações pelos custos históricos e devido à absorção de ganhos nominais na reposição do capital de giro; h) a injustiça do sistema tributário que passa a tributar ganhos ilusórios; i) prêmio aos maus contribuintes, que se atrasam nos impostos, para paga-los em moeda desvalorizada.
INFLATION, COST-PUSH - inflação de custos. Resultante da fixação artificial de alguns preços, sem a interferência das forças da oferta e procura, determinando uma elevação dos custos de produção e o início do processo inflacionário.
INFLATION, DEMAND-PULL - inflação de procura. Resultante da elevação da renda de investidores e consumidores a taxas mais altas do que as de aumento da oferta de bens e serviços.
INFLATIONARY GAP - hiato inflacionário. O valor do excesso da procura sobre a oferta de bens e serviços numa economia em pleno emprego. Em consequência, sobrem os preços iniciando-se uma inflação de procura.
IN FORCE - em vigor, vigente.
INFORMAÇÕES CADASTRAIS - prestação de informações, obedecidas a legislação local e normativos internos.
INITIAL MARKUP - valor adicionado ao custo para fixar o preço; margem de lucro. Também chamado "markon" ou "mark on".
INLAND BILL OF LADING - conhecimento de embarque que cobre todas as formas de transporte terrestre por meios regulares.
INLAND BILLS - letras de câmbio pagáveis no mesmo país em que foram emitidas.
INLAND DOCUMENT - documento de transporte terrestre.
INLAND WATERWAY BILL OF LADING - conhecimento de embarque fluvial.
INLAND WATERWAYS - vias navegáveis interiores.
INPUT, THROUGHPUT, OUTPUT - insumo, transformação, produto.
INQUIRY - pedido de informação, consulta comercial. Sindicância, investigação.
Ins. - insurance. seguro.
INSOLVENCY - insolvência, falência.
Inst. - instant. do corrente mês.
INSTALMENT (INSTALLMENT) - prestação. Pagamento a prazo, em prestações. (by instalment). No Reino Unido: "hire purchase".
INSTITUTE STRIKE CLAUSE - cláusula de seguro, utilizada internacionalmente, cobrindo riscos de greve.
INSTITUTE WAR CLAUSE - idem, idem cobrindo riscos de guerra.
INSTITUTIONAL BUYER - instituição compradora para uso próprio, como hospitais, quartéis, escolas e similares.
INSURANCE POLICY - apólice ou certificado de seguro.
INTENT LETTER - carta de intenção, que expressa desejo de cumprir um compromisso, mas não representa contrato firme.
INTEREST - juros (interest rate: taxa de juros; interest on late payment: juros de mora).
INTEROFFICE - operações financeiras entre agências (uma capta e repassa a outra, ganhando um "spread").
inv. - invoice. fatura.
INVENTORY - inventário; conjunto de bens representado por mercadorias, matéria-prima, materiais etc.; estoque.
INVOICE - fatura (invoice price: preço de fatura). O mesmo que "commercial invoice".
INWARD TRANSFER - transferência do exterior.
IOU - I owe you. devo-lhe (vale).
IRRESPECTIVE OF PERCENTAGE - independente de percentagem. Cláusula de documentos de seguro que indica cobertura sem franquia ou excesso.
IRREVOCABLE CREDIT - crédito irrevogável. Crédito que não pode ser revogado ou alterado sem a anuência de todas as partes intervenientes: tomador, instituidor, avisador ou pagador e beneficiário.
ISSUE - emissão (de ações, debêntures etc.); edição, tiragem; n[umero (de jornal, revista etc.); publicação.
ITEM - termo usado na prática bancária para designar instrumentos negociáveis, tais como cheques, ordens de pagamento, saques etc. É normalmente utilizado em combinação com outro termo que o qualifica: "cash items", "collection items" etc. Escritura contábil. Item (de uma lista). Parcela (de conta).
J/A, J.A. - joint account. conta conjunta.
JEOPARDIZE (TO) - por em risco, expor a riscos (capitais, negócios etc.); comprometer.
JOB LOT - lote negociável de mercadorias.
JOBBER - atacadista, distribuidor, revendedor, agiota, agente. Na Bolsa de Londres, intermediário que não está diretamente relacionado com a clientela, mas só com os corretores.
JOINT ACCOUNT - conta conjunta, conta de participação. Conta mantida por duas ou mais pessoas, podendo os saques ser feitos por apenas uma das partes, ou todas, cfe. acordado.
JOINT STOCK - capital social da empresa. ("Joint Stock Company": sociedade anônima por ações.)
JOINT VENTURE - empreendimento conjunto. Uma das estratégias alternativas de entrada e operação em mercados externos. As quatro formas mais comuns: licença para uso de marcas e patentes, contrato de fabricação, contrato de administração e empreendimentos de propriedade conjunta (licencing, contract manufacturing, management contracting, join-ownership ventures).
JOINT AND SEVERALY - conjunta e solidariamente. Cláusula que costuma aparecer em documentos, mormente em transações de empréstimo, e que torna cada signatário responsável individualmente pelo pagamento total da obrigação.
JUDGMENT ou JUDGEMENT - julgamento, juízo. Dívida ou outro compromisso conforme determinado por decisão ou decreto de um tribunal.
JUDGEMENT DEBT - qualquer dívida contestada num litígio (processo, demanda) e comprovada legalmente.
JUDGEMENT NOTE - nota promissória na qual o devedor confessa a dívida e autoriza o credor a apresenta-la em Tribunal para execução, sem processo, caso não seja paga no vencimento.
JUNIOR ACCOUNTANT - contador auxiliar, contador subalterno.
JUNIOR SECURITY - título mobiliário, subordinado em categoria a um outro título mobiliário.
KD., kd. - knocked down. desmontado.
KEY MONEY - valor adicional que o inquilino paga ao senhorio na ocasião da assinatura do contrato de locação de um prédio; "luvas".
KITE (gíria) - "papagaio", "vale", letra de câmbio ou promissória de favor.
KITE (TO) - emitir cheque ou vale sem fundos. Sacar sobre depósito efetuado em cheque, sacado sobre outra praça, enquanto o cheque depositado se acha em processo de cobrança. Prática ilegal, comum nos Estados Unidos porque naquele país os bancos pagam antes de o cheque depositado ser compensado, isto é, antes de ter sido efetuada a sua cobrança com o efetivo crédito em conta.
KNOW-HOW - experiência técnica, saber fazer. Utiliza-se geralmente nos processos de fabricação não patenteada, mas que exige uma grande habilidade. Também se aplica a um conjunto de operações que demandam experiência em várias especialidades.
LAND (TO) - desembarcar, aportar, descarregar, aterraras.
LANDED PRICE - preço que inclui todas as despesas até a descarga no destino; posto no destino.
LAPSE (TO) - caducar, prescrever. termo usado para designar a prescrição do seguro quando o segurado deixa de pagar o prêmio dentro do prazo de tolerância permitido, normalmente um mês aproximadamente após a data do vencimento do prêmio.
LASH - pequeno barco utilizado como acondicionador de carga permitindo operações de carga e descarga no mar, dispensando o uso do cais.
LAST IN FIRST OUT (LIFO) - último a entrar, primeiro a sair. Método contábil de avaliação de estoques.
LATE DATE DOCUMENT - documento velho. Denominação dada aos documentos apresentados ao banco negociador depois da data prevista para negociação do crédito.
LAW SUIT - processo, demanda judicial. Procedimento legal, ação judicial.
LAY DAYS - número de dias concedidos a um navio para carga e descarga no porto.
lb. - pound. libra (peso).
L/C - letter of credit. carta de crédito.
LEAD TIME - tempo decorrido entre a adoção de uma providência e sua concretização (ex.: o tempo havido entre a formulação do pedido e o recebimento da mercadoria correspondente).
LEADING MARK - marca de orientação. Marcação nos volumes para orientar o seu encaminhamento.
LEAP YEAR - ano bissexto.
LEASE CONTRACT - contrato de locação, de aluguel ou arrendamento. Um contrato onde uma parte conhecida como arrendador ou locador (Lessor), permite a outra parte, conhecida como arrendatário ou locatário (Lessee), o direito de uso, a posse ou ocupação de bens de propriedade do arrendador.
LEASEHOLD - arrendamento, propriedade arrendada.
LEASING - arrendamento, locação. Aluguel de equipamentos, de bens moveis ou imóveis.
LEASING INTERNACIONAL - operações a partir de US$ 500 mil, por prazo de 2 a 5 anos. As modalidades mais usuais são o leasing de importação, o leasing de exportação e o sale-and-leaseback.
LEGAL ENTITY - pessoa jurídica.
LEGAL OPINION - parecer legal pertinente à operação.
LEGISLAÇÃO - todas as dependências contam com assessoria jurídica, a qual poderá ser usada pela auditoria. Os contratos com a assessoria jurídica são submetidos à COJUR, todas as operações das dependências são submetidos à assessoria jurídica contratada.
LESS-THAN-CARLOAD LOT - carga menor do que um vagão lotado e respectivo frete.
LESSEE - arrendatário.
LESSOR - arrendador.
LETTER OF CREDIT - conta com a garantia de um ou mais bancos. Toda carta de crédito constitui um crédito documentário, mas o inverso não é verdadeiro, uma vez que o crédito documentário pode ser instrumentado de forma diversa de uma carta de crédito. (ACCEPTANCE LETTER - carta de crédito realizável por aceite; CLEAN LETTER - crédito "limpo" (não documentário); SIGHT LETTER - carta de crédito à vista; TIME LETTER - carta de crédito realizável por saque no vencimento sobre o banco emitente.
LETTER OF ASSIGNMENT - termo utilizado nos países de língua inglesa para "declaração de cessão".
LETTER OF INDENMITY - carta de garantia. Caução.
LEVERAGE - alavancagem. Geralmente associado ao conceito de alavancagem financeira (financial leverage) e alavancagem operacional (operational leverage). Alavancagem financeira é o efeito da utilização de fundos, pelos uais a empresa para um retorno fixo (capital de terceiros: títulos de empréstimo e alguns tipos de ações preferenciais), sobre a sensibilidade do lucro por ação ordinária - LPA (lucro dos proprietários) em relação ao lucro antes do pagamento de juros e do imposto de renda - LAJI. O nível LAJI em que é indiferente qualquer combinação de capital de terceiros e de capital próprio é aquele que representa uma taxa de retorno sobre o investimento - ROI igual à taxa de juros paga pelo capital de terceiros. Acima desse ponto, a alavancagem é favorável. Abaixo desse ponto, a alavancagem é desfavorável. O grau de alavancagem financeira traduz a sensibilidade do LPA em relação ao LAJI. Quanto maior a proporção de capitais de terceiros em relação ao capital próprio, mais elevado o grau de alavancagem financeira. Alavancagem operacional é o efeito da utilização de ativos pelos uais a empresa paga um custo fixo sobre a sensibilidade do lucro líquido em relação às variações da produção. O resultado da combinação dos dois efeitos obtêm-se pela multiplicação do grau de alavancagem operacional pelo grau de alavancagem financeira. Uma empresa que opere próxima ao ponto de ruptura apresenta grande alavancagem operacional e grande instabilidade de lucros, uma vez que pequenas variações na produção provocam intensas alterações nos lucros.
LEVERAGE FUND - fundo de aplicação especulativa que utiliza não só o seu patrimônio como também recursos oriundos de créditos bancários ou empréstimos.
LIABILITY - responsabilidade, obrigação, passivo, dívida, passivo exigível.
LIBOR (London Inter Bank Offered Rate) - taxa de juros básica em vigor na praça de Londres, fixada para operações financeiras entre bancos de primeira linha.
LIEN - direito de retenção, penhor, garantia, gravame, hipoteca, ônus.
LIMIT - preço ou cotação pelo qual um comprador ordena a aquisição de mercadoria ou ação. Nos créditos, valor máximo pelo qual podem ser utilizados.
LINE OF CREDIT - linha de crédito (ver credit line)
LINER - navio de linha regular, vapor de carreira.
LINER TERMS - condição de transporte, em que o armador é responsável pelo pagamento das despesas com operação de carga, descarga e taxas portuárias.
LISP - linha especial de crédito com condições favorecidas (ag. exterior). Linhas concedidas pelas Agências a seus clientes para financiamento de aquisição de produtos de procedência brasileira.
LIVRANÇA - Letra de câmbio (termo usado em Portugal)
LLOYD'S - associação de seguradoras particulares com sede em Londres.
LLOYD'S FORM - a política de seguros marítimos do LLOYD'S.
LOAD - carga, carregamento, fardo, peso.
LOADING - sobretaxa, especialmente nas vendas a prestações e nos fundos de investimentos; carga, carregamento (loading port: porto de embarque; loading expenses: despesas de carregamento).
LOAN - empréstimo, suprimento. empréstimo bancário para qualquer finalidade.
LOAN SINDICATION - empréstimos sindicalizados, onde várias instituições contribuem com uma parcela do total desejado pela empresa.
LOCKOUT - greve de empregadores ou patrões; fechamento de fábricas em represália à ameaça de greve por parte dos operários.
LONG-TERM LIABILITIES - exigível a longo prazo.
LONG TON - tonelada inglesa, tonelada longa (2.240 libras: peso equivalente a 1016 kg.
LOSS - perda, prejuízo, extravio, desaparecimento. Prejuízo material ou financeiro.
LOSS RATIO - taxa de prejuízo do segurador. É a diferença entre o valor dos prêmios ganhos e as indenizações pagas.
LOW FIVE (SIX, SEVEN ETC) FIGURES - ver figures.
L.t. - long ton. tonelada longa (1016 kg).
LUMP SUM - números (soma) redondos, importância global ou bruta.
LUMP SUM APPROPRIATION - verba orçamentária global, isto é, sem discriminação detalhada.
MAIL - mala postal, correio; a própria carta, correspondência postal. Também trem, navio ou avião que transportam mala postal.
MAIL (TO) - enviar pelo correio, postar correspondência, expedir.
MAILING LIST - relação de endereços para venda pelo correio.
MAIL-ORDER HOUSE - empresa de venda pelo correio.
MAIL TRANFER - ordem de pagamento por via postal. No Brasil, diz-se "ordem por carta".
MAIN - principal, grande, essencial. (main office: matriz, escritório central; main pieces: peças mestras).
MAKE AMENDS FOR (TO) - indenizar, compensar, reparar.
MALFEASANCE - infração, conduta ilegal, descumprimento de contrato, inadimplemento.
MANAGEMENT - administração, gerência, direção.
MANAGEMENT TRUST - fundo de investimento que goza de grande liberdade em sua política de aplicação.
MANAGER - diretor, gerente, administrador ou empresário.
MANAGERS - são os banqueiros que firmam entre si o compromisso de subscrever e/ou repassar a terceiros, determinado montante de um empréstimo sindicado.
MANIFEST - manifesto. Relação discriminada da carga marítima. Documento de navio que contém o rol da carga transportada.
MANUAL RATE - taxa oficial de prêmio de seguro.
MANUFACTURER - fabricante, industrial.
MANUFACTURER'S AGENT - agente de fabricantes e industriais, geralmente exclusivos, que trabalha mediante contrato de representação.
MANUFACTURING COST - custo de fabricação, custo industrial.
MARCHÉ MONÉTAIRE - mercado financeiro existente na França, especialmente na praça de Paris, onde se realizam operações de tomada e aplicação de recursos.
MARGINAL COST - custo marginal. aumento do custo total resultante da produção adicional de uma unidade. O custo marginal tende a reduzir-se até determinado limite de produção, em consequência da economia de escala. Após certo ponto, caso os fatores de produção permaneçam fixos, o custo marginal tende a aumentar pelo efeito da lei dos rendimentos decrescentes.
MARKDOWN - rebaixa de preço, redução feita no preço original, usado no varejo. Remarcação.
MARKET ENTRY STRATEGY - estratégia de entrada no mercado. Plano de ação global e sistemático para ingresso da empresa em um determinado mercado. As alternativas mais freqüentes são: aquisição, desenvolvimento interno e desenvolvimento conjunto.
MARKET ORDER - ordem de compra ou venda de ações ao preço de mercado.
MARKETABLE SECURITIES - títulos cotados em bolsa.
MARKET SHARE - participação no mercado.
MARKETING MIX - complexo de marketing. Conjunto de variáveis de marketing, controláveis pela empresa, num determinado ponto de tempo. Abrange preço, promoção (propaganda e venda pessoal), colocação (distribuição) e produto.
MARK ON - margem de lucro, taxa de lucro em relação ao custo, ou à venda. Também "MARKON". Ver markup.
MARKUP - margem de lucro bruto. Porcentagem acrescentada pelo negociante ao custo da mercadoria para alcançar o preço de venda (v. initial markup).
MASLOW´S HIERARCHY NEEDS - hierarquia das necessidades, segundo Maslow. Divide-se em três níveis e 5 subníveis: 1) necessidades físicas: a) fisiológicas (condições de sobrevivência, incluindo fome e sede), b) segurança (proteção contra o perigo, ameaça e privação). 2) necessidades sociais: a) amor e ajustamento ao grupo (aceitação pelos membros da família e de outros grupos primários como pessoa importante para eles), b) estima e "status" (desejo de posição elevada em relação aos outros, incluindo capacidade profissional, reputação e prestígio). 3) necessidade do "eu" (necessidade de auto-realização, como um desejo de conhecer, compreender, sistematizar, organizar e construir um sistema de valores. Dentro desse quadro, as necessidades surgem apenas quando e à medida que as anteriores são saciadas. Assim, um homem com fome sacrificará sua segurança para obtenção de alimento, e um indivíduo inseguro ou desajustado ao grupo não se preocupará com sua auto-realização. Por outro lado, uma necessidade satisfeita não é um elemento de motivação do comportamento.
MATE'S RECEIPT - recibo de recebimento da mercadoria "a bordo". Recibo provisório que atesta o embarque das mercadorias, mas que não tem o valor jurídico do conhecimento por não conter as condições de afretamento, nem representar título de propriedade das mercadorias, nem contrato de transporte. Ab.:MR.
MATURITY - vencimento de um título, de um prazo. A data na qual o título, uma letra ou outro documento negociável, torna-se devido e exigível o seu pagamento.
mdse. - merchandise. mercadoria.
MERCADO DE DINHEIRO - o mercado que manipula créditos a curto prazo.
MERCADO MONETÁRIO - trata-se de um mercado de dinheiro movimentado entre bancos e instituições financeiras habilitadas, isto é, um mercado entre diversos organismos onde se realiza a tomada e a aplicação de recursos a taxas correntes, fixadas de acordo com a oferta e a procura. O fechamento dessas operações geralmente é feito por telefone ou telex. Geralmente é de curto prazo, até um ano, e seus papeis são commercial paper e certificado de depósito.
MERCADO DE CAPITAIS - são títulos de médio e longo prazo. Seus papéis: FRN, Eurobond, Medium Term Note, Yankee.
MERCHANT'S CREDIT - carta de crédito emitida pelo próprio comprador que encerra responsabilidade ou obrigação por parte dos bancos.
MERGER - fusão, incorporação, união, consolidação de sociedades, bancos e companhias.
METAS - não estão estabelecidas - para 93 existe - a GEREX definiu.
Mfg - manufacturing. fabricante.
MILL CERTIFICATE - certificado de fábrica.
M.O. - money order, mail order. ordem de pagamento, vale postal.
MONETARY CORRECTION FACTOR - correção monetária.
MONEY MARKET - mercado monetário. No sentido técnico é o "open market", mercado onde se negociam empréstimos a curto prazo, em oposição a "capital market" que é o mercado para empréstimos a longo prazo.
MONEY ORDER - ordem de pagamento, remessa de fundos ou vale postal.
MONEY SUPPLY - meios de pagamento. Moeda em poder do público mais depósitos à vista no sistema bancário.
MONTHS SIGHT - meses à vista. Abrev. MS
MORTGAGE - hipoteca ou penhor no qual o devedor conserva o uso do bem oferecido em garantia. Ônus.
MORTGAGEE - credor hipotecário.
MORTGAGOR - devedor hipotecário.
M/S - months sight. meses de vista.
MOTIVATION - HYGIENE THEORY - teoria higiênica, de F. Herzbert, segundo a qual os fatores que geram a satisfação no cargo são separados e distintos dos fatores que provocam a insatisfação no cargo. Portanto, haveria dois conjuntos de fatores diferentes: um de "insatisfação não insatisfação" e outro de "satisfação - não satisfação". Fatores de insatisfação: política e administração, supervisão, salário, relações interpessoais e condições de trabalho. O aprimoramento desses elementos não motiva os empregados, mas apenas evita sua insatisfação. Daí, a denominação de fatores higiênicos ou de manutenção. Os fatores de satisfação pertencem ao próprio conteúdo do cargo, tais como: realização, reconhecimento, o trabalho em si, responsabilidade e desenvolvimento. São os chamados fatores de motivação. A ausência de fatores de motivação aumenta a sensibilidade dos empregados em relação aos fatores higiênicos, acarretando uma exigência crescente pelo aprimoramento constante das condições de trabalho.
N - abreviatura de and (e), para uso telegráfico ou telex. Tbem. abrev. de número.
NEAR MONEY (NEAR CASH) - títulos de elevada liquidez que integram o ativo disponível ou realizável a curto prazo das empresas. No Brasil, integram essa categoria os títulos governamentais (LTN, LBC etc)
NET WORKING CAPITAL - capital de giro próprio. Excesso de ativo corrente em relação ao passivo corrente. No Brasil, para efeito de constituição de reserva de correção monetária, é considerado como o patrimônio líquido menos o ativo imobilizado.
NETWORK ANALYSIS - análise de rede. Conjunto de técnicas independentes, utilizadas no planejamento, elaboração, coordenação e controle de sistemas. Elementos comuns a todas elas são a representação visual das atividades do sistema e a existência de um caminho crítico. As técnicas mais conhecidas são o CPM (Critical Path Method - Método do Caminho Crítico) e o PERT (Program Evaluation and Review Technique - Técnica de avaliação e revisão de programas.
NET WORTH - Patrimônio Líquido (ver equity)
NF., N.F., N/F - no funds. sem fundos.
N.G. - abrev. de not good. Expressão usada, principalmente em cheques, para indicar falta de fundos.
NON PERFORMING - não realizado, não cumprido. Operações de resultado duvidoso.
N.S.F. - not sufficient funds. fundos insuficientes.
NEGATIVE VERIFICATION - verificação negativa. Expressão geralmente usada em extratos de conta indicando que, se no prazo de 10 dias da remessa do extrato nenhuma diferença for acusada, o banco considerará os lançamentos como corretos.
NEGOTIABLE COPY - via negociável, original de letra de câmbio ou dos conhecimentos de embarque. (Non-negotiable copy: via não-negociável dos mesmos documentos)
NEGOTIABLE INSTRUMENT - título negociável. Instrumento escrito ou promessa de pagamento que pode ser transferido pela entrega ou endosso e entrega.
NEGOTIATING BANK - banco negociador. Nos negócios ao amparo de cartas de crédito, o banco que negocia com o cliente contra a entrega de documentos que estejam de acordo com os termos e condições do crédito.
NET - líquido (net weight: peso líquido; net worth: valor líquido; net profit: lucro líquido).
NO FUNDS - sem fundos, usado para cheques e letras de câmbio. O mesmo que "N.S.F.
NO PROTEST - sem protesto. Expressão usada quando um banco pretende instruir outro no sentido de não protestar títulos de crédito em caso de não pagamento. Neste caso a abreviatura N.P. virá estampada no anverso do título que, se não for pago, deverá ser devolvido ao banco de origem.
NON-NEGOTIABLE - não-negociável. Documento ou cópia não negociável.
NON-RESIDENT ACCOUNTS - constas mantidas por não-residentes no país ou na área de uma determinada moeda.
NOSTRO ACCOUNT - conta mantida por um banco junto a um correspondente no exterior, na moeda do país deste último.
NOTARIZE (TO) - autenticar, legalizar, reconhecer (firma).
NOTARY - tabelião.
NOTARY PUBLIC - cartório, tabelião.
NOTE - letra, promissória, título, obrigação, nota, cédula, registro.
NOTICE OF DISHONOR - aviso de protesto de título vencido e não pago. Este documento evidencia que o instrumento foi apresentado para pagamento e não pago.
NOTIFYING BANK - banco avisador. Banco designado pelo banco instituidor de um crédito para notificar o beneficiário a abertura do crédito a seu favor. O mesmo que "Advising Bank".
OBLIGATION - obrigação, compromisso, encargo financeiro, debênture, título.
ODD LOT - lote fracionário. Quantidade de ações inferior ao mínimo negociável em bolsas de valores como lote individual. Na Bolsa do Rio este mínimo é mil, exceto algumas ações de valor elevado. Esses lotes são negociados no mercado fracionário.
OFF - no mercado de ações, expressão que indica preços mais baixos. Preço abaixo da cotação anterior. Também significa "without" (sem) - (dividends off: sem dividendos).
OFFERING TELEX - é a mensagem de convite para participação em determinado empréstimo sindicado. Geralmente transmitida pelo "Agent", em seu nome e dos demais "Managers", contém as principais características do negócio que se irá contratar.
OFFICERS CERTIFICATES - são os documentos firmados por pessoas autorizadas que declaram a inexistência de razões que impeçam o desembolso da operação.
OFFICIAL - funcionário, funcionário público; oficial.
OFFICIAL CHECKS - ordem de pagamento através de cheque oficial de livre curso, cujos fundos são disponíveis à vista.
OFF SHORE - operação para ser conduzida fora do pais, geralmente em "paraísos fiscais".
OFFSHORE BANKING UNIT (OBU´S) - dependências de bancos estrangeiros instaladas em praças como Grand Cayman (B.W.I.), Manama (Bahrain), Teerã (Irã) e Cingapura (República de Cingapura), detentoras de licença concedida pelas autoridades financeiras locais, para operarem por conta de suas matrizes, dentro de regime de absoluta liberdade fiscal. O raio de ação dessas dependências é limitado à realização de negócios com instituições estrangeiras, não podendo efetuar operações de crédito interno, ou seja, com pessoas físicas e/ou jurídicas residentes no país, exceto nos financiamentos de projetos específicos de desenvolvimento, aprovados pelos governos locais.
ON ACCOUNT - por conta, pagamento parcial.
ON APPLICATION - mediante solicitação
ON BEHALF OF - em nome de, por conta de, por ordem de, a favor de, em benefício de.
ON BOARD BILL OF LADING - conhecimento "a bordo". Expressão que indica estar a mercadoria a bordo.
ON CONSIGNEMENT - em consignação. mercadoria consignada.
ON DECK - no convés. Sobre o convés. Expressão utilizada em conhecimento de embarque indicando que a mercadoria será transportada no convés do navio.
ON DEMAND - à vista. Quando solicitado. (Payable on demand: pagável à vista)
ON THE BERTH - no ancoradouro. Navio carregado ou pronto pra carregar.
OPEN ACCOUNT - conta aberta, conta corrente. (To pay in open account: pagar em conta corrente). A dívida não é amparada por promissória, hipoteca, ou outra prova escrita formal de dívida. Existe entretanto uma promessa de pagamento, conforme acordado entre as partes.
OPEN MARKET - mercado aberto. Mercado em que o governo coloca ou resgata títulos de sua emissão, visando aumentar ou diminuir a liquidez da economia.
OPEN POLICY - apólice aberta. Tipo de apólice que abriga várias operações de seguro de mercadoria da mesma natureza.
OPENING INSTRUCTIONS - instruções de abertura. São instruções relativas à abertura de carta de crédito geralmente quando via telex.
OPERAÇÕES INTERBANCÁRIAS - são operações realizadas entre bancos internacionais sob a forma de tomadas e aplicações de recursos com o objetivo de otimizar resultados e elastecer o crédito no mercado internacional.
OPERAÇÃO BACK-TO-BACK - modalidade operacional pela qual o Banco empresta, no País, cruzeiros a determinado cliente, mediante depósito do contravalor em moeda forte em uma de suas agências externas.
OUTRIGHT - direto, diretamente.
OPERATING INCOME - lucro (ou resultado) das operações.
OPERATING LOSSES - prejuízos, perdas nas operações. Em oposição a operating income.
ORDER - ordem, pedido (de mercadoria), encomenda. Estado, condição (in good order: em bom estado). Também ordem de pagamento (postal order).
ORDER AND BLANK ENDORSED - à ordem e endossado em branco.
ORDER BL - conhecimento à ordem. Geralmente seguida das expressões: notify shipper ou notify consignee (notificar o embarcador ou notificar o consignatário).
ORDINARY INTEREST - juros simples.
ORE - minério.
ORE OIL - navio tanque adaptado tanto ao transporte de granéis líquidos quanto sólidos.
ORIGIN CERTIFICATE - certificado de origem. Documento exigido nos negócios ao amparo de crédito para certificar a procedência da mercadoria.
OUNCE - onça (peso equiv. a 28,34 gr.)
OUT MARKET - fora de mercado, preço fora de mercado, muito caro.
OUT OF ORDER - fora de funcionamento. Quebrado, enguiçado.
OUT-OF-POCKET EXPENSES - despesas normalmente existentes nas operações bancárias, tais como: postais, telegráficas ou de telecomunicações.
OUTGOING - que parte, que sai (an outgoing ship) Saída, partida (outgoing mail: correspondência expedida).
OUTGOINGS - gastos, despesas.
OUTLAY - desembolso, gastos, dispêndio monetário, despesas.
OUTPUT - produção, rendimento (de uma fábrica, de uma mina etc.)
OUTSIDER - navio de linha regular fora das conferências de frete (v. tramp)
OUTSTANDING - dívida, conta não saldada, pendente. Valores a receber ou a pagar em mãos de terceiros.
OUTSTANDING BALANCE - saldo pendente.
OUTSTANDINGS - dívida, conta não saldada, pendente. Valores a receber ou a pagar em mãos de terceiros.
OVERCARRIAGE - transporte de uma carga além do porto de destino.
OVERCHARGE (TO) - cobrar a mais, debitar em excesso.
OVERDRAFT - abertura de crédito especial em conta corrente, visando suprir eventuais necessidades de recursos. Esse tipo de operação, usualmente vedada a pessoas físicas, é admitida em algumas agências do BB no exterior, exclusivamente para clientes idôneos. Também, saque a descoberto, cheques sem fundos, parcela acrescentada ao preço de venda original.
OVERDRAW (TO) - sacar a descoberto.
OVERDUE - débito vencido e não pago.
OVERHEAD EXPENSES - despesas gerais, necessárias ao andamento de um negócio (luz, aluguel, publicidade etc) exceto as de fabricação.
OVERLOAD - sobrecarga.
OVERNIGHT (depósitos) - aplicação de recursos financeiros excedentes da posição diária, ao final do expediente, no mercado especializado, rendendo juros para retorno após a abertura do expediente do dia útil seguinte.
OVERHEAD - OVERHEAD COSTS, EXPENSES - despesas de aluguel, luz, telefone, Despesas gerais.
OVERPRICE - parcela acrescentada no preço como lucro extra.
OVERRATE (TO) - superestimar, exagerar no valor de, avaliar em excesso.
OVERSEA - ultramarino, estrangeiro, exterior.
OVERSEA BRANCHES - agências no exterior.
OWN - próprio, bens ou coisas próprias de cada um.
OWNERSHIP - propriedade, título de propriedade, posse.
oz - ounce. onça (28 gr.)
PA.- power of attorney. procuração legal.
p.a. - per annum. por ano.
PACK (TO) - empacotar, acondicionar, ensacar. Também "to pack up". Acumular, amontoar, encher, atulhar, abarrotar.
PACKAGE - fardo, pacote, caixote, embrulho.
PACKING LIST - lista de mercadorias; lista ou especificação de embalagem; documento com as características dos diferentes volumes que constituem um embarque (número, peso, marca); romaneio.
PAGARÉS A SOLA FIRMA - nota promissória (termo usado na Argentina, Bolívia, Chile e Paraguai).
PAGARÉS DE TERCEIROS - duplicatas (idem).
PAID UP - realizado, integralizado, quite.
PALLETS - estrados utilizados para facilitar o transporte de determinadas mercadorias. Pertencem aos exportadores e podem ser retornados individualmente ou em lotes acondicionados ou não em cofres de carga. (containers).
PAPERS - papéis, documentos negociáveis. Termo usado na prática bancária para designar documentos negociáveis, como cheques, cambiais, saques ou documentos em geral, como faturas, conhecimentos de embarque etc.
PAR - par, paridade, equivalência. É quando o valor de negociação de um instrumento é igual àquele estampado no documento.
PAR VALUE - valor ao par (valor nominal). Valor impresso nas ações e títulos de crédito. À medida que o PL difere do capital social o valor ao par perde seu significado como representativo do valor das ações. Por isso, hoje se emite ações sem valor ao par (no-par stock).
PARCEL POST - encomenda postal. Serviço oferecido pelos correios para transporte de pequenas encomendas. Mais conhecido pelo nome francês: "colis postaux".
PARITY - paridade, equivalência. Em arbitragem, equivalência; termo derivado de par, significando o preço equivalente de certos produtos ou moedas com referência a outros produtos ou moedas em outro mercado, após processados os reajustes de taxa de câmbio, juros e outros.
PARTIAL PAYMENT - pagamento parcial, prestação.
PARTIAL SHIPMENT - embarque parcial. Cláusula estipulada em cartas de crédito permitindo embarques parciais.
PARTICULAR AVERAGE - avaria simples ou particular. Em seguro, marítimo, o seguro com avaria particular, sem limitação de percentagem, cobre qualquer perda parcial decorrentes de riscos marítimos.
PARTIES TO A CONTRACT - pessoas que assinam um contrato e são responsáveis por seu cumprimento.
PARTNER - sócio, parceiro.
PARTNERSHIP - sociedade, parceria, sociedade ou firma comercial.
PAST DUE - vencido (prazo). Débito vencido e não pago. O mesmo que over due.
PATRON - cliente, freguês, patrocinador.
PARTY - parte interessada. uma das partes de um contrato.
PAYABLE TO BEARER - pagável ao portador. O títulos pode ser negociado por mera entrega, sem endosso.
PAY AGAINST RECEIPT (TO) - pagar contra recibo.
PAY DOWN (TO) - pagar à vista.
PAYEE - recebedor, beneficiário. Entidade legal nomeada no instrumento como recebedor da importância.
PAYER - pagador. A parte responsável pelo pagamento do valor mostrado no instrumento.
PAY IN OPEN ACCOUNT (TO) - pagar em conta corrente (v. open account)
PAYMENT ORDER - ordem de pagamento. Instrução por escrito autorizando o pagto. a terceiro de uma quantia.
PAYMENT TERMS - condições de pagamento.
PAY OFF (TO) - liquidar. Pagar totalmente um débito.
PAYOFF PERIOD - período de retorno. Método de avaliação de despesas de capital, como elemento de apoio em decisões sobre diferentes alternativas de investimento.
PAY OUT (TO) - liquidar as contas.
PAYOUT RATIO - índice que expressa a relação entre dividendos por ação e lucro por ação.
PAYROLL TAX - encargos sociais.
P.C. - per cent. por cento.
pd - paid. pago.
PEAK - pico. Em linguagem bancária, o período de maior volume de serviço (peak hour: hora de pico; peak day: dia de pico.
PER ANNUM - por ano, ao ano.
PERFORMANCE - atuação, desempenho, execução, cumprimento.
PERFORMANCE APPRAISAL - avaliação de desempenho.
PERFORMANCE BOND - garantia de cumprimento de contrato de fornecimento de bens ou prestação de serviços.
PERFORMANCE FUND - fundo de investimento que objetiva realizar ganhos superiores à média.
PERILS OF THE SEA - riscos marítimos fortuitos (seguro marítimo).
PERISHABLE CARGO - carga perecível, deteriorável.
PERMIS DE TRAVAIL - autorização dos governos francês e belga para o trabalho de estrangeiros.
PERSONAL PROPERTY - bens moveis, como dinheiro , valores, moveis, mercadoria. Em oposição a "real property" (Realty) - V. definição.
PETRODÓLARES - dólares resultantes da venda de petróleo, pelos países da OPEP (excedente não aplicado nos gastos internos de cada país exportador) lançados no mercado financeiro internacional.
PILFERAGE - perda por furto parcial, especialmente durante o transporte e armazenagem das mercadorias.
pkg - package. volume, pacote.
PLACING MEMORANDUN - é uma publicação, de caráter confidencial, divulgando informes acerca do tomador e garante de um empréstimo, contendo inclusive as características do negócio que se irá realizar.
PLEDGE - penhor, garantia, fiança, caução (in pledge: empenhado).
PLEDGE AGREEMENT - contrato com garantia de penhor.
PLEDGE ASSETS - bens empenhados, oferecidos em garantia ou em fiança.
p.m. - post meridien. depois do meio-dia.
PN - promissory note. nota promissória.
P.O.B. - post office box. caixa postal.
POINT OUT (TO) - apontar, ressaltar, salientar.
POLICY - política. Programa. Plano de ação ("foreign policy: política externa). Apólice de seguro.
POOL - truste. Em sentido geral, o acordo ou reunião de empresas ou pessoas com um objetivo comum. (Cargo pool: acordo de transporte para cotização de cargas)
PORTAGE - transporte, frete, carregamento.
PORTER - carregador.
PORT OF CALL - porto de escala.
PORT OF DESTINATION - porto de destino.
PORT OF DISCHARGE - porto de descarga.
PORT OF ENTRY - porto onde as mercadorias são desembarcadas e passam pela alfândega.
PORT OF LOADING - porto de embarque, de carregamento.
PORTFOLIO - carteira de títulos negociáveis, pertencentes a um indivíduo ou instituição. Termo usado para designar a soma dos investimentos, valores e papéis comerciais possuídos por um banco ou outra organização de investimento.
POSITION - posição. Na prática bancária, usa-se para designar o somatório das obrigações ou contratos com vencimento futuro. (December position: posição de dezembro. Nelas deverão estar computados todos os compromissos que se vencem no próximo mês de dezembro)
POST (TO) - enviar pelo correio. passar um lançamento no livro razão.
POST FREE - livre de porte, isento de porte.
POST OFFICE BOX - caixa postal. Abrev. P.O.Box.
POST PAID - porte pago.
POSTAGE - despesas postais, porte, franquia postal, selagem.
POSTAL ORDER - vale postal
POSTPONE (TO) - adiar, transferir para outra ocasião. O mesmo que put off.
POUCH LOOSE - Malote especial para New York. Concessão especial dos correios dos E.U.A. aos bancos americanos.
POUND - libra. Unidade de peso equivalente a 454 gramas. Também a unidade monetária da Inglaterra. O mesmo que "pound sterling", ou simplesmente "sterling".
POWER OF ATTORNEY - é a outorga de poderes conferida por uma pessoa (física ou jurídica) a outrem, para representa-la perante terceiros. Procuração.
p.p., per pro - per procuration. por procuração.
PREANTICIPO - financiamento na fase de produção de bens (América do Sul)
PREFERRED SHARES ou STOCK - ações preferenciais.
PREMISES - edifício, prédio, local, recinto. No uso bancário, serve para designar as instalações de um banco.
PREMIUM - prêmio (de câmbio, seguro etc) ágio, bonificação.
PRENDA - penhor (idem)
PREPAID BL - conhecimento de embarque cujo frete foi pago antecipadamente.
PREPAID FREIGHT - frete pago antecipadamente. O mesmo que advance freight.
PREPAYMENT - pagamento antecipado, isto é, antes do débito haver vencido.
PRESTAÇÃO DE GARANTIAS - fiança, aval e cartas de garantia, tais como: bid bond (habilitação em concorrências), performance bond (cumprimento de contrato) ou refundment bond (garantia do reembolso de antecipações).
PRESTAMOS PERSONALES - créditos pessoais.
PRICE-EARNINGS RATIO - índice de preço-lucro (ou índice P/L). Preço de mercado de ação de uma empresa, expressa como número múltiplo. Obtém-se pela divisão da cotação da ação no último pregão pelo lucro líquido por ação do último exercício.
PRICE LEVEL ADJUSTMENT - correção monetária.
PRIME BANKER'S ACCEPTANCE RATE - taxa aplicável às operações de "Banker's Acceptance" de bancos de primeira ordem.
PRIME RATE OF INTEREST (prime rate) - taxa preferencial de bancos americanos para melhores clientes. Taxas de juros básica, utilizada nas operações entre bancos de primeira linha, nos USA. Essa taxa sofre as naturais influências do mercado financeiro, o qual, por seu turno, pode também ser influenciado pelas autoridades monetárias. A maioria das operações bancárias conduzidas com bancos de segunda linha e com clientes são realizadas, normalmente, a uma sobretaxa (spread) de juros acima da "prime". Para alguns economistas, esta taxa apresenta uma tendência histórica de situar-se 3 pontos de percentagem acima da taxa de inflação.
PRIOR NOTICE - aviso prévio (Without prior notice: sem aviso prévio)
PRIVATE BANKING - orientação para pessoas físicas quanto a investimentos no mercado financeiro internacional, compra e venda de ativos financeiros e administração de fluxo de caixa.
PRIVATE LIMITED COMPANY - Companhia com número limitado de associados, num mínimo de dois e máximo de 50, sem autorização para fazer chamadas públicas ou emitir valores negociáveis.
PROCESS AGENT - intermediação de documentos referentes a operações efetuadas no Brasil com empresas brasileiras.
PROCEED (TO) - proceder, prosseguir, continuar, seguir.
PROCEED AGAINST (TO) - processar, instaurar processo conta.
PROCEEDINGS - processo judicial, medidas legais, transações, atas.
PROCEEDS - produto (dinheiro), rendimento, renda, resultado, lucro.
PRODUCE - produto não industrial, geralmente produzido no campo, na fazenda.
PRODUCT - produto, artigo manufaturado, resultado.

PRODUCT LIFE CYCLE - ciclo de via do produto. Sucessão de estágios que caracterizam a evolução da maioria dos produtos, cada fase com oportunidades e problemas próprios no que concerne à estratégica de marketing e o potencial de lucro. Reconhece-se 4 fases: introdução, crescimento, maturidade e declínio. Durante o declínio pode ocorrer uma reversão da tendência através do esforço de marketing orientado para um rejuvenescimento do produto.
PROFIT CENTER - centro de lucro. Instrumento de controle administrativo, utilizado para avaliação de unidades da organização ou centros de responsabilidades.
PRODUCT MIX - complexo de produtos. Conjunto de produtos oferecidos à venda por uma empresa.
PROFIT AND LOSS - lucros e perdas.
PROFORMA INVOICE - fatura pro forma. Fatura para fins de cotação de preço ou para apresentação prévia. Fatura provisória.
PROMISSORY NOTE - nota promissória.
PROMPT - pronto, imediato, rápido.
PROMPT SHIPMENT - embarque imediato. Embarque feito dentro de 10 dias após o pedido.
PROPERTY - coisa possuída, bens, posses. Classifica-se em "Real property: bens imóveis e "Personal property: bens moveis.
PROSPECTIVE CUSTOMER - possível cliente.
PROTECTED CHECK - é o cheque para cuja emissão são adotadas medidas para evitar alterações. O nosso cheque filigranado, por exemplo.
PROTEST - Protesto; declaração ("under protest: sob protesto; protest waived: dispensado de protesto).
PRO RATA - proporcionalmente, proporcional, rateado de acordo com a participação de cada um.
prox. - proximo, next. próximo, futuro.
PROVISION - Cláusula (contratual etc.); provisão, fornecimento, gêneros.
PROVISIONAL PRICE - preço provisório. Geralmente adotado em operações com "commodities"(produtos primários e básicos) cujos preços definitivos dependem, muitas vezes, das condições em que a mercadoria chega ao destino, seu teor de pureza e umidade e outros fatores.
PROXY - procuração, poderes, procurador, delegado (By proxy ou per proxy: por procuração).
PUBLIC BODIES - instituições públicas.
PUBLIC LIMITED COMPANY - equivalente à nossa S.A., com número de acionistas mínimo de sete. Sob a condição de respeitar as regras de controle de emissões, tem a faculdade de poder convidar o público a subscrever seus títulos.
PUBLIC WEIGHT MASTER - pesador oficial. Conferente de carga.
PURCHASING POWER (BUYING POWER) - poder de compra, poder aquisitivo. Quantidade de bens e serviços adquiríveis com uma unidade monetária.
PUT OFF (TO) - adiar desconcertar. Também desembarcar (um passageiro).
Q. - quarterly. trimestral.
QUALIFIED - qualificado, habilitado. Em condições de preencher os requisitos.
QUANTITY DISCOUNT - desconto proporcional à quantidade.
QUANTITY THEORY OF MONEY - teoria quantitativa da moeda. Teoria segundo a qual o nível geral de preços é proporcional à quantidade de meios de pagamento. Baseia-se na equação MV - PT: M = quantidade de meios de pagamento; V = velocidade de circulação dos meios de pagamento; P = nível geral de preços; T = valor do produto real.
QUARTER - trimestre; quarta parte; moeda de 25 centavos (E.U.A.) ponto cardeal (bússola); medida inglesa de peso equivalente a 12,7 gr.
QUICK ASSETS - são os bens que podem ser convertidos em dinheiro em prazo relativamente curto, até um ano, por exemplo. Ativo realizável a curto prazo.
QUOTATION - cotação, preço. Informe acerca do preço de produtos, feito pelo vendedor ao comprador.
QUOTATIONAL PERIOD - período de validade de uma cotação de preços.
QUOTE (TO) - citar (um autor, um livro etc.); cotar (preços); aspas: nas mensagens telegráficas ou via telex, usa-se para indicar a abertura de aspas, antes da transcrição. Para fechar aspas usa-se a palavra "UNQUOTE".
RACKS - prateleiras utilizadas para facilitar o transporte de determinadas mercadorias. Por pertencerem aos exportadores, poderão retornar individualmente ou em lotes, acondicionadas ou não em containers.
RAILROAD BILL OF LADING - conhecimento ferroviário.
RARE OFF - comissão ilícita.
RATE - razão (relação entre duas quantidades); percentagem, taxa (de juros, de câmbio); tarifa, valor, preço, velocidade, marcha, andar.
RATE OF EXCHANGE - taxa de câmbio.
RATE OF INTEREST - o preço de cotação do dinheiro de um país. O preço do dinheiro de um país cotado no dinheiro de outro.
RATE OF RETURN ON INVESTED CAPITAL - taxa de retorno do capital investido. Índice da rentabilidade das empresas. Geralmente abrevia-se para ROI (return on investment). Obtém-se pela multiplicação da margem operacional líquida (lucro líquido operacional dividido pelas vendas) pelo giro (vendas divididas pelo ativo operacional). Simplificando-se, divide-se o lucro líquido operacional pelo ativo operacional (capital de giro mais ativo fixo).
RATIO - rateio, taxa, razão, proporção.
RAW MATERIAL - matéria-prima, produto básico.
Rcd. - received. recebido.
Re. - regarding. com referência a.
REAL ESTATE - bens móveis, imóvel, propriedade imobiliária. O mesmo que "Real property".
REAL ESTATE BONDS - letras imobiliárias.
REAL PROPERTY - bens imóveis.
REALIZE (TO) - conceber, imaginar, auferir, lucrar (determinada quantia), render, perceber, compreender. Vender suas propriedades.
REAL WAGE - salário real. Poder de compra dos salários.
REBATE - desconto, abatimento, reembolso de parte de preço pago. Parte dos juros cobrados ao mutuário que pode ser devolvida em caso de liquidação antecipada do empréstimo.
RECEIPT - recibo, quitação, receita.
RECEIVABLE - do ativo realizável: contas a receber.
RECEIVED FOR SHIPMENT - recebido para embarque. Atesta o recebimento das mercadorias, mas não que foi posta a bordo. (v. on board)
RECEIVER - recebedor, depositário, consignatário, destinatário, receptor.
RECIPROCAL CREDITS AGREEMENT - convênio de créditos recíprocos.
RECIPROCITY - reciprocidade. Cooperação. Mútua troca de favores ou privilégios entre duas ou mais partes.
RECONCILIATION - reconciliação, conciliação (de contas). Ato de conferir os lançamentos efetuados em uma conta, através dos avisos com o extrato da conta.
RECORD - registro, lançamento, documento.
RECORD (TO) - arquivar, registrar, gravar, contabilizar ("on record: registrado, declarado publicamente).
RECORDS - arquivos, anais, registros, cadastro, antecedentes.
RECOURSE - recurso, apelação. Capacidade de exigir que uma pessoa cumpra uma obrigação. Termo freqüentemente encontrado nos documentos negociáveis em que o endosso "WITHOUT RECOURSE" é reconhecido como um "endosso qualificado". O direito que tem o "Holder in due course" de exigir dos endossantes anteriores "Prior endorsers" o pagamento de instrumento não honrado pelo sacado, emitente ou aceitante.
RECOVER (TO) - retificar, corrigir.
RED CLAUSE - (cláusula vermelha). Cláusula especial inserida nas cartas de crédito que autoriza o Banco avisador ou negociador a fazer adiantamentos ao beneficiário antes da apresentação dos documentos. É assim chamada porque originalmente foi escrita em tinta vermelha para chamar a atenção para esta singularidade.
REFUNDMENT BOND - garantia de devolução de pagamento, se cancelar o contrato.
reg'd - registered. registrado.
REIMBURSEMENT - reembolso, restituição, devolução.
REIMBURSEMENT AT SIGHT OF USANCE - reembolso à vista contra apresentação de saque a prazo (expressão utilizadas nas cartas de crédito.
REIMBURSEMENT GARANTY - garantia de reembolso.
REIMBURSING BANK - banco reembolsador.
REINSTATE A LETTER OF CREDIT (TO) - restabelecer uma carta de crédito.
REINSURANCE - resseguro.
REITERATE (TO) - reiterar.
RELEASE (TO) - livrar, desobrigar, liberar "release a guarantee": levantar uma garantia. "Release of a mortgage: baixa de uma hipoteca.
REMAIN (TO) - permanecer, perdurar, ficar.
REMITTANCE - remessa, transferência de fundos. Em geral o termo é empregado com relação a alguma forma de pagamento em satisfação de um débito. Na prática bancária, usa-se para designar o encaminhamento de documentos pelo Correio.
REMITTANCE-LETTER - Carta-remessa. É o formulário que capeia os documentos enviados geralmente em cobrança aos banqueiros no exterior.
RENEWAL - renovação, prorrogação (de empréstimo existente).
REMISSION - redução de multa.
RENT - aluguel, arrendamento, renda, rendimento.
REPAY (TO) - reembolsar, retribuir, pagar, compensar.
REPLACE (TO) - repor, recolocar, substituir. Tomar o lugar de; prover substituto para.
REPORT (TO) - relatar, informar, comunicar, dar parte; queixar-se. Tbem. relatório, relato.
REPORTING - relato, apresentação de um relatório, "bordereaux".
REPRESENTATIVE - representante, agente comercial (representative office: escritório de representação.
REQUEST - pedido, solicitação, requisição, requerimento (a request for information: um pedido de inf.)
REQUIREMENTS - requisitos, exigências, necessidades.
RESERVE - reserva, fundo, provisão. Parte do lucro que é alocada em conta de reserva para proteger as depreciações de valores do ativo.
RESOURCES - recursos, reservas, riquezas, bens.
RESTRAINT OF TRADE - restrição de comércio (reserva de mercado).
RESTRICTED LETTER OF CREDIT - carta de crédito negociável somente junto ao banco nela indicado.
RETAIL - venda a varejo.
RETAILER - varejista.
RETAINED EARNINGS - lucros retidos ou lucros não distribuídos.
RETURN ITEM - um instrumento negociável, especialmente um cheque, que foi enviado para cobrança e pagamento e que por alguma razão é retornado impago.
RETURN TAX - declaração, guia de imposto.
RETURNS - lucro, rendimento, receita, relatório.
REVALUATION - reavaliação, correção monetária.
REVENUE - renda, rendimento, receita.
REVERSE AN ENTRY (TO) - estornar um lançamento.
REVERSAL - estorno (reversal entry: estorno de lançamento contábil).
REVERT (TO) - reverter, estornar, retornar.
REVOCABLE CREDIT - crédito revogável. Carta de crédito que pode ser cancelada pelo banco emitente sem consentimento do beneficiário.
REVOLVING CREDIT - (crédito rotativo). Espécie de linha de crédito utilizável por período determinado e que se renova automaticamente nas mesmas condições.
REVOLVING LETTER OF CREDIT - carta de crédito de valor específico que se renova automaticamente pelo mesmo valor e que permite sua utilização várias vezes no prazo concedido.
RIDER - aditamento a uma apólice de seguro, a um contrato etc.
RIGHTS AND IMMUNITIES - direitos e imunidades. Refere-se às responsabilidades dos armadores com transporte das cargas que lhe são conferidas.
RISK - risco, perigo. (Ver "all risks", "against all risks").
ROLL-ON-ROLL-OFF - abrev. RO e RO-RO. Navio cargueiro para transporte de veículos. Sistema de transporte rodoviário e marítimo. Os veículos embarcam por seus próprios meios e no porto de desembarque prosseguem até o ponto de destino.
ROLL OVER - sistemática de captação de recursos, utilizada no mercado monetário internacional, especialmente no euromercado, que permite obter recursos de curto prazo para aplicações a médio e a longo prazos. Consiste em resgatar os títulos vencidos e lançar novas emissões para a captação de dinheiro.
ROUND LOT - número mínimo de títulos permitido para negociação na bolsa.
ROUND TRIP - viagem de ida e volta.
ROYAL AID - tributo.
ROYALTY - realeza. Majestade. (Geralmente no plural: "royalties"). Originariamente, o direito ou a prerrogativa da Coroa de receber participação pela exploração de minas do domínio real. Atualmente, o pagamento feito a um inventor ou a um autor pelo direito de fabricar e vender o produto daqueles. A concessão de direitos para explorar marca, patente etc.; o pagamento de tais direitos.
Ry. - railway. estrada de ferro.
SAFE DEPOSIT BOX - cofre de aluguel bancário para guarda de valores. O cliente dispõe de chave do cofre e os valores nele guardados não são do conhecimento do banco.
SAFE DEPOSIT VAULT - a seção destinada ao uso dos clientes que alugam os cofres de aluguel.
SAFEKEEPING - custódia, guarda. Serviço prestado pelos bancos para guarda de valores declarados, sob inteira responsabilidade dos bancos.
SAILING DATE - data da saída de navio.
SALE - venda (on sale: à venda; for sale: vende-se); leilão (to put up for sale: levar a leilão); liquidação (de sobras ou mercadorias velhas).
SALES FORECAST - previsão de vendas. Representa a base de todo o processo de planejamento e controle de uma empresa.
SAMPLE - amostra, espécime, exemplar (sample order: pedido de amostra)
SAMPLING - amostragem.
SAMPLING ORDER - autorização para retirar amostras de mercadorias armazenadas em depósitos.
SANCTION - sanção, aprovação. Pena ou recompensa com que se procura assegurar a execução de uma lei.
SAVINGS ACCOUNT - conta de poupança, não sujeita a retirada por cheque. Em alguns estados americanos os bancos comerciais não são autorizados a aceitar "savings accounts"(V. special interest account).
SAVINGS AND LOAN ASSOCIATION - associação de poupança e empréstimos. Entidade que congrega as diversas empresas que integram o sistema.
SAVINGS BANK - banco de poupança, caixa econômica. Associação de bancos que promove os hábitos de economia e poupança dentro da comunidade.
SCHEDULE - tabela, relação, programa, horário. Itinerário de navios, de visitas. Horários de aviões.
SDR - Special drawing rights. direitos especiais de saque.
S/D - sight draft. saque à vista.
SECONDS - mercadoria de segunda qualidade.
SECURITIZATION/PARTICIPATION - emissão de títulos, para venda em mercado, vinculados a operações de exportação ou a outros ativos. Tem por objetivo possibilitar o acesso de exportadores brasileiros à fatia do mercado financeiro mundial detentora de recursos de mais longo prazo (acima de 3 anos). Tal operação caracteriza-se pela vinculação de contrato de exportação, firmado com comprador tradicional do mercado externo como colateral ao empréstimo obtido. Poderá ser aberta conta no exterior para receber os depósitos dos recebíveis de exportação, conferindo assim liquidez à transação financeira.
SECURITY - caução, segurança, garantia, fiança, proteção.
SECURITIES - títulos (ações, obrigações, valores).
SELLERS'S MARKET - mercado de vendedor. Situação de mercado em que a procura é maior que a oferta.
SELLING VALUE - valor negociável.
SEMI-FINISH PRODUCT - produto semi-acabado.
SEMI KNOCKED DOWN - Abrev. SKD. Semi-desmontado.
SET - conjunto, coleção, jogo, série, aparelho (set of documents: jogo de documentos).
SETTLE (TO) - liquidar, pagar (contas, etc.) fixar, solucionar.
SETTLEMENT - liquidação, ajuste, pagamento (de contas), solução, estabelecimento.
SHADE - expressão que denota uma leve concessão nos preços.
SHARE - parte, porção. Ação (de sociedade anônima), quota, participação (share holder: acionista).
SHARP RALLY - forte elevação de preços no mercado de commodities.
SHEX - sundays and holidays excepted. exceto domingos e feriados.
Shipt. - shipment. embarque.
SHIP (TO) - embarcar (carga) em navio, remeter, despachar.
SHIP AGENT - pessoa ou empresa que agencia navios. Corretagem de frete. Agente marítimo. O mesmo que shipping agent.
SHIP BROKER - agente marítimo. corretor de navios.
SHIP CHANDLER - abastecedor. Fornecedor de mercadorias para consumo de bordo.
SHIPMENT - embarque, despacho, remessa, fornecimento.
SHIPPED ON DECK - cláusula de conhecimento estabelecendo que a mercadoria foi embarcada no convés.
SHIPPER - embarcador ou expedidor.
SHIPPING AGENT - o mesmo que ship agent.
SHIPPING MARK - marcação externa dos volumes para fácil identificação e orientação da estiva.
SHORT DELIVERY - entrega inferior à quantidade solicitada ou estipulada no documento. Emprega-se também no sentido de faltas.
SHORT FORMS BILLS OF LADING - conhecimento de embarque emitido em formulário menor que o normal e que indica alguma ou todas as condições do transporte por referência a outra fonte ou documento que não o conhecimento de embarque.
SHORT RATE - taxa curta. Termo usado em conexão com prêmio de seguro de fogo, que indica taxa em período menor que um ano.
SHORT SHIPMENT ou SHIPPED - embarcado a menos.
SHORT TERM LIABILITIES - exigível a curto prazo.
SHORT TON - tonelada curta, equivalente a 2000 libras ou 907,184 kg.
SHORTAGE - escassez, deficiência, falta, desfalque, déficit.
SIGHT (AT) - à vista
SIGHT BASIS - expressão utilizada nas cartas de crédito para indicar que o banco instituidor concederá financiamento ao seu cliente (importador), a cargo do qual ficarão as despesas relativas ao desconto do saque. Expressão equivalente: reimbursement at sight of usance draft.
SIGHT BILLS - títulos pagáveis na apresentação. O mesmo que "demand bills" e "presentation bills".
SIGHT CREDIT - forma abreviada da expressão "SIGHT LETTER OF CREDIT". Documento que autoriza saques à vista a seu amparo.
SIGHT DRAFT - saque (ou letra de câmbio) à vista.
SIGNATURE CARD - cartão de autógrafo.
SINCE SHIPPED - embarcado desde (seguida do nome do porto de embarque). Expressão que converte o conhecimento "RECEIVED FOR SHIPMENT" (recebido para embarque) em "ON BOARD BILL OF LADING", isto é, confirma o recebimento da mercadoria "a bordo".
SINGLE ENTRY - partida simples (em escrituração).
SINKING FUND - fundo de amortização..

SISTEMAS E APLICATIVOS - o equipamento mais utilizado é o S400. Segurança: poderemos verificar através de relatórios. Cada agência comprou seu aplicativo.
SLIDING PEG - ver crawling peg.
SLIPS - comprovante relativos à contabilidade de uma empresa, exceto cheques.
SOBREGIRO - saque a descoberto (overdraft)
SOFTWARE - literatura sobre programas, rotinas e linguagens simbólicas usadas em computador. Documento contando informação sobre operação e manutenção de computadores, tais como manuais, diagramas de circuitos, etc. Oposto de Hardware.
SOLE AGENT - agente ou representante exclusivo.
S.P. - stop payment. suspensão de pagamento.
SPECIAL DELIVERY - correspondência de entrega rápida.
SPECIAL DRAWING RIGHTS - abrev. SDR's. Direito especial de saque. Espécie de fundo de reserva suplementar de disponibilidades, criado na reunião do FMI, realizada na cidade do Rio de Janeiro em 1967, com o fim de atender às necessidades de seus participantes. Os SDR's foram alocados entre os países membros em proporção às suas cotas no Fundo, aumentando assim as reservas das nações membros.
SPECIAL INTEREST ACCOUNT - termo usado pelos bancos comerciais para designar "SAVINGS ACCOUNT". Como alguns estados americanos não permitem aos bancos comerciais manter contas de poupança, eles aceitam depósitos nas mesmas condições e pagando os mesmos juros da conta de poupança, mas sob outras denominações, como esta e "THRIFT ACCOUNTS".
SPECIE - dinheiro, moeda metálica. Diferente de cédula (paper money).
SPOT BASIS - nas operações financeiras, condições de taxa à vista.
SPOT CONTRACT - contrato à vista.
SPOT DEAL - negócio eventual. Operação feita esporadicamente.
SPOT DELIVERY - termo anglo-saxão utilizado para designar operações efetuadas na base da "entrega contra pagamento".
SPOT MARKET - mercado em que produtos minerais ou agrícolas (commodities) são transacionados à vista, para entrega imediata. Distingue-se dos mercados futuros ou a termo, em que se realizam contratos para entrega futura.
SPREAD - diferença entre as taxas de recursos e de aplicação de uma operação (margem de lucro bruto). Comissão de "underwriter" de títulos mobiliários. Opção para vender e comprar títulos a determinados preços e prazos.

S.S., S/S - steam ship. navio a vapor.
S.T., S.tn. - short ton. tonelada curta (907 kg).
STAGFLATION - palavra criada recentemente pelos países de língua inglesa para descrever a coexistência da inflação com a recessão econômica.
STALE - vencido. Fora do prazo. Caduco. Aplica-se aos cheques e a outros documentos apresentados fora do prazo. (Stale bill of lading: conhecimento de embarque vencido); Nos Estados Unidos o cheque com mais de 90 dias da data de emissão é considerado caduco.
STAND BY - em reserva, de emergência.
STAND BY CREDIT - linha de crédito em aberto, utilizável na medida das necessidades. (Comercial) Crédito aberto por um banco no exterior a fim de possibilitar adiantamento em cruzeiros a mutuário nacional, mediante determinadas condições, formalizado por carta de crédito com vencimento estipulado; (Oficial) FMI - abertura de crédito em favor de um país membro, o qual se compromete a cumprir condições estipuladas em acordo.
STAND BY LETTER OF CREDIT - carta de crédito em aberto garantindo a exportação. Utilizável à medida que for cumprido o contrato.
STAND-BY UNDERWRITTING - contrato de venda de uma emissão de títulos, em que os intermediários financeiros assumem com a empresa emitente o compromisso de colocar o saldo da subscrição do novo lançamento, adquirindo por conta própria as ações não subscritas dentro de determinado prazo.
STANDARDIZATION - padronização.
STATE (TO) - expressar, enunciar, expor, declarar, fixar, especificar (datas, números etc.).
STATED VALUE - valor par, valor declarado, valor facial.
STATEMENT - demonstração, exposição (de um assunto), afirmação, extrato.
STATEMENT OF ACCOUNT - extrato de conta.
STEADY - no mercado de ações, a expressão denota que os preços estão firmes ou que há pequena variação.
STOCK - capital por ações; ação, estoque, inventário de mercadorias.
STOCK EXCHANGE - bolsa de valores. Nos USA existem 16 bolsas, a principal é a New York Stock Exchange.
STOCK HOLDER - acionista.
STOCK SPLIT - elevação do número de ações através da redução do valor nominal. Muito utilizado nos USA para: a) a empresa pretende efetuar nova emissão de ações e aumenta o número de ações existentes no mercado, a fim de reduzir o preço de lançamento e facilitar a colocação dos papéis; b) a empresa receia uma tomada do controle acionário por oferta pública e aumenta o número de ações existentes no mercado, a fim de promover maior distribuição dos papéis.
STOP PAYMENT (TO) - sustar o pagamento; contra-ordem dada pelo emitente de um cheque para que não se efetue o seu pagamento, geralmente por motivo de perda ou furto.
STORAGE - armazenagem, estocagem, depósito, armazém.
STORAGE COST - despesas de armazenagem.
STOWAGE - estiva, armazenagem.
STRAIGHT LETTER OF CREDIT - carta de crédito negociável somente junto ao banco nela indicado.
STRAIGHT UNDERWRITTING - contrato de venda de uma emissão de títulos, em que os intermediários financeiros assumem com a empresa emitente o compromisso de subscrever, com recursos próprios, a emissão total, para colocação futura no mercado, por sua conta e risco.
STRIKE - greve.
STRIKES, RIOTS AND CIVIL COMMOTIONS INSURANCE - cláusula de seguro que cobre os riscos de greve e desordens internas.
STUB - canhoto (talão).
SUBJECT - assunto, tema; objeto sob exame, e.g., a entidade da qual se solicitou informação cadastral.
SUBLEASE - sublocação.
SUBSCRIPTION - subscrição (de ações); assinatura (de revistas etc).
SUBSIDIARY - subsidiária. Empresa controlada parcial ou totalmente por outra (Wholly-owned subsidiary: subsidiária integral.
SUBSIDY - subsídio, subvenção. Assistência financeira concedida pelo Governo a pessoa ou entidade privada, geralmente indústria, a fim de tornar os seus preços mais competitivos junto a outros mercados.
SUE (TO) - processar, acionar, mover uma ação judicial, demandar.
SUPPLIERS CREDIT - crédito concedido diretamente pelo fornecedor.
SUPPORT PRICE - preço de sustentação, preço mínimo.
SUPPORTING DOCUMENT - comprovante.
SURCHARGE - sobretaxa.
SURETY - fiança, garantia. O fiador.
SURPLUS - superavit, excesso (Surplus cash: dinheiro excedente, superavit em espécie).
SURTAX - sobretaxa, adicional de um imposto.
SURVEY - perícia, sindicância.
SURVEY REPORT - relatório de inspeção. Relatório emitido por um perito (parte neutra).
SURVEYOR - perito encarregado de vistorias.
SURVEYOR'S CERTIFICATE - certificado de vistoria emitido por empresa credenciada a inspecionar mercadorias.
SWAP - operações de câmbio onde há a compra à vista e a simultânea venda a prazo da moeda. Visa proteger de riscos cambiais durante o prazo de vigência da transação. Também conhecido como hedge cambial. Operações simultâneas de compra e venda de moedas, com prazos e valores idênticos.
SWIFT - Society For Worldwide Interbank Financial Telecomunication S.C. - trata-se de empresa sem fins lucrativos, sediada em Bruxelas, criada com o objetivo de padronizar e dar segurança, rapidez e economia às operações bancárias internacionais. Seus serviços são prestados através de sistema padronizado de troca de mensagens e possibilita:
- controle da transmissão de todas as mensagens;
- redução de erros e de custos, através da padronização e da automatização
- aumento da eficiência, através de estruturas pré-definidas, para os diversos tipos de mensagens.
O Sistema SWIFT responsabiliza-se pela segurança das mensagens, desde o momento da transmissão pelo computador do banco emitente até o computador do banco destinatário, através de processos de autenticação e criptografia (embaralhamento de textos).
SWITCH - Desvio, mudança. Operação triangular; divisas de convênio negociadas com terceiro país fora do convênio. Corretagem internacional, cuja realização associa a compra-venda de mercadorias à arbitragem de divisas. O campo de aplicação das operações "shitch" limita-se aos intercâmbios efetuados dentro do âmbito de acordos bilaterais com países de moedas não conversíveis ou de conversibilidade limitada. Estas operações são realizadas geralmente por firmas comerciais financeiramente fortes com sólidas relações internacionais.

t. - ton. tonelada.
T/A - trade acceptance. aceite comercial.
TABLE - quadro, mapa, tabela (table of interest: tabela de juros).
TAG - rótulo, etiqueta, papeleta.
TALLY - apontamento, marcação, conferência, verificação. Inventário de descarga de mercadoria.
TAKE-HOME PAY - salário líquido do empregado, efetivamente recebido em dinheiro, após a dedução de todas as retenções da fonte pagadora.
TARE - tara (peso). Diferença ente o peso bruto e o peso líquido; dedução do peso da embalagem.
TARIFF - tarifa. taxa alfandegária.
TAX - imposto, taxa, tributo, contribuição.
TAX BASE - base de cálculo (de tributo) - valor sobre o qual incide o tributo.
TAX HAVEN - país estrangeiro que proporciona a pessoas físicas e jurídicas de outros países benefícios e vantagens fiscais excepcionalmente favoráveis
TAX PAYMENT FORM - guia de recolhimento de imposto.
TELEGRAPHIC TEST KEY - chave telegráfica. Código telegráfico com que se autenticam as ordens de pagamento.
TELEGRAPHIC TRANSFER - transferência telegráfica. Ordem de pagamento por telegrama ou telex.
TELLER - caixa-executivo.
TENDER - oferta, lance, proposta, concorrência.
TERM - prazo, período, tempo, duração de um contrato, de uma letra de câmbio, de um título etc. Termo, vocábulo.
TERM LOAN - empréstimo a prazo. Geralmente a longo prazo, com vencimento em torno de 10 anos.
TERMS - condições. Nos USA particularmente, condições de pagamento.
TEST KEY ARRANGEMENT - acordo para uso de chave telegráfica.
THRIFT ACCOUNT - outra denominação para "savings account".
THROUGH BILL OF LADING - conhecimento de embarque que cobre o trajeto completo de viagem da mercadoria, do porto de embarque ao de destino final, mesmo com a participação de outros transportadores.
TÍTULOS DE PRIVATIZAÇÃO - criados segundo resolução BACEN 1839, de 28.06.91. São obrigações de médio e longo prazo do governo brasileiro originárias do não-pagamento a credores externos e que podem ser utilizadas como moedas no Programa Nacional de Desestatização.
TIME DEPOSIT - depósitos a prazo. Qualquer depósito pagável após 30 dias, isto é, os fundos devem permanecer depositados por, pelo menos, 30 dias.
TIME DRAFT - saque ou letra de câmbio a prazo.
TIME PAYMENT - pagamento a prazo.
TITLE - título, direito de propriedade (imobiliária).
TITLE DOCUMENT - documento de propriedade de determinado bem.
TM - trade mark. marca de fábrica.
TOMBSTONE - é o anúncio, através da imprensa, da celebração de determinado empréstimo. É assim chamado por parecer com a lápide de túmulos ingleses e americanos.
TON - tonelada - long ton = 1016 kg; short ton = 907 kg; metric ton = 1000 kg.
TONNAGE - tonelagem de carga ou do navio.
TO ORDER - à ordem. Conhecimentos de embarque com essa cláusula são transferíveis por endosso.
TOP (taxa de juros) - nível mais alto da taxa diária de mercado, remuneratória de depósitos interbancários.
TRADE - comércio, negócio, compra e venda. "foreign trade: comércio exterior".
TRADE ACCEPTANCE - aceitação ou aceite comercial; duplicata ou letra de câmbio.
TRADE BILL - efeito comercial ou efeito cambial baseado em transação comercial.
TRADE-MARK - marca de fábrica. Marca registrada.
TRADING CENTER - praça, centro comercial.
TRAMP - navio independente, que não segue linha regular de navegação, nem faz parte de conferências de frete. Navio charter, "outsider".
TRANCHE - parcela de um empréstimo sindicado, sujeita a taxas e prazos diferentes dos previstos para a(s) outra(s) parcela(s).
TRANSACTIONS - transações, negócio, operações. "Foreign exchange transactions: operações de câmbio.
TRANSFER - MAIL, WIRE, CABLE - transferência de fundos pelos bancos, por meio de: correspondência postal; telex ou teletransmissão e telégrafo.
TRANSFER PRICING - preço de transferência. Preços de exportação abaixo dos vigorantes no mercado exportador.
TRANSFERABLE CREDIT - crédito transferível. Diz-se do crédito que contém cláusula permitindo o beneficiário transferi-lo, no todo ou em parte, a terceiro.
TRANSFEREE - beneficiário de transferência.
TRANSHIPMENT - transbordo.
TRANSPOSITION - erro comum causado por inversão de números (algarismos)
TRAVEL CLAIM - pedido de reembolso por despesas de viagem.
TRAVELER'S CHECK - cheque de viagem.
TRAVELER'S LETTER OF CREDIT - carta de crédito de viajante. Era o antigo instrumento de que se valiam os viajantes para portar valores com segurança. Posteriormente evoluiram para o TC.
TREASURY DEPARTMENT - tesouraria, caixa.
Trf. - transfer. transferência.
TRIAL - ensaio, teste, prova, experiência.
TRIAL BALANCE - balancete
TRIAL ORDER - pedido experimental.
TRUST - guarda, custódia, consórcio, monopólio.
TRUST DEED - escritura de fideicomisso.
TRUST INDENTURE - contrato de custódia (com cláusula de administração de bens).
TRUST RECEIPT - recibo de confiança. Termo de responsabilidade. Recibo em forma de acordo pelo qual a parte que assina tal recibo se compromete a manter a propriedade recebida, na qualidade de depositário da parte que fez a entrega. Nos créditos documentários, desde que conste expressamente, os bancos são autorizados a entregar os documentos - mediante assinatura de "trust receipt"- antes de ser efetuado o respectivo pagamento da mercadoria, propiciando ao importador o seu exame prévio ou mesmo a sua retirada.
TRUSTEE - fideicomissário, curador, depositário de bens de penhora, síndico.
TRUSTEE BANK - banco designado pelas partes para desempenhar o papel de intermediário entre elas, notadamente assegurando a guarda de instrumentos de pagamento que ele entregará ao vendedor contra remessa dos documentos de expedição.
TRUSTER - fiador.
T.T. - telegraphic transfer. transferência telegráfica.
TURNOVER - movimentação, circulação, giro. Giro comercial. O número de vezes que os valores e recursos de uma empresa, como estoques, matérias-primas, pessoal etc., são substituídos num dado período, geralmente um ano; a taxa dessa substituição. Rotação. Faturamento.
TURNING POINT - ponto de inflexão. Ponto na curva representativa de um ciclo econômico ou empresarial em que ocorre uma reversão em sua tendência ascendente ou descendente.
TWOFOLD RECEIPT - recibo em duas vias.
ult. - ultimo, last. passado.
UNCLAIMED BALANCE - saldo inativo (por longo período).
UNCOLLECTED FUNDS - depósitos a compensar, fundos não cobrados.
UNCOLLECTIBLE - incobrável.
UNDERCHARGE (TO) - debitar a menor.
UNDERINVOICING - subfaturamento. Faturamento por preço abaixo dos vigentes no mercado exportador.
UNDERLYING COMPANY - companhia subsidiária.
UNDERWRITER - subscritor de ações, segurador, companhia de seguro.
UNDERWRITTING - subscrição; usa-se também para definir a operação de subscrição de determinadas ações por um banco ou por uma financeira (underwriting syndicate) que, posteriormente, vende os direitos aos seus clientes (underwrites) através da bolsa (block trade) ou através de quotas de pagamento mensal.
UNFIT - impróprio, inadequado, inapto (unfit for human consumption; impróprio para o consumo humano.
UNIT - unidade.
UNITTELLER - caixa-executivo, isto é, o empregado de banco encarregado de efetuar pagamentos e recebimentos em dinheiro.
UNLOADING - o ato de descarregar, descarga.
UNPAID - não pago, a pagar (unpaid balance: saldo não pago)
UNQUOTE - aspas finais, fechar aspas.
UNRESTRICTED LETTER OF CREDIT - carta de crédito negociável em banco escolhido pelo beneficiário.
UNSTEADY - expressão usada no mercado de ações quando os preços flutuam constantemente sem mostrar tendência definida.
UNUSED BALANCE - saldo não utilizado.
UPGRADING - promoção (limitada ou em pequena escala). Termo que representa a mudança de um empregado para um cargo de maior responsabilidade e maior salário.
UPKEEP - manutenção.
UPSET PRICE - menor preço que o vendedor se propõe a aceitar.
URTEL - your telegram ou your telex. com referência ao seu telegrama ou ao seu telex.
USANCE - nas letras de câmbio, prazo fixado para pagamento (em geral 30 dias).
USANCE DRAFT - saque a prazo.
USE-AND-OCCUPANCE INSURANCE - seguros de lucros cessantes.
USURY - agiotagem.
UTILITIES - serviços públicos (gás, luz, telefone etc.); utilidades.

VALES - nota promissória (Uruguai)
VALIDATE (TO) - legalizar, atestar, confirmar ou autenticar, como se processa através das máquinas de caixa.
VALUATION - avaliação, valor.
VALUE - valor, preço, custo. Abrev. val.
VALUE ADDED TAX - imposto sobre o valor adicionado, se assemelha ao ICMS e IPI.
VALUE DATE - data de valorização (de lançamento). Data em que o lançamento feito em uma conta é tornado efetivo.
VAN - grande caminhão coberto para o transporte de gado e mercadoria. Principalmente na Inglaterra: vagão de trem ( a palavra é a abreviatura de caravan)
VAT - abrev. de value added tax.
VAULT - casa-forte. Local, geralmente subterrâneo, onde são guardados os valores pertencentes a um banco. Difere do "safe deposit box".
VENDEE - comprador.
VENDOR - fornecedor, vendedor.
VENTURE CAPITAL (RISK CAPITAL) - capital de risco.
VESSEL - vapor, navio.
VESTED INTERESTS - direitos adquiridos.
VIATICO - abono-alimentação pago aos funcionários que cumprem jornada de trabalho superior à normal (América do Sul).
VISA - autorização diplomática para entrada, permanência, trabalho ou estudo em país estrangeiro.
VISAED COMMERCIAL INVOICE - fatura comercial visada pelo consulado do país para onde se destina a mercadoria.
VISAED SHIPPING DOCUMENTS - documentos de embarque visados.
viz - namely. isto é, a saber.
VOID - vazio, oco, vago. Em Direito: nulo e sem efeito.
voy - voyage. viagem.
VOUCH (TO) - atestar, comprovar.
VOUCHER - comprovante, partida (de contabilidade), recibo, guia de lançamento, documento.
W.A. - with average. com avaria.
WAGE (algumas vezes no plural) - salário, remuneração, pagamento por serviços prestados.
WAGON - vagão. Também, na Inglaterra principalmente, WAGGON.
WAIVE (TO) - renunciar a, desistir de, abrir mão.
WAIVE INTEREST - não cobrar juros.
WAIVE PAYMENT - sustar pagamento.
WAIVER - desistência, suspensão de direitos sobre importação (Cargo waiver: documento de liberação de carga).
WAREHOUSE - armazém, depósitos de mercadorias, entreposto, alfândega.
WAREHOUSE RECEIPT - recibo emitido pela alfândega ou companhia de armazéns gerais, comprovando o recebimento das mercadorias em depósito.
WAREHOUSE TO WAREHOUSE CLAUSE - cláusula de seguro segundo a qual as mercadorias ficam seguradas do armazém do vendedor ao armazém do comprador.
WARNING - aviso, advertência.
WARRANT - documento representativo de mercadoria depositada em armazéns gerais, só sendo transmissível ou negociável quando apresentado conjuntamente com o certificado de depósito. Pode, ainda, significar: garantia, fiança, penhor, cautela, caução. Nos EUA: guia de recolhimento ou pagamento, título da dívida pública (contabilidade pública).
WARRANT (TO) - garantir, afiançar, abonar, responder por, assegurar.
WASH TRANSACTION - operação fictícia em que o próprio vendedor adquire o que vende.
WASTE - desperdício, gasto, esbanjamento.
WATERWAY - via fluvial.
WAYBILL - certificado de remessa; conhecimento de embarque. O mesmo que bill of lading.
WEATHERPROOF - à prova de intempéries.
WEAK - fraco. Diz-se quando o mercado de ações ou de mercadorias apresenta tendência de baixa.
WEIGHT - peso "gross weight: peso bruto; "net weight: peso líquido".
WEIGHT LIST - lista de peso. O mesmo que packing list.
WEIGHTING - pesagem.
WHITE ELEPHANT - expressão figurativamente aplicada à uma propriedade que não pode ser explorada porque os custos de operação excedem o lucro bruto, em analogia ao elefante branco que comia mais do que o serviço que prestava.
WHOLE-OWNED SUBSIDIARY - subsidiária integral. Empresa inteiramente possuída por outra. Não se confunde com filial, pois se trata de empresa distinta, apenas suas ações pertencem inteiramente a outra empresa.
WHOLESALE - venda por atacado.
WHOLESALER - atacadista.
WILL - testamento.
WINDING UP - liquidação.
WITH AVERAGE - com avaria. Abrev. WA.
WITH PARTICULAR AVERAGE - cobertura de seguro que se estende a perdas totais ou parciais.
WITHDRAWAL - retirada, recolhimento; recuo. Normalmente, o ato de retirar fundos de contas de poupança. (withdrawal of shipping documents: retirada de documentos de embarque).
WITHHOLDING - retenção na fonte; desconto em folha.
WITHOUT OUR RESPONSABILITY - sem responsabilidade de nossa parte. Abrev. WOR
WITNESS - testemunha. Aquele que presencia um ato, um fato.
WOR - without our responsibility. sem nossa responsabilidade.
WORK ORDER - ordem de serviço.
WORK PERMIT - autorização do governo britânico para o trabalho de estrangeiros.
WORKING CAPITAL - capital de giro. O excesso do ativo sobre o passivo, representando o capital disponível para prosseguir nos negócios.
WORKING DAY - dia útil, dia de semana.
WORKMANSHIP - mão-de-obra.
WRIT - mandado judicial.
wt - weight. peso.
W/T - with transhipment. com transbordo.
X - no protest. sem protesto.
Xmas - Christmas. Natal.
Y, yd. - yard. jarda.
YARD - jarda. Medida de comprimento equivalente a 9l4 milímetros.
YARDSTICK - gabarito, medida.
YEARBOOK - almanaque, anuário.
YEAR OF ACCOUNT - exercício contábil.
YEARLY REPORT - relatório anual.
YIELD - rendimento, taxa de rendimento, renda , produto.

Sexta-feira, Março 10, 2006

Glossário Web Marketing

Affiliate Marketing - É um sistema de anúncios onde o site A coloca um botão para o site B, ganhando uma comissão sobre uma venda que ajude a gerar no site B. Também pode ser usado para levar público de um site para outro, através de informações complementares. Sistema muito comum em sites de empresas pequenas e sem verba de marketing.

Affinity Marketing - Marketing por afinidade usa recursos como promoções por e-mail, banners e mídia offline para chegar aos consumidores de produtos relacionados com os que deseja vender. Por exemplo, oferecer monitores de vídeo especiais a quem comprou software de ilustração.

Amostragem - Ato ou processo de seleção e escolha dos elementos que irão constituir uma amostra e serão considerados, para efeito de pesquisa, como representantes do conjunto da população à qual pertencem. Existem vários métodos de amostragem, empregados em pesquisas de mídia, de Marketing, de opinião pública etc. Os mais frequentes são:

a) Amostragem aleatória - designa a amostragem feita ao acaso;
b) Amostragem estratificada ou amostragem por cotas - a população é dividida em subclasses, dentre as quais são recolhidos elementos para formar a amostra;
c) Amostragem por estágios múltiplos - chega-se à amostra definitiva após vários estágios de seleção, aplicando-se a cada estágio o mesmo tipo ou diferentes tipos de amostragem.

Auditagem de varejo - Monitoramento contínuo de uma amostra representativa de varejos. Consiste em buscar, por meio de um serviço de pesquisa ou de análise especial, informações precisas relativas ao comportamento do produto no varejo, verificando-se as vendas diretamente nos pontos-de-venda, assim como os estoques e os preços ao consumidor. Também conhecida como Nielsen, que é o nome da empresa líder mundial nessa técnica. Em inglês, store audit.

Banner - Bom e velho banner, o espaço reservado para os anúncios nos sites. Um banner corresponde a uma imagem ou a uma animação contendo mensagens publicitárias. Os banners são, sem dúvida, o formato de propaganda mais utilizado na Internet. O objetivo principal de um banner é fazer com que a pessoa clique nele e obtenha mais informações relacionadas ao produto ou serviço anunciado.

Base de dados - Sistema de armazenamento e organização das informações de interesse para a atividade de Marketing. Banco de dados que pode incluir, conforme as necessidades estratégicas da empresa: dados detalhados sobre a clientela, os produtos ou serviços, as pesquisas de mercado, a perfomance da empresa, a concorrência, a tecnologia disponível ou em desenvolvimento, as redes de vendas, os preços e descontos etc. Mediante recursos informatizados e interativos, esse sistema permite a realização de pesquisas instantâneas sobre padrões do comportamento de compras, para orientar o desenvolvimento e a comercialização de produtos e serviços, além de possibilitar ações de Marketing Direto segmentado e personalizado. Diz-se também Database Marketing.

Branding - Uma corrente na propaganda considera um objetivo fazer o consumidor ouvir falar de determinada empresa ou produto. Felizmente para as agências é muito difícil medir o branding, de modo que campanhas de reforço de marca podem ser defendidas junto ao cliente sem problemas.

Click-Through Rate - É a percentagem de público que vê um banner e clica nele. É uma unidade de medida das mais antigas (?) na Web, baseada na idéia de que as promoções de interesse vão gerar cliques. Mas cada vez clica-se menos nos banners, segundo estatísticas. De modo que agora as agências tem no click-through um parâmetro para o sucesso.

Copyright - Direito exclusivo de reproduzir por qualquer meio material, publicar ou vender obra literária, artística, técnica ou científica. O copyright é um direito desfrutado pelo autor ou seus descendentes, mas pode ser negociado ou cedido a um editor ou a qualquer outro beneficiário. Abrevia-se com o símbolo ©, ao qual se seguem o nome do beneficiário e a indicação do ano da primeira edição.

Design - Ou desenho industrial é a especialidade profissional voltada para o projeto e desenvolvimento de produtos manufaturado, com ênfase nas características de uso e/ou perceptivas dos objetos. A técnica do desenho industrial considera os materiais utilizáveis, os meios de produção, as embalagens etc, tendo em vista não apenas as necessidades de produção em massa, mas também os aspectos funcional e estético. Enquanto arte, abrange todo o conjunto de estruturas e formas funcionais, seu inter-relacionamento e comunicação. O desenho industrial vale-se das diversas técnicas e métodos, dos interesses da indústria e do consumo, de modo a tornar o ambiente mais racional e adaptável, mediante a satisfação física e psicológica do homem. Instrumento ligado à arte cinética, à ecologia, à arquitetura e à informática, diretamente relacionado com a produção industrial (tecnologia), a ampliação da produtividade (know how) e também com o escoamento lucrativo dessa produção, com o atendimento dos desejos do consumidor (Marketing).

Direct Response - Uma corrente na propaganda considera um objetivo fazer o consumidor interagir com o marketing do anunciante. Campanhas interativas têm como ser avaliadas em termos de participação do público, definindo se houve sucesso ou fracasso sob esteponto de vista.

Endomarketing - Trabalho interno da empresa que consiste em aplicar uma visão de Marketing a todas as rotinas da organização. O endomarketing considera que todos os funcionários da empresa são clientes e fornecedores internos e que a empresa em si se constitui em um microssistema de Marketing. Também é a modalidade de Marketing voltada para todos os segmentos de público diretamente envolvidos com a empresa e que podem funcionar como mensageiros da imagem institucional. Por meio de ações de comunicação interna, o endomarketing procura fixar positivamente a imagem corporativa junto a seus funcionários, fornecedores, prestadores de serviço, acionistas, revendedores, franqueados etc, gerando um clima propício ao melhor desempenho, qualidade e produtividade.

Fee - Honorários fixos, previamente estipulados, cobrados ao cliente por uma agência ou por um profissional de Marketing, pela prestação de serviços de consultoria, assessoria, planejamento, criação etc.

Gerência de produto - Atividade de Marketing que consiste em supervisionar e coordenar praticamente todos os procedimentos que, a partir da produção, se destinam a auxiliar a venda de um produto específico. O gerente de produto participa na várias áreas de Marketing (pesquisa de mercado, planejamento de produto, determinação de preços, propaganda, promoção de vendas e distribuição), como responsável por um produto específico.

Impressão - Uma unidade de medida. Cada par de olhos que vê um banner conta como uma impressão. Daqui vem o termo CPM, custo por milheiro. Ou seja, quanto custa quando a cada mil vezes uma página com o banner é aberta por um browser.

Interstitial - É um tipo de pop-up. Uma janela com anúncio que abre sozinha e bloqueia o site, que fica atrás. Foi criado para atrair a atenção do consumidor em milésimos de segundo - tempo necessário para se clicar e fechar a janela. Não deixa de ser um recurso, apesar de invasivo. Mas, afinal, a propaganda costuma mesmo ser invasiva...

Opt in/Opt out - É uma promoção de marketing baseada em e-mail que dá ao consumidor a oportunidade de "opt in" (agir para participar da promoção) ou "opt out" (agir para não participar da promoção).

Pay-per-Click - Uma forma de calcular o preço de anúncios, quando o anunciante paga baseado no número de consumidores que clicam em uma promoção. Cada vez menos usada.

Pay-per-Impression - Também chamado de custo por impressão. Uma forma de calcular o preço de anúncios, quando o anunciante paga baseado no número de consumidores que viram sua promoção.

Pay-per-Sale - Uma forma de calcular o preço de anúncios, quando o anunciante paga baseado no número de consumidores que de fato compram alguma coisa como resultado direto da promoção. Desagrada as agências pela complicação que é levantar estes números.

RFP: de request for proposal - É quando várias agências concorrem para ganhar a conta de cliente. A concorrência, ou disputa por uma conta, costuma fazer as agências carregarem nas tintas e viajarem alto no que poderão fazer pelos seus clientes, se contratadas.

ROI - Em inglês quer dizer return on investment, o retorno sobre o investimento. Uma das expressões mais usadas nas agências. Na realidade, poucos anunciantes na Web já viram o Roi.

Stickiness - Uma medida usada para avaliar a eficácia de um site no sentido de manter grudados nele os usuários individuais. Uma expressão para ser usada quando um site tem pouca audiência para justificar a veiculação de anúncios ou material promocional - diz-se que o site recebe poucos visitantes, mas é um público fiel que só você vendo!

Targeted Marketing - Quando banners ou promoções são focadas em função da análise do público, procurando uma faixa específica do mercado. Refere-se a ações buscando públicos segmentados.

Viral Marketing - Qualquer propaganda que se espalha sozinha, como um vírus. Quando o usuário do Hotmail envia um e-mail, está enviando junto uma propaganda do serviço.

Glóssário do Terceiro Setor

Altruísmo - "Amor ao próximo"; significa filantropia e caridade; nos estudos de economia e sociedade, é considerada prática altruísta toda ação humana realizada sem motivação pecuniária (veja também Voluntariado).

Assistência Social - Prestação de serviço gratuito de natureza variada aos membros da comunidade visando atender necessidades daqueles que não dispõem de recursos suficientes; segundo a LOAS, a assistência social tem por objetivos: a proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice; o amparo às crianças e adolescentes carentes; a promoção da integração ao mercado de trabalho; a habilitação e reabilitação das pessoas portadoras de deficiência e a promoção de sua integração à vida comunitária.

Associação - Formação social que congrega pessoas interessadas em agir coletivamente a favor de um fim compartilhado; em termos jurídicos, é definida como pessoa jurídica criada por grupo de indivíduos que partilhem idéias e unem esforços com um objetivo com nenhuma finalidade lucrativa.

Associativismo - Movimento que, de acordo Lester Salamon no livro "The Emergent Nonprofit Sector", teve avanço nos anos 60 e 70, incorporando três características básicas: agir paralelamente ao Estado; não ter fins lucrativos; e ser internacionalista; o termo é usado nos estudos sobre democracia desde que o pensador francês Alexis de Tocqueville, na obra "Democracia na América", mostrou a estreita relação entre democracia e existência de formas associativas livres e autogovernadas.

Ativismo - É a atividade de militância política nos diversos movimentos sociais

Autogestão - Modelo administrativo onde as decisões e o controle da empresa são exercidos pelos trabalhadores; é a participação direta e coletiva na tomada de decisões e no poder da empresa (veja Economia Social e Cooperativa)

Auto-Regulação - Capacidade das entidades estabelecerem suas próprias regras de funcionamento; desta forma, as pessoas que constituem uma entidade são capazes de criar estatutos e gerir seus destinos.

Auto-sustentabilidade - Estado alcançado por uma organização quando consegue gerar - por meio de suas próprias atividades - as receitas necessárias para garantir o financiamento de todos os seus programas e projetos.

Balanço Social - Mecanismo criado para que as empresas prestem contas dos impactos de sua atuação na área social (veja Responsabilidade Social e SA 8000); são dois os modelos mais comuns, o francês, que privilegia a atuação social da empresa junto aos funcionários, e o americano, que privilegia a atuação social da empresa junto à comunidade.

Capital Social - Expressão que ganhou vulto com o trabalho "Making Democracy Work", de Robert Putnam: representa características da organização social, tais como confiança, normas e sistemas que contribuam para aumentar a eficiência da sociedade, facilitando ações coordenadas.

Captação de Recursos (Fundraising) - Atividades que se desenvolvem dentro de uma organização sem fins lucrativos com o objetivo de levantar recursos, de maneiras variadas, junto aos diversos elementos da sociedade, a fim de garantir a sustentabilidade da organização e de seus projetos.

Captador de Rescursos (Fundraiser) - Pessoa responsável pela captação de recursos em uma organização sem fins lucrativos; pode ser profissional (permanentemente ou por contrato a termo) ou voluntário.

Caridade - Significa benevolência, complacência, compaixão; para os cristãos, é uma das virtudes teologais (fé, esperança e caridade); o termo é combatido por parte dos ativistas do Terceiro Setor por representar antigas práticas clientelistas e de reprodução da pobreza, tais como a esmola.

Cidadania - Conceito que envolve a relação entre direitos e deveres dos indivíduos diante do Estado; também abrange a garantia do exercício dos direitos sociais e que o indivíduo não seja visto como objetivo pelo mercado.

Cidadania Empresarial - Compromisso assumido por uma empresa a favor da promoção da cidadania e do desenvolvimento das comunidades.

CNAS - Conselho Nacional de Assistência Social - Órgão superior de decisão colegiada, vinculado à administração pública federal, que visa elaborar a política nacional de assistência social e fixar normas para a concessão de registro e certificado a entidade de fins filantrópicos (veja LOAS).

Contrato de Gestão - Figura jurídica que se estabelece entre o Estado e as Organizações Sociais; semelhante ao Convênio, prevê a transferência de recursos a uma entidade sem fins lucrativos controlada pelo Estado, sem licitação e com distribuição de atribuições que presumem cooperação mútua e interesse recíproco.

Convênio - Pelo Direito Administrativo, é o acordo de cooperação e atuação conjunta/ complementar entre órgãos públicos. É o meio jurídico pelo qual os órgãos da administração pública e entidades do Terceiro Setor pactuam, em regime de cooperação mútua, a execução de serviços de interesse recíproco.

Cooperativa - Sociedade ou empresa constituída por membros de um determinado grupo econômico ou social, e que objetiva desempenhar, em benefício comum, determinada atividade econômica (veja Cooperativismo e Economia Social).

Cooperativismo - Princípio que dá às cooperativas um papel fundamental na organização econômica da sociedade (veja Cooperativa e Economia Social).

Cultura de Contrato - Ambiente de políticas públicas onde o Estado deixa de prestar serviços diretamente à população, transferindo-os a entidades privadas, que competem entre si para firmar contratos de gestão.

Doação - Transmissão gratuita de bens ou recursos financeiros a alguém ou a uma organização sem fins lucrativos.

Economia Social - Identifica uma larga faixa de organizações não-governamentais nos países de língua francesa que cresce bastante na União Européia; abrange grande variedade de organizações sem fins lucrativos, tais como companhias de seguro mútuo, caixas de depósitos e cooperativas.

Exclusão Social - Processo que marginaliza indivíduos e grupos sociais no exercício de sua cidadania

Filantropia - Na raiz, o termo significa "amor à humanidade", "humanitarismo" (veja Caridade); tradicionalmente está relacionado às atividades de pessoas abastadas que praticam ações sociais sem fins lucrativos ou doam recursos para entidades beneficentes; atualmente, tem se restringido a doações de particulares para causas sociais e para o investimento social das empresas privadas (veja Filantropia Empresarial, Empresa - Cidadã e Responsabilidade Social).

Filantropia Empresarial - Envolvimento de empresas em ações de caráter social sem fins lucrativos, normalmente por meio de doações; alguns autores rejeitam a expressão por acreditar só em filantropia entre indivíduos, não entre empresa e indivíduos.

Fundação - Pessoa jurídica composta pela organização de um patrimônio, destacado pelo seu instituidor para uma finalidade específica; não tem proprietário, nem titular, nem sócios; o patrimônio é gerido por curadores.

Governança Corporativa - Governança corporativa são as práticas e os relacionamentos entre os Acionistas/Cotistas, Conselho de Administração, Diretoria, Auditoria Independente e Conselho Fiscal, com a finalidade de otimizar o desempenho da empresa e facilitar o acesso ao capital. A expressão é designada para abranger os assuntos relativos ao poder de controle e direção de uma empresa, bem como as diferentes formas e esferas de seu exercício e os diversos interesses que, de alguma forma, estão ligados à vida das sociedades comerciais (fonte - IBGC - www.ibgc.org.br).

Grupos de Ajuda Mútua - As formas tradicionais representam instituições profissionais ou religiosas voltadas para a "caridade" (atividades assistenciais e beneficentes), a exemplo dos Lares Espíritas e das Santas Casas de Misericórdia; em geral têm ações específicas (como em hospitais, creches, asilos) e sem compromissos políticos; é o maior segmento do Terceiro Setor; reúne grande número de entidades e alcança expressivo contingente de pessoas principalmente as camadas de baixa renda e as menos mobilizadas da população.

Imunidade - Limitação prevista em lei (art. 150, IV da Constituição Federal) ao poder de tributar relacionada somente os impostos.

Instituto - Define estabelecimentos dedicados a estudo, pesquisa ou produção científica, que, embora componha a razão social de entidades, não corresponde a uma espécie particular de pessoa jurídica podendo ser utilizado por entidade publica ou privada, com ou sem fins lucrativos, constituída sob a forma de fundação ou associação.

Isenção - Dispensa legal do pagamento de determinado tributo concedida pela pessoa jurídica de Direito Público com a competência para criá-lo, face a relevante interesse social ou econômico regional, setorial ou nacional.

LOAS - Lei Orgânica da Assistência Social - 8742/93 - É a legislação que define objetivos, princípios e diretrizes da Assistência Social e que cria o CNAS, bem como os conselhos estaduais e municipais.

Marketing Social - Atividade de criar, executar e controlar programas que visam mudança social; usa diversas técnicas de marketing de empresas, tais como identificação de audiências, desenvolvimento de produtos e medição de resultados.

Microcrédito - Programa de pequenos empréstimos para que pessoas de baixa renda realizem projetos de auto-emprego e gerem renda, de modo a sustentar suas famílias (veja Economia Solidária).

Movimentos Sociais - São o segmento mais "politizado" do Terceiro Setor; na luta pelo atendimento de demandas específicas, acabam criando entidades de base - associações civis - que defendem uma determinada causa ou um determinado fim, assumindo caráter reivindicatório ou contestatório junto à sociedade e ao Estado. São exemplos associações de bairro, grupos feministas e grupos de defesa dos direitos dos homossexuais, entre outros.

Organização Não-Governamental (ONG) - Genericamente, define qualquer organização sem fins lucrativos não estatal; a denominação passou a ser usada nos anos 80 para designar as entidades que, nascidas dos vários movimentos sociais da década anterior, atuavam com tendências ideológicas diversas, como o marxismo e o cristianismo, e passaram a contar com estreita cooperação de entidades não-governamentais internacionais.

Organismos Multilaterais - Organizações internecionais formadas por diversos governos nacionais com a finalidade de promover determinado objetivo comum aos países membros, a exemplo de Onu, Unesco, Unicef, FMI, Bird, Opas e OMS.

Organizações Sociais - Figura jurídica criada pela Lei 9637/98, define organizações criadas a partir da transferência de atividades exercidas pelo Estado para a esfera pública não-estatal (publicização) e que obtêm autorização legislativa para celebrar contrato de gestão com o Poder Executivo; são dirigidas por conselho curador com participação minoritária de membros do governo.

Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público - OSCIP - Forma jurídica definida pela Lei 9790/99; são organizações sem fins lucrativos que se destacam pelo interesse público de suas atividades e objetivos; somente são qualificadas como OSCIPs as organizações que têm por objetivo social, pelo menos uma das finalidades previstas no artigo 3º da Lei 9790/99 e que prestem serviços gratuitos; podem celebrar Termos de Parceria com o setor público.

Parceria - Uma relação de mão dupla: os parceiros partilham seus recursos de modo a trocar benefícios mútuos e chegar a objetivos comuns; tem como objetivo integrar a organização com a comunidade, conseguir recursos e dar visibilidade à sua organização.

Responsabilidade Social - Define o grau de amadurecimento de uma empresa privada em relação ao impacto social de suas atividades; abrange, em termos gerais, desenvolvimento comunitário, equilíbrio ambiental, tratamento justo aos funcionários, comunicações transparentes, retorno aos investidores, sinergia com parceiros e satisfação do consumidor.

SA 8000 - Sigla de Social Auditing (Auditoria Social) 8000; conjunto de indicadores que qualificam a atividade social de uma empresa (veja Responsabilidade Social e Balanço Social).

Sociedade Civil (Ciência Política) - O termo possui leque amplo de definições; Norberto Bobbio (Dicionário de Política) dá uma definição abrangente, em que Sociedade Civil é a esfera das relações entre indivíduos, entre grupos, entre classes sociais, que se desenvolvem à margem das relações de poder típicas das instituições estatais.

Sociedade Civil (Direito) - Pessoa jurídica formada pela associação entre indivíduos com finalidade de tirar lucros das atividades exercidas. Solidariedade - Relação de responsabilidade, sentimento moral que vincula pessoas unidas por interesses comuns, de modo que cada elemento da comunidade se sinta obrigado a apoiar o(s) outro(s).

Sustentabilidade - Tecnicamente, é a possibilidade de uma organização garantir a sua continuidade.

Terceiro Setor - Espaço institucional que abriga um conjunto de ações de caráter privado, associativo e voluntarista, em geral estruturadas informalmente, voltadas para a geração de bens e serviços públicos de consumo coletivo; se houver lucro, deve ser reinvestido nos meios para se chegar aos fins definidos.

Termo de Parceria - Tipo de contrato definido pela Lei 9790/99, é o instrumento que pode ser firmado entre o Poder Público e as OSCIPs com o objetivo de formar vínculo de cooperação entre as partes, visando apoiar e executar atividades de interesse público; permite a negociação de objetivos e metas e o monitoramento e avaliação de projetos baseado nos princípios constitucionais da administração pública (veja Transparência).

Transparência - Princípio do Direito Administrativo e da Administração Pública, obriga que todos os atos de entidades públicas sejam praticados com plena publicidade (aberto a todos) e com ampla prestação de contas.

Voluntariado - Ação de auxílio desenvolvida basicamente sem visar ganho financeiro ou por obrigação; pode ir além da ação individual e tornar-se atividade grupal.

Voluntário - Pessoa que exerce o Voluntariado.

Glóssário Educação - E-learning

Acessibilidade:
Accessibility. Na linguagem da Web, a acessibilidade de uma página permite que ela seja lida e navegada por uma pessoa inapta.

ADL (Aprendizagem Avançada Distribuída):
Advanced Distributed Learning.
Iniciativa do Departamento de Defesa dos Estados Unidos para alcançar interoperabilidade entre computadores e softwares de aprendizagem baseados na Internet até o desenvolvimento de um sistema técnico comum, que armazena conteúdos na forma de objetos de aprendizagem reutilizáveis. Veja também SCORM.

ADSL (Linha Assimétrica Digital de Assinantes):
Asymmetric Digital Subscriber Line. Um tipo de DSL que utiliza a maior parte da sua banda larga para transmitir informações e uma pequena parte para receber informações de usuários.

AICC (Comitê de Treinamento Baseado em Computador da Indústria de Aviação):
Aviation Industry Computer-Based Training Committee. Uma associação internacional de profissionais que trabalham com tecnologias aplicadas ao treinamento, responsáveis pelo desenvolvimento de normas de treinamento para a indústria de aviação.

Aninhamento:
Nesting. Colocar documentos dentro de outro documento. Permite a um usuário acessar material em um modelo não-linear, o primeiro requisito para o desenvolvimento de um hipertexto.

Ambiente de aprendizagem:
Learning environment. Software projetado como uma solução compacta que pode facilitar a aprendizagem on-line em uma organização. Cursos criados dentro de um ambiente de ensino podem ser localizados com as mesmas capacidades de um Sistema de Gestão de Aprendizagem (Learning Management System - LMS), mas o ambiente pode não ser capaz de localizar cursos criados fora do sistema. Vários ambientes de aprendizagem também permitem a criação de cursos adicionais.

Ambiente onground:
Onground environment. O ambiente de sala de aula tradicional (presencial), também conhecida como “cara-a-cara” (Face-to-Face). Veja também ILT.

Amplitude:
Amplitude. A quantidade de variações em um sinal eletrônico. Comumente medida pela altura das ondas emitidas por esse sinal eletrônico. Comumente medida pela altura das ondas emitidas por esse sinal.

Análise do “gap” de habilidade:
Skill gap analysis. Comparação das habilidades da pessoa com as habilidades exigidas para o trabalho que lhe será atribuído. Uma análise de “gap” (ou necessidade) de habilidade simples consiste em uma lista de habilidades requeridas junto com uma avaliação do nível do empregado para cada habilidade. As avaliações abaixo de um nível pré-determinado identificam um gap (ou necessidade) de habilidade.

Análogo:
Analog. Sinal que é recebido da mesma forma que é transmitido, embora a amplitude e a freqüência possam variar.

AoD (Áudio sob demanda):
Audio on Demand. Veja CoD.

API (Interface de Programa Aplicativo):
Application Program Interface. Serviços de um sistema operacional disponíveis para programas que funcionem sob esse sistema.

Applet:
Applet. Pequeno aplicativo. Veja também Java Applet

Aplicativo:
Application. É um programa que o usuário ativa para utilizar em seu computador. Existem vários programas que se enquadram na categoria aplicativos; Aplicativos são geralmentechamados de softwares.

Aprendizagem assíncrona:
Asynchronous learning. Aprendizagem em que a interação entre professores (tutores) e alunos (treinandos) ocorre com um certo intervalo de tempo. A aprendizagem assíncrona ocorre em cursos onde o próprio aluno determina a duração. Esse tipo de aprendizagem geralmente ocorre por intermédio da Internet, CD-ROM, grupos de discussões on line ou e-mail.

Aprendizagem híbrida:
Blended learning. Cursos que combinam diversos tipos de meios de aprendizagem, tanto através de tecnologias (e-Learning), como através de métodos tradicionais como o ensino presencial.

Aprendizagem prescritiva:
Prescriptive learning. Um processo em que a falta de habilidades ou conhecimentos específicos é detectada, e treinamentos apropriados são designados.

Aprendizagem síncrona:
Synchronous learning. Aprendizagem em tempo real, com um instrutor guiando de modo on-line um evento de ensino com cada um dos participantes ao mesmo tempo e comunicando-se diretamente com cada um. Nestas salas de aula o instrutor mantém o controle sobre a classe, com a habilidade para convidar os participantes a levantarem suas "mãos eletrônicas", mesmo que estejam distantes. Alunos e professores utilizam um quadro branco para visualizarem o trabalho em progresso e compartilharem conhecimento. Conteúdo pode também ser entregue usando áudio ou videoconferência, Internet, e transmissões ao vivo de conferencias em uma sala de aula.

Arquiteto de informações:
Information architect. Veja Arquitetura da Informação.

Arquitetura da informação:
Information architecture. Idéias sobre como informações deveriam ser tratadas e organizadas. Em projetos da web, o termo está relacionado à organização de conteúdos em categorias e a criação de uma interface para armazenamento das mesmas.

Arquivo comprimido ou compactado:
Compressed file. Arquivo de computador que teve seu tamanho reduzido através de um software de compressão. O usuário deve descomprimir o mesmo antes de visualizar ou utilizar o arquivo.

ASCII (Código Padrão Americano para Intercâmbio de Informação):
American Standard Code for Information Interexchange. Linguagem de computador usada para converter letras, números e códigos de controle para códigos digitais entendidos pela maioria dos computadores.

ASP (Provedor de Serviços Aplicativos):
Application Service Provider. Companhias terceirizadas que gerenciam e distribuem serviços baseados em softwares para outras companhias distantes, pela Internet através de uma central. ASPs permitem que as companhias poupem dinheiro, tempo e recursos.

Assessment item:
Item de avaliação. Questão ou atividade mensurável usada para determinar o nível de conhecimento ou de aprendizagem de um aluno sobre um determinado tópico ou tema.

ATM (Modo de Transmissão Assíncrono):
Asynchronous Transmission Mode. Tecnologia utilizada para a transferência de dados em alta velocidade. Esses pacotes de informação sã
o transmitidos em quantidades fixas, permitindo a transmissão permanente. O ATM suporta voz e vídeo em tempo real, bem como outros tipos de dados, e pode atingir velocidade superior a 10 Gbps.

Audio bridge:
Ponte de áudio. Dispositivo usado em audioconfêrencia que conecta múltiplas linhas telefônicas.

Authoring Tool:
Ferramentas de autoria. Software aplicativo ou programa que permite que pessoas criem seus próprios cursos e-Learning. Alguns tipos de ferramentas de autoria incluem instruções enfocadas nessas ferramentas, criação na web e ferramentas de programação, gabaritos focados em ferramentas de autoria, sistema de captura de conhecimento, criação de textos e arquivos e sistemas de encadeamento (linkagem).

Audioconferência:
Audioconferencing. Conexão com interação através de voz entre mais de dois pontos através de linhas telefônicas comuns.

Audiográficos:
Audiographics. Tecnologia baseada em computador que permite transmissão simultânea de voz, comunicação de dados e imagens gráficas por linha telefônica de forma interativa entre o instrutor e todos os participantes.

Auto-avaliação:
Self-assessment. Processo em que cada aluno determina seu nível pessoal de conhecimentos e habilidades.

Auto- aprendizagem:
Self-paced learning. O processo em que o aluno determina o passo ou o ritmo de aprendizagem, acessando o conteúdo quando e quantas vezes quiser.

Auto-serviço na Web:
Web site onde o indivíduo pode, sem intervenção ou interação com pessoas, obter os serviços de que precisa. Exemplos de auto-atendimento são os serviços de Internet Banking, de envio de mensagens para telefones celulares e o suporte técnico.

Avaliação:
Evaluation. (1) Qualquer método sistemático para reunir informações sobre o impacto e a efetividade de um evento de
e-Learning. Resultados dessa medida podem ser usados para aperfeiçoar o processo de ensino, determinar se os objetivos de aprendizagem tem sido alcançados e avaliar o valor de um evento de ensino para a organização. (2) O processo usado para testar o nível de habilidade e conhecimento de um aluno.

Avatar:
Em ambientes on-line, um personagem virtual representa uma pessoa. Em e-Learning, o avatar normalmente representa o tutor do aluno, com o objetivo de orientar e chamar a atenção para pontos importantes. O termo vem de uma palavra em Sânscrito, que significa encarnação em forma humana.

B2B:
Business-to-Business. É o termo que descreve o relacionamento entre as empresas. É muito comum utilizá-lo para referir-se ao comércio ou à colaboração entre empresas, principalmente através de extranets ou da Internet.

B2C:
Business-to-Consumer. Este termo descreve o relacionamento entre a empresa e seus consumidores. Normalmente se relaciona ao atendimento direto ao cliente, através da Web.

Backbone:
Backbone. Ponte de comunicação primária que conecta múltiplos usuários.

Banco de Dados:
Tecnicamente, qualquer conjunto de informações (desde um simples endereço até informações mais detalhadas sobre um cliente ou empresa). O termo também é geralmente aplicado para registros de informações computadorizados.

Banda:
Band. Faixa de Freqüências.

Banda Estreita:
Narrowband. Na transmissão de dados, velocidades de 50 Bps a 64 Bps. Veja também banda larga.

Banda Larga:
Broadband. Transmissão de alta velocidade. A velocidade específica utilizada para definir banda larga é subjetiva; o termo freqüentemente inclui conexões com uma velocidade superior a que é comumente usada até o momento. Veja também narrowband.

Bandwidth:
Largura de Banda. Capacidade de transportar informações de um canal de comunicação.

Base de Dados:
Veja Banco de Dados.

Baud rate:
Taxa de bauds. Veja Bps.

Best Practices:
Veja Melhores Práticas.

Binário:
Binary. Uma linguagem de computador que utiliza apenas os dígitos 0 e 1 para transmitir informações.

Bit:
Bit. A unidade mais básica da informação em um computador. De acordo com o código binário, cada bit é designado como 1 ou 0; todas as informações armazenadas no computador são compostas por combinações de bits.

Blended learning:
Aprendizagem híbrida. Cursos que combinam diversos tipos de meios de aprendizagem, tanto através de tecnologias (e-Learning), como através de métodos tradicionais como o ensino presencial.

Bookmark:
Página Marcada. Link salvo de uma Webpage que fica armazenado em seu browser para ser localizado com mais facilidade e rapidez das próximas vezes em que for acessado.

Bps (Bits por segundo):
Bits per second. Medida de velocidade de transmissão de dados do modem. Sinônimo de Baud Rate.

Bridge:
Ponte. Um dispositivo que liga duas ou mais seções de uma rede.

Broadcast:
Broadcast. Sinais de rádio e televisão destinados a alcançar audiência do público de massa. Alguns web sites oferecem broadcast original ou redistribuído.

Business Case:
Veja Estudo de Negócio.

Business requirements:
Requisitos de negócios. Condições que uma solução e-Learning deveria encontrar para alinhar-se com as necessidades da empresa como desenvolvimento de conteúdo, especialistas no assunto, aprendizes, executivos e administradores de treinamento.

Byte:
Byte. Uma combinação de 8 bits.

Cabo de fibra ótica:
Fiber-optic cable. Fibra de vidro que é usada para transmissões a laser de vídeo, áudio, e/ou dados. Essa tecnologia tem largura de banda com muito mais capacidade do que cabos convencionais ou fios de cobre.

Cable modem:
Modem a cabo. Um modem que usa cabos coaxiais de televisão a cabo para transmitir dados com mais rapidez do que os modems que utilizam linhas de telefone.

CAI (Instrução Com Auxílio do Computador):
Computer-Assisted Instruction. Instrução mediada por computador em que o sistema permite corrigir ou reforçar a aprendizagem do aluno baseando-se em respostas, mas não permite a mudança na estrutura do programa.

Cancelamento do eco:
Echo cancellation. O processo de eliminar o eco acústico em uma sala de vídeo-conferência.

Cavalo de Tróia:
Um programa de computador malicioso que parece legítimo, mas mascara um arquivo ou aplicação destrutiva. Diferentemente de vírus, Cavalos de Tróia normalmente não reproduzem eles mesmos, mas podem ainda causar muito dano, como criar uma entrada livre em seu computador para usuários mau intencionados.

CBT (Treinamento Baseado no Computador):
Computer-based Training. Curso ou material educacional apresentado em computador, principalmente via CD-ROM ou disquete. Diferente do Treinamento Baseado na Web, o Treinamento Baseado no Computador, não exige que o mesmo com recursos externos ao curso.

CD-ROM (Disco Compacto Apenas para Leitura de Mídia):
Compact Disc Read Only Media Meio de memória similar ao CD de áudio que pode armazenar mais que 600 megabytes de informações digitais para leitura.

Certificação:
Certification. A certificação profissional é uma ferramenta para medir habilidades e conhecimentos. A credencial de certificação dá a empregados e clientes, provas de especialização individual em seus campos de atuação.

Change Management:
Conjunto de ações que objetivam tornar mais aceitável pelo público alvo as mudanças que serão introduzidas nos processo e estruturas organizacionais.

Chat:
Chat. Comunicação entre membros de um serviço on-line através de texto. As mensagens são enviadas entre as pessoas em tempo real como em uma conversação, onde as declarações são breves.

Classroom training:
Treinamento em sala de aula. Veja ILT.

C-Learning:
C-Learning. Veja ILT.

Click-through:
Número de cliques efetuados a partir de links de e-mails, sites relacionados ou em banners páginas web.

CMS (Sistema Gerenciador de Conteúdo):
Content Management System. Aplicativo de Software que torna mais simples o processo de testar, aprovar, esboçar e inserir conteúdo em webpages.

Collaborative tools:
Ferramentas de colaboração. Permite ao aluno estudar e interagir com outros, via e-mail, discussões ou chats.

Comércio eletrônico:
e-Commerce. Envolve todas as etapas que fazem parte de uma transação (venda ou compra) através de aplicativos de tecnologia da informação (TI).

Competency management:
Gerenciamento de competências. Um sistema usado para identificar habilidades, conhecimentos e performance em uma organização, tornando-a apta a localizar falhas e introduzir treinamento, compensação e recrutar programas baseados em necessidades correntes ou futuras.

Compressed file:
Arquivo comprimido ou compactado. Arquivo de computador que teve seu tamanho reduzido através de um software de compressão. O usuário deve descomprimir o mesmo antes de visualizar ou utilizar o arquivo.

Compressed video:
Vídeo comprimido. Sinais de vídeo reduzidos para permitir viagens ao longo de uma pequena concessionária.

Comunicação privada:
Private communication. Comunicação eletrônica (e-mail) enviada a caixas de correio pessoais de um ou mais indivíduos, oposto ao fórum de discussão publica.

Comunicação pública:
Public communication. Comunicação eletrônica enviada para um fórum de discussão publico, ou lista de e-mails onde uma mensagem é distribuída para todos os membros da lista.

Comunicação em tempo real:
Real-time communication. A comunicação em que as informações são recebidas praticamente após o envio. O tempo real é uma característica da comunicação síncrona.

Comunidade:
Community. Veja Comunidade on line.

Comunidade on-line:
On-line community. Lugar de encontro para alunos na Internet. Destinado para facilitar a interação e a colaboração entre pessoas que compartilhem interesses e necessidades em comum.

Connect time:
Tempo de conexão. A quantidade de tempo que um terminal ou computador está conectado em outro computador ou servidor para uma sessão particular.

Conversor de scan lento:
Slow scan converter. Transmite e recebe vídeo através de canais de banda estreita em tempo real. Os componentes de uma câmera devem permanecer estáticos para uma maior resolução.

CoD (Conteúdo por Demanda):
Content on demand. Entrega de uma oferta, em formato mídia, em qualquer lugar, a qualquer hora através de uma rede. Suas variantes incluem áudio sob demanda (AoD), e vídeo sob demanda (VoD).

Codec (Codificador/Decodificador):
Coder/decoder. Sistema usado para converter sinais analógicos em sinais digitais e reconvertê-los para recepção em um site remoto, comprimindo o sinal para uma transmissão mais fácil e menos custosa.

Concessionária de comunicações:
Common carrier. Uma regulamentação governamental para companhias privadas que fornecem ao público, serviços de telecomunicações (por exemplo, companhias telefônicas).

Conteúdo:
Content. Propriedade intelectual e conhecimentos a serem partilhados; Diferentes tipos de conteúdos de e-Learning incluem texto, áudio, vídeo, animação e simulação.

Convergência:
Convergence. Resultado da era digital onde vários tipos de informações, também digitais, como texto, voz, vídeo e seus mecanismos Televisão, telecomunicações e consumidores de equipamentos eletrônicos são combinados da forma mais próxima possível. A WebTV é um exemplo de convergência entre televisão e computador.

Cookie:
Cookie. Informações armazenadas no computador de um usuário depois de ter realizado uma visita a um website. Esses caminhos de dados podem ser desabilitados no browser.

Courseware:
Courseware. Qualquer tipo de software instrucional ou educacional.

CPU (Unidade Central de Processamento):
Central Processing Unit. Parte do computador que contém o microprocessador, fonte de alimentação, disco rígido e unidades de discos.

CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes):
Customer Relationship Management. Metodologias e softwares que ajudam uma companhia a gerenciar e organizar sua relação com os clientes. Ajuda a identificá-los e categorizá-los.

Customização:
É o oferecimento de opções para o cliente em determinados produtos. Estas opções oferecem limitações, ou seja, não é possível alterar mais do que é permitido pelo fabricante ou fornecedor.

Cyber espaço:
Cyberspace. O “lugar” nebuloso onde os humanos interagem através de uma rede de computadores. Definição descrita por William Gibson em Neuromancer.

Data Mining:
Análise das informações e dados contidos em um banco usando ferramentas que procuram tendências e erros sem o conhecimento do que significam tais dados. Muito utilizado em comércio eletrônico e também no e-Learning.

Default:
Default. Uma configuração padrão utilizada automaticamente pelo sistema, a não ser que essa condição seja modificada pelo usuário.

Delivery:
Delivery. Qualquer método de transferência de conteúdos para alunos. As variantes são: o treinamento com acompanhamento de um instrutor, o ensino à distância baseado na web, laboratório on-line, CD-ROM e livros.

Designer Instrucional (ID):
Instructional designer. Um indivíduo que aplica uma metodologia sistemática baseada em teoria instrutiva para criar conteúdos de eventos de ensino.

Desktop videoconferencing:
Video conferência em desktop. Videoconferência em um computador pessoal.

Dial Up:
Dial Up. Tipo de conexão entre dois computadores, através de um modem.

Digital:
Digital. Um sinal elétrico que varia em etapas discretas de voltagem, freqüência, amplitude, posições e assim por diante. Sinais digitais podem ser transmitidos com maior rapidez e precisão do que sinais analógicos.

Digital divide:
Fronteira digital. A distância existente entre aqueles que podem dispor da tecnologia e aqueles que não podem.

Discussion boards:
Listas de discussão. Na Internet ou na intranet, fóruns onde usuários podem enviar mensagens para outros usuários lerem. Permite a troca de informações e a interação de modo assíncrono entre seus participantes. Pode ou não ser moderada (publicação monitorada e controlada).

Distance Education:
EaD (Educação à Distância). Cenário educacional em que instrutor e alunos estão separados pelo tempo, posição, ou ambos os fatores. Os cursos de educação à distância são levados a lugares remotos de forma síncrona ou assíncrona, incluindo correspondência escrita, texto, gráficos, áudio, fita de vídeo, CD-ROM, formação na linha de áudio e videoconferência, televisão interativa e fax. A educação a distancia não exclui a aula tradicional. A definição de educação a distancia é mais ampla que a definição de e-Learning.

Download:
Download. Transferência eletrônica ou cópia de arquivo de um computador para outro. Os arquivos podem ser transferidos de um computador com conexão individual para outro, através de uma rede de computadores, serviço comercial on line, ou pela Internet.

DS (Sinal Digital):
Digital Signal. Utiliza-se para determinar a taxa e o formato de um sinal digital. Por exemplo, DS-1 ou DS-3. Geralmente usa-se o sinônimo T, como T-1, T-3, embora o T tecnicamente se refira ao tipo de equipamento.

DSL (Linha Digital para Assinantes):
Digital Subscriber Line. Método de acesso à Internet banda larga, através de assinatura, que envia dados de uma linha telefônica padrã
o em velocidade acima de 7 Mbps.

DVD (Disco Versátil Digital):
Digital Versatile Disc. Discos ópticos que possuem o mesmo tamanho de CDs, porém seus dois lados podem ser utilizados, pois tem maior capacidade de memória.

DVI (Vídeo Digital Interativo):
Digital Video Interactive. Um formato para gravação de vídeo digital sobre discos compactos (CDs) com maior compressão.

EaD (Educação à Distância):
Distance Education. Cenário educacional em que instrutor e alunos estão separados pelo tempo, posição, ou ambos os fatores. Os cursos de educação à distância são levados a lugares remotos de forma síncrona ou assíncrona, incluindo correspondência escrita, texto, gráficos, áudio, fita de vídeo, CD-ROM, formação na linha de áudio e videoconferência, televisão interativa e fax. A educação a distancia não exclui a aula tradicional. A definição de educação a distancia é mais ampla que a definição de e-Learning.

e-Business:
Veja negócio eletrônico.

e-Commerce:
Veja comércio eletrônico.

e-Learning:
Processos de Ensino / Aprendizado suportados e/ou Mediados pela Tecnologia

Suportados e/ou Mediados:
Utilização de computador para acessar mídias tradicionais como CD-ROM e/ou DVD-ROM (CBT - Computer Based Training); utilização de computador ou outro dispositivo eletrônico (celular, palm, TV Interativa, ...) para acessar Intranet, Internet ou Extranet (WBT - Web Based Training); sessões de vídeo e vídeo conferências.

e-Learning Corporativo:
Enterprise-wide e-Learning. O e-Learning que é planejado para todos ou a maioria dos empregados dentro de uma empresa. Freqüentemente parte de uma mudança estratégica da direção. Também usado para suportar um processo de um único núcleo, como vendas.

Echo cancellation:
Cancelamento do eco. O processo de eliminar o eco acústico em uma sala de vídeo-conferência.

Email (Correio eletrônico):
Eletronic mail. Mensagens enviadas de um usuário para outro através de um computador.

End-to-end solution:
Solução end-to-end. Um termo de marketing utilizado pelos grandes provedores de e-Learning. Significa que seus produtos e serviços proverão todos os aspectos necessários para o processo do e-Learning.

Ensino on-line:
On-line learning. Veja Treinamento baseado na Internet (Internet-based training).

Escalabilidade:
Scalability. O grau em que um aplicativo ou componente de computador pode ser expandido em tamanho, volume, ou número de usuários servidos, e continuar a exercer sua função corretamente.

Estudo de Negócio:
Business Case. Estudo ou análise detalhada de fatores considerados críticos em um determinado negócio ou iniciativa de negócio. Tem por objetivo fornecer indicadores diversos como objetivos de negócios, ROI, mercado, etc.

EPSS (Sistema Eletrônico de Suporte a Performance:)
Electronic Performance Support System. Um aplicativo de computador que é ligado diretamente a outro aplicativo. Quando é acessado, treina ou guia os empregados pelas etapas que eles necessitam conhecer para completar uma tarefa ou atividade. Ou, de modo mais genérico, um computador ou outro dispositivo que habilita o acesso do empregado a informações ou recursos que o ajudam a realizar uma tarefa.

Ergonômico:
Ergonomics. Princípios do projeto relativos ao conforto, eficiência e segurança de usuários.

ERP (Planejamento de Recursos Empresarias):
Enterprise Resource Planning. Estabelecimento de atividades apoiadas por softwares aplicativos que ajudam uma companhia a gerenciar e ordenar o acompanhamento, e serviços aos clientes. Também pode incluir módulos para finanças e atividades de RH. O desenvolvimento de um sistema ERP pode envolver analises de processos consideráveis de negócios, treinamento de empregados e novos procedimentos de trabalho.

Estação de trabalho:
Workstation. Um dispositivo, geralmente um microcomputador, que serve como interface entre o usuário e um servidor de arquivo ou computador host.

Espreitar:
Lurking. Ler os comentários ou mensagens em um fórum de discussão, mas não contribuir para o debate.

Espaço de ensino:
Learning space. Uma geografia imaginária onde o empreendimento de aprendizagem prospera. Mapeado por analistas de mercado e minado por consultores, este território é uma anexação recente aos negócios ou atividades da organização.

Ethernet:
Ethernet. Um tipo de rede local, originalmente desenvolvida pela Xerox, em que computadores comunicam-se por sinais de freqüência de rádio enviados através de cabos coaxiais. e-Training: e-Training. Veja TBT.

Evaluation:
Avaliação. (1) Qualquer método sistemático para reunir informações sobre o impacto e a efetividade de um evento de
e-Learning. Resultados dessa medida podem ser usados para aperfeiçoar o processo de ensino, determinar se os objetivos de aprendizagem tem sido alcançados e avaliar o valor de um evento de ensino para a organização. (2) O processo usado para testar o nível de habilidade e conhecimento de um aluno.

Extensible Markup Language:
XML (Linguagem de Marcação Extensiva). A próxima geração HTML que permitirá designers de websites programarem seus próprios comandos de marcação. Esses comandos podem ser usados ao longo do website como se eles fossem comandos HTML padrões.

Extranet:
Extranet. Rede local (LAN) ou rede de área ampla (WAN) utilizando TCP/IP, HTML, SMTP que abre outro padrão baseado em Internet para transportar informações. Uma extranet é habilitada apenas para pessoas que fazem parte da organização e algumas que não fazem parte, mas possuem autorização para isso.

F2F (Face-a-Face):
Face-to-Face. Termo usado para descrever ambientes de salas de aula tradicionais. Veja Também ILT.

Facilitador:
Facilitator. Instrutor on-line que dá assistência ao ensino via web.

FAQ (Questões Freqüentes):
Frequently Asked Questions. Um arquivo destinado a grupos de discussão pública contendo questões e respostas esclarecendo as dúvidas mais freqüentes dos novos usuários.

Fax (fac-símile):
Fax. Sistema utilizado para transmitir imagens textuais ou gráficas através de linha telefônica.

Feedback:
Feedback. Comunicação entre o instrutor/sistema e o aluno, resultante de uma ação ou processo.

Ferramentas de autoria:
Authoring Tool. Software aplicativo ou programa que permite que pessoas criem seus próprios cursos e-Learning. Alguns tipos de ferramentas de autoria incluem instruções enfocadas nessas ferramentas, criação na web e ferramentas de programação, gabaritos focados em ferramentas de autoria, sistema de captura de conhecimento, criação de textos e arquivos e sistemas de encadeamento (linkagem).

Ferramentas de colaboração:
Collaborative tools. Permite ao aluno estudar e interagir com outros, via e-mail, discussões ou chats.

Ferramentas facilitadoras:
Facilitative tools. Aplicativos eletrônicos usados em cursos on-line. Exemplos são mailing lists, programas de chat, streaming áudio, streaming video e webpages.

Ferramentas de publicação:
Publishing tool. Um software aplicativo ou programa que permite pessoas publicarem seus próprios cursos de e-Learning para um local especifico, como um servidor de Internet.

Fiber-optic cable:
Cabo de fibra ótica. Fibra de vidro que é usada para transmissões a laser de vídeo, áudio, e/ou dados. Essa tecnologia tem largura de banda com muito mais capacidade do que cabos convencionais ou fios de cobre.

File server:
Servidor de arquivos. Computador com grande dispositivo de memória em uma rede, utilizado para memorizar arquivos e softwares que podem ser compartilhados por outros usuários.

Firewall:
Firewall. Método que dá acesso a Internet ao usuário enquanto mantém a segurança interna da rede.

Footprint:
Pegada. Região no planeta por onde um satélite de comunicações pode transmitir seus sinais. Também, o espaço (chão ou mesa) ocupado por um pedaço do equipamento do computador.

Freqüência:
Frequency. O espaço entre ondas em um sinal. A quantidade de tempo entre a passagem de ondas em um ponto estático.

Fronteira digital:
Digital divide. A distância existente entre aqueles que podem dispor da tecnologia e aqueles que não podem.

FTP (Protocolo de Transferência de Arquivos):
File Transfer Protocol. Um protocolo que permite ao usuário mover arquivos de um computador distante utilizando uma rede como a Internet.

Full-motion video:
Vídeo de movimento total. O sinal que permite a transmissão de ação completa acontecendo no local de origem do site.

Fully interactive video:
Vídeo totalmente interativo. Dois sites interagindo com áudio e vídeo.

Gabarito:
Template. Um conjunto predefinido de ferramentas ou formulários que estabelecem a estrutura, a formatação e as configurações para a rápida criação de conteúdos.

GB (Gigabyte):
Gigabyte. Termo usado para quantidades de bytes acima de um bilhão. 1000 megabytes.

Gerenciamento de Competências:
Competency management. Um sistema usado para identificar habilidades, conhecimentos e performance em uma organização, tornando-a apta a localizar falhas e introduzir treinamento, compensação e recrutar programas baseados em necessidades correntes ou futuras.

Gerenciamento do Conhecimento:
Knowledge management. Captura, organiza e memoriza informações, conhecimentos e experiências nos diversos formatos (documentos, políticas, procedimentos, imagens, etc...), em um banco de dados, que também pode ser chamado de “base de conhecimento”, tornando esses elementos disponíveis e localizáveis a partir de palavras-chave e um mecanismo de busca mecanizado na rede privada de uma Organização (Intranet) ou aberta (Extranet ou Internet).

GIF (Formato de Intercambio de Gráficos):
Graphics Interchange Format. Formato de arquivo desenvolvido pela CompuServe para memorização de imagens. Gifs suportam 256 cores e são utilizados com freqüência em imagens da web por ter um formato comprimido.

Globalização:
Globalization. Confecção de uma oferta de conteúdo que seja clara e gramaticalmente correta de forma que elimine diferenças idiomáticas, referenciais de gênero, gírias ou expressões particulares de uma geração ou cultura.

Grok:
Grok. Para alcançar total entendimento de um assunto. De Robert Heinlein's Stranger in a Stranger Land.

GUI (Interface Gráfica do Usuário):
Graphical User Interface. Interface de computador que utiliza ícones ou figuras, menus e um mouse. Exemplos são Macintosh e Windows.

Habilidades técnicas:
Hard skills. Habilidades de caráter técnico/operacional. Veja também Habilidades Comportamentais.

Habilidades comportamentais:
Soft skills. Habilidades de negócios como comunicação e apresentação, chefia e gerência, recursos humanos, vendas e marketing, desenvolvimento profissional, gerenciamento de tempo e projetos, serviço ao consumidor, construção de equipe, administração, contabilidade e finanças, compras e desenvolvimento pessoal.

HDTV (TV de Alta Definição):
High-definition TV. Televisão que possui uma resolução 5 vezes superior à resolução da televisão padrão. Requer extraordinária largura de banda.

Hipermídia:
Hypermedia. Um programa que contém ligação dinâmica com outras mídias, como radio, vídeo ou arquivos gráficos.

Hipertexto:
Hypertext. Um sistema para recuperar informações de servidores na Internet utilizando a World Wide Web. O hipertexto consiste em frases ou palavras chaves em uma página da WWW que são ligadas eletronicamente a outros websites ou páginas na Internet.

Homepage:
Homepage. Um documento com um endereço (URL) na World Wide Web. Mantida por uma pessoa ou organização.

Host:
Host. Um computador interligado a uma rede que pode receber informações de outros computadores.

Hosting:
Hosting. Método em que os processos tecnológicos e comerciais relacionados ao sistema de aprendizagem e treinamento através do
e-Learning em uma empresa são locados fora da organização. Portanto, uma organização terceirizada realiza o hosting dos processos.

HTML (Linguagem de Marcação de Hipertexto):
Hypertext Markup Language. O código usado para criar homepages e acessar documentos na web.

Hub:
Hub. Um dispositivo de rede que conecta linhas de comunicação.

IEEE (Instituto dos Engenheiros Elétricos e Eletrônicos):
The Institute of Electrical and Electronics Engineers. Comitê padrão de Tecnologia de ensino que está trabalhando para desenvolver padrões técnicos, práticas recomendáveis, e guias para implementações de educação e treinamento de sistemas.

ILS (Sistema de Aprendizagem Integrado):
Integrated Learning System. Qualquer software, hardware e sistema de rede utilizado para instrução. Além de permitir a sistematização de organizações por níveis de currículos e lições, inclui varias ferramentas como avaliações, registros das páginas e arquivos de informação sobre o usuário que ajudam a identificar as necessidades de formação e manter registros dos alunos.

ILT (Treinamneto Orientado pelo Instrutor):
Instructor-led Training. Normalmente refere-se a treinamentos em salas de aula tradicionais, onde uma sala de alunos é guiada por um instrutor. O termo é usado como sinônimo do treinamento presencial e treinamento em sala de aula (c-Learning do termo classroom learning).

IMS (Sistema de Gestão Instrucional - Consórcio de Aprendizagem Global):
Instructional Management System- Global Learning Consortium. União de organizações governamentais dedicadas a definir e distribuir especificações de interoperabilidade de arquitetura aberta para produtos de e-Learning.

Information architect:
Arquiteto de informações. Veja Information architecture.

Information architecture:
Arquitetura da informação. Idéias sobre como informações deveriam ser tratadas e organizadas. Em projetos da web, o termo está relacionado à organização de conteúdos em categorias e a criação de uma interface para armazenamento das mesmas.

Information Technology:
TI (Tecnologia da Informação). Computadores e suas capacidades de processo de informações.

Infra-estrutura:
Infrastructure. O mecanismo subjacente ou sistema que permite que voz, vídeo e outros dados possam ser transferidos de um site para outro e processados devidamente.

Instructional designer:
Designer Instrucional (ID). Um indivíduo que aplica uma metodologia sistemática baseada em teoria instrutiva para criar conteúdos de eventos de ensino.

Integração com Sistemas Legados:
Significa a integração das informações dos colaboradores que ficam armazenadas tanto nos sistemas legados, como o ERP - Planejamento de Recursos de uma organização, entre eles os Recursos Humanos, ou CRM - Gerenciamento de Relacionamento com Clientes, como nos gerenciadores de e-Learning. Esta integração permite que os dados sejam tratados pelo sistema gerador e não tenham que ser manuseados para atualizar a base de dados do sistema receptor.

Interactive media:
Mídia interativa. Permite pelo menos duas maneiras de interação ou intercâmbio de informações.

Internet based-training:
Treinamento baseado em Internet. Oferecimento de conteúdo educacional por meio de um Web browser através da Internet publica, uma intranet privada ou extranet. O treinamento baseado em Internet promove a utilização de recursos de colaboração fora do curso como e-mail, boletins e grupos de discussão. Esses cursos possuem as vantagens do Treinamento Baseado em Computador, além de incluir também as vantagens da participação do instrutor durante o processo de treinamento. O termo Treinamento baseado em Internet é usado como sinônimo de Treinamento baseado na Web e ensino on-line.

IT Training:
Treinamento em TI. Combinação de treinamento de desktop e sistemas de informação e treinamentotécnico. Inclui treinamento em áreas como softwares de sistemas de infra-estrutura, software aplicativo, e ferramentas de desenvolvimento de aplicativos.

Item de avaliação:
Assessment item. Questão ou atividade mensurável usada para determinar o nível de conhecimento ou de aprendizagem de um aluno sobre um determinado tópico ou tema.

Internet:
Internet. Uma rede internacional, primeiramente utilizada para conectar dados educacionais e redes de pesquisas, iniciada pelo governo dos Estados Unidos. A Internet atual promove a comunicação e a aplicação de serviços para uma base internacional de negócios, consumidores, instituições educacionais, governos e organizações de pesquisas.

Internet Explorer:
Internet Explorer. Um exemplo de browser que nos permite visitar uma homepage e outros links na WWW.

Interoperabilidade:
Interoperability. A habilidade de dois ou mais componentes de hardware ou software de trabalharem em conjunto.

Intranet:
Intranet. Uma LAN ou WAN que transporta informações. A intranet é mantida por uma companhia e é acessível apenas por pessoas que trabalham internamente nela. É protegida contra intrusos por uma combinação de firewalls e outras medidas de segurança.

IP (Protocolo de Internet):
Internet Protocol. O padrão internacional para endereçar e enviar dados via Internet.

IP Multicast:
IP Multicast. Usando Protocolo de Internet, oferece um evento de ensino pela rede de uma única fonte para múltiplos participantes.

ISDN (Rede Digital de Serviços Integrados):
Integrated Services Digital Network. Padrão de telecomunicações que permitem aos canais de comunicação transportarem voz, vídeo e dados simultaneamente.

ISO:
Organização de padrões internacionais; federação internacional de padrões nacionais.

ISP (Provedor de Serviços de Internet):
Internet Service Provider. Revendedor de serviços de acesso a Internet.

Item prático:
Practice item. Uma questão ou atividade de ensino que permite que alunos testem se podem aplicar as habilidades e conhecimentos aprendidos de modo prático.

ITFS (Serviço de Televisão Educativa):
Instructional Television Fixed Service. Televisão de alta freqüência, baseada em microondas, utilizada no oferecimento de programas educacionais.

JDBC (Conectividade da Base de Dados Java):
Java Database Connectivity. Uma interface de um aplicativo usada para conectar programas escritos em Java, a bancos de dados amplamente utilizados.

JPEG (Grupo de Especialistas em Articulação Fotográfica):
Joint Photographic Experts Group Um padrão para comprimir imagens de fotografias digitais.

Just-in-time:
Just-in-time. Característica do e-Learning em que alunos podem acessar as informações que eles necessitam no momento desejado.

Java:
Java. Uma linguagem de programação desenvolvida pela Sun MicroSystems que requer pouca memória. Java é uma linguagem portátil; não é dependente de um hardware específico e pode ser lançada a partir de um documento HTML, ou isoladamente.

Java applet:
Java applet. Um pequeno programa Java lançado por um browser.

Java script:
Java script. Uma linguagem mais simples que Java, mas não tão potente. Comandos Java Script permitem completar tarefas pelo web browser quando um usuário visualiza uma webpage. (Por exemplo, fazer uma caixa de diálogo aparecer quando o usuário clica em uma palavra ou figura na webpage).

Kb (Kilobyte):
Kilobyte. 1.024 bytes; com freqüência, genericamente também se aplica a 1000 bytes.

KMS (Sistema de Gestão de Conhecimento):
Knowledge Management System. Veja Gerenciador de conhecimento.

Knowledge management:
Gerenciamento de conhecimento. Captura, organiza e memoriza informações, conhecimentos e experiências nos diversos formatos (documentos, políticas, procedimentos, imagens, etc...), em um banco de dados, que também pode ser chamado de “base de conhecimento”, tornando esses elementos disponíveis e localizáveis a partir de palavras-chave e um mecanismo de busca mecanizado na rede privada de uma Organização (Intranet) ou aberta (Extranet ou Internet).

Largura de Banda:
Bandwidth. Capacidade de transportar informações de um canal de comunicação.

LAN (Rede Local):
Local- Area Network. Um grupo de computadores e outros dispositivos, como impressoras ou servidores, localizados em uma área relativamente limitada, como um escritório, que podem comunicar-se e compartilhar informações entre si.

Leitor de tela:
Screen reader. Software de computador que fala o texto que está na tela. Freqüentemente utilizado por deficientes visuais.

Learning environment:
Ambiente de aprendizagem. Software projetado como uma solução compacta que pode facilitar a aprendizagem on-line em uma organização. Cursos criados dentro de um ambiente de ensino podem ser localizados com as mesmas capacidades de um Sistema de Gestão de Aprendizagem (Learning Management System - LMS), mas o ambiente pode não ser capaz de localizar cursos criados fora do sistema. Vários ambientes de aprendizagem também permitem a criação de cursos adicionais.

Learning object:
Objeto de aprendizagem. Unidade reutilizável de informação independente dos meios. Bloco modular de conteúdo de e-Learning.

Learning objective:
Objetivo de aprendizagem. Uma declaração estabelecendo um resultado mensurável do comportamento. Usado como um organizador avançado para indicar ao aluno como a aquisição de habilidades e conhecimentos está sendo ou será medida.

Learning platforms:
Plataforma de ensino. Sites internos ou externos freqüentemente organizados em torno de tópicos firmemente enfocados, contendo tecnologias (variando de chats de conversa para grupos de discussão) que ativam o usuário a submeter e recuperar informações.

Learning portal:
Portal de ensino. Qualquer Website que oferece a alunos ou organizações consolidadas, acesso para treinar e aprender recursos de múltiplas fontes. Operadores de portais de ensino são também chamados de agregadores de conteúdo, distribuidores ou hosts.

Learning space:
Espaço de ensino. Uma geografia imaginária onde o empreendimento de aprendizagem prospera. Mapeado por analistas de mercado e minado por consultores, este território é uma anexação recente aos negócios ou atividades da organização.

Linguagem script:
Scripting language. Veja Script.

Listas de discussão:
Discussion boards. Na Internet ou na intranet, fóruns onde usuários podem enviar mensagens para outros usuários lerem. Permite a troca de informações e a interação de modo assíncrono entre seus participantes. Pode ou não ser moderada (publicação monitorada e controlada).

Link:
Link. Um link significa para um browser, uma porta de acesso a dados dentro de um documento; ao clicar no link o usuário se conectará automaticamente a outros dados ou fontes. Usado na formação de hipertextos.

Listserv:
Listserv. Um software para a combinação e automação de mailing lists e grupos de discussão em uma rede de computadores pela Internet. Um formulário para comunicação entre muitas pessoas através da utilização de e-mail.

LMS (Sistema de Gestão de Aprendizagem):
Learning Management System. Software que automatiza a administração dos eventos de treinamento. O LMS registra usuários, trilha cursos em um catálogo e grava dados de alunos; também tipicamente desenvolvido para lidar com cursos por múltiplas publicações e provedores. Usualmente não inclui capacidade própria de autoria; ao invés, foca compatibilidade com cursos criados por uma variedade de outras fontes.

Localização:
Localization. O resultado de uma oferta que encontre as necessidades específicas de uma área geográfica, produto, ou público alvo.

Log in/Log on:
Log in/Log on. O processo de estabelecer uma conexão por uma rede ou modem com um computador remoto para recuperar ou trocar informação.

Log off:
Log off. O processo de finalizar uma conexão por um computador ou rede.

LRN (Intercâmbio de Recursos de Aprendizagem):
Learning Resource Interchange. Intercâmbio de recursos de ensino da Microsoft, um formato que dá ao criador de conteúdo um modo padrão para identificar, compartilhar, atualizar e criar conteúdos e cursos on-line.

LSP (Provedor de Seviços de Ensino):
Learning Service Provider. Um ASP especializado que oferece gerenciamento de ensino e treinamento em um host ou base alugada.

Lurking:
Espreitar. Ler os comentários ou mensagens em um fórum de discussão, mas não contribuir para o debate.

Markup:
Markup. Textos ou códigos adicionados para carregar informações sobre os mesmos. Usualmente utilizados para formular layout de documentos ou criar links para outros documentos ou servidores de informação. HTML é uma forma comum de markup.

MB (Megabyte):
Megabyte. 1. 000.000 de bytes.

Mbps (Megabits por segundo):
Megabits per second. Um milhão de bits por segundo.

Melhores Práticas:
Best Practices. Estudos de casos considerados como um bom exemplo para um determinado tipo de negócio.

Meta data:
Meta data. Informações sobre conteúdos que permitem que elas sejam armazenadas e recuperadas a partir de um banco de dados.

Metatag:
Metatag. Uma etiqueta HTML identificando o conteúdo de um website. Informações comumente encontradas na metatag incluem informações sobre direitos autorais (copyright), palavras-chave para ferramentas de busca e descrições da formatação da página.

Microondas:
Microwave. Ondas eletromagnéticas que viajam em uma linha direta e são usadas para envio e recepção de sinais de satélites e para distâncias curtas de até 30 milhas.

Mídia interativa:
Interactive media. Permite pelo menos duas maneiras de interação ou intercâmbio de informações.

Mineração de Dados:
Veja Data Mining.

Modem:
Modem. Periférico que permite aos computadores interagirem entre si através de linha telefônica por conversão de sinais digitais para analógicos.

Modem a cabo:
Cable modem. Um modem que usa cabos coaxiais de televisão a cabo para transmitir dados com mais rapidez do que os modems que utilizam linhas de telefone.

MPEG (Grupo de Especialistas em Filmes):
Moving Picture Experts Group. Um padrão para compressão de imagens de vídeos digitais.

MP3:
Um formato para compressão de arquivos de musica que permite ao usuário carregá-las para seu computador através da Internet.

Multimídia:
Multimedia. Texto interativo cercado de imagens, sons e cores. Multimídia pode ser qualquer coisa de um simples slide PowerPoint até uma complexa e interativa simulação.

Narrowband:
Banda Estreita. Na transmissão de dados, velocidades de 50 Bps a 64 Bps. Veja também banda larga.

Navegação:
Navigation. Investigar o assunto de interesse página por página na Word Wide Web.

Navegador:
Browser. Software que permite encontrar e visualizar informações na Internet. Netscape Navigator e Internet Explorer são os dois browsers mais comuns.

Negócio eletrônico:
e-Business. Negócios originados do uso de tecnologias digitais e a Internet como meio principal para a comunicação.

Nesting:
Aninhamento. Colocar documentos dentro de outro documento. Permite a um usuário acessar material em um modelo não-linear, o primeiro requisito para o desenvolvimento de um hipertexto.

Netiqueta:
Netiquette. A regra de conduta para o usuário on-line ou da Internet.

Netscape:
Netscape. Um exemplo de browser que permite visitar uma homepage e acessar links na WWW.

Network:
Rede. Dois ou mais computadores que são conectados permitindo aos usuários compartilharem arquivos e dispositivos (por exemplo, impressoras, servidores e dispositivos de memória).

Object management:
Gerenciamento de Objetivos. Suporta a definição, divulgação e acompanhamento dos objetivos organizacionais, departamentais e individuais, durante todo o ciclo de vida dos mesmos. Deste devem sair as indicações das habilidades e conhecimentos complementares, que devem estar contempladas no Plano de Desenvolvimento dos colaboradores, e permitam que os objetivos sejam atingidos.

Objeto de aprendizagem:
Learning object. Unidade reutilizável de informação independente dos meios. Bloco modular de conteúdo de e-Learning.

Objetivo de aprendizagem:
Learning objective. Uma declaração estabelecendo um resultado mensurável do comportamento. Usado como um organizador avançado para indicar ao aluno como a aquisição de habilidades e conhecimentos está sendo ou será medida.

ODBC (Conectividade de Base de Dados Aberta):
Open Database Connectivity. Uma interface de um programa aplicativo para acessar informações a partir de numerosas bases de dados, incluindo Access, DB2, Oracle, SQL Server, etc.

On-line:
On-line. O estado em que um computador está conectado a outro computador ou servidor através de uma rede.

On-line community:
Comunidade on-line. Lugar de encontro para alunos na Internet. Destinado para facilitar a interação e a colaboração entre pessoas que compartilhem interesses e necessidades em comum.

On-line learning:
Ensino on-line. Veja Treinamento baseado na Internet (Internet-based training).

Onground environment:
Ambiente onground. O ambiente de sala de aula tradicional (presencial), também conhecida como “cara-a-cara” (Face-to-Face). Veja também ILT.

Ontologia:
(do grego ta onta+logoi: “conhecimento do ser”), ou metafísica <>, é a parte da filosofia que trata da natureza do Ser, ou seja, da realidade, da existências dos entes e das questões metafísicas em geral.
Atualmente o conceito de Ontologia está, de novo, a ser profundamente trabalhado devido ao avanço do estudo de Redes Semânticas. (Tem como finalidade conseguir atribuir um significado aos conteúdos publicados na Internet de modo que seja perceptível tanto pelo humano como pelo computador). Redes Semânticas serão formadas por "ilhas de conhecimento", ou seja, nichos de conhecimento específicos para alguma aplicação mas que, através de interoperabilidade entre ontologias poderão interagir.

Open platform:
Plataforma aberta. Conceito que demanda a um computador e a uma rede que permita a todos os usuários da Internet a possibilidade de acessar, criar e publicar informações, assim como acessar a informação de outros.

Origination site:
Site de origem. A posição pela qual uma teleconferência é originada.

Pacote:
Packet. Um pacote de dados transmitidos por uma rede. Eles não têm nenhum tamanho configurado; Podem alcançar de um caractere a centenas de caracteres.

Página Marcada:
Bookmark. Link salvo de uma Webpage que fica armazenado em seu browser para ser localizado com mais facilidade e rapidez das próximas vezes em que for acessado.

PDA (Assistente Pessoal Digital):
Personal Digital Assistant. Dispositivo de computador de mão utilizado para organizar informações pessoais como contatos, horários e assim por diante. Os dados contidos em um PDA podem ser normalmente transferidos para um computador desktop através de transmissão a cabo ou wireless (transmissão sem fios).

Pegada:
Footprint. Região no planeta por onde um satélite de comunicações pode transmitir seus sinais. Também, o espaço (chão ou mesa) ocupado por um pedaço do equipamento do computador.

Personalização:
Personalization. Conteúdo em formato Web entregue especificamente para um usuário individual. Pode ser realizado por um aluno que forneça suas preferências ou por um computador que projete devidamente essas preferências através de um perfil traçado.

Plataforma aberta:
Open platform. Conceito que demanda a um computador e a uma rede que permita a todos os usuários da Internet a possibilidade de acessar, criar e publicar informações, assim como acessar a informação de outros.

Plataforma de ensino:
Learning platforms. Sites internos ou externos freqüentemente organizados em torno de tópicos firmemente enfocados, contendo tecnologias (variando de chats de conversa para grupos de discussão) que ativam o usuário a submeter e recuperar informações.

Plug-in:
Plug-in. Um programa acessório que adiciona capacidades ao programa principal. Usados em webpages para conteúdos de imagem multimídia.

Ponte:
Bridge. Um dispositivo que liga duas ou mais seções de uma rede.

Portal de ensino:
Learning portal. Qualquer Website que oferece a alunos ou organizações consolidadas, acesso para treinar e aprender recursos de múltiplas fontes. Operadores de portais de ensino são também chamados de agregadores de conteúdo, distribuidores ou hosts.

Practice item:
Item prático. Uma questão ou atividade de ensino que permite que alunos testem se podem aplicar as habilidades e conhecimentos aprendidos de modo prático.

Prescriptive learning:
Aprendizagem prescritiva. Um processo em que a falta de habilidades ou conhecimentos específicos é detectada, e treinamentos apropriados são designados.

Private communication:
Comunicação privada. Comunicação eletrônica (e-mail) enviada a caixas de correio pessoais de um ou mais indivíduos, oposto ao fórum de discussão publica.

Programa detector de vírus:
Virus detection program. Um software programado para detectar, diagnosticar e destruir vírus de computador.

Projeto Piloto:
Projeto em que são testados processos e produtos sob determinadas condições que procuram se assemelhar a condições reais e normais. Pode ser definido como um teste que simula atividades comuns e que farão parte do projeto final.

Projection system:
Sistema de projeção. Um dispositivo para exibição de video, televisão ou imagens de computador em uma tela grande.

Ponte de áudio:
Audio bridge. Dispositivo usado em audioconfêrencia que conecta múltiplas linhas telefônicas.

Ponto-com:
Empresas cujos negócios estão fundamentados na Internet, incluindo comunicação e interação.

Ponto para multipontos:
Point-to-multipoint. Transmissão entre múltiplos locais utilizando uma ponte.

Ponto a ponto:
Point-to-point. Transmissão entre dois lugares.

POP (Ponto de Presença):
Point of Presence. A localização geográfica de um interruptor (switch) ou serviço.

Portal:
Portal. Um Website que age como uma "entrada" para a Internet ou uma parte dela, almejando um assunto particular. Veja também Portal de Ensino.

Postar:
Post. Colocar uma mensagem em um fórum de mensagens publicas. Também, colocar uma pagina HTML na Word Wide Web (Publicar).

PPP:
Um pacote de softwares que permitem que o usuário tenha uma conexão direta com a Internet através de linha telefônica.

Práticas:
Practices. Atividades de reforço que dão ao aluno uma oportunidade para aplicar habilidade e conhecimentos. Freqüentemente o sistema oferece tutoriais e realimentação (feedback). Variações são: estudos de casos, atividades de ensino, laboratórios, questionários e testes práticos.

Protocolo:
Protocol. Um conjunto formal de normas, regras, ou formatos para intercambio de dados que assegure a uniformidade entre computadores e aplicativos.

Public communication:
Comunicação pública. Comunicação eletrônica enviada para um fórum de discussão publico, ou lista de e-mails onde uma mensagem é distribuída para todos os membros da lista.

Publishing tool:
Ferramentas de publicação. Um software aplicativo ou programa que permite pessoas publicarem seus próprios cursos de e-Learning para um local especifico, como um servidor de Internet.

Pull technology:
Pull technology. Em referência a Internet ou outro serviço on-line, a tecnologia pela qual a informação é enviada diretamente ao usuário do computador.

RAM (Memória de Acesso Randômico):
Random-Access Memory. Memória Temporária para dados e instrução de programas.

Real-time communication:
Comunicação em tempo real. A comunicação em que as informações são recebidas praticamente após o envio. O tempo real é uma característica da comunicação síncrona.

Receive site:
Site receptivo. Um lugar que pode receber transmissões de outro site para o ensino a distancia. Sistema Gerenciador de Treinamento:
Training management system. Veja LMS.

Rede:
Network. Dois ou mais computadores que são conectados permitindo aos usuários compartilharem arquivos e dispositivos (por exemplo, impressoras, servidores e dispositivos de memória).

Resolução:
Resolution. A qualidade de uma imagem na tela do monitor.

Retorno de Investimento:
ROI - Return on Investment. É o cálculo do retorno financeiro a partir de um determinado investimento, ou seja, de que forma um investimento gerará lucros ao longo de um período de tempo. Pode ser medido como o tempo de retorno do investimento, como uma porcentagem em relação a um valor disponível em caixa, ou como o valor presente líquido.

RFP (Solicitação para Proposta):
Request For Proposal. Um documento produzido por uma empresa buscando mercadorias ou serviços, e distribuído para futuros possíveis provedores. Os provedores então oferecem propostas baseadas nos critérios especificados dentro da RFP.

RIO (Objeto de Informação Reutilizável):
Reusable Information Object. Uma coleção de conteúdos, práticas, e itens de avaliação agrupados ao redor de um objetivo de aprendizagem único. RIOs são construídos através de gabaritos baseados em metas para comunicar um conceito, fato, processo, princípio, ou procedimento.

RLO (Objeto de Aprendizagem Reutilizável):
Reusable Learning Object. Uma coleção de RIOs, valorizações, sumários e avaliações que suportam um objetivo especifico de aprendizagem.

Requerimentos de sistema:
System requirements. As condições tecnológicas requeridas para o funcionamento de um software aplicativo. Inclui o sistema operacional, linguagem de programação, base de dados, configurações de hardware, largura de banda, potência de processamento e assim por diante.

Requisitos de negócios:
Business requirements. Condições que uma solução e-Learning deveria encontrar para alinhar-se com as necessidades da empresa como desenvolvimento de conteúdo, especialistas no assunto, aprendizes, executivos e administradores de treinamento.

Rolagem:
Scroll. Para mudar imagens em uma tela de computador em uma direção constante, para baixo, para cima, direita ou esquerda.

Satélite de TV:
Satellite TV. Sinais de áudio e vídeo via um dispositivo de comunicação que órbita em torno da Terra.

Scalability:
Escalabilidade. O grau em que um aplicativo ou componente de computador pode ser expandido em tamanho, volume, ou número de usuários servidos, e continuar a exercer sua função corretamente.

Scanner:
Scanner. Um dispositivo que converte uma página impressa ou imagem para uma representação eletrônica que pode ser visualizada e manipulada em um computador.

SCORM: (Modelo de Referência para Objetos de Aprendizagem Compartilháveis):
Sharable Content Object Reference Model. Conjunto de padrões que, ao serem aplicados ao conteúdo de um curso, produzem pequenos objetos de aprendizagem reutilizáveis. Desta forma um mesmo Objeto pode ser aplicado em diversas aulas e cursos, que por sua vez vão permitir a Personalização do conteúdo de acordo com o conhecimento que falta a quem vai aprender. Resultado do trabalho desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Os elementos da plataforma SCORM podem ser combinados facilmente com outros elementos compatíveis para produzir reposições de materiais de ensino.

Screen reader:
Leitor de tela. Software de computador que fala o texto que está na tela. Freqüentemente utilizado por deficientes visuais.

Script:
Script. Um programa ou conjunto de instruções não executadas pelo processador do computador, mas por outro programa.

Scripting language:
Linguagem script. Veja Script.

Scroll:
Rolagem. Para mudar imagens em uma tela de computador em uma direção constante, para baixo, para cima, direita ou esquerda.

Self-assessment:
Auto-avaliação. Processo em que cada aluno determina seu nível pessoal de conhecimentos e habilidades.

Self-paced learning:
Auto- aprendizagem. O processo em que o aluno determina o passo ou o ritmo de aprendizagem, acessando o conteúdo quando e quantas vezes quiser.

Servidor de arquivos:
File server. Computador com grande dispositivo de memória em uma rede, utilizado para memorizar arquivos e softwares que podem ser compartilhados por outros usuários.

Skill gap analysis:
Análise do “gap” de habilidade. Comparação das habilidades da pessoa com as habilidades exigidas para o trabalho que lhe será atribuído. Uma análise de “gap” (ou necessidade) de habilidade simples consiste em uma lista de habilidades requeridas junto com uma avaliação do nível do empregado para cada habilidade. As avaliações abaixo de um nível pré-determinado identificam um gap (ou necessidade) de habilidade.

SLIP (Protocolo de Linha Serial de Internet):
Serial Line Internet Protocol. Permite ao usuário conectar-se diretamente a Internet através de um modem de alta velocidade.

Slow scan converter:
Conversor de scan lento. Transmite e recebe vídeo através de canais de banda estreita em tempo real. Os componentes de uma câmera devem permanecer estáticos para uma maior resolução.

SME (Conteudista):
Subject Matter Expert. Um individuo que é reconhecido como tendo conhecimento suficiente sobre habilidades em um tópico ou área de assunto particular (Expert).

Simulações:
Simulations. Os aplicativos altamente interativos que permitem o aluno realizar uma simulação em um cenário. As simulações permitem ao aluno a prática de habilidades ou condutas em um ambiente seguro.

Sinergia:
Synergy. A atmosfera de energia e colaboração criada em uma aula virtual, quando os participantes interagem e comunicam-se uns com os outros, tornando o processo produtivo e agradável.

Sistemas Legados:
Significa a integração das informações dos colaboradores que ficam armazenadas tanto nos sistemas legados, entre eles os ERP - Planejamento de Recursos de uma organização, entre eles os Recursos Humanos, ou CRM - Gerenciamento de Relacionamento com Clientes, como nos gerenciadores de e-Learning. Esta integração permite que os dados sejam tratados pelo sistema gerador e não tenham que ser manuseados para atualizar a base de dados do sistema receptor.

Site de origem:
Origination site. A posição pela qual uma teleconferência é originada.

Site receptivo:
Receive site. Um lugar que pode receber transmissões de outro site para o ensino a distancia. Sistema Gerenciador de Treinamento:
Training management system. Veja LMS.

Sistema de projeção:
Projection system. Um dispositivo para exibição de video, televisão ou imagens de computador em uma tela grande.

Soft skills:
Habilidades comportamentais. Habilidades de negócios como comunicação e apresentação, chefia e gerência, recursos humanos, vendas e marketing, desenvolvimento profissional, gerenciamento de tempo e projetos, serviço ao consumidor, construção de equipe, administração, contabilidade e finanças, compras e desenvolvimento pessoal.

Solução end-to-end:
End-to-end solution. Um termo de marketing utilizado pelos grandes provedores de e-Learning. Significa que seus produtos e serviços proverão todos os aspectos necessários para o processo do e-Learning.

SQL:
Padrão de base de dados, empregado principalmente pela Microsoft em seu produto SQL Server.

Streaming mídia (streaming de áudio ou streaming vídeo):
Streaming media. Arquivos de áudio e vídeo que se reproduzem mesmo que estejam sendo descarregados da Internet, sem ter que esperar o término desse processo para escutá-los ou vê-los. Requer um programa reprodutor de mídia.

Synchronous learning:
Aprendizado síncrono. Aprendizagem em tempo real, com um instrutor guiando de modo on-line um evento de ensino com cada um dos participantes ao mesmo tempo e comunicando-se diretamente com cada um. Nestas salas de aula o instrutor mantém o controle sobre a classe, com a habilidade para convidar os participantes a levantarem suas "mãos eletrônicas", mesmo que estejam distantes. Alunos e professores utilizam um quadro branco para visualizarem o trabalho em progresso e compartilharem conhecimento. Conteúdo pode também ser entregue usando áudio ou videoconferência, Internet, e transmissões ao vivo de conferencias em uma sala de aula.

System requirements:
Requerimentos de sistema. As condições tecnológicas requeridas para o funcionamento de um software aplicativo. Inclui o sistema operacional, linguagem de programação, base de dados, configurações de hardware, largura de banda, potência de processamento e assim por diante.

T-1 (DS-1):
Canal de dados digitais de alta velocidade que possui alto volume de dados de voz e/ou outros tipos de dados. Freqüentemente utilizado para comprimir teleconferências. O T-1 possui 24 canais de voz.

T-3 (DS-3):
Um canal digital que se comunica com uma taxa significativamente mais rápida que a T-1.

Taxa de bauds:
Baud rate. Veja Bps.

Taxonomia:
Refere-se à classificação das coisas, e aos princípios subjacentes da classificação. Quase tudo - objetos animados, inanimados, lugares e eventos - pode ser classificado de acordo com algum esquema taxonômico. No contexto de e-Learning, taxonomia refere-se à classificação de objetos de aprendizagem, segundo critérios internos de acesso à informação.

TBT (Treinamento Baseado em Tecnologia):
Technology-based Training. A entrega de conteúdo através da Internet, LAN, WAN (intranet ou extranet), transmissão pública de satélite, fitas de áudio ou vídeo, TV interativa ou CD-ROM. Inclui CBT (Computer Based Training) e WBT (Web Based Training).

TCP (Protocolo de Controle de Transmissão):
Transmission Control Protocol. Um protocolo que assegura que os conjuntos de dados sejam transportados e recebidos na ordem especificada.

Template:
Gabarito. Um conjunto predefinido de ferramentas ou formulários que estabelecem a estrutura, a formatação e as configurações para a rápida criação de conteúdos.

Tempo Real:
Refere-se ao nível máximo de prontidão relativa à transmissão, processamento e/ou uso das informações. Soluções de e-Learning com interação em tempo real, permitem que pessoas conversem entre si, através do fluxo e da troca imediata de informações.


The Institute of Electrical and Electronics Engineers:
IEEE (Instituto dos Engenheiros Elétricos e Eletrônicos). Comitê padrão de Tecnologia de ensino que está trabalhando para desenvolver padrões técnicos, práticas recomendáveis, e guias para implementações de educação e treinamento de sistemas.

Thin client:
Thin client. (1) Um computador de rede, sem disco rígido, que acessa programas e dados de um servidor ao invés de armazená-los. (2) Software que realiza a maioria de suas operações a partir do servidor, ao invés de fazê-lo no computador local. Isto faz com que menos memória e menos plug-ins sejam requeridos.

Tecnologia transparente:
Transparent technology. Tecnologia de fácil uso, intuitiva por natureza, e que não se torna o foco da experiência do aprendizado. Graças à sua simplicidade, permite que o aluno se concentre tão somente no conteúdo.

Tela de toque:
Touch screen. Dispositivo de entrada de dados, usado para simplificar atividades do usuário. O usuário toca a tela para controlar sua produção, trabalhando com menus ou pontuação através de questões de múltipla escolha. Permite várias simulações de treinamento através das mãos; por exemplo, apontar para partes em uma máquina.

Telecomunicação:
Telecommunication. A ciência de transportar informação utilizando, radio, ou canais ópticos ou eletromagnéticos para transmitir e receber sinais de voz ou dados de comunicação.

Telecomutação:
Telecommuting. Trabalho realizado em casa, com um computador conectado a um escritório através de uma rede.

Teleconferência:
Teleconferencing. Comunicação eletrônica entre dois ou mais grupos em locais separados através de áudio, video, e/ou sistemas de computador.

Tempo de conexão:
Connect time. A quantidade de tempo que um terminal ou computador está conectado em outro computador ou servidor para uma sessão particular.

TI (Tecnologia da Informação):
Information Technology. Computadores e suas capacidades de processo de informações.

Transponder:
Transponder. Transmissão e recepção de satélite que recebe e amplifica um sinal para ser retransmitido a uma estação terrestre.

Treinamento baseado em Internet:
Internet based-training. Oferecimento de conteúdo educacional por meio de um Web browser através da Internet publica, uma intranet privada ou extranet. O treinamento baseado em Internet promove a utilização de recursos de colaboração fora do curso como e-mail, boletins e grupos de discussão. Esses cursos possuem as vantagens do Treinamento Baseado em Computador, além de incluir também as vantagens da participação do instrutor durante o processo de treinamento. O termo Treinamento baseado em Internet é usado como sinônimo de Treinamento baseado na Web e ensino on-line.

Treinamento em sala de aula:
Classroom training. Veja ILT.

Treinamento baseado em texto:
Text-based training. A entrega de conteúdo através de livros e manuais.

Treinamento em TI:
IT Training. Combinação de treinamento de desktop e sistemas de informação e treinamentotécnico. Inclui treinamento em áreas como softwares de sistemas de infra-estrutura, software aplicativo, e ferramentas de desenvolvimento de aplicativos.

Tutorial:
Passo a passo de instruções apresentadas por computador ou tecnologias baseadas em web, planejadas para instruir um usuário de como completar uma tarefa.

Usabilidade:
Usability. A medida do quão efetivo, eficiente e fácil uma pessoa pode navegar em uma interface, encontrar informações e alcançar seus objetivos.

Uplink:
Uplink. O vínculo de comunicação entre uma estação transmissora terrestre para um satélite.

Upload:
Upload. Enviar um arquivo de um computador ou servidor para outro.

URL (Localizador Uniforme de Recursos):
Uniform Resource Locator. O endereço de uma homepage na WWW. Por exemplo, www.elearningbrasil.com.br.

24/7:
Vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana. Em e-Learning, utilizado para descrever as horas de operação de uma sala de aula virtual ou com que freqüência o suporte técnico pode estar disponível para estudantes e instrutores on-line.

Valor agregado aos serviços:
Value-added services. No contexto da indústria de e-Learning, valor agregado aos serviços incluem treinamento personalizado, avaliação de necessidades e análise de intervalo de habilidades, desenvolvimento e plano de currículo, suporte pré e pós-treinamento, efetiva analise de treinamento, reportar e acompanhar ferramentas, serviços de conselhos e implementação de consultoria, hospedagem e gerenciamento de sistemas de ensino baseados na Internet ou intranet, integração do sistema de entrega do empreendimento e outros serviços.

Vídeo de movimento total:
Full-motion video. O sinal que permite a transmissão de ação completa acontecendo no local de origem do site.

Vídeo totalmente interativo:
Fully interactive video. Dois sites interagindo com áudio e vídeo.

Video conferência em desktop:
Desktop videoconferencing. Videoconferência em um computador pessoal.

Vídeo comprimido:
Compressed video. Sinais de vídeo reduzidos para permitir viagens ao longo de uma pequena concessionária.

Video conferência:
Videoconferencing. Uso de vídeo e sinais auditivos para ligar participantes em locais diferentes e distantes.

Vírus:
Vírus. Um tipo destrutivo de programa que tenta romper a operação normal de um computador, reescrevendo ou apagando informações dos dispositivos de memória, e em alguns casos, provocando danos físicos à máquina.

Virus detection program:
Programa detector de vírus. Um software programado para detectar, diagnosticar e destruir vírus de computador.

VoD (Vídeo sob Demanda):
Video on Demand. Veja CoD.

VOIP (Voz sobre IP):
Voice over IP. Voz transmitida digitalmente utilizando protocolo de Internet. Evita honorários cobrados pelas companhias telefônicas.

Vortal:
Vortal. Portal Vertical; um portal que objetiva um público especifico.

VPN (Rede Virtual Privada):
Virtual Private Network. Uma rede privada, configurada dentro de uma rede pública. Oferece a segurança de uma rede privada e as capacidades e economias de uma rede pública.

W3C:
W3C. Consórcio World Wide Web. Organização que desenvolve especificações, interoperabilidade, softwares e ferramentas para a WWW.

WAN (Rede de Área Larga):
Wide Área Network. Uma rede de computadores que alcançam uma área relativamente grande. Usualmente formada por duas ou mais redes locais. A Internet é uma WAN.

WAP (Protocolo de Aplicativo sem Fio):
Wireless Application Protocol. Especificação que permite que conteúdos da Internet sejam lidos por dispositivos sem fios.

WBT (Treinamento Baseado na Web):
Web-based training. Veja Treinamento Baseado na Internet.

Whiteboard (Quadro Branco):
Whiteboard. Um “quadro branco”, eletrônico em uma sala de aula virtual que capacita um aluno a ver o que um instrutor ou apresentador escreve ou desenha. Também permite que o aluno interaja com seu instrutor ou outros alunos através de marcações no quadro desde que o instrutor assim o permita.

Wiki:
É um site na web que pode ser totalmente editado pelos seus visitantes. O melhor exemplo é a wikipedia, uma enciclopédia on-line com mais de 600 mil artigos.
It is a website that is fully editable by its visitors. The best example is wikipedia, an online encyclopedia with over 600,000 entries.

WML (Linguagem de Marcação Sem Fio):
Wireless Markup Language. Linguagem baseada em XML que permite que textos de webpages sejam exibidos em telefones celulares e assistentes digitais pessoais.

Workstation:
Estação de trabalho. Um dispositivo, geralmente um microcomputador, que serve como interface entre o usuário e um servidor de arquivo ou computador host.

WWW:
World Wide Web. Hipertexto gráfico baseado em ferramentas da Internet que provêem acesso a homepages criadas por indivíduos, negócios e organizações.

XML (Linguagem de Marcação Extensiva):
Extensible Markup Language. A próxima geração HTML que permitirá designers de websites programarem seus próprios comandos de marcação. Esses comandos podem ser usados ao longo do website como se eles fossem comandos HTML padrões.

Terça-feira, Dezembro 20, 2005

Glóssário Financeiro - Termos Técnicos

Ação
Título negociável que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima.


Ação Cheia (com)
Ação com direitos (dividendos, juros sobre o capital, bonificação e subscrição) que ainda não foram exercidos.


Ação com Valor Nominal
Ação que tem um valor impresso estabelecido pelo estatuto da companhia que a emitiu.


Ação Escritural
É um tipo de ação em que a propriedade tem como característica o extrato de conta de depósito de seu titular em uma instituição designada para isso.


Ação Listada em Bolsa
Ação negociada no pregão de uma bolsa de valores.


Ação Nominativa
Tipo de ação que identifica o proprietário. A propriedade é considerada pela inscrição do nome do acionista no livro de Registro de Ações Nominativas.


Ação Objeto
Valor mobiliário a que se refere uma opção.


Ação Ordinária
Ação que proporciona participação nos resultados econômicos de uma empresa e confere a seu titular o direito de voto em assembléia.


Ação Preferencial
Ação que oferece a seu detentor prioridade no recebimento de dividendos e/ou, no caso de dissolução da empresa, no reembolso de capital. Em geral, não concede direito a voto em assembléia.


Ação Sem Valor Nominal
Ação para a qual não se convenciona valor de emissão. Prevalece o preço de mercado por ocasião do lançamento.


Ação Vazia (Ex-direito)
Ação cujos direitos (dividendo, bonificação, subscrição e outros) já foram exercidos.


Acionista
Aquele que possui ações de uma sociedade anônima.


Acionista Majoritário
Aquele que detém uma quantidade tal de ações com direito a voto e veto que lhe permite manter o controle acionário de uma empresa.


Acionista Minoritário
Aquele que é detentor de uma quantidade não expressiva, em termos de controle acionário, de ações com direito a voto.


Acordo da Basiléia
Acordo firmado em 1988 no âmbito do BIS (Bank of International Settlements – Banco de Compensações Internacionais) contendo resoluções para o requerimento de capital próprio das instituições financeiras em função do risco apresentado em suas operações financeiras.


Administrador
Responsável legal pelo fundo de investimento perante a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), Banco Central e cotistas. Ele responde por qualquer inobservância ao regulamento, ou ato incorreto feito pelo gestor, e realiza o controle das cotas do fundo.


ADR (American Depositary Receipt)
Papel emitido e negociado nos Estados Unidos, com lastro em ações de empresas de outros países.


After-market
Pregão eletrônico noturno que ocorre todos os dias, exceto vésperas de feriados, após o fechamento do pregão regular e onde se negociam apenas ações à vista e dentro de uma oscilação máxima de 2% em relação ao fechamento da sessão normal.


Ágio
Aumento do valor nominal de um título ou do preço de tabela de uma mercadoria em relação ao seu valor real no mercado. Inverso de deságio.


Alavancagem
Nível de utilização de recursos de terceiros para aumentar as possibilidades de lucro de uma empresa ou investidor aumentando, conseqüentemente, o grau de risco da operação. Possibilidade de controle de um lote de ações com o emprego de uma fração de seu valor (nos mercados de opções, termo e futuro), enquanto o aplicador se beneficia da valorização desses papéis, que pode implicar significativa elevação de sua taxa de retorno (ou redução, caso o preço do ativo se comporte adversamente).


Alca (Área de Livre Comércio das Américas)
Organismo proposto pelos Estados Unidos no início dos anos 90 com o objetivo de integrar comercialmente os países das Américas, especialmente os que integram o Nafta (Acordo de Livre Comércio da América do Norte) e o Mercosul (Mercado Comum do Sul).


Alfa
Originalmente, medida de retorno do investimento de uma ação em relação ao S&P500 - índice criado pela consultoria americana Standard & Poor´s que mostra o desempenho das 500 empresas líderes em setores mais importantes da economia dos Estados Unidos. Atualmente, trata-se de um coeficiente que avalia qual será o retorno líquido de um investimento, considerando o risco dele.


Amortização
Redução gradual de uma dívida por meio de pagamentos periódicos combinados entre o credor e o devedor. Em contabilidade, usa-se o termo para designar retiradas anuais para atender à depreciação de certos bens ativos, como móveis e maquinaria.


Andar de Lado
Mercado fraco, sem tendência definida, estagnado.


ANA (Aviso de Negociação de Ações)
Comprovante de operação enviado pela bolsa de valores ao comitente (investidor).


Análise Fundamentalista
Método de análise que envolve a precificação de ativos de renda variável através da utilização de técnicas de avaliação de múltiplos, fluxo de caixa descontado e a elaboração de cenários para a evolução da lucratividade e geração de caixa das empresas.


Análise Técnica
Método de análise do movimento do preço das ações que considera única e exclusivamente os preços e volumes registrados (representados na forma de gráficos) para determinar a formação de tendências de comportamento do preço da ação.


Anbid (Associação Nacional dos Bancos de Investimento e Desenvolvimento)
Entidade formada por diversas instituições financeiras, principalmente bancos de investimento. A sede fica no Rio de Janeiro.


Andima (Associação Nacional de Instituições de Mercado Aberto)
Instituição sem fins lucrativos que congrega bancos comerciais, de investimento e corretoras de valores com a finalidade de desenvolver novos produtos e serviços para o mercado no qual está inserida. Nos últimos anos, tem se dedicado especialmente ao desenvolvimento de sistemas eletrônicos de operações.


Anexo 4
Dispositivo regulamentado pelo Banco Central que permite a entrada de capital estrangeiro para investimento em ações.


Aplicação
Emprego da poupança na aquisição de títulos com objetivo de obter rendimentos.


Apregoação
Ato de apregoar a compra ou a venda de ações, mencionando-se o papel, o tipo, a quantidade de títulos e o preço pelo qual se pretende fechar o negócio, executado por um operador, representante de sociedade corretora, na sala de negociações (pregão).


Arbitragem
Operação na qual um investidor obtém lucro sem risco, realizando transações simultâneas em dois ou mais mercados. A sistemática possibilita a liquidação física e financeira das operações interpraças, por meio da qual a mesma pessoa, física ou jurídica, atuando no mercado à vista, poderá comprar em uma bolsa e vender em outra a mesma ação, em quantidades iguais, desde que haja convênio firmado entre as duas bolsas.


Assembléia Geral Extraordinária (AGE)
Reunião dos acionistas, convocada e instalada na forma da lei e dos estatutos, com o objetivo de deliberar sobre qualquer matéria de interesse social. Sua convocação não é obrigatória, depende das necessidades específicas da empresa.


Assembléia Geral Ordinária (AGO)
Convocada obrigatoriamente pela diretoria de uma sociedade anônima para verificação dos resultados, leitura, discussões, votação dos relatórios de diretoria e eleição do conselho fiscal e da diretoria. Deve ser realizada até quatro meses após o encerramento do exercício social.


At the Money (No Preço)
Opção de compra ou de venda, cujo preço de exercício é igual ao preço à vista em que está sendo negociada a ação-objeto.


Ativo Financeiro
Todo e qualquer título representativo de parte patrimonial ou dívida.


Aumento de Capital
Incorporação de reservas e/ou novos recursos ao capital da empresa, via emissão de novas ações. Realizado, em geral, mediante bonificação, elevação do valor nominal das ações e/ou direitos de subscrição pelos acionistas, ou também pela incorporação de outras empresas.


Aumento do Valor Nominal
Alteração do valor nominal da ação em conseqüência de reservas ao capital de uma empresa sem emissão de novas ações.


Aval
Garantia dada por um avalista, sob a forma de sua assinatura em um documento, título, contrato comercial ou financeiro, obrigando-se a pagar uma dívida se o titular da mesma não o fizer.


Back-office
Setores de contabilidade e processamento existentes nas instituições financeiras.


Balancete
Balanço parcial da situação econômica e do estado patrimonial de uma empresa, referente a um período de seu exercício social.


Balanço Social
Demonstrativo contábil dos valores do ativo, do passivo e do patrimônio líquido de uma entidade jurídica, relativo a um exercício social completo.


BC (Banco Central do Brasil)
Órgão federal que executa a política monetária do governo, administra as reservas internacionais do país e fiscaliza o Sistema Financeiro Nacional.


Bear Market
Literalmente "mercado de urso" ou mercado baixista. Seu oposto é o Bull Market - “mercado de touro" ou mercado altista. A origem dos termos vem do movimento de ataque do urso com sua pata - de cima para baixo - e do movimento de ataque do touro com seu chifre - de baixo para cima.


Benchmarking
Processo de medição, através de comparação, de produtos, serviços e processos, em relação a empresas identificadas como "melhores da classe ou setor" com a finalidade de melhoria da organização. A idéia básica é eleger um modelo e seguir em busca de igualação ou superação a esse modelo (Benchmark).


Benefícios
Dividendos, bonificações e/ou direitos de subscrição distribuídos por uma empresa a seus acionistas. O mesmo que direitos e proventos.


Beta
Termo analítico usado para comparar o preço de uma ação em relação ao mercado. A comparação é feita entra a ação e o Índice Bovespa (no caso brasileiro), que funciona como ponto de referência com Beta igual a 1. Uma ação específica mais volátil que o índice teria um Beta superior a 1, isto é, sua cotação aumentaria ou cairia com mais amplitude que o índice. Em geral, as ações com Beta > 1 são mais arriscadas e as com Beta < 1 são mais seguras e suas oscilações menos pronunciadas.


BIS (Bank of International Settlement)
Banco de Compensações Internacionais. É uma organização de nível internacional que tem como principal função estimular a cooperação entre os bancos centrais dos países e outras agências financeiras. Um de seus principais objetivos é buscar a estabilidade monetária e financeira.


Block Trade (Transação em Bloco)
Expressão inglesa que designa uma transação de grande lote de ações de uma só vez.


Bloqueio de Posição
Operação pela qual um aplicador impede o exercício de sua posição mediante a compra, em pregão, de uma opção da mesma série da anteriormente lançada.


Blue Chip
Em geral, ações de empresas tradicionais de grande porte, com grande liquidez e procura no mercado de ações.


Bolsa de Valores
Associação civil sem fins lucrativos, cujos objetivos básicos são, entre outros, manter local ou sistema de negociação eletrônico, adequados à realização, entre seus membros, de transações de compra e venda de títulos e valores mobiliários; preservar elevados padrões éticos de negociação; e divulgar as operações executadas com rapidez, amplitude e detalhes.


Bonificação em Ações (Filhotes)
Ações emitidas por uma empresa em decorrência de aumento de capital, realizado por incorporacão de reservas e/ou de outros recursos, e distribuídas gratuitamente aos acionistas, na proporção da quantidade de ações que já possuem.


Bonificação em Dinheiro
Distribuição aos acionistas, além dos dividendos, de valor em dinheiro referente a reservas até então não incorporadas.


Bônus de Subscrição
É um título emitido por uma empresa que pode ser negociado e que dá direito ao seu titular de subscrever ações, de acordo com as condições expressas em um certificado, a um preço fixado.


Bookbuilding
Processo de formação de preços, normalmente através de um leilão de oferta, que auxilia na definição da remuneração e outras características de títulos e valores mobiliários, de forma a refletir as condições de mercado por ocasião de sua efetiva colocação à venda.


Boom
Fase no mercado de ações em que o volume de transações ultrapassa acentuadamente os níveis médios em determinado período, com expressivo aumento das cotações.


Box
Negociação simultânea, em pregão, de um "spread" altista de opção de compra e um "spread" baixista de opção de venda, ou vice-versa, ambos envolvendo os mesmos preços de exercício, quantidade de opções e vencimento. A apregoação (divulgação) dá-se pelo saldo líquido dos prêmios das séries de opções envolvidas na operação.


Bradies ou Brady Bonds
Bônus da dívida externa brasileira criados na adesão do Brasil ao Plano Brady (ex-secretário do Tesouro dos Estados Unidos) em 1994. Os principais são o C-Bond (Capitalization Bond), IDU (Interest Due and Unpaid), EI (Elegible Interest) e Par Bond (Bônus ao Par).


Break Even
Expressão em inglês utilizada no mercado financeiro quando uma transação de compra ou venda de títulos se realiza sem lucro ou prejuízo, no Break Even Point, ou ponto de equilíbrio.


BTC (Banco de Títulos CBLC)
Serviço oferecido pela CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia), no qual os investidores têm a possibilidade dedisponibilizar suas ações custodiadas na Bovespa (doadores) para empréstimo (aluguel) a outros investidores interessados (tomadores).


Bull Market
Literalmente "mercado de touro", ou mercado altista. Seu oposto é o Bear Market – “mercado de urso" ou mercado baixista. A origem dos termos vem do movimento de ataque do touro com seu chifre - de baixo para cima - e do movimento de ataque do urso com sua pata - de cima para baixo.


Cadastro de Clientes
Conjunto de dados e informações gerais sobre a qualificação dos clientes das sociedades corretoras.


Call
A tradução literal é "chamada" e, no mercado financeiro, tem dois significados. O primeiro é a opção de comprar um título ou ativo a preço e num prazo pré-determinado (opção de compra); o segundo significado é o processo de remissão de um título antes de seu prazo de vencimento conforme condições acordadas na altura da emissão do título.


Callable
Deriva do verbo to call (chamar). Significa resgatável e, referindo-se a um título, indica que o mesmo é resgatável nas condições determinadas na sua emissão.


Capital
É a soma de todos os recursos, bens e valores, mobilizados para a constituição de uma empresa.


Capital Aberto (Companhia de)
Empresa que tem suas ações registradas na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e distribuídas entre um determinado número de acionistas. Elas podem ser negociadas em bolsas de valores ou no mercado de balcão.


Capital Autorizado
Limite estatutário, de competência de assembléia geral ou do conselho de administração, para aumentar o capital social de uma empresa.


Capital Fechado (Companhia de)
Empresa com capital de propriedade restrita, cujas ações não são negociadas em bolsas de valores ou no mercado de balcão.


Capital Social
Montante de capital de uma sociedade anônima que os acionistas vinculam a seu patrimônio como recursos próprios destinados ao cumprimento dos objetivos da mesma.


Capital Social Subscrito a Integralizar
Parcela de subscrição que o acionista deverá pagar de acordo com determinação do órgão que autorizou o aumento de capital de uma sociedade.


Capital Social Subscrito e Realizado
Montante de capital social acrescido da parcela de subscrição paga pelo acionista.


Capitalização
Ampliação do patrimônio, via reinversão de resultados ou captação de recursos, pela emissão de ações.


Captação
Obtenção de recursos para aplicação a curto, médio e/ou longo prazos.


Carteira de Ações
Conjunto de ações de diferentes empresas de propriedade de pessoas físicas ou jurídicas.


Carteira de Títulos
Conjunto de títulos de rendas fixa e variável, de propriedade de pessoas físicas ou jurídicas. Também chamado de portfólio.


Casamento de Opções (Straddle)
Compra ou venda, por um mesmo investidor, de igual número de opções de compra (call) e de venda (put) de ações sobre a mesma ação-objeto e com idêntico preço de exercício e data de vencimento.


Caução
Depósito em valores, títulos ou hipotecas para garantir o cumprimento de um contrato.


Cautela
Certificado que materializa a existência de determinado número de ações. Também chamado título múltiplo.


C-Bond (Capitalization Bond)
Bônus criado no âmbito do Plano Brady de renegociação da dívida externa brasileira. O C-Bond foi emitido em abril de 1994 pelo valor total de US$ 7,4 bilhões, com vencimento em abril de 2014, para pagamento de 21 parcelas semestrais a partir de abril de 2004, juros crescentes a partir de 4% para as primeiras parcelas e de até 8% para as últimas.


CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia)
Instituição auto-reguladora, supervisionada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que presta serviços de compensação, liquidação e controle de risco das operações. A CBLC também presta o serviço de Custódia Fungível de ativos e administra o BTC (Banco de Títulos).


CDB (Certificado de Depósito Bancário)
Título emitido por bancos de investimento e comerciais, representativo de depósitos a prazo.


CDI (Certificado de Depósito Interbancário)
Certificado negociado exclusivamente entre bancos. Essas transações são fechadas por meio eletrônico e registradas nos computadores das instituições envolvidas e nos terminais do Cetip (Central de Custódia e Liquidação de Títulos). Normalmente, são operações de um dia. A taxa média diária do CDI de um dia é utilizada como referencial para o custo do dinheiro (juros). Por este motivo, esta taxa também é utilizada como referencial para avaliar a rentabilidade das aplicações em renda fixa.


CEO (Chief Executive Officer)
Cargo executivo máximo de uma empresa. Geralmente é traduzido para o português como Diretor Presidente.


Certificado
Documento que comprova a existência e a posse de determinada quantidade de ações.


Certificado de Depósito
Título representativo das ações depositadas em uma instituição financeira. Algumas empresas do Mercosul são negociadas nas bolsas de valores brasileiras por meio desse mecanismo.


Certificado de Desdobro
Comprovante do desdobramento de um certificado de ações em vários outros.


Cetip (Central de Custódia e Liquidação de Títulos)
Foi criada pelas instituições financeiras e o Banco Central com o objetivo de realizar a custódia, o registro e a liquidação financeira das operações feitas com papéis privados. As operações são garantidas na Cetip, porque quem compra tem a certeza de que o título é válido e quem está vendendo garante o recebimento do valor.


CFO (Chief Financial Officer)
Cargo máximo da área financeira de uma empresa. Geralmente traduzido para o português como Diretor Financeiro.


Chamada de Bônus
Resgate de bônus pelo emitente mediante o pagamento antes do vencimento (put).


Chamada de Capital
Subscrição de ações novas, com ou sem ágio, para aumentar o capital de uma empresa.


Circuit-breakerO pregão é imediatamente interrompido todas as vezes que o índice tenha queda de um determinado valor percentual. A regra é adotada pelas principais bolsas de valores.


Cisão
É o processo de transferência por uma empresa de parcelas de seu patrimônio a uma ou mais sociedades, já existentes ou constituídas para esse fim. Se todo seu patrimônio for transferido essa empresa será extinta.


Clube de Investimentos
Grupo de pessoas físicas (máximo de 150) que aplica recursos de uma carteira diversificada de ações e títulos de renda fixa, administrada por uma instituição financeira autorizada (Sociedade Corretora ou Banco de Investimento).


CMN (Conselho Monetário Nacional)
Órgão federal responsável pela formulação da política da moeda e do crédito e pela orientação, regulamentação e controle de todas as atividades financeiras desenvolvidas no país.


CNBV (Comissão Nacional de Bolsas de Valores)
Associação civil sem fins lucrativos que tem a função de representar os interesses das bolsas de valores do país perante as autoridades monetárias e reguladoras do mercado.


Colateral
Ativos (geralmente títulos) caucionados em garantia do pagamento de um empréstimo. Geralmente seu valor é igual ou superior ao valor do empréstimo.


Colocação Direta
Aumento de capital realizado pela subscrição de ações, pelos atuais acionistas, diretamente em uma empresa.


Colocação Indireta
Aumento de capital realizado mediante subscrição, no qual a totalidade das ações é adquirida por uma instituição financeira ou por um grupo reunido em consórcio para posterior colocação no mercado secundário.


Combinação de Opções
Compra ou venda de duas ou mais séries de opções sobre a mesma ação-objeto, porém com preços de exercício e/ou datas de vencimento diferentes.


Comitente
Pessoa que encarrega uma outra de comprar, vender ou praticar qualquer ato sob suas ordens e por sua conta, mediante certa remuneração a que se dá o nome de comissão.


Commercial Papers
Título de captação de recursos para empresas sob a forma de notas promissórias. O processo de emissão é mais rápido e barato do que outros títulos, como debêntures. O prazo de vencimento geralmente é de 180/360 dias.


Commodity
Nas relações comerciais internacionais, o termo designa mercadorias em estado bruto, como café e suco de laranja. Termo também utilizado como referência a ativos e mercadorias sem valor agregado, ou seja, com pequeno grau de beneficiamento ou industrialização (exemplos: carne e ouro).


Compra em Margem
Aquisição de ações à vista, com recursos obtidos pelo investidor, por meio de um financiamento com uma sociedade corretora que opere em bolsa. É uma modalidade de operação da Conta Margem.


Concordata
Recurso jurídico que permite a continuação do funcionamento da empresa insolvente. Existe a "preventiva", utilizada antes da falência, e a "suspensiva", que surge durante o processo de falência, permitindo recolocar a empresa em funcionamento.


Conta investimento
É uma conta corrente de depósitos para investimento para realização de aplicações financeiras, sem retenção de CPMF. Foi criada pela Lei nº. 10.892, de 13 de julho de 2004, ajustada pela Medida Provisória nº. 206, de 6 de agosto de 2004, e regulamentada pela Receita Federal pela Instrução Normativa nº. 450, de 21 de setembro de 2004. Esta conta passou a ser utilizada a partir de 1º de outubro de 2004.


Conta Margem
Forma de negociação de ações que possibilita ao investidor obter, em uma sociedade corretora, financiamento para compra dos títulos e/ou empréstimo dos papéis para venda. Essas operações são feitas no mercado à vista da bolsa. O custo e liquidação do financiamento, bem como a remuneração do empréstimo dos títulos e sua devolução, são pactuados diretamente entre o investidor e a corretora.


Controle Acionário
Posse, por um acionista ou grupo de acionistas, da maior parcela de ações com direito a voto de uma empresa, garantindo o poder de decisão.


Conversão
Mudança das características de um título. No caso de ações, pode ser sua transformação quanto à forma (de nominativa para escritural) ou espécie (de ordinárias em preferenciais ou vice-versa). Dependendo de deliberação de assembléia geral extraordinária e do disposto no estatuto social de uma sociedade anônima.


Conversibilidade
Situação em que a moeda de um país é aceita para negociação nas principais praças financeiras do mundo. É o principal fator que determina se uma moeda é forte ou não.


Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central)
Comitê que tem por objetivo estabelecer as diretrizes da política monetária e definir a taxa básica de juros. O comitê, instituído em 20 de junho de 1996, estabelece o valor da taxa Selic que deve vigorar no período entre suas reuniões. Em alguns casos, o Copom divulga ainda o viés da taxa Selic, apontando para uma tendência futura de alta ou queda. A taxa Selic é a média ajustada dos financiamentos diários apurados no Selic (Sistema Especial de Liquidação de Custódia) para títulos federais.


Corretagem
Taxa de remuneração de um intermediário financeiro na compra ou venda de títulos.


Corretor
Intermediário na compra e venda de títulos.


Corretora
Instituição auxiliar do sistema financeiro que opera no mercado de capitais com títulos e valores mobiliários, em especial no mercado de ações. É a intermediária entre os investidores nas transações em bolsas de valores. Administra carteiras de ações, fundos mútuos e clubes de investimentos, entre outras atribuições.


Cotação
Preço registrado quando da negociação com títulos em bolsa de valores.


Cotação Máxima
Maior cotação atingida por um título no decorrer de um dia de negociação.


Cotação Média
Cotação média de um título constatada no decorrer de um dia de negociação.


Cotação Mínima
Menor cotação atingida por um título no decorrer de um dia de negociação.


Cotação de Abertura
Cotação de um título na primeira operação realizada em um dia de negociação.


Cotação de Fechamento
Última cotação de um título em um dia de negociação.


Crash
Denominação dada a uma forte queda nas bolsas de valores em meio a uma crise sistêmica. O crash mais famoso foi o da Bolsa de Nova York em 1929, iniciando a grande depressão americana.


Currency Board
A principal característica é a garantia de conversão da moeda nacional em uma determinada moeda forte a uma taxa de câmbio fixa. A emissão da moeda nacional é feita contra lastro em moeda forte mantida em reserva. As emissões no Currency Board não são fiduciárias, sua aceitação decorre do fato de a moeda ser conversível a qualquer momento e em qualquer quantidade por moeda forte, que se encontra em reserva.


Custódia de Títulos
Serviço de guarda de títulos e de exercício de direitos prestados aos investidores.


Custódia Fungível
Serviço de custódia no qual os valores mobiliários retirados podem não ser os mesmos depositados, embora sejam das mesmas espécies, qualidade e quantidade. Deixa de existir a necessidade de se retirar exatamente o mesmo certificado depositado.


Custódia Infungível
Serviço de custódia no qual os valores mobiliários depositados são mantidos discriminadamente pelo depositante.


CVM (Comissão de Valores Mobiliários)
Órgão federal, com sede no Rio de Janeiro, que disciplina e fiscaliza o mercado de valores mobiliários.


Data de Exercício da Opção
Dia em que o detentor exerce seu direito de comprar ou vender a ação-objeto da opção no mercado à vista.


Data de Vencimento da Opção
Dia em que se extingue o direito de uma opção. A partir da data de vencimento extingue-se o direito do detentor exercer a compra ou venda da ação-objeto no mercado à vista. Existem dois tipos de opções: Americana (adotada no mercado brasileiro), na qual o detentor do direito pode exercê-lo até a data de vencimento; e Européia, na qual o detentor do direito pode exercê-lo apenas na data do vencimento. Na Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), a data de vencimento corresponde à quarta-feira mais próxima do dia 15 de todos os meses.


Data Ex-Direito
É a data em que uma ação, com direitos já exercidos, começará a ser negociada na bolsa de valores.


Day Trade
Compra e venda de um título no mesmo dia.


Debênture
Título de dívida de médio e longo prazo emitido por empresas de capital aberto ou fechado, geralmente utilizado no financiamento de projetos, na reestruturação de passivos ou no aumento de capital de giro da empresa emissora. A debênture representa uma fração do total da dívida contraída pela companhia no ato da emissão e pode ser negociada no mercado secundário. As debêntures conversíveis são aquelas que por opção de seu portador podem ser convertidas em ações, em épocas e condições pré-determinadas na escritura da emissão. Já as simples não dispõem deste tipo de mecanismo.


Debêntures Conversíveis em Ações
Aquelas que por opção de seu portador podem ser convertidas em ações, em épocas e condições pré-determinadas.


Deduções Estatutárias
Parte dos lucros de uma empresa que conforme determinação de seu estatuto social não é distribuída aos acionistas.


Default
Declaração de insolvência do devedor decretada pelos credores quando as dívidas não são pagas nos prazos estabelecidos.


Delta
É um indicador que mostra a variação do preço de uma opção, de compra ou venda, de ação em relação à própria ação.


Democratização do Capital
Processo pelo qual a propriedade de uma empresa fechada se transfere, total ou parcialmente, para um grande número de pessoas. Estes investidores não mantêm, necessariamente, relações entre si, com o grupo controlador ou com a própria companhia.


Dentro do Preço (In the money)
Opção cujo preço de exercício é inferior ao preço à vista da ação-objeto, no caso de opção de compra (call), ou superior no caso de opção de venda (put).


Derivativos
São operações feitas no mercado financeiro cujos valores e características de negociação estão amarrados aos ativos que lhes servem de referência, ou seja, derivam de outro ativo. Como exemplo, podemos citar as opções de Telemar que derivam da ação Telemar.


Deságio
Depreciação do valor nominal de um título ou do preço de tabela de uma mercadoria em relação ao seu valor real no mercado. Inverso de ágio.


Diferencial
Combinação de possíveis compras e vendas de opções sobre a mesma ação-objeto, porém de séries diferentes.


Direito de Retirada
Direito de um acionista de se retirar de uma empresa, mediante o reembolso do valor de suas ações, quando for dissidente de deliberação de assembléia com aprovação de determinadas matérias (definidas na legislação pertinente).


Direito de Subscrição
Direito de um acionista de subscrever preferencialmente novas ações de uma sociedade anônima quando do aumento de seu capital.


Direitos
Dividendos, bonificações e/ou direitos de subscrição distribuídos por uma empresa a seus acionistas. O mesmo que benefícios e proventos.


Direta
A negociação direta é uma operação feita no pregão da bolsa de valores ou na negociação eletrônica, na qual a corretora atua simultaneamente como compradora e vendedora, representando diferentes clientes.


Disclosure
Divulgação de informação por parte de uma empresa possibilitando uma tomada de decisão consciente pelo investidor e aumentando sua proteção.


Disponibilidades
É uma conta do Ativo que engloba os recursos líquidos e disponíveis para a empresa. São exemplos destes recursos dinheiro, aplicações financeiras de liquidez imediata, cotas de fundos de investimento e títulos de imediata comercialização.


Distribuidora
É uma instituição que participa do sistema de intermediação de ações e de outros títulos no mercado primários, colocando-os à venda para o público.


Dividendo
É o chamado ganho corrente na ação. Valor distribuído aos acionistas, em dinheiro, na proporção da quantidade de ações possuídas. A decisão de pagamento de dividendos passa pela capacidade de geração de caixa e saúde financeira da empresa. O valor a ser pago pode ser fixado em função de parcela (%) do lucro líquido do exercício, parcela da geração de caixa livre, parcela do capital social ou um evento extraordinário.


Dividendo Cumulativo
Dividendo que se transfere para outro exercício caso não seja pago no período determinado.


Dividendo Pró-rata
Dividendo distribuído às ações emitidas dentro do exercício social, proporcional ao tempo que passou até o seu encerramento.


Ebitda (Earnings Before Interest Taxes Depreciation and Amortization)
Sigla em inglês que representa o lucro de determinada empresa antes da contabilização dos resultados financeiros, depreciação, amortização e pagamento de juro. Expressa a geração operacional de caixa de uma empresa.


Emissão
Colocação de dinheiro ou títulos em circulação.


Encerramento de Posição
As posições a futuro (de compra ou de venda) podem ser encerradas antecipadamente se o investidor realizar uma operação inversa. Caso tenha opções de compra de um ativo, título ou valor mobiliário, o investidor assume uma posição de venda e antecipa o encerramento desse investimento.


Endosso
Transferência da propriedade de um título mediante declaração escrita. Geralmente feita em seu próprio verso.


Especulação
Negociação em mercado com o objetivo de ganho, em geral, a curto prazo.


Ex-direitos
Denominação dada a uma ação que teve os direitos (dividendos, juros sobre o capital, bonificação ou subscrição) exercidos, ou seja, recebidos pelo titular.


Exclusão do Direito de Preferência
O estatuto da empresa aberta que contiver autorização para aumento do capital pode prever a emissão, sem direito de preferência, para antigos possuidores de ações, de debêntures ou partes beneficiárias conversíveis em ações.


Exercício de Opções
Operação pela qual o titular de uma operação exerce seu direito de comprar ou de vender o lote de ações-objeto ao preço de exercício, previamente estipulado.


Execução de Ordem
Efetiva realização de uma ordem de compra ou venda de valores mobiliários.


Fechamento de Posição
Operação pela qual o lançador de uma opção, pela compra em pregão de uma outra opção da mesma série, encerra suas posições ou parte delas. A mesma operação vale para o titular de uma opção, quando vende opções adquiridas.


Fechamento em Alta
Quando o índice de fechamento for superior ao índice de fechamento do pregão anterior.


Fechamento em Baixa
Quando o índice de fechamento for inferior ao índice de fechamento do pregão anterior.


Filhote
São ações emitidas por uma empresa em decorrência do aumento de capital, quando ocorre incorporacão de reservas e/ou de outros recursos. Os filhotes são distribuídos gratuitamente aos acionistas, na proporção da quantidade de ações que já possuem. Também denominada Bonificação em Ações.


FITVM (Fundo de Investimento em Títulos e Valores Mobiliários)
É uma comunhão de recursos, destinados à aplicação em carteira diversificada de títulos e valores mobiliários, constituído sob a forma de condomínio aberto ou fechado. Deverá manter, diariamente, no mínimo 51% de seu patrimônio aplicado em ações de emissão das companhias abertas, opções de ações, índices de ações e opções sobre índices de ações.


Fluxo de Caixa
São as entradas e saídas de dinheiro do caixa de uma empresa. É uma medida importante para se determinar o valor de uma empresa, através do método do fluxo de caixa descontado. Esse método mostra, em valores do dia, todas as projeções de entradas e saídas de dinheiro do caixa de uma empresa. A importância do fluxo de caixa descontado é poder informar o grau de atratividade de uma oportunidade de investimento.


Fora do Preço (Out of the Money)
Opção cujo preço de exercício é superior ao preço à vista da ação-objeto, no caso de opção de compra (call), ou inferior, no caso de opção de venda (put).


Free Float
Quantidade de ações de uma empresa em circulação no mercado de posse dos minoritários. Referem-se às ações em circulação de posse do público e fora do bloco de controle acionário.


Fundo 157
É um fundo, já extinto, referente aos impostos devidos por pessoas que declararam Imposto de Renda nos exercícios do período de 1967 a 1983. Somente as pessoas que declararam IR nesse período podem, ainda, possuir aplicação no referido fundo e pedir o resgate dos valores. Não existe prazo para o resgate do investimento.


Fundo Imobiliário
Fundo de investimento constituído sob a forma de condomínio fechado (ou seja, suas quotas não podem ser resgatadas, a não ser pelo término do prazo de duração ou pela liquidação do fundo). O patrimônio do fundo é destinado a aplicações em empreendimentos imobiliários. As quotas são registradas na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), podendo ser negociadas em bolsa de valores ou no mercado de balcão.


Fundo de Ações
É um fundo de investimento em que a carteira de títulos e valores mobiliários mantém aplicações de no mínimo 80% em ativos relacionados diretamente ou sintetizados, via derivativos, no fator de risco que dá nome à classe. Esse fundo deve também possuir no mínimo 67% da carteira em ações admitidas à negociação no mercado à vista da bolsa de valores ou entidade do mercado de balcão organizado.


Fundo de Pensão
Entidade que administra um conjunto de recursos proveniente de contribuições de empregados e da própria empresa. Os recursos destinam-se à aplicação em uma carteira diversificada de ações, outros títulos mobiliários e imóveis que garantirão a aposentadoria de seus participantes.


Fundo Mútuo de Investimento em Empresas Emergentes
Constituído sob a forma de condomínio fechado, é uma comunhão de recursos destinados à aplicação em carteira diversificada de valores mobiliários de emissão de empresas emergentes. Entende-se como empresa emergente uma companhia que satisfaça os seguintes parâmetros: tenha faturamento líquido anual consolidado inferior a R$ 60 milhões e não seja integrante de grupo de sociedades com patrimônio líquido superior a R$ 120 milhões.


Governança Corporativa
Conjunto de práticas entre acionistas, conselho de administração, diretoria e auditoria a fim de otimizar o desempenho da empresa. Esta prática abrange questões relativas ao poder de controle e direção de uma empresa. A governança corporativa proporciona aos proprietários a gestão estratégica de sua empresa e maior transparência no acesso às informações financeiras de uma companhia.


Hedge
Operação financeira realizada com o intuito de proteger um investimento, diminuindo seu risco. Esse movimento de proteção é chamado, no jargão do mercado, de "fazer um hedge" ou "se hedgear". Na prática, o hedge pode ser feito através de operações nos mercados derivativos (opções e futuros) ou ainda assumindo uma posição em outro ativo que tenha comportamento inverso ao do ativo que se queira proteger. Dessa forma, o ganho que se teria no ativo que está sendo "hedgeado" será menor, mas, em contrapartida, seu risco também será diminuído.


Holding
É uma empresa que possui como atividade principal participação acionária em uma ou mais empresas.


HomeBroker
É o sistema de operações que os investidores utilizam para ter acesso direto ao pregão eletrônico da Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), por meio da internet. Esta modalidade de operação foi criada em 1999 pela Bovespa. O HomeBroker permite a compra e venda de ativos, como ações e opções, e operações na BM&F (Bolsa de Mercadorias & Futuros).


In the Money (Dentro do preço)
Opção cujo preço de exercício é inferior ao preço à vista da ação-objeto, no caso de opção de compra (call), ou superior, no caso de opção de venda (put).


Insider
Investidor que tem acesso privilegiado a determinadas informações, antes que estas se tornem conhecidas no mercado.


Institucional (Investidor)
Instituição que dispõe de grande recurso financeiro, mantido em certa estabilidade e destinado à reserva de risco. Ou a renda patrimonial que investe parte dos mesmos no mercado de capitais.


Investimento
Emprego da poupança em atividade produtiva com o objetivo de obter ganhos a médio ou longo prazo. O termo também é utilizado para designar a aplicação de recursos em algum tipo de ativo financeiro.


IPO (Initial Public Offering)
Em português traduzido é como Oferta Pública de Ações. É o chamado mercado primário onde são emitidas novas ações em circulação da empresa emissora.


Juro
Custo ou preço do dinheiro. É a remuneração que o detentor do dinheiro recebe por abrir mão dele por um período de tempo. O valor do juro (seu percentual) é considerado como o custo ou preço do dinheiro. Como qualquer outro bem na economia, o custo do dinheiro (taxa de juro) é determinado pela oferta e procura.


Lançador
No mercado de opções o lançador é aquele que vende a opção.


Lançamento de Opções
Operação de venda que dá origem às opções de compra ou de venda.


Lance
Preço oferecido em pregão para a compra ou venda de um lote de títulos pelos representantes das sociedades corretoras.


Leilão Especial
Sessão de negociação em pregão cujo dia e hora são determinados pela bolsa de valores em que se realizará a operação.


Letra de Câmbio
Título de crédito, emitido por sociedades de crédito, financiamento e investimento, utilizado para o financiamento de crédito direto ao consumidor.


Letra Imobiliária
Título emitido por sociedades de crédito imobiliário destinado à captação de recursos para o financiamento de construtores e adquirentes de imóveis.


Liquidez
Maior ou menor facilidade de se negociar um título, convertendo-o em dinheiro.


Lote
Quantidade de títulos de características idênticas.


Lote Fracionário
Quantidade de ações inferior ao lote-padrão.


Lote Redondo
Lote totalizando um número inteiro de lotes-padrões.


Lote-Padrão
Lote de títulos de características idênticas e em quantidade pré-fixada pelas bolsas de valores.


Lucratividade
Ganho líquido total propiciado por um título. Em bolsa, o lucro líquido proporcionado por uma ação é resultante de sua valorização em pregão em determinado período e do recebimento de proventos (dividendos, bonificações e/ou direitos de subscrição) distribuídos pela empresa emissora, no mesmo intervalo de tempo.


Lucratividade Média
Média das lucratividades alcançadas por um título em diversos períodos.


Lucro Líquido por Ação
Ganho por ação obtido durante um determinado período de tempo, calculado por meio da divisão do lucro líquido de uma empresa pelo número existente de ações.


Margem
No mercado de futuros significa um depósito (em dinheiro, valores mobiliários ou outros instrumentos) exigido pelo sistema de compensações de futuros com o objetivo de assegurar o cumprimento. Já no mercado de ações, margem é um valor depositado pelo cliente quando este solicita empréstimo a um corretor da bolsa para comprar ações.


Mega Bolsa
Sistema de negociação da Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) que engloba o pregão viva-voz e os terminais remotos, visando ampliar a capacidade de registro de ofertas e a realização de negócios em um ambiente tecnologicamente avançado.


Mercado a Termo
É um mercado em que os negócios, realizados na Bolsa de Valores ou na de Mercadorias, são feitos com um vencimento futuro acordado entre as partes. A diferença para o Mercado Futuro é que o preço só é pago no dia do vencimento, sem os ajustes diários.


Mercado à Vista
Mercado no qual a liquidação física (entrega dos títulos pelo vendedor) se processa no segundo dia útil após a realização do negócio em pregão e a liquidação financeira (pagamento dos títulos pelo comprador) se dá no terceiro dia útil posterior à negociação, somente mediante a efetiva liquidação física.


Mercado de Ações
Segmento do mercado de capitais que compreende a colocação primária em mercado de ações novas emitidas pelas empresas e a negociação secundária (em bolsas de valores e no mercado de balcão) das ações já colocadas em circulação.

Mercado de Balcão
Mercado de títulos sem lugar físico determinado para as transações, que são realizadas por telefone entre instituições financeiras. São negociadas ações de empresas não registradas em bolsas de valores e outras espécies de títulos.


Mercado de Balcão Organizado
Sistema organizado de negociação de títulos e valores mobiliários de renda variável pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).


Mercado de Capitais
Conjunto de operações de transferência de recursos financeiros de prazo médio, longo ou indeterminado, efetuadas entre agentes poupadores e investidores por meio de intermediários financeiros.


Mercado de Opções
Tipo de mercado que compreende as operações feitas em pregão na bolsa de valores, relativas à negociação de contrato de opções de compra e de venda de ativos-objeto.


Mercado Financeiro
É o mercado voltado para a transferência de recursos entre os agentes econômicos. No mercado financeiro são efetuadas transações com títulos de prazos médio, longo e indeterminado, geralmente dirigidas ao financiamento dos capitais de giro e fixo.


Mercado Futuro
Mercado no qual são realizadas operações, envolvendo lotes padronizados de commodities ou ativos financeiros, para liquidação em datas pré-fixadas.


Mercado Primário
É nele que ocorre a colocação de ações ou outros títulos provenientes de novas emissões. As empresas recorrem ao mercado primário para completar os recursos de que necessitam, visando ao financiamento de seus projetos de expansão ou emprego em outras atividades.


Mercado Secundário
Mercado no qual ocorre a negociação dos títulos adquiridos no mercado primário, proporcionando a liquidez necessária.


Mercosul (Mercado Comum do Sul)
Acordo de livre comércio entre Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, estabelecido pelo Tratado de Assunção, em 26 de março de 1991. Os objetivos principais do bloco econômico são o estabelecimento de uma tarifa externa comum, a adoção de uma política comercial comum e a coordenação de políticas macroeconômicas e setoriais dos seus membros. Embora nem todas as medidas acordadas tenham sido implementadas, o acordo aprofundou as relações entre os países membros. Em espanhol é conhecido como Mercosur.


Nafta (Acordo de Livre Comércio da América do Norte)
Conjunto de regras e acordos comerciais entre Canadá, Estados Unidos e México. O principal objetivo do bloco é constituir uma zona de livre comércio, visando à eliminação de barreiras às transações de bens, serviços e capitais a fim de gerar mais oportunidades de trocas comerciais e crescimento dos fluxos de investimentos entre os países membros. O Nafta, na sigla em inglês, foi estabelecido em 1994 como uma ampliação do FTA, acordo comercial dos Estados Unidos com o Canadá.


Negociação Comum
Realizada em pregão, entre dois representantes de diferentes sociedades corretoras, a um preço ajustado entre ambos.


Negociação Direta
Realizada sob normas especiais por um mesmo representante de sociedade corretora para comitentes diversos. Os interessados nesta operação devem preencher o cartão de negociação ou digitar um comando específico - no caso de negociação eletrônica - indicando que estão atuando como comprador e vendedor ao mesmo tempo.


Negociação por Terminais
Sistema eletrônico de negociação por terminais que permite a realização de negócios por operadores e corretoras credenciados nos mercados à vista, a termo e de opções, com papéis e horários definidos pela Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo).


No Preço (At the Money)
Opção de compra ou de venda cujo preço de exercício é igual ao preço à vista em que está sendo negociada a ação-objeto.


Nota de Corretagem
Documento que a sociedade corretora apresenta ao seu cliente, registrando a operação realizada, com indicação da espécie, quantidade de títulos, preço, data do pregão, valor da negociação, da corretagem cobrada e das taxas devidas.


Oferta de Direitos
Oferta feita por uma empresa aos seus acionistas, dando-lhes a oportunidade de comprar novas ações por um preço determinado. O valor, em geral, fica abaixo do preço corrente do mercado e dentro de um prazo relativamente curto.


Oferta Pública
São emissões de títulos públicos feitas pelo Tesouro Nacional e pelo Banco Central por meio de leilão eletrônico. As emissões podem ser realizadas com títulos registrados no Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) e na Cetip (Câmara de Custódia e Liquidação).


OIB (Opções Sobre o Índice Bovespa)
Essas opções proporcionam aos seus possuidores o direito de comprar ou vender um contrato com referência no índice Bovespa em uma data determinada. O prêmio e o preço do exercício são expressos em pontos do índice e o valor é determinado pela Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo).


Opção
Derivativo que representa o estabelecimento de direitos e obrigações sobre determinados títulos, com prazo e condições pré-estabelecidos. A opção pode ser de compra (call) ou de venda (put).


Opção Coberta
Quando há o depósito, em bolsa de valores, das ações-objeto de uma opção.


Opção de Compra de Ações
Direito outorgado ao titular de uma opção de adquirir do lançador um lote-padrão de determinada ação, por um preço previamente estipulado, durante o prazo de vigência da opção.


Opção de Venda de Ações
Direito outorgado ao titular de uma opção de vender ao lançador um lote-padrão de determinada ação, por um preço previamente estipulado, na data de vencimento da opção.


Open Market
No sentido amplo, é qualquer mercado sem local físico determinado e com livre acesso à negociação. No Brasil, porém, tal denominação se aplica ao conjunto de transações realizadas com títulos de renda fixa, de emissão pública ou privada.


Operação Caixa
O investidor vende à vista um lote possuído de ações e o recompra, no mesmo momento, em um dos mercados a prazo. O custo do financiamento é dado pela diferença entre os preços de compra e de venda.


Operação de Financiamento
O investidor compra à vista um lote de ações e o revende imediatamente em um dos mercados a prazo. A diferença entre os dois preços será a remuneração da aplicação pelo prazo de financiamento. A operação de financiamento também pode ser definida como aquela em que o investidor vende uma ação à vista e compra uma opção de compra sobre essa ação.


Operador de Pregão
Representante de uma sociedade corretora que executa ordens de compra e de venda de ações no pregão de uma bolsa de valores.


Operador do Sistema Eletrônico
Representante de uma sociedade corretora que executa ordens de compra e de venda de ações e/ou opções pelo sistema de pregão eletrônico da Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo).


Ordem
Instrução dada por um cliente a uma sociedade corretora para a execução de compra ou venda de valores mobiliários.


Ordem Administrada
O investidor especifica somente a quantidade e as características dos valores mobiliários ou direitos que deseja comprar ou vender. A execução da ordem ficará a critério da corretora.


Ordem a Mercado
É aquela que deve ser executada ao preço médio do mercado no momento em que for recebida no Recinto de Negociações.


Ordem Casada
Composta por uma ordem de compra e uma outra de venda de um determinado valor mobiliário. Sua efetivação só se dará quando ambas puderem ser executadas.


Ordem de Financiamento
Constituída por uma ordem de compra (ou venda) de um valor mobiliário em um tipo de mercado e uma outra concomitante de venda (ou compra) de igual valor mobiliário no mesmo ou em outro mercado, com prazos de vencimento distintos.


Ordem Discricionária
É aquela feita por uma instituição, a ser executada dentro dos parâmetros do mercado, que representa um ou mais participantes ao mesmo tempo. A especificação e o preço a ser atribuído serão definidos por quem solicitar a ordem.


Ordem Limitada
Aquela que deve ser executada por um preço igual ou melhor do que o especificado pelo comitente.


Ordem On-stop
O investidor determina o preço mínimo pelo qual a ordem deve ser executada. A ordem on-stop de compra será executada quando, em uma alta de preços, ocorrer um negócio a preço igual ou maior que o preço determinado. A ordem on-stop de venda será executada quando, em uma baixa de preços, ocorrer um negócio a um preço igual ou menor que o preço determinado.


Oscilação
Variação, positiva ou negativa, verificada no preço de um mesmo ativo em determinado período de tempo.


Out of the Money (Fora do Preço)
Opção cujo preço de exercício é superior ao preço à vista da ação-objeto, no caso de opção de compra (call), ou inferior, no caso de opção de venda (put).


Overnight
Operações realizadas no open market por prazo mínimo de um dia. São restritas às instituições financeiras.


P/L
Significa preço sobre lucro. É um índice usado no mercado para comparar ações e identificar as baratas e as caras. O índice é calculado pela divisão do preço da ação pelo lucro líquido anual dessa ação. Mantidos os lucros constantes a divisão do preço pelo lucro (P/L) indica o retorno em anos do investimento, ou seja, o tempo para se retornar todo o capital investido.


Permissionária
Sociedade corretora especialmente admitida no pregão da bolsa de valores da qual não possui título patrimonial.


Posição em Aberto
Saldo de posições mantidas pelo investidor em mercados futuros e de opções.


Poupança
Parcela da renda não utilizada para consumo.


Prazo de Subscrição
Prazo fixado por uma sociedade anônima para que o acionista exerça seu direito de preferência na subscrição de ações de sua emissão.


Preço de Exercício da Opção
Preço por ação pelo qual um titular terá direito de comprar ou vender a totalidade das ações-objeto da opção.


Pregão
Sessão durante a qual se efetuam negócios com papéis registrados em uma bolsa de valores, diretamente na sala de negociações e/ou pelo sistema de negociação eletrônica.


Pregão Eletrônico
Sistema eletrônico de negociação por terminais que permite a realização de negócios, por operadores e corretoras credenciados, nos mercados à vista, a termo e de opções, com papéis e horários definidos.


Prêmio
Preço de negociação, por ação-objeto, de uma opção de compra ou venda.


Proventos
Significa o mesmo que benefícios e direitos. São dividendos, bonificações e/ou direitos de subscrição distribuídos por uma empresa a seus acionistas.


Put
Significa o mesmo que Opção de Venda de Ações. É um direito outorgado ao titular de uma opção de vender ao lançador um lote-padrão de determinada ação, por um preço previamente estipulado, na data de vencimento da opção.


Quadro de Cotações
Local no recinto de negociações das bolsas de valores onde os diversos preços e quantidades de ações negociadas são apresentados.


Quota (de fundo ou clube de investimento)
Parte de um fundo ou clube de investimento cujo valor é igual à divisão de seu patrimônio líquido pelo número existente de quotas.


Rateio
Divisão proporcional. Muito utilizada em ofertas públicas.


Recibo de Subscrição
Documento que comprova o exercício do direito de subscrição de ações ou de debêntures. O Recibo de Subscrição pode ser negociado na bolsa de valores.


Registro em Bolsa
O registro é uma condição para que a empresa tenha seus títulos cotados na bolsa de valores, desde que obedeça às normas estabelecidas.


Sala de Negociação
Também denominada Recinto de Negociação. Local adequado para o encontro dos representantes de corretoras de valores e a realização, entre eles, de transações de compra e venda de ações/opções, em mercado livre e aberto.


Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia)
É um sistema informatizado administrado pelo Banco Central que se destina à custódia de títulos escriturais emitidos pelo Tesouro Nacional e Banco Central.


Série de Opções
Reúne opções com a mesma característica: tipo, ação-objeto, mês de vencimento e preço de exercício.


Sharpe
O Sharpe ou Índice de Sharpe foi criado pelo economista William Sharpe em 1966 e é um dos mais utilizados na avaliação dos fundos de investimento. É uma medida que expressa a relação entre o retorno e o risco de um fundo. Quanto maior for esse índice, melhor será o desempenho do fundo.


Sobras de Subscrição
Significa que o prazo para subscrição será ampliado. O direito à subscrição permanece e uma nova tentativa de subscrever os títulos restantes é realizada.


Sociedade Anônima
Empresa que tem o capital dividido em ações com a responsabilidade de seus acionistas limitada proporcionalmente ao valor de emissão das ações subscritas ou adquiridas.


Sociedade Corretora
Instituição auxiliar do sistema financeiro que opera no mercado de capitais com títulos e valores mobiliários, em especial no mercado de ações. É a intermediária entre os investidores nas transações em bolsas de valores. Administra carteiras de ações, fundos mútuos e clubes de investimentos, entre outras atribuições.


Sociedade Distribuidora
Instituição auxiliar do sistema financeiro que participa do sistema de intermediação de ações e outros títulos no mercado primário, colocando-os à venda para o público.


Split
Elevação do número de ações representativas do capital de uma empresa por meio de um desdobramento (aumento do número de ações sem a correspondente elevação do capital social).


Spread
Tem dois significados. Relação de preços entre ações de classes diferentes (ON e PN) ou entre ações de empresas diferentes dentro do mesmo setor. Em relação a uma operação de crédito, spread é a diferença entre as taxas de juros de aplicação e de captação de recursos financeiros.


Straddle
Compra ou venda de igual número de opções de compra e de venda sobre a mesma ação-objeto, com preços de exercício e datas de vencimento idênticos, por um mesmo investidor.


Subscrição
Lançamento de novas ações por uma sociedade anônima com a finalidade de obter recursos necessários para investimento.


Tag Along
O direito do Tag Along confere ao acionistas minoritários direitos comparáveis aos detidos pelos acionistas majoritários quando da alienação do bloco de controle da empresa. Os valores do Tag Along flutuam em função do nível de governança corporativa da empresa.


Titular de Opção
Aquele que tem o direito, e não a obrigação, de exercer uma opção.


Título Patrimonial da Bolsa
Operação realizada por uma sociedade corretora para aquisição de um título patrimonial da bolsa de valores, concedendo o direito de ingressar como membro da bolsa. Para realizar esta operação, a sociedade corretora deverá ter autorização e registro no Banco Central do Brasil.


Trading Post
Sistema de negociações contínuas, realizadas por meio de postos de negociações, que tem por objetivo homogeneizar os trabalhos, permitindo distribuição uniforme do fluxo de operações pela sala de negociações.


Underwriters
Instituições financeiras especializadas em operações de lançamento de ações no mercado primário. No Brasil tais instituições são, em geral, bancos múltiplos, bancos de investimento, sociedades distribuidoras e corretoras. Estas instituições mantêm equipes formadas por analistas e técnicos capazes de orientar os empresários, indicando melhores condições e oportunidades para a abertura de capital de uma empresa por meio de operações de lançamento.


Underwriting
Processo de lançamento de ações mediante subscrição pública. O lançamento é aberto para não-acionistas da empresa, mas os acionistas terão preferência se a subscrição for para aumento de capital. Nesta operação, a empresa encarrega um intermediário financeiro que será responsável por sua colocação no mercado.


Valor de Exercício da Opção
Preço de exercício por ação multiplicado pelo número de ações que compõem o lote-padrão de uma opção.


Valor de Face
É o valor de um título, de uma nota ou de uma obrigação expresso no certificado, como se fosse uma "etiqueta de preço". Geralmente, esse preço varia da emissão até o resgate. Porém, na data do resgate, paga-se exatamente pelo valor de face, exceto se houver atraso ou o não-pagamento. O valor de face é utilizado no cálculo do pagamento de juros. Exemplo: se o valor de face for $1.000 e os juros forem de 10%, o pagamento será de $100.


Valor Intrínseco da Opção
Quando, em uma opção de compra, a diferença entre o preço à vista da ação-objeto e o preço de exercício da opção é positiva, denomina-se Valor Intrínseco da Opção. A denominação também é válida quando a diferença entre o preço de exercício e o preço à vista, em uma opção de venda, é positiva.


Valor Nominal da Ação
Valor mencionado no estatuto social de uma empresa e atribuído a uma ação representativa de seu capital.


Valor Patrimonial da Ação
Resultado da divisão entre o patrimônio líquido e o número de ações da empresa.


Variação
Diferença entre os preços de um determinado título em dois instantes considerados.


Venda em Margem
Venda à vista de ações obtidas por empréstimo pelo investidor em uma sociedade corretora que opera em bolsa. É uma modalidade de operações da Conta Margem.


Volatilidade
Indica o grau médio de variação das cotações de um título em determinado período.


Voto
É o direito que o proprietário de ações ordinárias tem de participar das deliberações nas assembléias gerais. Algumas ações preferenciais também concedem esse direito ao titular.


VUA (Valor Unitário da Ação)
Quociente entre o valor do capital social realizado de uma empresa e o número de ações emitidas.


Yield to Maturity
Taxa de desconto que equaciona o valor presente do pagamento de juros e o valor do vencimento com o preço presente do título.


Zero Coupon Bond
Título que não paga juros durante sua vigência. É negociado com desconto sobre o valor de face. Sua rentabilidade é calculada pela diferença entre o preço de compra e o valor de face.

Copyright © 2008 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados. danielbc@usp.br
1