Igreja Batista Central cbb

  Teixeira de Freitas Bahia

 

 

      Página de Estudos na Bíblia

            Estudos Bíblicos no Formato Sete                    

 

 

 

(A)Dia de Ano Novo

Ano Novo

(B)Dia das Mães

É por você que eu canto

(C)Dia de Natal

Gratidão do Natal

(D)Dia da Páscoa

O Sofrimento de Jesus

(1)Grandes Temas

A Ressurreição de Jesus

A Volta de Jesus

Diabo e Demônios

Divórcio e os Propósitos de Deus  

Entendendo o Diabo

Jargões Anti-Bíblicos

Não são Superstições no AT

Paz do Senhor  

(2)Outros Temas

Pensamento Positivo

Respeitamos Maria de Jesus

Sobre o Jejum

Todo Mundo Busca a Deus?  

Tomar Posse da Bênção

Verdades dos Avivamentos

Acreditar em Avivamentos

(3)Ilustrações

Ilustrações para a Vida Cristã

Fortes Pela Adoração

Testemunho Público

Em Espírito

O Giroscópio

Lágrimas Fecundas

Mochilas de Aflição

O Resto com Deus

Ventos Contrários

O Uso da Aflição

Alegrai-vos no Senhor

O Mel das Nossas Alegrias

Um Coração Alegre

Salvou-se Salvando

Incluído na Oração

Amor e Arte

Cola-Tudo

De Três em Três Horas

Sei Quem é Jesus

Um Milagre

A Princesa Noa

O Ferreiro

O Apólogo do Concorde

(4)Vários Temas

Afirmativas que Respondem

Algumas Reflexões

Alguns Recados

Dizimista Mantenedor de Missões

Esboços de Estudos

Deus é Amor

Mordomia da Saúde

Perguntas e Respostas

Organize Seu Tempo Semanal

Três Informações Importantes

(5)Siglas Temáticas

Siglas na Vida Cristã

Obediência ao Senhor Deus

Deus nos Chama para Tarefas

Causas para Desvios Espirituais

Motivos para Consagração

Frutos do Permanecer em Cristo

Resultados do Desvio Espiritual

Funções Básicas da Lei

Para uma Oração Agradável

Manter a União com Cristo

Condições para Herdar a Vida

Atitudes Ante a Volta de Jesus

Condições para Ser do Reino

Motivos para a Freqüência à Igreja

Serviços de Um Servo Fiel

Andar do Crente no Espírito

O Conquistador de Almas

Frutos de Um Bom Testemunho

A Melhor Oferta a Deus

Nos Faz Produzir Muitos Frutos

(6)História

Harmonia dos Evangelhos

Fatos na História da Igreja

Episódios no Velho Testamento

(7)Dia do Senhor

Por que Domingo   

Hoje é o dia do Senhor

(8)Culto a Deus

A Mentira dos Cânticos Anti-Bíblicos

A Música ao Senhor

Características de um Culto a Deus

Muita Gente vem a cultos

Os Cânticos Avulsos no Culto

Para Oferecer o Melhor Culto

Quanto Tempo de Culto Deus Merece?

Tipos de Adoração a Deus

Tipos de Pessoas nos Cultos

 

(9)Nossa Igreja

A Igreja é um Hospital

Ajude-nos... Somos Hospital

Como é a Igreja de Jesus

Desculpas pelos Defeitos de Nossa Igreja

Deus nos tem feito Igreja

Diga Isto a Todos

ECC é Milagre pelas Dificuldades

Ênfases em Nossa Igreja

Nossa Gente

Nossa Igreja

Nossa Igreja está Desafiada

Os Melhores Cristãos da Cidade

Preste Atenção Sobre Nós

São Grandes Privilégios

Somos Hospital Divino

(10)Batistas

Aliança Batista Mundial

Crenças e Práticas Bíblicas

Declaração Doutrinária

   INTRODUÇÃO

   I – ESCRITURAS SAGRADAS

   II – DEUS

   III – O HOMEM  

   IV – O PECADO   

   V – SALVAÇÃO

   VI – ELEIÇÃO  

   VII – REINO DE DEUS

   VIII – IGREJA

   IX- O BATISMO E A CEIA DO SENHOR

   X – O DIA DO SENHOR

   XI – MINISTÉRIO DA PALAVRA

   XII – MORDOMIA

   XIII – EVANGELIZAÇÃO E MISSÕES

   XIV – EDUCAÇÃO TEOLÓGICA

   XV – LIBERDADE RELIGIOSA

   XVI – ORDEM SOCIAL

   XVII – FAMÍLIA

   XVIII – MORTE

   XIX – JUSTOS E ÍMPIOS

O Povo Batista

Porque Somos Batistas

Quando Fazemos é por um Ótimo Motivo

(11)Serviço Cristão

Atuando no Reino de Deus

Há Três Negligências Nossas Contra Deus

Maneiras de Ganhar Pessoas para Deus

Mateus 28:18-20...Missões

Missões...Ore, Faça, Incentive

Não Estamos Dispostos

São Pessoas Egoístas

Somos Mordomos do Senhor

Somos Servos, Não Voluntários

Termômetro da Igreja e de Cada Crente

(12)Tipos de Crentes

Algo a Se Considerar Num Crente Negligente

Marcas Num Crente

Ovelha é Diferente de Bode

Sintomas Espirituais

Tipos Definidos na Igreja

(13)Testemunho

Fazendo a Vida Melhor

Membro que a Igreja Precisa   

Motivos para Evangelizar

Não Desista Nunca no que Acredita

O Amor Segundo a Bíblia

Obediência a Deus em todo nosso Existir

Por que Cobrar Muito das Pessoas

Testemunhe Melhor Com Sua Fisionomia

(14)Vida Cristã

Bem-Aventuranças... Mt.5:1-12   
Batismo é Obediência
Conhecendo Deus
Motivos para Amar as Pessoas

O que Falamos de Alguém

Parábolas de Jesus
Prioridades Espirituais   
Realidades no Conhecendo Deus

Tudo Para a Glória de Deus

(15)Confianças em Deus

A Bíblia e os Acontecimentos

Não Merece Confiança

Quando Estamos em Sofrimento  

(16)Escola Bíb Dominical

Nossa Escola Dominical

(17)Família

Bom Início para a Família

Crises no Casamento

Os Filhos Vêem os Pais

(18)Dízimo

Porque Livrarmo-nos dos Não Dizimistas

Dízimos de Deus

 

(19)Dons

Dons Espirituais
Dons Espirituais de Unção
Dons Espirituais de Liderança
Dons Espirituais de Serviço

Em Jerusalém Foi Dom Espiritual

Dom de Profecia

Dom de Revelação

(20)Oração

A Oração na Bíblia

A Oração Pública

Graças a Deus, mesmo

Virtudes do Amém no Orar

(21)Deus Jesus Espírito

A História de Jonas

A Morte de Jesus Cristo  

A Vida de Jesus

Confiança em Deus
Mandamentos de Jesus

O Que Cristo é Para Deus

(22)Graça

A Igreja de Jesus Cristo Hoje

A Oração Sacerdotal de Jesus             

A Verdade

Acontecendo no Salvo

Como Encher-se do Espírito Santo

Deus Cresce a Igreja

Deus e Jesus nos Tem dado a Graça
Doutrinas Fundamentais
Nossa Santificação Fp.2:12-13
O Espírito nos Leva a Almejar Vitórias
O Fruto do Espírito...Gl.5:22s

O que é Amor, de Verdade

Os Papéis Fundamentais da Graça

Para Ser e Viver Como Crente

Perdoar: Deus opera em nós

(23)

Sem Fé Não Há Salvação

Nossa Falta de Fé

(24)Religiões

Amamos e Respeitamos Adventistas

Amamos e Respeitamos Católicos

Amamos e Respeitamos Neo-Pentecostais

Amamos e Respeitamos Pentecostais

Amamos e Respeitamos Testemunhas de Jeová

Somos Todas Elas

Características Gerais de todos eles

Doutrinas que Discordamos

Os Salvos

Conclusão

(25)Heresia

Deus usa a Heresia

Feitiçarias Evangélicas

Intransigência Religiosa

Marca dos Hereges

Por que Domingo   

Por que são tão Exemplares

Salve Crentes    

(26)Ímpio e Joio

Obras da Carne... Gl.5:19ss  
Obras da Carne
Motivos Errados pra ser Crente

Mudança de Vida

Nosso Irmão.... Sebastião

(27)Bíblia

Auxílios Bíblicos

Bíblia para Rejeitadores

Estudo dos Salmos

Carta aos Romanos
Carta 1 aos Coríntios
Carta aos Efésios
Carta de Tiago
Carta 3 de João
Carta do Apocalipse  
Os Livros Canônicos
Para Interpretar a Bíblia 
Podem ser Vistos como Parábolas 
Velho e Novo Testamento 

 (28)Pastor

Afirmativas que me ajudam
O Pastor de Nossa Igreja

O que devo ao meu Pastor

Porque o Pastor é Tão Repetitivo 

Pastor na Bíblia

Ser Pastor

(29)Pregação

A Pregação da Palavra de Deus

O Sermão Teológico-Expositivo

(30)Liderança

Apelo Permanente aos Líderes

O Sucesso

Uma Mente Fechada

Vencedor ou Perdedor

 

 

cubeh1.gif (12957 bytes)



 


 


 

 

 

 

 

cross_ani.gif (5941 bytes)HARMONIA DOS EVANGELHOS

A vida de Jesus Cristo, pelos registros de todos evangelistas, ao mesmo tempo

 

 

Nascimento, Infância até os Doze Anos

001

introdução Lc.1:1-4, Jo.1:1-14

002

genealogias, Mateus a legal, Lucas a natural Mt.1:1-17, Lc.3:23-38

003

nascimento de João anunciado a Zacarias Lc.1:5-25

004

seis meses depois, anúncio sobre Jesus a Maria em Nazaré Lc1:26:38

005

Maria visita Isabel e compõe hino de louvor Lc.1:39-56

006

nasce JoãoBatista, o pai Zacarias compõe hino de louvor Lc.1:57-80

007

um anjo aparece a José e anuncia gravidez de Maria Mt.1:18-25

008

nascimento de Jesus em Belém da Judéia Lc.2:1-7

009

mensagem dos anjos aos pastores na primavera Lc.2:8-20

010

circuncisão de Jesus e sua apresentação no templo , onde é recepcionado por Simão e Ana, 41 após nascer (Lv.12:3-4) Lc.2:21-38

011

visita dos magos em casa, ano após, epifania aos gentios Mt.2:1-12

012

fuga de José, Maria e Jesus para o Egito, ordem do anjo Mt.2:13-15

013

Herodes manda matar os inocentes com menos de 2 anos Mt.2:16-18

014

fuga para Nazaré, temem maldade de Arquelau Mt.2:19-23, Lc2:39s

015

com 12 anos, Páscoa, é encontrado entre doutores da Lei Lc.2:41-52

 

Inauguração do Ministério Público

016

pregação preparatória de JoãoBatista Mt3:1-12, Mc.1:1-8, Lc.3:1-18

017

batismo de Cristo no rio Jordão, Betânia Mt3:13-17,Mc1:9ss,Lc3:21ss

018

Espírito O leva ao deserto, Judéia –tentação Mt4:1-11,Mc1:12s,Lc.4:1-13

019

o testemunho de João Batista sobre Jesus Jo.1:15-34

020

discípulos de João seguem Jesus, André leva Pedro Jo.1:35-42

021

Cristo volta à Galiléia, encontra Filipe que trás Natanael Jo.1:43-51

022

Primeiro milagre em Caná, e a visita a Cafarnaum Jo.2:1-12

 

Ministério Público: da Primeira à Segunda Páscoa

023

Cristo vai a Jerusalém pra Páscoa, expulsa os vendedores e cambistas do templo, faz milagres, convence muito Jo.2:13-25

024

Nicodemos se convence, vai ter com Jesus a noite Jo.3:1-21

025

deixa Jerusalém, 8 meses perto Judéia, discípulos batizam Jo3:22,4:2

026

João batiza em Enom e testemunha de novo sobre Cristo Jo.3:23-36

027

João Batista é preso Lc.3:19s

028

Jesus à Galiléia, João é morto (Mt.14:1-12)Mt4:12,Mc1:14,Lc4:14s,Jo4:1-3

029

em Samaria, Jesus converte uma mulher e outros Jo.4:4-42

030

Jesus inicia pregação na Galiléia Mt4:17,Mc.1:14s,Lc4:14s,Jo4:43ss

031

volta a Caná, cura filho de oficial doente em Cafarnaum Jo.4:46-54

 

Ministério Público: da Segunda à Terceira Páscoa

032

volta a Jerusalém para 2a Páscoa, cura sábado,é perseguido Jo.5:1-47

033

volta à Galiléia e prega sermão em Nazaré Lc.4:14-30

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

034

fica em Cafarnaum ensinando publicamente Mt.4:13-17, Mc.1:21s, Lc.4:31s

035

pesca miraculosa, Pedro André, Tiago João Mt4:18-22, Mc1:16-20, Lc5:1-11

036

Jesus expulsa um demônio Mc.1:23-28, Lc.4:33-37

037

cura sogra de Pedro e outros Mt.8:14-17, Mc.1:29-34, Lc.4:38-41

038

viagem com discípulos pela Galiléia Mt4:23ss, Mc1:35-39, Lc4:42ss

039

cura leproso, despreza popularidade Mt8:1-4, Mc1:40-45, Lc5:12-16

040

volta a Cafarnaum, cura paralítico do telhado Mt9:2-8, Mc2:1-12, Lc5:17-26

041

chama Mateus, banquete e discurso Mt9:9-13, Mc2:13-17, Lc5:27-32

042

explica: seus discípulos não jejuam Mt9:14-17, Mc2:18-22, Lc5:33-39

043

indo à Galiléia, discípulos quebram o sábado Mt12:1-8, Mc2:23-28, Lc6:1-5

044

cura mão mirrada num sábado Mt.12:9-14, Mc.3:1-6, Lc.6:6-11

045

vai ao mar da Galiléia, cura muitos Mt.12:15-21, Mc.3:7-12

046

num monte, noite orando, escolhe doze Mt10:1-42, Mc3:13-19, Lc6:12-19

047

prega o sermão do monte, na encosta Mt.5:1-8:1, Lc.6:20-49

048

cura do servo do centurião Mt.8:5-13, Lc.7:1-10

049

ressurreição do filho da viúva de Naim Lc.7:11-17

050

João inquire, sua prisão em Maquero Mt.11:2-19, Lc.7:18-35

051

censura cidades e convida sobrecarregados Mt.11:20-30

052

pés ungidos pela pecadora, na casa do fariseu Simão Lc.7:36-50

053

dois dias pregando pela Galiléia, mulheres que servem Lc.8:1-3

054

Cafarnaum: cura cego-mudo, é criticado Mt.12:22-37, Mc.3:22-30, Lc.11:14s,17-23

055

procuram um sinal, ele dá resposta Mt.12:38-45, Lc.11:16, 24-36

056

família tenta leva-lo como louco Mt.12:46-50, Mc.3:19-21,31-35, Lc.8:19-21

057

num barco, conta sete parábolas Mt.13:1-53, Mc.4:1-34, Lc.8:4-18

058

atravessa lago e acalma tempestade Mt.8:18-27, Mc.4:35-41, Lc.8:22-25

059

endomoninhados em Gadara, um é importante Mt8:28-34, Mc5:1-20, Lc8:26-40

060

ressucita filha de Jairo, cura fluxo sangue Mt9:1-18-26, Mc5:21-43, Lc8:40-56

061

cura dois cegos e expulsa domônio Mt.9:27-34

062

visita Nazaré e é rejeitado Mt.13:54-58, Mc.6:1-6

063

ensina por toda Galiléia Mt.9:35-38, Mc.6:6

064

envia os 12 apóstolos Mt.10:1-11:1, Mc.6:7-13, Lc.9:1-6

065

Herodes teme que Ele seja João ressurgido Mt.14:1-12, Mc.6:14-29, Lc.9:7ss

066

os 12 voltam, alimenta 5 mil Mt14:13-21, Mc6:30-44, Lc.9:10-17, J.6:1-14

067

envia os 12 e vai a eles sobre o mar Mt.14:22-33, Mc.6:45-56, Jo.6:15-21

068

os 5 mil O encontra, seu discurso, confissão de Pedro Jo.6:22-71

 

Ministério Público: da Terceira à Quarta Páscoa

069

curas na planície de Genezaré por dias Mt.14:34-36, Mc.6:55-56

070

fariseus reclamam sobre não lavar as mãos Mt.15:1-20, Mc.7:1-23

071

vai para Tiro e Sidom, a fé da siro-fenícia Mt.15:21-28, Mc.7:24-30

072

volta por Decápolis, na Galiléia com 4 mil Mt.15:29-38, Mc.7:31-8:9

073

atravessa o lago da Galiléia, para Dalmanuta Mt.15:39, Mc.8:10

074

fariseus e saduceus exigem um sinal  Mt.16:1-4, Mc.8:11-12

075

de barco, vai a Betsaida, o fermento do mau  Mt16:4-12, Mc8:13-21

076

cura um cego Mc.8:22-26

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

077

viaja a Cesaréia de Filipe, Pedro confessa Mt.16:13-20, Mc.8:27-30, Lc.18-21

078

prediz morte ressurreição, repreende Pedro Mt.16:21-28, Mc.9:1, Lc.9:22-27

079

transfigura no monte Hermom Mt.17:1-13, Mc.9:2-13, Lc.9:28-36

080

desce no dia seguinte, cura epilético Mt.17:14-21, Mc.9:14-29, Lc.9:37-43

081

prediz, de novo, sua morte e ressurreição Mt.17:22s, Mc.9:30-32, 9:44s

082

num peixe, dinheiro para pagar imposto do templo Mt.17:24-27

083

o maior, o perdão, como criança Mt.18:1-35, Mc.9:33-50, Lc.9:46-50

 

Seis meses após a Terceira Páscoa  Mt.7:1-10

084

festa dos tabernáculos: ele sobe da Galiléia ao templo Jo.7:1-10,14

085

povo se divide, Nicodemos o defende das autoridades Jo.7:11-53

086

misericórdia e fidelidade para com a adúltera Jo.8:1-11

087

diz-se Luz do mundo, antes de Abraão, querem mata-lo Jo.8:12-59

088

cura mendigo, cego de nascença Jo.9

089

sermão, se apresenta como  Bom Pastor, e Porta Jo.10:1-21

090

vai para Jerusalém, da Galiléia, passa por Samaria Lc.9:51-56

091

adverte os que querem segui-lo Lc.9:57-62

092

envia os setenta à pregação Lc.10:1-16

093

os setenta regressam e falam de suas vitórias Lc.10:17-24

094

parábola do Bom Samaritano como resposta Lc.10:25-37

095

em Betânia, visita Maria e Marta Lc.10:38-42

096

ensina de novo, os discípulos a orar Lc.11:1-13

097

cura mudo, é criticado, janta com anfitrião, ameaça Lc.11:14-54

098

exorta os discípulos Lc.12:1-12

099

parábola do rico insensato como resposta Lc.12:13-21

100

prega sermões Lc.12:22-59

101

julgamentos de Deus, motivo de arrependimentos Lc.13:1-5

102

parábola da figueira estéril Lc.13:6-9

103

cura mulher com espírito de enfermidade Lc.13:10-17

104

festa da dedicação: diz ser Um com Deus, perseguido Jo.10:22-42

105

de Peréia para Betânia, sabe que Lázaro está doente Lc.13:22

106

responde pressão dos fariseus pra deixar Peréia Lc.13:31-35

107

cura um hidrópico Lc.14:1-6

108

parábola da grande ceia Lc.14:7-24

109

adverte sobre o custo de ser um discípulo Lc.14:25-35

110

publicanos seguem, e parábolas filho pródigo e outras Lc.15:1-32

111

parábolas do mordomo infiel e do rico e Lázaro Lc.16:1-31

112

ensina perdão e espírito de serviço Lc.17:1-10

113

em Betânia ressucita Lázaro, seu amigo Jo.11:17-46

114

Caifás e Sinédrio determinam a morte de Jesus Jo.11:47-53

115

retira-se para Efraim, fronteira de Samaria Jo.11:54

 

Última Viagem para Jerusalém, por Samaria e Galiléia

116

cura dez leprosos na fronteira de Samaria Lc.17:11-19

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

117

responde sobre a vinda do Reino de Deus Lc.17:20-37

118

parábolas da viúva importuna e do fariseu e publicano Lc.18:1-14

119

viaja da Galiléia para a Peréia Mt.19:1-2, Mc.10:1

120

fariseus interrogam sobre divórcio Mt.19:3-12, Mc.10:2-12

121

pais trazem filhos pra Ele abençoar Mt.19:13-15, Mc.10:13-16, Lc.18:15-17

122

moço rico vai-se, Pedro compara Mt19:16-30, Mc.10:17-31, Lc.18:18-30

123

parábola dos lavradores contra trabalho mercenário Mt.20:1-16

124

indo a Jerusalém, prediz Sua morte  Mt.20:17-19, Mc.10:32-34, Lc.18:31-34

125

Tiago e João querem importância Mt.20:20-28, Mc.10:35-45

126

cura dois cegos perto de Jericó Mt.20:29-34, Mc.10:46-52, Lc.18:35-19:1

127

Zaqueu no sicômoro, recebe Jesus em sua casa Lc.19:2-10

128

parábola das minas, conserta idéia errada do Reino Lc.19:11-27

 

Último Sábado – iniciando na sexta feira ao por do sol

129

procurado, em Betânia, Maria unge Mt.26:6-13, Mc.14:3-9, Jo.11:55-12:8

130

judeus vão a Betânia para vê-lo Jo.12:9-11

 

Semana da Quarta Páscoa até a Crucificação

 

Primeiro Dia - Domingo

131

domingo: entra em Jerusalém, chora por ela, purifica templo (Sf.1:12), volta a Betânia Mt.21:1-11-17, Mc.11:1-11, Lc.19:29-44, Jo.12:12-19

 

Segundo Dia – Segunda feira

132

segunda-feira: amaldiçoa figueira, purifica templo sem azorrague, regressa a Betânia Mt.21:12-16, 18-19, Mc.11:12-19, Lc.19:45-46

 

Terceiro Dia – Terça feira

133

terça-feira: vêem a figueira, ensina sobre a fé Mt.21:20-22, Mc.11:20-26

134

é desafiado, parábola dos 2 filhos Mt21:23-46,Mc11:27-12:12,Lc20:1-19

135

parábola da festa das bodas Mt.22:1-14

136

responde com moeda de César Mt.22:15-22, Mc.12:13-17, Lc.20:20-26

137

destrói objeções ante-ressurreição Mt22:23-33, Mc12:18-27, Lc20:27-40

138

responde sobre o maior mandamento Mt.22:35-40, Mc.12:28-34

138

porque Davi o chama de Senhor Mt.22:41-46, Mc.12:35-37, Lc.20:41-44

140

sobre fariseus, Ai de Jerusalém Mt.23:1-39, Mc.12:38-40, Lc.20:45-47

141

elogia a oferta da viúva Mc.12:41-44, Lc.21:1-4

142

gregos desejam vê-Lo, presságio do futuro Jo.12:20-38

143

prega sobre destruição do templo Mt.24:1-42, Mc.13:1-37, Lc.21:5-36

144

parábolas: pai de família, virgens, talentos, ovelhas Mt.24:43-25:46

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

Quarto Dia – Quarta feira

145

quarta-feira: sinédrio, Judas Mt.26:1-16, Mc.4:1-11, Lc.22:1-6, Jo.12:36-50

 

Quinto Dia – Quinta feira

146

quinta-feira: prepara a ceia Mt.26:17-19, Mc.14:12-16, Lc.22:7-13

 

Sexto Dia – Sexta feira

147

sexta-feira: cedo celebra a Páscoa Mt.26:20, Mc.14:17, Lc.22:14

148

reprova e promete o reino aos apóstolos Lc.22:24-30

149

lava os pés dos apóstolos ensinando amor e humildade Jo.13:1-20

150

o traidor que sai após ceia Mt.26:21-25, Mc.14:18-21, Lc.22:21-23, Jo.13:21-35

151

avisa Pedro, grupo separa Mt26:31-35,Mc14:27-31,Lc22:31-38,Jo13:36ss

152

determina a Ceia (1Co.11:23-25) Mt26:26-29,Mc14:22-25,Lc22:15-20

153

discurso, oração intercessória no cenáculo Jo.14-17:26

154

agonia no Getsêmani Mt26:30-46,Mc14:2642,Lc22:39-46,Jo18:1-4

155

traído, preso, Malco Mt26:47-56,Mc14:43-52,Lc22:47-53,Jo18:2-12

156

Anãs, negado Mt26:57s,69-75,Mc14:53s,66-72,Lc22:54-62,Jo18:13-18,25ss

157

Caifás, é Messias Mt26:59-68,Mc14:55-65,Lc22:63-71,Jo18:19-24

158

Pilatos Mt.27:1s,11-14, Mc.15:1-5, Lc.23:1-5,Jo.18:28-38

159

Herodes o devolve a Pilatos Lc.23:6-12

160

Barrabás Mt.27:15-26, Mc.15:6-15,Lc.23:13-25,Jo.18:39,39:1-16

161

zombaria, manto, coroa, cana Mt.27:27-30, Mc.15:16-19

162

Judas, as moedas, enforca-se (At.1:18s) Mt.27:3-10

163

a cruz, cireneu, vinho Mt.27:31-34,Mc.15:20-23, Lc.23:26-32, Jo.19:16s

164

crucificado, palavra1 Mt27:35-44,Mc15:24-32,Lc23:33-38,Jo1918-27

165

palavra2 ao ladrão Lc.23:39-43

166

sorteio da túnica, palavra3 a João Jo.19:23-27

167

escuro, palavra3,4,5,6,7 Mt27:45-54,Mc13:33-41,Lc23:44-49,Jo19:28ss

168

lança, túmulo Mt27:57-61,Mc15:42-47,Lc23:50-56,Lc19:31-42

 

Sétimo Dia – Sábado

169

Sábado, guardas no sepulcro Mt.27:62-66

 

Ressurreição, Aparecimentos e Ascensão

 

Primeiro Dia – Domingo de Páscoa

170

Domingo, ressurreição ao nascer do sol Mt.28:2-4

171

mulheres, Madalena conta Pedro João Mt28:1,Mc16:1-4,Lc24:1-3,Jo20:1s

172

as mulheres com dois anjos Mt.28:5ss,Mc.16:5-7, Lc.24:4-8

173

aparece1 a Madalena no sepulcro Mc.16:9-11, Jo.20:3-10

174

aparece2 àquelas mulheres Mt.28:8ss,Mc.16:8,Lc.24:9ss,

175

Pedro e João no sepulcro vazio Lc.24:12, Jo.20:3-10

176

relatório e suborno dos guardas do túmulo Mt.28:11-15

177

aparece3,  a Pedro (=Cefas, 1Co.15:5) Lc.24:34

178

aparição4, estrada de Emaús Mc.16:12s, Lc.24:13-35

179

aparição5, apóstolos sem Tomé Mc.16:14, Lc.24:36-49, Jo.20:19-23

 

Aparições Subseqüentes

180

aparição6, apóstolos com Tomé Jo.20:24-29

181

aparição7, o “ide por todo mundo” Mt.28:16-20, Mc.16:15-18

182

aparição8, “apascenta meu rebanho” Jo.21:1-24

183

aparição9, a 500 crentes de uma vez (1Co.15:6)

184

aparição10, a Tiago depois aos outros (At.1:3-8, 1Co.15:7)

185

ascensão 40 dias após a Páscoa (At.1:9-12) Mc.16:19s, Lc.24:50-53

186

propósito e conclusão dos Evangelhos Jo.20:30s, 21:25

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

FATOS NA HISTÓRIA DA IGREJA

Ano e os fatos, fruto da rédea que Deus usa para dirigir a história da Igreja

 

-31a

Augusto torna-se imperador romano, domina todo mundo

 

0

(ou 4 aC.) Jesus nasce em Belém, Deus encarna pra salvar

 

8

Jesus aos 12 anos, no templo, ensina aos doutores da Lei

 

9

Tibério torna-se imperador romano, domina todo mundo

 

26

Jesus inicia ministério, aos 30 anos, chamando discípulos

 

29

Jesus, 33anos, é morto numa cruz, em lugar de todo salvo

 

30

apóstolos e a igreja perseguida, já se espalha pelo mundo

 

37

Calígula torna-se imperador romano, domina todo mundo

 

41

Cláudio torna-se imperador romano, domina todo mundo

 

45

Concílio de Jerusalém: exigências da Lei aos gentios

 

47

Tiago, escreve sua Carta aos judeus convertidos

 

48

com Barnabé, Paulo inicia sua 1ª  viagem missionária

 

49

Paulo escreve sua Carta aos Gálatas

 

50

com Silas, Paulo inicia sua 2ª viagem missionária

 

51

Paulo escreve duas Cartas aos Tessalonicenses

 

53

Nero torna-se imperador romano, domina todo mundo

 

54

com Silas, Paulo inicia sua 3ª viagem missionária

 

55

João Marcos escreve o Evangelho sobre Jesus Cristo

 

56

Paulo é preso em Cesaréia, para ser enviado a Roma

 

56

Paulo escreve sua 1ª Carta aos Coríntios

 

57

Paulo escreve sua 2ª Carta aos Coríntios

 

58

Paulo escreve sua Carta aos Romanos

 

60

Lucas escreve o Evangelho sobre a vida de Jesus Cristo

 

61

Lucas escreve o Livro sobre os Atos dos Apóstolos

 

61

Paulo escreve Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom

 

63

Paulo escreve 1ª Carta a Timóteo e Pedro sua 1ª Carta

 

64

Nero ateia fogo em Roma e culpa os cristãos pelo crime

 

65

Paulo escreve sua Carta ao pastor Tito

 

66

Paulo escreve 2ª Carta a Timóteo e Pedro sua 2ª Carta

 

67

Alguém escreve a Carta aos Hebreus

 

68

Galba torna-se imperador romano, domina todo mundo

 

69

Vespasiano torna-se imperador romano, domina o mundo

 

69

Martírio de Paulo em Roma: perseguição do imperador

 

70

Mateus escreve o Evangelho sobre a Vida de Jesus

 

75

Judas, irmão de Jesus, escreve sua Carta

 

79

Tito torna-se imperador romano, domina todo mundo

 

81

Domiciano torna-se imperador romano, domina o mundo

 

90

João escreve o Evangelho, e suas 3 Cartas

 

93

João escreve sua Carta chamada “Apocalipse”

 

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

96

Nerva torna-se imperador romano, domina todo o mundo

 

97

Trajano torna-se imperador romano, domina todo mundo

 

330

Igreja Oficial Romana institui o batismo por aspersão

 

370

Igreja Oficial Romana institui o culto aos santos

 

380

Igreja Oficial Romana institui a oração pelos mortos

 

386

O celibato está se tornando muito comum na Igreja Oficial

 

390

Igreja Oficial Romana substitui o culto pela missa

 

400

Padre de Roma é chamado Papa, sem cunho universal

 

416

Igreja Oficial Romana institui batismo de recém-nascidos

 

431

Igreja Oficial Romana começa a cultuar Maria

 

440

Papa diz: resistir a ele, condena a pessoa ao inferno

 

500

Igreja Oficial Romana institui o uso de imagens nos templos

 

503

Igreja Oficial Romana discute a existência do purgatório

 

528

Igr Oficial Romana institui extrema unção aos morimbundos

 

580

Igreja Oficial Romana passa a ser Igreja Católica Romana

 

607

Padre de Roma é chamado de Papa de cunho universal

 

666

IgrejaCatólica institui a missa em latim, no mundo todo

 

787

IgrejaCatólica institui a veneração de santos e suas imagens

 

830

IgrejaCatólica passa a fazer uso de ramos e água benta

 

855

IgrejaCatólia institui a festa de Maria

 

858

Papa passa a usar coroa, como um rei desta época

 

933

IgrejaCatólica passa a canonizar pessoas como santos

 

956

Papa passa a usar outro nome na função sacerdotal

 

1000

IgrejaCatólica ensina que padre pode absolver pecados

 

1074

IgrejaCatólica confirma o celibato como essencial aos padres

 

1190

IgrejaCatólica vende perdão de pecados (=indulgência)

 

1200

IgrejaCatólica substitui, na missa, o pão pela hóstia

 

1215

IgrejaCatólica institui confissão auricular (confessar a padre)

 

1215

IgrejaCat. decreta transubstanciação (hóstia=carne de Jesus)

 

1229

IgrejaCatólica proíbe a leitura da Bíblia a todos mundo

 

1317

IgrejaCatólica institui a reza da Ave Maria

 

1390

IgrejaCatólica aumenta a venda de perdão (=indulgência)

 

1410

IgrejaCatólica passa a cobrar imposto até de prostíbulo

 

1414

IgrejaCatólica, na missa, proíbe aos leigos, o vinho

 

1476

IgrejaCatólica passa a cobrar para livrar fiel do purgatório

 

1518

Papa diz: cada moeda dada, uma alma sai do purgatório

 

1546

IgrejaCatólica coloca sete livros apócrifos na Bíblia

 

1563

IgrejaCatólica confirma o purgatório em Concílio

 

1854

IgrejaCatólica afirma que Maria permaneceu virgem

 

1870

IgrejaCatólica decreta a infalibilidade do Papa

 

1950

IgrejaCatólica decreta a assunção de Maria aos céus

 

1960

IgrejaCatólica imita pentecostais nas missas dos carismáticos

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

EPISÓDIOS NO VELHO TESTAMENTO

Quando aconteceram os principais fatos narrados no texto bíblico

 

4000a

Adão e Eva desobedecem e plantam o pecado no mundo

2348a

O dilúvio acontece em todo o mundo conhecido

2234a

Da torre de Babel, acontece a dispersão das raças

2090a

Abraão vai para Canaã com a idade de 75 anos

2073a

Abraão e Sara recebem estes novos nomes do Senhor Deus

2065a

Sodoma e Gomorra são destruídas, e Ló é salvo de lá

2063a

Ismael e sua mãe Agar são despedidos da casa de Abraão

2055a

Abraão oferece Isaque em sacrifício no monte Moriá

2050a

Ismael tem sua descendência chamada de “árabes”

2035a

Isaque casa-se com Rebeca, irmã de Labão

1935a

Jacó foge para Harã onde mora a família de seus pais

1920a

Jacó casa-se com Raquel e Leia

1895a

José é vendido como escravo aos ismaelitas, pelos irmãos

1882a

Faraó dá poder a José, e este se torna governador no Egito

1872a

Jacó muda-se para o Egito com toda sua família

1571a

nascimento de Moisés, no Egito, colocado no rio

1491a

o Êxodo, saída dos israelitas em direção à Palestina

1452a

Josué é designado líder no lugar de Moisés

1451a

acontece a travessia do Jordão, entrada a Canaã

1451a

até 1444a, conquista de Canaã pelos israelitas

1394a

Otoniel torna-se juiz do povo de Israel

1249a

Gideão torna-se juiz do povo de Israel

1157a

Eli torna-se juiz do povo de Israel

1117a

Samuel torna-se juiz do povo de Israel

1095a

Saul reina em Israel

1055a

Davi reina em Israel

1015a

Salomão reina em Israel

975a

Reoboão reina em Judá, e Jeroboão em Israel

721a

Cativeiro de Israel na Assíria, Judá permanece livre

598a

Cativeiro de Judá na Babilônia

535a

primeira volta de Judeus à Palestina, com Zorobabel

516a

nova dedicação do templo de Jerusalém, em escombros

458a

segunda volta de Judeus à Palestina, com Esdras

445a

terceira volta de Judeus à Palestina, com Neemias

325a

Palestina sob o domínio da Macedônia de Alexandre

320a

Judéia é anexada ao Egito, por Ptolomeu

193a

Judéia é anexada à Síria, pelos Selêucidas

168a

Antioco profana o templo de Jerusalém

167a

começa a rebelião dos irmãos Macabeus

63a

Palestina sob o domínio do império romano

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

A Vida de Jesus

harmonia dos relatos nos 4 Evangelhos

M=Mateus, C=Marcos, L=Lucas, J=João

Introdução e Genealogia

M.1:1-17, L.1:1-4, 3:23-38, J.1:1-14

Do Nascimento à Adolescência (0a28  anos)

Nascimento de João e de Jesus M.1:18-25, L.1:5-2:20

Da circuncisão à conversa com doutores

M.2:1-23, L.2:21-52

A juventude de Jesus M.13:55-58

Inauguração do Ministério Público (29 anos)

João Batista, o precursor

M.3:1-4:11, C.1:1-13, L.3:1-4:13, J.1:15-34

Batismo e Tentação

Primeiros Discípulos e Milagre J.1:35-2:12

Da Primeira à Segunda Páscoa (30a31anos)

Fatos com Cristo  J.2:13-3:22,  4:2

Fatos com João Batista  M.4:12, 14:1-12, C.1:14, L.3:19-20, 4:14s, J.3:23-4:3

Fatos com Cristo M.4:17, C.1:14s, L.4:14s, J.4:4-54

Da Segunda à Terceira Páscoa (31a32 anos)

Até à chamada de Mateus  M.4:13-25, 8:14-17, 9:2-           13, C.1:21-2:17, L.4:14-5:32, J.5:1-47

Até contar muitas parábolas M.5:1-8:13, 9:14-17, 10:1-13:53, C.2:184:34, L.5:33-8:21

Sermão do Monte

Comissiona os doze Apóstolos

Até à confissão de Pedro  M.8:18-34, 9:1,18-11:1, 13:54-58, 14:1-33, C.4:1-6:56, L.8:4-9:17, J.6:1-71

Multiplicação(1) de pães a 5 mil

Da Terceira à Última Páscoa  (32a33 anos)

Até à disputa dos discípulos

Mt.14:34-18:35, C.6:55-9:50, L.9:18-50

Multiplicação(2) pães a 4 mil

Transfiguração

Até Caifás e o Sinédrio querer mata-Lo

L.9:51-17:10, J.7:1-11:54

Até o último Sábado em Betânia

M.19:1-20:34, 26:6-13, C.10:1-52, 14:3-9, L.17:11-19:27, J.11:55-12:9

A Última Semana (com 33 anos)

Primeiro Dia - Domingo

M.21:1-11,17, C.11:1-11,L.19:29-44,J.12:12-19

Segundo Dia - Segunda Feira

M.21:12-16, 18s, C.11:12-19, L.19:45s

Terceiro Dia - Terça Feira   M.21:20, 25-46, C.11:20-13:37,L.20:1-21:36,J.12:20-38

Quarto Dia - Quarta Feira

M.26:1-5,14ss, C.14:1s,10s,L.22:1-6,J.12:36-50

Quinto Dia - Quinta Feira

M.26:17ss, C.14:12-16, L.22:7-13

Sexto Dia - Sexta Feira (dia começa no por do sol)

18hs-M.26:17-46, C.14:17-42, L.22:14-46, J.13:1-18:4

2hs- M.26:47-27:30, C.14:43-15:19, L.22:47-23:32, J.18:2-19:17

12hs- M.27:35-54, C.15:24-41, L.23:33-49, J.19:18-30

15hs- M.27:57-66, C.15:42-47, L.23:50-56, J.19:31-42

Depois da Morte na Cruz

Primeiro Dia - Domingo  M.28:2-15, C.16:1-14, L.24:1-49, J.20:1-23

Aparições Subsequentes

M.28:16-20, C.16:15-20, L.24:50-53, J.20:24-21:25;  1Co.15:6ss, At.1:3-8, 9-12

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

CARACTERÍSTICAS BÍBLICAS

DE UM VERDADEIRO CULTO A DEUS

(1)em espírito e em verdade, realizado pela alma

Jo.4:24

(2)sem gritarias, barulhos extravag, desnecessários

Ef.4:31

(3)com ordem e organização dos que participam

1Co.14:40

(4)sem confusões, todos entendendo todo mundo

1Co.14:33

(5)sem fanatismos emocionalismos hipinotismos 

Rm.12:1

(6)adoração só a Deus Jesus, ajuda do EspíritoSanto

Jo.16:13s

(7)principalmente coletiva, para cheios do E.S.

Ef.5:18s

(8)principalmente no templo dedicado à adoração a Ele

Is.2:3

(9)sem invocações, desafios a diabo e demônios

Ef.4:27

(10)sem vir buscar benefícios materiais, pessoais

Jo.6:24-27

(11)sem querer busca de poderes sobrenaturais

Mt.7:21ss

(12)por obediência à vontade de Deus

Lc.24:53

(13)no cotidiano, dos salvos adoradores

At.5:42

(14)culminando com a proclamação da Palavra

Rm.10:17

(15)participando c/todos, de tudo, mesmo espírito 

Ef.5:19

(16)enfrentando qualquer dificuldade e tentação

Sl.138:1

 

*** o culto não é show, com objetivos horizontais, deve ter só objetivos verticais, e quanto é assim, mais suas conseqüências são horizontais, bíblicas e verdadeiras

***Fé que necessita destas fantasias e mentiras, para ser viva e vibrante mostra-se falsa e enganadora..1Tm.1:3-7, 4:1-2, 2Tm.4:3-4

***Cultos que não atendem isto, geralmente são falsos, exteriores, traiçoeiros, barulhentos como lata vazia......1Rs.18:26-28, Mt.21:7-11

***gente que precisa de exigências, medos, farisaísmos e aparências para ser religioso, mostra-se joio, sem EspíritoSanto como guia  Rm.8:14, 1Jo.2:20,27

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

AJUDE-NOS...  SOMOS HOSPITAL

Deus tem enviado crentes-bênçãos para nos ajudar a cuidar de fracos;

os trabalhosos, paulatinamente, Ele vem dispensando; tem nos dado bons amigos, todos os dias.

Como Hospital, ajude-nos a cuidar destes tipos que temos no nosso convívio...

Não julgue ou se entristeça com nossa igreja, por causa de alguns doentes entre nós.

 

no mundo... são péssimos empregados, patrões, amigos, desportistas

na família... são desobedientes, irresponsáveis, murmuradores, ingratos

na igreja... roubam a Deus, não atuam, estão sempre na contra a tudo

com eles mesmos... negligentes com a saúde, higiene e o amor próprio

 

no mundo... escandalizam com bebidas, vestuário, conversas, atitudes

na família... são péssimos maridos, esposas, filhos, pais, avós, parentes

na igreja... criticam alguns irmãos, o Pastor e a liderança, e tudo mais

com eles mesmos... são complexados, melindrosos, guardam rancor

 

no mundo... podem, mas não pagam, divulgam bem defeitos dos outros

na família... são irresponsáveis e negligentes no carinho e na atenção

na igreja... são péssimos na freqüência aos cultos, EBD e serviços

com eles mesmos... afirmam não ter tempo para se dedicar ao espiritual

 

no mundo...não são respeitados como comprometidos com JesusCristo

na família...dão mal exemplo de quem vive para glorificar a Deus

na igreja...não são úteis à obra do Senhor, por motivos que os agradam

com eles mesmos... são péssimos, gostam de justificar seus defeitos

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

SOMOS SERVOS,

NÃO SOMOS VOLUNTÁRIOS

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer a Deus ao

1)criar os filhos fora da programação da Igreja para eles  2)não ler a Bíblia como busca de sabedoria e intimidade com Deus  3)não perdoar os irmãos sempre, em seus erros e limitações até contra nós mesmos  4)ser ausente e inativo nas programações da Igreja.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)escolher fazer ou não, funções urgentes que nos chegam  2)esquecer que família, trabalho, amigos, são campo da Igreja agir 3)esquecer que Igreja é o principal meio de Deus agir no mundo  4)esquecer que Deus quer uma Igreja atuante, um povo que faça a Igreja ser assim.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)esquecer que devemos ser um dos melhores membros da Igreja  2)esquecer que a melhor adoração da Igreja é cumprir seu papel  3)esquecer que temos a função de edificar pessoas, fazê-las mais felizes  4)esquecer que sobre tudo, neste mundo, devemos levar almas a Cristo.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)esquecer que nosso tempo e jeito devem estar a serviço do Reino  2)esquecer que somos Corpo de Cristo, Sua maneira de agir no mundo  3)falar, comentar, divulgar, negativamente, contra a Igreja ou nossos irmãos  4)faltar costumeiramente aos cultos durante a semana.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)faltar costumeiramente aos cultos do domingo manhã e noite  2)ficar de fora de cargos e responsabilidades na vida semanal da Igreja 3)ficar de fora do sustento da obra de Deus pelo dízimo e ofertas 4)orar somente por nós mesmo, sem dar importância às necessidades dos outros.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)passar o tempo sem decidir pelo batismo, obedecendo a ordenança de Jesus  2)passar o tempo sem tomar a decisão por Jesus Cristo, para salvação 3)pedir mais que agradecer, em nossas orações 4)rejeitar responsabilidade indicada pela Igreja para que cumpramos com amor.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)andar com trajes indecorosos, que provoque escândalos aos outros  2)Apreciar virtudes de artistas e outros, depreciando cônjuge ou filhos 3)assistir ou ouvir, programa que não edifique sua alma, sua educação ou hábitos  4)contrair dívidas, prejudicando o orçamento familiar.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)dar mau exemplo de crente, membro de Igreja aos filhos e cônjuge  2)não enfatizar, valorizar ou recompensar virtudes dos filhos e cônjuge  3)não amar cada familiar, do jeito de cada um, como são conosco  4)não compartilhar decisões importantes com o cônjuge e filhos.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)não dar testemunho cristão em todas as circunstâncias cotidianas do lar  2)não manter a identidade humana e cristã, qualquer que seja o motivo 3)não ser bênção aos filhos e cônjuge até na ingratidão  4)não ser prestativo e dedicado às necessidades e carências de cada um.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)discutir ou brigar, frente aos filhos, estranhos, vizinhos ou parentes  2)falar e viver sempre, desamor aos filhos e ao cônjuge, demonstrando isto todo tempo  3)ficar de fora da limpeza e da ordem dentro de toda casa, 4)gabar-se de atitudes e comportamentos pecaminosos do passado.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)gastar o dinheiro mensal da família, esquecendo de necessidades futuras  2)gastar o tempo irresponsavelmente, despreocupado do lar  3)negligenciar a realização pessoal, profissional e emocional  4)omitir de buscar construir um mundo melhor para a família e os outros.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)prejudicar as pessoas próximas, usando aparelhos em alto volume  2)porovocar, desnecessariamente e sem amor, polêmicas sobre religião  3)votar por motivos banais, pessoais, egoístas, sem objetivos sociais  4)ser desorganizado e sobrecarregar a família, de algumas maneiras.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)andar com más companhias e participar de seus gostos e preferências  2)andar feios, sujos, mau arrumados, sem higiene, e não agradáveis aos outros  3)conviver fielmente com comportamentos fraudulentos de nossos amigos  4)corrigir pessoas, seus erros e defeitos, diante de outros.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)pouco usar “licença”, “desculpe”, e “obrigado” no dia-a-dia 2)não falar e pregar sobre a necessidade que todos têm de serem salvos  3)desaparecer das pessoas a quem devemos, sem dar satisfação 4)des-respeitar o patrão, seus interesses e suas orientações para o trabalho.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)facilitar que sejamos corrigidos nas responsabilidades do emprego 2)não amar os que nos são próximos, onde quer que estejamos  3)faltar com paciência no trânsito, mesmo que com muita razão  4)freqüentar lugares promíscuos, não edificantes, sem causa justa para o Senhor.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)ler habitualmente, literatura mundana  2)mostrar aos amigos, vizinhos e parentes que somos irresponsáveis com a Igreja  3)ser gananciosos nos projetos, nos acordos e nas exigências com os outros  4)ser indiferentes com vizinhos, em suas necessidades e amizades para conosco.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)ser irresponsável nas obrigações que o emprego nos impõe  2)ser mau educados com outros, no trato, na convivência e nas atitudes  3)ser negligente nos horários que o emprego nos exige todo dia, o dia todo  4)ser negligentes na higiene pessoal, na beleza do corpo e do vestuário.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)ter uma casa feia, suja, mau arrumada, sem higiene, e não agradável a quem chega  2)vestir roupas que demonstrem nossa despreocupação com escândalo  3)viver pelo princípio de que “os fins justificam os meios”  4)agir desonesto com outras pessoas do nosso relacionamento

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)ser diferentes, todos os dias, daquilo que somos no templo  2)ser negligentes com a ordem do Ide, Pregai, Discipulai e Batizai, de Jesus  3)ser tímidos a ponto de não orarmos ou não falarmos em público  4)ser negligentes com aquilo que o Senhor nos fala pela Bíblia ou pessoas.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)fofocar, identificando e divulgando defeitos dos irmãos 2)esquecer que tudo que somos, que temos, que pretendemos, é do Reino de Deus 3)impor nossas vontades, de qualquer jeito, contrariando outras pessoas  4)passar tempo sem incentivar pessoas não salvas a Jesus e aos cultos.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)ser infiéis nos dízimos  e ofertas, prejudicando a Obra do Senhor  2)ser irresponsáveis, negligentes com o cargo nos confiado pela Igreja  3)ser maus cidadãos, dando mau exemplo aos filhos e a todos ao redor  4)trocar compromissos com a famílias, por outros menos importantes.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)usar palavras depreciativas que ofendam pontos fracos dos outros  2)cobrar atitudes religiosas de familiares cristãos ou não  3)não falar e não testemunhar o amor de Jesus aos familiares não salvos  4)estar pronto a condenar e corrigir os outros, sem oferecer amor e apoio.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)falar defeitos de amigos, vizinhos, irmãos da Igreja, na familia  2)trocar a atenção à família, pela programação da tv  3)dar mau exemplo com o que conversamos, vendemos e praticamos habitualmente  4)deixar de testemunhar Cristo: seu amor e poder de nos mudar pra Ele.

 

assim, na opinião de alguns irmãos na Igreja, não podemos desobedecer Deus ao

1)desrespeitar o direito que as pessoas têm de não serem iguais, em tudo, a nós  2)ser um cidadão cumpridor de deveres em relação às pessoas e ao Estado  3)não ter vontade de  ser melhor no seu trabalho  4)não ter vontade de ser melhor vizinho, amigo, e parente.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

UMA MENTE FECHADA
argumentos do medroso, do acomodado, do freio ao progresso

(1)já tentamos isto antes, (2)nosso lugar é diferente, (3)o custo é muito alto, (3)isso não é da nossa responsabilidade, (4)estamos ocupados demais para isso, (5)não é da minha conta, (6)é uma mudança muito radical, (7)o que eles fazem nas instalações do nosso competidor?

 

argumentos do medroso, do acomodado, do freio ao progresso

(1)não temos tempo, (2)não temos ajuda suficiente, (3)isso tornará obsoleto outro equipamento, (4)vamos primeiro fazer uma pesquisa de mercado sobre o assunto, (5)nossa instalação é demasiado pequena, (6)ninguém vai aceitar, (7)vamos dormir pensando no assunto.

 

argumentos do medroso, do acomodado, do freio ao progresso

(1)não é prático para administrar pessoas, (2)o grupo vai reclamar, (3)jamais fizemos isso antes, (4)é contra as regras da companhia, (5)vai aumentar nossas despesas, (6)vai ser uma espécie de “torre de marfim”, (7)não pode ser feito.

 

argumentos do medroso, do acomodado, do freio ao progresso

(1)não temos autoridade para isso, (2)devemos ser realistas, (3)esse é o grande problema, (4)por que mudar? Tudo está indo bem, (5)não gosto da idéia, (6)você está certo, mas..., (7)você está avançado demais no tempo, (8)dá muito trabalho mudar.

 

argumentos do medroso, do acomodado, do freio ao progresso

(1)não estamos prontos para isso, (2)não temos dinheiro, nem equipamento, espaço, pessoal, (3)não está no orçamento, (4)não é possível ensinar truques novos a um cão velho, (5)a idéia é boa, mas pouco prática, (6)pensemos mais no assunto, (7)não vale a pena mudar.

 

argumentos do medroso, do acomodado, do freio ao progresso

(1)deixemos em suspenso, (2)o pessoal da cúpula não aceitaria, (3)vamos por as coisas no papel, (4)todo mundo vai rir de nós, (5)não venha com isso de novo, (6)iríamos perder dinheiro a longo prazo, (7)onde você descobriu isso? (8)conheço alguém que tentou e não deu certo.

 

argumentos do medroso, do acomodado, do freio ao progresso

(1)estamos indo bem sem isso, (2)é o que podemos esperar do pessoal, (3)vamos formar uma comissão, (4)alguém mais já tentou fazer isso?, (5)não vejo a ligação, (6)não vai funcionar em nossa organização, (7)é impossível.

 

argumentos do medroso, do acomodado, do freio ao progresso

(1)o que você está realmente dizendo é... (2)talvez funcione no seu departamento, mas não no meu, (3)a comissão executiva não vai aceitar, (4)você não acha que devemos estudar o assunto um pouco mais antes de agir? (5)sempre fizemos isso de outro modo.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

MEMBRO QUE A IGREJA PRECISA

junte-se a muitos entre nós que fazem e são assim, para o Senhor

Já é convertido, batizado, e deseja muito ser servo, por prazer

1.Mantém comunhão diária com Deus, com Bíblia e Oração

2.Freqüenta cultos do Domingo e nas Terças e Quintas feiras

3.Entrega o dízimo de Deus e sempre dá a sua melhor oferta

4.Atua na Escola Bíblica e responsabilidades na vida da Igreja

5.Está sempre discipulando, no mínimo, 2 sem-igrejas amigos

os irmãos em bairros distantes saem de longe pra serem bênçãos nos cultos aqui

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

DEUS NOS TEM FEITO UMA IGREJA

Ele nos tem feito uma igreja viva, ativa e próspera, formada por uma maioria viva, ativa e próspera, rodeada de gente viva, ativa e próspera.

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

SÃO GRANDES PRIVILÉGIOS

(1)ser salvo pela confiança só em Jesus     (2)servir aos propósitos do Reino de Deus

(3)ser batista por sua doutrina bíblica     (4)ser membro da igreja batista central

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

OS MELHORES CRISTÃOS DA CIDADE

Deus tem juntado conosco servos fiéis e dedicados – At.2:47

Gente que serve e louva a Deus, sem que para isto tenha que...

(1)ser chantageada de alguma forma pelo Pastor ou pela doutrina

(2)ser supersticiosa no que fala, crê, age e vive todo dia

(3)ser pseudo-espiritual, pseudo-fraternal, pseudo-poderoso

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

ALGUNS RECADOS

infelizmente temos defeitos, estamos melhorando, tenha paciência conosco

Visitante............. nos alegramos muito com você que Deus mandou

Veja com Deus se é sua hora de se tornar mais uma pessoa da Igreja

Novo Irmão........não imite “crente” mau exemplo, mau testemunho

Congregado............é hora de ser membro daIgreja, no batismo, etc.

Membro........veja com Deus se você é um bom exemplo aos outros

Faltoso.............seus motivos, é o que Deus merece, depois de tudo?

Afastado..........Se já foi de Igreja, veja com o Senhor se deve voltar

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

A PREGAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS

É o principal momento do culto, e é o mais difícil, pois

1)é e deve ser o momento ápice do culto ao Senhor, (2)é o momento onde a participação congregacional é mínima, (3)tudo no ser humano o incentiva, no momento, á distração, (4)muitos ao nosso redor, no momento, se deixam deistrair, (5)ouvir e estudar a Bíblia nunca é interessante à nossa vontade

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

OS CÂNTICOS AVULSOS NO CULTO

Eles estão sendo cantados, após passarem pela avaliação teológica do Pastor da Igreja, e a musical do Ministro de Música... considerando:

1)possíveis letras anti-bíblicas que originalmente eles tenham

2)origem, muitas vezes herética, dos seus muitos compositores

3)o uso marcante dos muitos grupos espúrios em todo canto

4)as doutrinas doentias que nos fazem, involuntários, divulgar

5)erros dos músicos-autores, decomprometidos com a perfeição

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

HOJE É O DIA DO SENHOR

primeiro dia da semana, no texto da Bíblia, hoje é o Dia do nosso amado Senhor

uns virão pela manhã e à noite à Igreja, cultuar, nada impedirá.

Outros virão só pela manhã ou à noite; outros, se tudo favorável,

Outros dificilmente virão, outros não virão sob hipótese alguma.

 

Outros farão muito destas coisas nos cultos a Deus, na semana.

É isso que o Senhor tem merecido de todos nós, todas as semanas.. não é uma pena?

 

Para o salvo, hoje é dia próprio para se fazer algumas coisas...

Para cultuar com toda a Igreja, ao Senhor Deus, Todo-Poderoso

Para visitar irmãos carentes de atenção, enfermos, faltosos

Para executar muitas das atividades que fazem a Igreja ser viva

é isso que o Senhor tem merecido de todos nós, todas as semanas.. não é ótimo isso?

 

Para o salvo, não é dia próprio para se fazer algumas coisas...

Para faltar ao culto a Deus com toda a Igreja, se pode escolher

Para passeios, esportes, preguiça, cansaço, trabalhos opcionais

Para não fazer muitas das atividades que fazem a Igreja ser viva

é isso que o Senhor tem merecido de todos nós, todas as semanas.. não é ótimo isso?

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

TIPOS DEFINIDOS NA IGREJA

há pelo menos quatro tipos que se destacam facilmente

Deus tem uma recompensa muito especial para cada um destes tipos

 

O Reino de Deus não depende muito destes...

os Reclamadores não atuantes – só prestam para criticar, por defeitos

os Pacíficos não atuantes – não incomodam, são indiferentes, apáticos

 

O Reino do Senhor tem sido vivificado através destes

os Reclamadores atuantes – incomodam, mas fazem grande diferença

os Pacíficos atuantes – são anjos, braços de Deus na grande obra

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

 

 

Marcas num Crente

marcas numa pessoa que se rende, de verdade, a Jesus:

(1) é arrependida, peca involuntariamente, mas não consegue permanecer no pecado;

(2) tem o Espírito Santo lhe guiando e transformando ao jeito de Deus;

(3) busca Deus e Sua Vontade, acima de tudo e todos, custe o que custar; 

(4)  Cultua Deus, com outros, na Igreja e na vida dela; 

(5) tudo leva a uma vida diferente, comportamento diferente, escala de valores diferente, jeito novo e cristão de agir com a esposa, esposo, os filhos, e outros.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

PRESTE ATENÇÃO SOBRE NÓS

 

Preste Atenção: Deus nos chama para algo novo

Deus sempre nos chama para algo novo para vivermos pra Sua Glória, para darmos prioridade ao Seu Reino, para estarmos prontos a serví-Lo. Podemos assumir três posturas... (1) Senhor, não quero me comprometer contigo além do que já estou;  (2) Senhor, eu quero viver como Tu queres, mas ao meu jeito, não publicamente; (3) Senhor, eu quero fazer o que Tu queres, diante do mundo, não importa as conseqüências, não importa o preço que eu deva pagar por isto (Mateus 10:32-38).

 

Preste Atenção: Nossa Igreja é Bênção

Nossa Igreja é uma bênção para a vida de todos que nela buscam oportunidade de servir a Deus. O Espírito Santo nos usa para seus propósitos. É claro que temos defeitos, temos gente defeituosa, gente que tem entristecido muita gente por aí, com maledicência e mau testemunho;  discordamos dos erros, mas amamos estes defeituosos, defendemos até às últimas conseqüências. Se quiser ser mais bênção de Deus entre nós, até para ajudar estes mais fracos, envolva-se na vida da Igreja.

 

Preste Atenção: Nossa Igreja é Bíblica

Nossa Igreja é Igreja Bíblica e Espiritual; fazemos questão de não viver de aparências, sem exageros, para que aproveitemos a ação da Graça de maneira completa, sem fanatismos e sem arrogâncias. Com isto, não temos bajulado pessoas para a vida em Jesus, não temos sido inconvenientes com nossa insistência, não temos provocado afastados e fracos à obediência... Cremos que o Espírito Santo sabe agir com todos, e que as pessoas têm o direito de rejeitar os benefícios que o Senhor quer lhes oferecer.

 

Preste Atenção: Diferenças na Vida do Salvo

Diferenças na vida do salvo, do dirigido pelo Espírito, ao contrário no não-salvo: 

1)tem uma vida de obediência, com momentos de desobediência; 2)tem uma vida feliz, com momentos de infelicidade; 3)tem uma vida de oração e testemunho, com momentos de afastamento e mau testemunho... tem uma vida assim, não pelos seus méritos, mas pela ação constante e purificadora do Espírito Santo, que o guia e o conduz a toda verdade necessária e essencial – Rom.8:14, 1Joa.2:20,27, 3:9

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

APELO PERMANENTE AOS LÍDERES...

Quem não consegue... mesmo com a ajuda do Senhor, dar prioridade real, concreta, ao Reino de Deus, sendo negligente no cargo que a igreja lhe confia, sendo ausente aos cultos da igreja (domingo e semana), sendo infiel nos dízimos e ofertas que já pertencem ao Senhor, sendo mau testemunha dentro e fora da igreja e da família, não tendo nenhum desejo de mudar esta situação, por favor... procure o relator da Comissão de Indicação e peça sua mais rápida substituição, até que esta situação se reverta. A Obra de Deus, agradece sua honestidade.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

ALGO A SE CONSIDERAR

NUM CRENTE NEGLIGENTE

O que há na cabeça de um crente, salvo, dirigido pelo Espírito Santo quando...

1)não dedica o domingo ao Senhor, e o gasta com preguiça, lazer, trabalho e outros?

2)é responsável com coisas no mundo, e não é assim com o que faz na Obra de Deus?

3)se incomoda em não ser desonesto com homens, mas insiste em ser contra Deus?

4)deixa de ser atuante no Reino de Deus e se justifica nos erros que outros cometem?

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

TIPOS DE ADORAÇÃO A DEUS

Todos têm o mesmo valor, desde que feito adequadamente...

Formal = os cultos de celebração, domingos, feitos no santuário

Informal = reuniões, cultos da semana, no santuário ou não

Social = em sociabilidades, esportes, praias, picniks, e outros

Testemunhal = trabalho, escola, família, parentes, vizinhos, etc.

Cada tipo tem características adequadas, que atrapalham quando usadas em tipos outros.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

QUANDO ESTAMOS

EM SOFRIMENTOS

Reflexões sobre a Vida que não se pode esquecer nunca:

(1)nossa morte produz alegria em Deus (2)enfermidades e sofrimentos nos fazem mais dependentes dEle

(3)tribulações cotidianas nos fazem fortes e confiantes (4)adversidades nos fazem maduros e sábios...

assim:

(5)em tudo demos graças a Deus (6)pois Ele sabe nos abençoar em tudo.

>>> (1)Sl.116:15  (2)2Co.12:10  (3)Rm.5:3s  (4)Jz.2:21-23  (5)1Ts.5:18  (6)Rm.8:28

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

O AMOR, SEGUNDO A BÍBLIA

Características em quem tem o amor, fruto do Espírito – 1Co.13

O amor é muito paciente e bondoso, nunca é invejoso ou ciumento, nunca é presunçoso nem orgulhoso,

nunca é arrogante nem egoísta, nem rude; não exige suas vontades; não é irritadiço nem melindroso;

não guarda rancor e não nota o mal que lhe fazem; não satisfaz-se da injustiça, mas com o triunfo da verdade;

é leal a qualquer preço e sempre espera o melhor do outro, mantendo-se sempre em sua defesa.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

ORGANIZE SEU TEMPO SEMANAL

O nosso tempo é uma das facetas da nossa mordomia com Deus

Nossa vida durante a semana deve ser dividida da seguinte forma:

63hs. para descanso, 45hs. para trabalho, 24hs. para entretenimento, 23hs. para o convívio familiar,

13hs. para a Igreja e suas atividades,   2hs. para a vida devocional...

são168hs. vivendo para a glória do Senhor.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

O PASTOR DE NOSSA IGREJA

um homem com defeitos, que o Senhor Deus está usando para pastorear nossa Igreja

Deus chama todo crentes para o serviço, testemunho 1Pd.1:15

E chama pessoas, em especial, para o Seu Ministério Gl.1:15-17

Profeta, levantado por Deus Am.2:11, 1Sm.3:20, Jr.1:5, 7:25, 2Cr.36:15

Proclamador, sofre pregando Jr.23:9, Ez.3:14s, Dn.7:28. 10:8, Hc.3:2,16

Homem de Deus, libertador Jz.2:16,3:9-31,9:17,13:5, 1Sm.9:16, Ne.9:27

Ministro, nomeado 2Co.3:6,4:1,5:18,Ef.3:7,Cl.1:23,1Tm.1:12, 2Tm.1:11

Homem puro Is.52:11, 1Tm.3:9, Santo Ex.28:36, Lv.21:6, Tt.1:8

Servo, estudioso, meditativo 1Tm.4:13,15, de oração Ef.3:14, Fp.1:4

Não dominador da herança de Deus 1Pd.5:3

Ungido, prega o evangelho a todos Mc.16:15, 1Co.1:17

Prega Cristo na cruz At.8:5,35,1Co.2:2, ousado Is.58:1,Ez.2:6,Mt.10:27s

Os crentes devem considera-lo anjo de Deus 1Co.4:1, Gl.4:14

 

O Pastor é um porta-voz de Deus entre os homens At.20:24-28

Profeta cheio do Espírito Lc.1:67,2Pd.1:21, de autoridade 1Rs.17:1

Proclamador, exortador de homens 2Rs.17:13,2Cr.24:19,Jr.25:4s

Homem de Deus, do alvo dEle Ag.2:23,Jo.15:16,At.9:15,1Co.1:27ss

Ministro qualificado por Deus Ex.28:1cHb.5:4, Is.6:5ss, 2Co.3:5s

Homem humilde At.20:19, paciente 2Co.6:4, 2Tm.2:24

Servo afetuoso com seu rebanho Fp.1:7, 1Ts.2:8,11

Não cobiçoso de lucro vil At.20:33, 1Tm.3:3,8, 1Pd.5:2

Ungido, alimenta a igreja Jr.3:15, Jo.21:15ss, At.20:28, 1Pd.5:2

Prega arrependimento, fé At.20:21, em todo lugar Mc.16:20,At.8:4

Os crentes, não desprezem Lc.10:16,1Tm.4:12,Fp.2:29,1Ts.5:13,1Tm.5:17

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Tem missão divina como os profetas (VT) e os apóstolos (NT)

Profeta que fala pelo Espírito At.1:16,11:28,28:25,2Cr.33:18,Tg.5:10

Proclamador, exortador à fidelidade e constância 2Cr.15:2,7

Homem de Deus, anjo Nm16:28,Is48:16,Jr25:4,2Co2:8,4:9,Mt22:3,Lc1:19,Jo1:6

Ministro, comissionado e enviado Mt.28:19, At.13:2,4

Homem humilde At.20:19, paciente 2Co.6:4, 2Tm.2:24

Servo exemplo do rebanho Fp.3:17, 2Ts.3:9, 1Tm.4:12, 1Pd.l5:13

Não contencioso 1Tm.3:3, Tt.1:7, não astucioso 2Co.4:2

Ungido, edifica a igreja 2Co.12:19, Ef.4:12, vigia as almas Hb.3:17

Prega os oráculos de Deus 1Pd.4:11, não a si mesmo 2Co.4:5

Os crentes devem ouvir sua instrução Ml.2:7, Mt.23:3

 

Deve ser aceito como homem separado por Deus At.13:1-3

O Ministro deve ter caráter de homem de Deus 1Tm.3:1-7

Profeta, anjo 2Cr.36:15,Is.44:26, servo Jr.35:15,2Cr.33:18,Ez.3:11,Tg.5:10

Proclamador na casa do Senhor Jr.7:2, e em público Hc.2:2

Homem de Deus humilde Ex.3:11,1Sm.18:18,1Rs.3:7,Is.6:5,Jr.1:6,Mt.3:14

Ministro com autoridade proposital 2Co.10:8,13:10, Rm.1:1, 1Ts.2:4

Homem, sem cobiça 2Co.12:14, 1Ts.2:6, imparcial 1Tm.5:21

Servo que busca a salvação de todo seu rebanho 1Co.10:33

Não bajulador de homens na igreja ou foradela Gl.1:10, 1Ts.2:4

Ungido que ora pelo rebanho Jl.2:17, Cl.1:9, q ensina 2Tm.2:2

Prega não humanamente 1Co.1:17,2:1,4, com zelo 1Ts.2:8

Os crentes, sigam seu exemplo e fé 1Co.1:11, Ef.3:17, Hb.13:7

 

Deve ser sustentado integral pela Igreja de Cristo 1T.5:17-18

Profeta, todos reconhecem 1Sm9:6,Ed5:2,Lc1:70,Ap18:20,22:6,2Pd1:21,2Rs4:9

Proclamador poderoso na fé Hb.11:32-40 e na paciência Tg.5:10

Apóstolo ordenado de Jesus Mc.3:14,Jo.15:16,Lc.6:13,1Co.1:1,12:28,Gl.1:15s

Ministro reconhecido como tal 2Co.5:20, 1Co.4:1, 2Co.4:5,7, Fp.1:7

Homem gentil 1Ts.2:7, 2Tm.2:24, Dedicado AT.20:24, Fp.1:20s

Servo que deve dar ampla prova do seu ministério 2Tm.4:5

Não facilmente desencorajado diante das crises 2Co.4:8s, 6:10

Ungido que fortalece a fé do rebanho Lc.22:32, At.14:22

Prega sem enganos 2Co.2:17, 4:2, 1Ts.2:3,5, bem claro 2Co.3:12

Os crentes, amem 2Co.8:7, 1Ts.3:6, obedeçam 1Co.16:16, Hb.13:17

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Deve dedicar-se total ao Reino e depender do Senhor At.6:1-4

Profeta que está no controle do Espírito Santo Lc.1:67, 2Pd.1:21

Proclamador vingado nas injúrias 2Rs9:7,1Cr16:21s,Mt23:35-38,Lc11:50

Apóstolo enviado a pregar Mt.28:18ss, Mc.16:15, 2Tm.1:11

Ministro sempre especialmente protegido por Deus 2Co.1:10

Homem forte na fé 2Tm.2:1, abnegado 1Co.9:27, vigilante 2Tm.4:5

Servo fiel que se prova ministro do Senhor Deus 2Co.6:4

Não atarefado em coisas e interesses mundanos Lc.9:60, 2Tm.4:4

Ungido que exorta Tt.1:9, 2:15, adverte brandamente At.20:31

Prega sem reservas At.5:20, 20:20,27, Rm.15:17, coerente 2Co.1:18s

Os crentes orem por ele Rm.15:30, 2Co.1:11, Ef.6:19, Hb.13:18

 

Deve ser sustentado integral pela Igreja de Cristo 1T.5:17-18

A Igreja também deve procupar-se com sua alegria Hb.13:17

Profeta ousado, inflexível Ez.2:6, 3:8s, vigilante e fiel Ez.3:17-21

Proclamador em várias maneiras Dt.32:44, Is.5:1, 1Sm.10:5, 2Rs.3:15,

Apóstolo ungido pelo Espírito Jo.20:22,Mt.10:19-20, Lc.12:11s

Ministro necessário Rm.10:14,15, Mt.9:37s

Homem sóbrio, justo e controlado Lv.10:9, Tt.1:8

Servo fiel, agradecem a Deus, dons ao rebanho 1Co.1:4, Fp.1:3, 1Ts.3:9

Não dado a vinho, evita escândalo 1Tm.3:3, Tt.1:7, 1Co.10:32s, 2Co.6:3

Ungido que repreende e consola Tt.1:13, 2:15, 2Co.1:4-6

Prega com cuidado, boa vontade e amor 1Tm.4:16, Fp.1:15-17

Os crentes ajudem e dêem alegria 2Co.1:14, 2:3, Rm.16:9, Fp.4:3

 

Deve também promover “coisas boas” ao Pastor Gl.6:6

Profeta atento a Deus Ez.3:10, fiel no recado Dt.18:20, Jr.26:2

Proclamador, as ações são sinais Is20:2ssJr19:1,10,11, 27:2s,43:9,51:63, Ez4:1-13, 5:1-4

Apóstolo especialmente devotado ao ministério At.6:4, 20:27

Ministro, bom governante da própria família 1Tm.3:4,12

Homem hospitaleiro e apto a ensinar 1Tm.3:2, 2Tm.2:24

Servo fiel, alegra-se com rebanho 2Co.7:4, 1Ts.2:19s, 3:6-9

Não foge das dificuldades, recomenda-se 2Tm.2:3, 2Co.4:2

Ungido, convence o contradizente Tt.1:9, e combate bem 1Tm1:8, 2Tm.4:7

Prega com fidelidade, sem pagas Ez.3:17s, 1Co.9:18, 1Ts.2:9

Os crentes sustentem 2Cr.31:4, 1Co.9:7-11, Gl.6:6, 1Ts.5:12s

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

DONS ESPIRITUAIS

Há Dom (At.2:38), dons (1Co.12:1), talentos e frutos (Gl.5:22s)

Dom de Deus At.2:38 é o Espírito Santo no salvo

Fruto do Espírito Gl.5:22s marcas da presença dEle

Talento Mt.25:14-30 habilidades natas em cada um

Dons Espirituais  capacita o salvo para a Obra... são:

3 listas de dons: Unção (Ef.4:11s), Liderança (Rm.12:6ss), serviço (1Co.12:8ss)

de Unção      Ef.4:11 de caráter mais permanente

de Liderança Rm.12:6ss menos permanente no crente

de Serviço     1Co.12:8ss provisórios, rápidos, urgent

respectivamente: +permanente, – permanente, provisório, todo fruto é permanente

Paulo foi usado com cura uma vez At.19:11s

depois não teve esse dom 1Tm.5:23 2Tm.4:20

Características de todo dom espiritual: 1Co.12

(v7)edifica todos na Igreja, nunca uma só pessoa

(v8ss)um dom pra cada pessoa, não um pra muitos

(v11)Espírito não dá a quem pede, mas a quem Ele quer, quando quer

(v12-27)nenhum é maior que outro

Definição...é tudo que Deus leva um salvo a ser ou fazer,

que ele não seja ou não consifa fazer por seus próprios talentos pessoais,

que produza paz e edificação na Igreja toda

As línguas estranhas na Igreja de Corinto não eram dom espiritual: 1Co.14

   A Igreja em nada era exemplo para outras igrejas

Eram ignorantes sobre o assunto 1Co.12:1, 14:20

 “Estranhas”:”ramalá” “siriri” “glória” “chê” “auau”

(v1-6)não edificava a Igreja

(v7-19)não dizia nada a ninguém.

Não sabiam(v20), deveriam saber que:

(v21)dom (de verdade) de línguas são idiomas estrangeiros

(v22)pra falar a ímpios estrangeiros, de outros povos e países

(v23ss)fora disso é escândalo, o que era contra a vontade de Deus

O culto deve ser:

(v26)tudo para edificar todos,

(v27)dom de línguas, poucas,

(v29-32)dom de pregar, poucos, outros julguem na Bíblia,

(v 33,40)com decência e ordem,

(v34ss)mulheres caladas,

(v39)não rígidos com os teimosos....

Corinto, tudo diferente de Jerusalém At.2

Como nas igrejas pentecostais em geral...

língua estranha não é dom, é manifestação emocional, de êxtase religiosa,

em pessoas bem intencionadas que desinformadas aprenderam errado

sobre o assunto (12:1).

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

DONS ESPIRITUAIS DE UNÇÃO

dons para liderança espiritual na edificação do Corpo de Cristo – Efésios 4:11s

são os vários líderes pelas igrejas, no tempo do apóstoloPaulo:

Apóstolos (enviado)– líderes acima de todos, em todo lugar

Profetas (pregador)– viajavam pelas igrejas, em todo lugar

Evangelistas (missionário)– enviados a abrir novas igrejas

Pastores (líder)– o líder, o responsável, o anjo da igreja local,

Mestres (ensinador)–o Pastor mesmo ou o Educador Religioso

A todos estes, são devidas as honras e o sustento – 1Tm.5:17

Não inclui “diáconos”, são homens fiéis, escolhidos na igreja

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

DONS ESPIRITUAIS DE LIDERANÇA

não de unção (Ef.4:11s), mas para auxiliar a liderança da Igreja – Rm.12:3-8

são os vários leigos nas igrejas, no tempo do apóstolo Paulo:

Pregador (profeta)- proclamadores das verdades do Senhor

Ministro (executivo)- atuam em atividades variadas na igreja

Professor (ensinador)- responsáveis pela aprendizagem

Exortador (incentivador)- levam crentes e Igreja a empreender

Contribuidor (finanças)- dirigem a vida financeira da Igreja

Administrador (presidente)- líderes dos líderes leigos da igreja

Consolador (misericordioso)- buscam confortar os fracos

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

DONS ESPIRITUAIS DE SERVIÇO

não de unção (Ef.4:11s), não de liderança (Rm.12:3-8), mas de atuação – 1Co.12:8-10

os dons de serviço estão, em importância, abaixo dos outros tipos– 1Co.12:28

capacitações: que a pessoa não tem, não permanentes, para uma situação específica

 

Palavra de Sabedoria e Ciência- de sábio e de quem conhece

Fé e Profecia- confiança extrema e pregação com mensagem

Cura e Milagres- despertador de cura e milagres em carentes

Discernimento de Intenções- percebe as intenções de outros

Línguas e Interpretação- fala e entende outros idiomas (1Co.14:21)

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

PRIORIDADES ESPIRITUAIS

tudo que fazemos, quantidade e qualidade depende da prioridade que damos

 

Mt.6:33, dê prioridade ao reino de Deus... e tudo mais lhe será feito

1Co.10:31, comendo, bebendo, ou fazendo qualquer coisa...

Mc.10:29, quem deixa familiares e bens, por amor de mim...

Mc.8:35, quem quiser ganhar com Deus, deve perder de si....

 

Mais importante que amigos, parentes, lazer, preguiça, cansaço, preferências,

entretenimento, planejamentos e tudo mais, é a vida profissional;

mais que a vida profissional é a família; mais que a família, é a Igreja de Jesus;

mais que a Igreja, é adoração coletiva; mais que a adoração, é a proclamação do Evangelho.

o tolo inverte estas prioridades e perde, perderá e faz muita gente perder também

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

 

SINTOMAS ESPIRITUAIS

Como febre, estas coisas apenas revelam uma enfermidade mais grave na alma

Ausência freqüente na vida da Igreja, cultos, semana, EBD, etc

Falta de tempo, permanente, para estar com a Bíblia e a oração

Desinteresse alimentado pelos irmãos fracos e afastados

Despreocupação insistente com a pregação e testemunho da fé

Infidelidade contínua com Deus, nos dízimos e nas ofertas

Encorajamento cotidiano em saber e propagar erro de outros

Atitude seqüencial de criticar, murmurar e provocar pessoas

Desleixo no cargo ou função que tem na Igreja de Jesus Cristo

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

A ORAÇÃO PÚBLICA

Mt.6:5-6 como chegar-se a Deus:

(1)não chame atenção para si (2)chame atenção para Deus

(3)reconheça-se indigno para o ato (4)seja humilde sem auto-exaltar-se (5)lhe faz digno a orar

Mt.6:7-8 como deve ser a oração:

(1)não repetitiva (2)não longa (3)confie, sabe tudo

(4)descanse, sabe o que precisa (5)folgue, responde com melhor (6)agradeça, já está agindo

Mt.6:9-13 como devemos orar: “O Pai Nosso”

(1)exalte (2)ofereça-se (3)declare-se dependente (4)peça proteção

Mt.6:14-15 pré-requisitos para orar: Perdoe...

(1)agressores (2)por já está perdoado (3)como quer ser perdoado

Lc.11:5-13, 18:1-8 persistência na oração:

(1)Ele é melhor que amigo ou juíz (2)não para obedecer-nos

(3)com “seja feita Tua vontade” que é muito melhor para nós.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

MANDAMENTOS DE JESUS

Atentemos para estes tipos, assim, melhor entenderemos a Vontade de Deus

180 particulares:

específicos a uma pessoas e a uma só situação

16 ministeriais:

orientações só aos Apóstolos e só aos Setenta

22 hiperbólicos:

produzindo exageros na verdade das coisas

31 evangélicos:

para levar pessoas à salvação eterna em Cristo

19 moral social:

evitando escândalos nos relacionamentos sociais

13 eclesiásticos:

sobre a administração da Igreja e suas disciplinas

03 cívicos:

quanto à relação com o governo e as autoridades

31 práticos:

para melhor viver a vida ante suas dificuldades

10 missionários:

orientações a todos que se envolvem na pregação

41 escatológicos:

alertas a que se esteja atento aos sinais do fim

03 domésticos

o homem deve deixar tudo e casar-se com a mulher

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

DEUS E JESUS
NOS TEM DADO A GRAÇA

2Pedro 1:2-4...um versículo explica o outro

v2...os sujeitos, os autores de tudo que nos é dado

v3...Eles nos têm dado (doado, dom, dádiva),

isso está no passado, no presente contínuo, enquanto vivermos (acontece espontaneamente)

v4...Têm dado “Suas preciosas e grandes promessas”

v3...Estas promessas é “tudo que conduz” a duas bênçãos:

(1)à vida eterna (agora e depois) e (2)à piedade e santificação Hb.13:20s

Eles fazem tudo isto por duas maneiras integradas...

(v4)pelo conhecimento completo a eles,

(v3)pelo divino poder, Jo.1:12, Espírito Santo + fé + nova natureza.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

 

 

DEUS USA A HERESIA

como tudo de ruim que Ele sabe, muito bem, transformar em resultados bons

2Pd.2:2 a existência delas prejudica a proclamação da verdade de Deus

2Tm.4:3 Ele sabe que não há como evitar que ela aconteça na igreja

2Ts.2:3 ela irá produzir a saída do joio do meio do trigo, sairá da igreja

Mt.24:24, Ap.20:8 ela é o engano que o maligno produzirá no mundo

1Jo.2:27 os eleitos nunca permanecerão no engano de qualquer heresia

1Co.11:19 ela tem a capacidade de demonstrar os verdadeiros salvos

1Jo.2:18s, Mt.13:30 elas são os anjos que separarão o joio para o fogo.

Além de tudo, a heresia produz em nós:

(1)desejo de conhecer melhor a Bíblia,

(2)desejo de melhor analisar o que fazemos, cremos, cantamos, apoiamos e falamos

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

NOSSA SANTIFICAÇÃO FP.2:12-13

Deus opera o nosso querer e o nosso agir, vivamos coerentes com isto em nós

Muitos bem intencionados não crêem nisto, buscam auto-santificar-se.

Muitos não ensinam, temem que fracos caiam no péssimo testemunho.

 

Demostram falta de fé no poder de Deus em agir no crente

(a)  Ele nada espera do homem (b), só arrependimento com Sua ajuda

(c), o que é suficiente para a salvação eterna (d); Arrependimento é “porta estreita” e “novo nascimento”

(e), e após ele, Deus concede:

     (1)fé,

     (2)Espírito Santo, sua direção e frutos,

     (3)crescimento = santificação,

     (4)perdão completo a todos pecados,

     (5)espírito arrependido,

     (6)e tudo mais necessário para a vida no mundo e no céu: Ele fará tudo isto na vida do salvo, independente de qualquer coisa

 

(a)Hb.7:25, (b)Rm.3:10ss, (c)At.2:38, 2Tm.2:25, (d)Mc.1:15, (e)Mt.7:13s, Jo.3:3, (f)Jd.1,

(1)Ef.2:8, Jd.3, (2)At.2:38, Rm.8:14, 1Jo.2:20,27, Gl.5:22, (3)1Co.3:6s, 1:30, Jo.17:17, (4)Cl.2:13, (5)1Jo.3:9, 2Co.5:17, (6)2Pd.1:3, Hb.13:20ss

 

Fp.2:12 vivamos coerentes com o Espírito Ef.4:17,5:1,8, Cl.3:1s,12-14

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

O FRUTO DO ESPÍRITO...GL.5:22S

gomos que todo crente tem, pelo fato de está sob o domínio do Espírito de Deus

Amor – um forte desejo de amar o próximo, mesmo os mais indignos

Alegria – uma vida alegre, mesmo que tenha momentos de  infelicidade

Paz (tranqüilidade) – confiança plena no que Deus pode fazer no crente

Longanimidade (paciência) – jeito de conviver com limitações alheias

Benignidade (generosidade) – ser carinhoso com todos ao redor de si

Bondade – atitudes e/ou atos de auto-doação com as outras pessoas

Fidelidade – lealdade pra com Deus e com o próximo, a qualquer custo

Mansidão (tolerância) – facilidade em dar a outra face, a quem lhe fere

Domínio próprio (auto-controle) – saber dominar seu temperamento

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

OBRAS DA CARNE... GL.5:19SS

defeitos espirituais que o estado de pecado provoca na vida de alguém sem Jesus

(a palavra grega e as traduções que são atribuidas a elas, em versões da Bíblia)

Porneia, Aselgeia = lascívia, fornicar, prostituição, imoralidade sexual

Akatharsia = impureza, intenção impura, pensar e desejo impuro

Eidolatria = idolatria, adorar não a Deus, culto a ídolos, venerar alguém

Farmakeia = feitiçaria, magia, usar objetos no sentido religioso

Eris, Zelos, Fthonos = ciúmes, inveja, contendas, disputas, rivalidades

Thumos, Echthra = inimizades, ira, fúria, mau gênio, indignação

Dichostasia, Eritheia = dissensões, discórdias, facções, partidarismo

Hairesis = partidos, grupos, heresias, facções, divisões, intrigas

Methe, Komos = bebedices, orgias, glutonarias, divisões ferozes,

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

BEM-AVENTURANÇAS... MT.5:1-12

marcas que todo crente tem, pelo fato de estar sob o domínio do Espírito de Deus

v8 purificados por Jesus = aperfeiçoados na cruz e pela ação Espírito

v4 entristecidos =  por serem falhos, pecadores contra o Senhor Deus

v3 pobres de espírito = não auto-suficientes quanto à vida espiritual

v6 desejosos de agradar Deus = buscam o primeiro lugar para o Senhor

v10s perseguidos, injuriados por estarem vivendo pra glorificar a Deus

v5 mansos = atitudes de Cristo em todos os setores e circunstâncias

v7 cuidadosos dos outros = das carências limitações nos seus próximos

v9 pacificadores = instrumento de paz e concórdia entre os homens

Quem não tem estas características, não é cidadão dos Céus

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

A MORTE DE JESUS CRISTO

propósitos da Sua morte, em relação à Sua noiva – Ef.5:25-27

1.a santificação da igreja, a separação completa, só para Ele

2.a purificação dos crentes, lavando-os todos no Seu sangue

3.a apresentação da noiva, a Ele mesmo, na Sua vinda, como:

(a)gloriosa, Jo.17:22,24, 1Jo.3:2s, (b)sem mácula, Ef.1:4, (c)santa, Cl.1:22

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

MOTIVOS ERRADOS
PRA SER CRENTE

muita gente quer ser “crente” para um ou mais destes motivos...

1)ter Deus pronto à obediência de suas vontades e interesses variados

2)ter garantias contra dificuldades, enfermidades, outros egocentrismos

3)ter vida melhor que o ímpio, numa competição puramente material

4)ter poder sobre a natureza e as circunstâncias cotidianas, suas ou não

5)ter motivos para exibir vantagens sobre outras pessoas ou desafetos

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

CARTA DE TIAGO

Considerações:(1)época de teologia crescente (2)livro provérbico

Exortações que escreve a ovelhas que moram à distância...

1)pela fé, vibrem de felicidade quando em vários problemas 1:2-18

2)obedeçam a instrução de Deus que está dentro de vocês 1:19-27

3)sejam extremamente cuidadosos uns com os outros irmãos 2:1-13

4)não se enganem com a falsa fé de alguns, joísmo entre vós 2:14-26

5)cuidado com o que conversam por aí com pessoas erradas 3:1-12

6)vivam demostrando sempre a maturidade cristã em vocês 3:13-18

Conclusão: Assumam 4 atitudes em relação a Deus: (cap.4)

(1)reconhecei-vos indignos v1-3, (2)chegai-vos humildes a Ele v4-6,

(3)sujeitai-vos v7-10, (4)submetei-vos aos propósitos dEle v11-17

Recados de última hora: exortações após fechar a carta (cap5)

(1)ricos, humilhai-vos v1-6, (2)aguardem bem a volta do Senhor v7-12

(3)mantenham-se em oração v13-18, (4)cuidem dos fracos na fé v19-20

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

CARTA AOS ROMANOS

Introdução: elogios a eles (1:1-15), e o resumo da carta toda (1:16-17)

O que Deus faz pra salvar o maior número possível de pessoas –cap.1-5(v16)

1)na Justiça, judeus e gentios são condenados ao inferno –1:18-3:20

2)no amor, por Jesus na cruz, Deus salva o maior número –cap. 4-5

O que Deus faz pra preparar bem, o homem para Ele no céu (cap.6-8)(v17)

1)tira o poder dominador do pecado de sobre o seu eleito –cap.6

2)tira o seu eleito de toda condenação que a Lei promove –cap.7

3)pelo Espírito, age no eleito, santificando e dando certezas –cap.8

Parênteses: Israel e gentios estão perdidos, carecem salvação –cap9-11

Testemunho que Deus espera do Seu povo transformado, em relação a:

irmãos(12:1-2), igreja(12:3-8), sociedade(12:9-21), governo(13:1-14)

Orientações finais, para o crente se relacionar bem com toda Igreja...

1)não julgue os outros irmãos nas suas fraquezas pessoais –14:1-12

2)não prejudique a caminhada e serviço dos outros irmãos –14:13-23

3)conclusão...queira sempre imitar Jesus na vida da Igreja –15:1-13

Final: planos, saudações e exortações de Paulo a todos – 15:14-16:27

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

CARTA 1 AOS CORÍNTIOS

Introdução: saudação (1:1-3), e elogios nas suas orações a Deus (1:4-9)

O motivo principal da carta: partidarismos pseudo-espirituais (cap.1-4)

Problemas secundários na igreja; conseqüências do motivo principal

Desordens morais na Igreja: incesto, tribunal, imoralidade –cap.5-6

Discussões sobre celibato ou casamento ante a volta de Jesus –cap.7

Contendas sobre comer comidas sacrificadas a ídolos –cap.8-10

     Pode mas não deve, escandaliza os mais fracos –8:1-9:27

     Evitar o escândalo, e buscar o bem de todos –10:1-11:1

Três escândalos nos cultos deles, que deveriam evitar –cap.11-14

     Mulheres sem véu, pode mas escandaliza as fracas –11:2-16

     Ceia como jantar egoísta, não testemunha comunhão –11:17-34

     As línguas não era dom, não edificava a igreja –cap.12 e 14

Parênteses:

Amor é motivo para superar tudo isto –cap.13

Mau entendimento deles sobre a “Ressurreição” futura –cap.15

Cap.16 Finalizando: ele e outros (v5-12,17-22), conselhos (v1-4,13-16)

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

CARTA AOS EFÉSIOS

Saudações 1:1-2...

Situação dos salvos no plano de Deus (1:3-3:21):

(1)escolhidos e selados 1:3-23,  (2)salvos pela Graça 2:1-10, 

(3)unidos em um Corpo 2:11-22, (4)iguais no Corpo, o Mistério 3:1-21.

Relacionamentos dos salvos no plano de Deus (4:1-6:9):

(1)com outros crentes 4:1-6, (2)com os dons espirituais 4:7-16,

(3)com a vida anterior 4:17-32, (4)com o mal 5:1-17,

(5)com o Espírito Santo 5:18-21, (6)com a família 5:22-6:4, (7)com o trabalho 6:5-9

Proteção aos salvos no plano de Deus (6:10-20):

(1)contra quem 6:10-12, (2)usando o que 6:13-20...

Saudações Finais 6:21-24

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

CARTA 3 DE JOÃO

Espelho da Igreja de Cristo em todos os tempos, em todo lugar

Os adicionais: (1)saudação v1, (2)recomenda carteiro v12, (3)final v13ss

O conteúdo da carta: elogia Gaio, comparando-o com Diótrefes

V2-8 – Elogia o testemunho de Gaio (trigo na igreja)

     João se alegra em ouvir o testemunho que lhe davam dele v2-4

     Gaio tinha carinho pela igreja e missionários intinerantes v5-8

V9-11 – Critica a conduta de Diótrefes (joio na igreja)

     João faz a comparação e ao mesmo tempo desabafa sua angústia

     Liderança maligna v11: na igreja v9s, contra intinerantes v10

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

CARTA DO APOCALIPSE

é um dos muitos que surgiram no período de perseguição judaica e cristã

Características no estilo de todo livro apocalíptico:

(1)uma visão de Deus, não realidade, mas um artifício deste tipo de literatura

(2)prediz que a vitória virá no futuro, sobre todos os injustiçados no presente

(3)símbolos em números, objetos, animais, pessoas, circunstâncias e etc.

(4)grande dramatização, chega a grandes exageros, objetiva enfatizar o recado

(5)imitação de outros livros escritos anteriormente, seguindo os mesmos roteiros

(6)os autores escrevem em nome de grandes vultos reconhecidos e respeitados

O conteúdo do livro...

introdução e saudação..........................................1:1-8

O Cordeiro e as Igrejas compostas por salvos e ímpios..........................2:1-3:22

O Cordeiro e o livro selado, diante do trono de Deus.............................4:1-5:14

O Cordeiro abre o livro com o nome de todos os salvos........................6:1-16:21

     abre os seis primeiros selos do livro (desgraças aos homens).......6:1-7:17

     abre último selo, trombetas e taças (catástrofes aos homens).......8:1-16-21

          seis trombetas são tocadas, as duas testemunhas.................8:1-11-14

          última trombeta é tocada com 4 episódios...........................11:15-16:21

               guerras espirituais na Terra e no Céu..........................12:1-18

               surgimento das duas bestas (mar e terra)....................13:1-18

               várias proclamações são feitas na Terra......................14:1-20

               o derramar das taças da ira de Deus, fim de tudo.......15:1-16:21

O Cordeiro e as Quatro ùltimas coisas sobre a Terra..............................17:1-22:21

     Babilônia, a cidade da Besta é destruída com seus aliados............17:1-18:24

     a volta de Jesus Cristo, Armagedor, esmaga o antiCristo..............19:1-21

     Milênio, Diabo preso, salvos reinam, ímpios são vencidos...........20:1-15

     o Reino eterno do Senhor, descrição das delícias aos justos.........21:1-22:5

Palavra final do escritor, aos leitores

Maneiras de interpretar o livro e sua mensagem

(1)90% já aconteceu na época, hoje nos serve como cartas  de Paulo, como Gálatas.

(2)10% já aconteceu, e tudo mais está para acontecer na vida da igreja de Jesus

(3)sempre tem acontecido em todas as épocas de perseguição ao evangelho

(4)sempre tem acontecido, pois o bem está sempre sofrendo com o mal

(5)é um relato prevendo tudo que tem acontecido na história da Igreja de Jesus

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

REALIDADES NO
CONHECENDO DEUS

do discipulado: Conhecendo Deus E Fazendo Sua Vontade

1.Deus está agindo constantemente ao meu redor.

2.Ele busca contato real, pessoal, e contínuo de amor comigo.

3.Deus convida a envolver-me com Ele e com Sua obra.

4.Ele se faz entender pelo Espírito, Bíblia, oração, circunstâncias e igreja,

     mostrando a Si, Seus propósitos e modos de agir.

5.Seu convite a atuar com Ele, dá crise à fé, e exige fé e ação.

6.Devo fazer ajustes profundos na vida, para juntar-me a Ele.

7.O conheço quando O obedeço e Ele faz Sua Obra por mim.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

PERDOAR: DEUS OPERA EM NÓS

Deus dá o desejo de amar, que é compreender e aceitar alguém, isso produz perdão

Gl.5:22 – Espírito nos dá o desejo de amar incondicionalmente

Amar é compreender e aceitar o outro com seus defeitos e limitações

Perdão é assumir o prejuízo que o outro (proposital) nos proporciona

      Por atos, palavras, desejos e até por omissão destas coisas (por pior que seja)

Cl.3:13, Lc.23:34 “Perdoa-lhes pois não sabem o que fazem”

Jesus tinha tudo para odiar falsos, mas compreendeu, não justificou

Compreender é se colocar (mesmo) no lugar existencial do outro

É, assim, perceber que o outro não tinha outra opção, senão aquela

Crer que no lugar do outro, faríamos igual ou pior do que ele fez

Motivos que fundamentam o meu perdão incondicional...

Deus manda, sabe que é o melhor pra mim, e me faz (bem) perdoar

Devo fazer ao outro o que eu quero que meus credores façam comigo

Quero o melhor pra mim: espiritualmente, fisicamente, psicologicamente, existencialmente, socialmente (perdão me beneficia primeiro)

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

PORQUE SOMOS BATISTAS

motivos incorretos (não errados) pra sermos assim...

Respostas Circunstanciais...

os pais e os parentes são Batistas; ou só há a Igreja Batista onde mora; ou foi evangelizado por algum Batista.

Respostas de Bem Estar...

foi bem recebido pelos Batistas; ou sentiu-se bem na Igreja Batista; ou não foi obrigado a padrões de aparência; ou porque não gosta de barulheira no culto.

Respostas de Comodidade...

é a igreja mais perto de sua casa; não são intransigentes nas suas práticas; ou trabalha no Sábado; ou recebeu algum tipo de ajuda dos batistas.

Respostas de Aparente Espiritualidade...

sentiu que Deus o queria batista; ou se sentiu melhor espiritualmente na igreja batista; ou porque se converteu na Igreja Batista.

 

Motivos Bíblicos (corretos)...

uma das poucas denominações que crêem em...

(1)Salvação só pela fé, por nada se perde – Ef.2:8, Jo.10:28,

(2)Bíblia, única Palavra de Deus – Hb.1:1, Jo.5:39, Lc.16:29ss,

(3)nenhuma interpretação particular de Deus – 2Pd.1:21-22

(mesmo com defeitos e limitações na organização e nas pessoas que a compõem)

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

DECLARAÇÃO DOUTRINÁRIA
DA CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA
INTRODUÇÃO

Os discípulos de Jesus Cristo que vieram a ser designados pelo nome "batista" se caracterizavam pela sua fidelidade às Escrituras e por isso só recebiam em suas comunidades, como membros atuantes, pessoas convertidas pelo Espírito Santo de Deus. Somente essas pessoas eram por eles batizadas e não reconheciam como válido o batismo administrado na infância por qualquer grupo cristão, pois, para eles, crianças recém-nascidas não podiam ter consciência de pecado, regeneração, fé e salvação. Para adotarem essas posições eles estavam bem fundamentados nos Evangelhos e nos demais livros do Novo Testamento. A mesma fundamentação tinham todas as outras doutrinas que professavam. Mas sua exigência de batismo só de convertidos é que mais chamou a atenção do povo e das autoridades, daí derivando a designação "batista" que muitos supõem ser uma forma simplificada de "anabatista", "aquele que batiza de novo".

 

A designação surgiu no século XVII, mas aqueles discípulos de Jesus Cristo estavam espiritualmente ligados a todos os que, através dos séculos, procuraram permanecer fiéis aos ensinamentos das Escrituras, repudiando, mesmo com risco da própria vida, os acréscimos e corrupções de origem humana. Através dos tempos, os batistas se têm notabilizado pela defesa destes princípios: 1º - A aceitação das Escrituras Sagradas como única regra de fé e conduta. 2º - O conceito de igreja como sendo uma comunidade local democrática e autônoma, formada de pessoas regeneradas e biblicamente batizadas. 3º - A separação entre igreja e estado 4º - A absoluta liberdade de consciência.

5º - A responsabilidade individual diante de Deus. 6º - A autenticidade e apostolicidade das igrejas. Caracterizam-se também os batistas pela intensa e ativa cooperação entre suas igrejas.

 

Não havendo nenhum poder que possa constranger a igreja local, a não ser a vontade de Deus, manifestada através de seu Santo Espírito, os batistas, baseados nesse princípio da cooperação voluntária das igrejas, realizam uma obra geral de missões, em que foram pioneiros entre os evangélicos nos tempos modernos; de evangelização, de educação teológica, religiosa e secular; de ação social e de beneficência. Para a execução desses fins, organizam associações regionais e convenções estaduais e nacionais, não tendo estas, no entanto, autoridade sobre as igrejas; devendo suas resoluções ser entendidas como sugestões ou apelos. Para os batistas, as Escrituras Sagradas, em particular o Novo Testamento, constituem a única regra de fé e conduta, mas, de quando e quando, as circunstâncias exigem que sejam feitas declarações doutrinárias que esclareçam os espíritos, dissipem dúvidas e reafirmem posições. Cremos estar vivendo um momento assim no Brasil, quando uma declaração desse tipo deve ser formulada, com a exigêcia insubstituível de ser rigorosamente fundamentada na palavra de Deus.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

I – ESCRITURAS SAGRADAS

A Bíblia é a palavra de Deus em linguagem humana.1 É o registro da revelação que Deus fez de si mesmo aos homens.2 Sendo Deus seu verdadeiro autor, foi escrita por homens inspirados e dirigidos pelo Espírito Santo. 3 Tem por finalidade revelar os propósitos de Deus, levar os pecadores à salvação, edificar os crentes e promover a glória de Deus. 4 Seu conteúdo é a verdade, sem mescla de erro, e por isso é um perfeito tesouro de instrução divina.5 Revela o destino final do mundo e os critérios pelo qual Deus julgará todos os homens.6 A Bíblia é a autoridade única em matéria de religião, fiel padrão pelo qual devem ser aferidas as doutrinas e a conduta dos homens.7 Ela deve ser interpretada sempre à luz da pessoa e dos ensinos de Jesus Cristo.8  (1) Sal. 119:89; Heb. 1:1; Is. 40:8; Mat. 24:35; Luc. 24:44,45; João. 10:35; Rom. 3:2; I Ped. 1:25; II Ped. 1:21 (2) Is. 40:8; Mat. 22:29; Heb. 1:1,2; Mat. 24:35; Luc 24:44,45; 16:29; Rom. 16:25,26; I Ped. 1:25. (3) Êx. 24:4; II Sam. 23: 2; At. 3:21; II Ped. 1:21.(4). Luc.16:29; Rom. 1:16; II Tim. 3:16,17; I Ped. 2:2; Heb. 4:12; Ef. 6:17; Rom. 15:4 (5) Sal. 19:7-9; 119:105; Prov. 30:5; João. 10: 35; 17:17; Rom. 3:4; 15:4; Tim. 3:15-17 (6) João. 12:47, 48; Rom. 2:12, 13 (7) II Crôn. 24:19; Sal. 19:7-9; Isa. 34:16; Mat 5:17,18; Isa. 8:20; At. 17:11; Gál. 6:16; Fil. 3: 16; IITim. 1:13. (8) Luc. 24:44,45; Mat. 5:22,28,32,34,39; 17:5; 11:29,30, João. 5:39,40; Heb. 1:1,2; João. 1:1,2,14.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

II – DEUS

O único Deus vivo e verdadeiro é Espírito pessoal, eterno, infinito e imutável; é onipotente, onisciente, e onipresente; é perfeito em santidade, justiça, verdade e amor.1 Ele é o criador, sustentador, redentor, juiz e Senhor da história e do universo, que governa pelo seu poder, dispondo de todas as coisas, de acordo com o seu eterno propósito e graça.2 Deus é infinito em santidade e em todas as demais perfeições.3 Por isso, a ele devemos todo o amor, culto e obediência.4 Em sua triunidade, o eterno Deus se revela como Pai, Filho e Espírito Santo, pessoas distintas mas sem divisão em sua essência.5  (1) Deut. 6:4; Jer.10:1; Sal 139; I Cor. 8:6; I Tim. 2:5,6; Êx. 3:14; 6:2,3; Is. 43:15; Mat. 6:9; João. 4:24; I Tim. 1:17; Mal. 3:6; Tiago. 1:17; I Ped. 1:16,17 (2) Gên. 1:1; 17:1; Êx. 15:11-18; Is.43:3; At. 17:24-26; Ef. 3:11; I Ped. 1:17 (3) Êx. 15:11; Is. 6:2; 57:15; Jó. 34:10 (4). Mat. 22:37; João. 4:23,24; I Ped. 1:15,16 (5) Mat. 28:19; Mar. 1:9-11; I João. 5:7; Rom. 15:30; II Cor. 13:13; Fil. 3:3.

 

Deus = Deus Pai Deus, como Criador, manifesta disposição paternal para com todos os homens.1 Historicamente ele se revelou primeiro como pai ao povo de Israel, que escolheu consoante os propósitos de sua graça.2 Ele é Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, a quem enviou a este mundo para salvar os pecadores e deles fazer filhos por adoção.3 Aqueles que aceitam a Jesus Cristo e nele crêem são feitos filhos de Deus, nascidos pelo seu Espírito, e, assim, passam a tê-lo como Pai celestial, dele recebendo proteção e disciplina.4 (1) Is. 64:8: Mat. 6:9; 7:11; At. 17:26-29; I Cor. 8:6; Heb. 12:9 (2) Êx. 4:22,23; Deut. 32:6-18; Is. 1:2,3; 63:16; Jer. 31:9 (3) Sal. 2:7; Mat. 3:17; 17:5; Luc. 1:35; João. 1:12 (4) Mat. 23:9; João. 1:12,13; Rom. 8:14-17; Gál. 3:26; 4:4-7; Heb. 12:6-11

 

Deus = Deus Filho Jesus Cristo, um em essência com o Pai, é o eterno Filho de Deus.1 Nele, por ele e para ele, foram criadas todas as coisas.2 Na plenitude dos tempos ele se fez carne, na pessoa real e histórica de Jesus Cristo, gerada pelo Espírito Santo e nascido da Virgem Maria, sendo, em sua pessoa, verdadeiro Deus e verdadeiro homem.3 Jesus é a imagem expressa do seu pai, a revelação suprema de Deus ao homem.4 Ele honrou e cumpriu plenamente a lei divina e revelou e obedeceu toda a vontade de Deus.5 Identificou-se perfeitamente com os homens, sofrendo o castigo e expiando a culpa de nossos pecados, conquanto ele mesmo não tivesse pecado.6 Para salvar-nos do pecado, morreu na cruz, foi sepultado e ao terceiro dia ressurgiu dentre os mortos e, depois de aparecer muitas vezes a seus discípulos, ascendeu aos céus, onde à destra do Pai, exerce o seu eterno sumo sacerdócio.7 Jesus Cristo é o único Mediador entre Deus e os homens e o único e suficiente Salvador e Senhor.8 Pelo seu Espírito ele está presente e habita no coração de cada crente e na igreja.9 Ele voltará visivelmente a este mundo em grande poder e glória, para julgar os homens e consumar sua obra redentora.10 (1) Sal. 2:7; 110:1; Mat. 1:18-23; 3:17; 8:29; 14:33; 16:16; 27; 17:5; Mar. 1:1; Luc. 4:41; 22:70; João. 1:1,2; 11:27; 14:7-11; 16:28 (2) João. 1:3; I Cor. 8:6; Col. 1:16,17 (3) Is. 7:14; Luc. 1:35; João. 1:14; Gál. 4:4,5 (4) João. 14:7-9; Mat. 11:27; João. 10:30,38; 12:44-50; Col. 1:15,19; 2:9; Heb. 1;3 (5) Is. 53; Mat. 5:17; Heb. 5:7-10 (6) Rom. 8:1-3; Fil. 2:1-11; Heb. 4:14,15; I Ped. 2:21-25 (7) At. 1:6-14; João. 19:30,35; Mat. 28:1-6; Luc. 24:46; João. 20:1-20; At. 2:22-24; I Cor. 15:4-8 (8) João. 14:6; At. 4:12; I Tim. 2:4,5; At. 7:55,56; Heb. 4:14-16; 10:19-23 (9) Mat. 28:20; João. 14:16,17; 15:26; 16:7; I Cor. 6:19 (10) At. 1:11; I Cor. 15:24-28; I Tess. 4:14-18; Tito. 2:13

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Deus = Deus Espírito Santo O Espírito Santo, um em essência com o Pai e com o Filho, é pessoa divina.1 É o Espírito da verdade.2 Atuou na criação do mundo e inspirou os homens a escreverem as Sagradas Escrituras.3 Ele ilumina os homens e os capacita a compreenderem a verdade divina.4 No dia de Pentecostes, em cumprimento final da profecia e das promessas quanto à descida do Espírito Santo, ele se manifestou de maneira singular e irrepetível, quando os primeiros discípulos foram batizados no Espírito, passando a fazer parte do Corpo de Cristo que é a Igreja. Suas outras manifestações, constantes no livro Atos dos Apóstolos, confirmam a evidência de universalidade do dom do Espírito Santo a todos os que crêem em Cristo.5 O recebimento do Espírito Santo, sempre ocorre quando os pecadores se convertem a Jesus Cristo, que os integra, regenerados pelo Espírito, à igreja.6 Ele dá testemunho de Jesus Cristo e o glorifica.7 Convence o mundo do pecado, da justiça e do juizo.8 Opera a regeneração do pecador perdido.9 Sela o crente para o dia da redenção final.10 Habita no crente.11 Guia-o em toda a verdade.12 Capacita-o para obedecer à vontade de Deus.13 Distribui dons aos filhos de Deus para a edificação do Corpo de Cristo e para o ministério da Igreja no mundo.14 Sua plenitude e seu fruto na vida do crente constituem condições para uma vida cristã vitoriosa e testemunhante.15 (1)Gên. 1:2; Jó. 23:13; Sal. 51:11; 139:7-12; Is. 61:1-3; Luc.4:19,18 ; João. 4:24; 14:16,17; 15:26; Heb. 9:14; I João. 5:6,7; Mat. 28:19 (2) João. 16:13; 14:17; 15:26 (3) Gên. 1:2; II Tim. 3:16; II Ped. 1:21 (4) Luc. 12:12; João. 14:16,17,26; I Cor. 2:10-14; Heb. 9:8  (5) Joel. 2:28-32; At. 1:5; 2:1-4; Luc. 24:29; At. 2:41; 8:14-17; 10:44-47; 19:5-7; I Cor. 12:12-15  (6) At. 2:38,39; I Cor. 12:12-15 (7) João. 14:16,17; 16:13,14  (8) João. 16:8-11 (9) João. 3:5; Rom. 8:9-11 (10) Ef. 4:30 (11) Rom. 8:9-11 (12) João. 16:13 (13) Ef. 5:16-25  (14) I Cor. 12:7,11; Ef. 4:11-13  (15) Ef. 15:18-21; Gál. 5:22:23; At. 1:8

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

III – O HOMEM 

Por um ato especial, o homem foi criado por Deus à sua imagem e conforme à sua semelhança e disso decorrem o seu valor e dignidade.1 Seu corpo foi feito do pó da terra e para o mesmo pó há de voltar.2 Seu espírito procede de Deus e para ele retornará.3 O Criador ordenou que o homem domine, desenvolva e guarde a obra criada.4 Criado para a glorificação de Deus.5 Seu propósito é amar, conhecer e estar em comunhão com seu Criador, bem como cumprir sua divina vontade.6 Ser pessoal e espiritual, o homem tem capacidade de perceber, conhecer e compreender, ainda que em parte, intelectual e experimentalmente, a verdade revelada, e tomar suas dicisões em matéria religiosa, sem mediação, enterferência ou imposição de qualquer poder humano, seja civil ou religioso.7 (1) Gên. 1:26-31; 18:22; 9:6; Sal. 8:1-9; Mat. 16:26  (2) Gên. 2:7; 3:19; Ecl. 3:20; 12:7  (3) Ecl. 12:7; Dan. 12:2,3  (4) Gên. 1:21; 2:1; Sal. 8:3-8  (5) At. 17:26-29; I João. 1:3,6,9  (6) Jer. 9:23,24; Miq. 6:8; Mat. 6:33; João. 14:23; Rom. 8:38,39  (7) João. 1:4-13; 17:3; Ecl. 5:14,17; I Tim. 2:5; Jó. 19:25,26; Jer. 31:3; At. 5:29; Ez. 18:20; Dan. 12:2; Mat. 25:32,46; João. 5:29; I Cor. 15; I Tess. 4:16,17; Apoc. 20:11-30

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

IV – O PECADO  

No princípio o homem vivia em estado de inocência e mantinha perfeita comunhão com Deus.1 Mas, cedendo à tentação de Satanás, num ato livre de desobediência contra seu Criador, o homem caiu no pecado e assim perdeu a comunhão com Deus e dele ficou separado.2 Em conseqüência da queda de nossos primeiros pais, todos somos, por natureza, pecadores e inclinados à prática do mal.3 Todo pecado é cometido contra Deus, sua pessoa , sua vontade e sua lei.4 Mas o mal praticado pelo homem atinge também o seu próximo.5 O pecado maior consiste em não crer na pessoa de Jesus Cristo, o Filho de Deus, como Salvador pessoal.6 Como resultado do pecado, da incredulidade e da desobediência do homem contra Deus, ele está sujeito à morte e à condenação eterna, além de se tornar inimigo do próximo e da própria criação de Deus.7 Separado de Deus, o homem é absolutamente incapaz de salvar-se a si mesmo e assim depende da graça de Deus para ser salvo8. (1) Gên. 2:15-17; 3:8-10; Ecl. 7:29  (2) Gên. 3; Rom. 5:12-19; Ef. 2:12; Rom. 3:23  (3) Gên. 3:12; Rom. 5:12; Sal. 51:15; Is. 53:6; Jer. 17:5; Rom. 1:18-27; 3:10-19; 7:14-25; Gál. 3:22; Ef. 2:1-3  (4) Sal. 51:4; Mat. 6:14; Rom. 8:7-22  (5) Mat. 6:14,15; 18:21-35; I Cor. 8:12; Tiago. 5:16  (6) João. 3:36; 16:9; I João. 5:10-12  (7) Rom. 5:12-19; 6:23; Ef. 2:5; Gên. 3:18; Rom. 8:22  (8) Rom.3:20; Gál.3:10,11; Ef. 2:8,9

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

V – SALVAÇÃO

A salvação é outorgada por Deus pela sua graça, mediante arrependimento do pecador e da sua fé em Jesus Cristo como único Salvador e Senhor.1 O preço da redenção eterna do crente foi pago de uma vez por Jesus Cristo, pelo derramamento do seu sangue na cruz.2 A salvação é individual e significa a redenção do homem na inteireza do seu ser.3 É um dom gratuito que Deus oferece a todos os homens e que compreende a regeneração, justificação, a santificação e a glorificação.4 (1)Sal. 37:39; Is. 55:5; Sof. 3:17; Tito. 2:9-11; Ef. 2:8,9; At. 15:11; 4:12 (2)Is. 53:4-6; I Ped. 1:18-25; I Cor. 6:20; Ef. 1:7; Apoc. 5:7-10 (3)Mat. 116:24; Rom. 10:13; I Tess.5:23,24; Rom. 5:10 (4)Rom. 6:23; Heb.2:1-4; João.3:14; I Cor. 1:30; At. 11:18

 

V- Salvação é um dom gratuito que Deus oferece a todos os homens e que compreende a regeneração, justificação, a santificação e a glorificação. A REGENERAÇÃO é o ato inicial da salvação em que Deus faz nascer de novo o pecador perdido, dele fazendo uma nova criatura em Cristo. É obra do Espírito Santo em que o pecador recebe o perdão, a justificação, a adoção como filho de Deus, a vida eterna e o dom do Espírito Santo. Nesse ato o novo crente é batizado no Espírito Santo, é por ele selado para o dia da redenção final, e é liberto do castigo eterno dos seus pecados.1 Há duas condições para o pecador ser regenerado; arrependimento e fé. O arrependimento implica em mudança radical do homem interior, por força do que ele se afasta do pecado e se volta para Deus. A fé é a confiança e aceitação de Jesus Cristo como Salvador e a total entrega da personalidade a ele por parte do pecador.2 Nessa experiência de conversão o homem perdido é reconciliado com Deus, que lhe concede perdão, justiça e paz.3 (1)Deut. 30:6; Ez. 36:26; João. 3:3-5; I Ped. 1:3; II Cor. 5:17; Ef. 4:20-24 (2)Tito. 3:5; Rom. 8:2; João. 1:11-13; Ef. 4:32; At. 11:17 (3)II Cor. 1:21,22; Ef. 4:30; Rom. 8:1; 6:22

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

V- Salvação é um dom gratuito que Deus oferece a todos os homens e que compreende a regeneração, justificação, a santificação e a glorificação. A JUSTIFICAÇÃO, que ocorre simultaneamente com a regeneração, é o ato pelo qual Deus, considerando os méritos do sacrifício de Cristo, absorve, no perdão, o homem de seus pecados e o declara justo, capacitando-o para uma vida de retidão diante de Deus e de correção diante dos homens.1 Essa graça é concedida não por causa de quaisquer obras meritóritas praticadas pelo homem mas por meio de sua fé em Cristo.2  (1)Is. 53:11; Rom. 8:33; 3:24 (2)Rom. 5:1; At. 13:19; Mat. 9:6; II Cor. 5:31; I Cor. 1:30 3. Gál. 5:22; Fil. 1:9-11

 

V- Salvação é um dom gratuito que Deus oferece a todos os homens e que compreende a regeneração, justificação, a santificação e a glorificação. A SANTIFICAÇÃO é o processo que, principiando na regeneração, leva o homem à realização dos propósitos de Deus para sua vida e o habilita a progredir em busca da perfeição moral e espiritual de Jesus Cristo, mediante a presença e o poder do Espírito Santo que nele habita.1 Ela ocorre na medida da dedicação do crente e se manifesta através de um caráter marcado pela presença e pelo fruto do Espírito, bem como por uma vida de testemunho fiel e seviço consagrado a Deus e ao próximo.2  (1)João. 17:17; I Tess. 4:3; 5:23; 4:7 (2)Prov. 4:18; Rom. 12:1,2; Fil. 2:12,13; II Cor. 7:1; 3:18; Heb. 12:14; Rom. 6:19

 

A GLORIFICAÇÃO é o ponto culminante da obra da salvação.1 É o estado final, permanente, da felicidade dos que são redimidos pelo sangue de Cristo.2  (1)Rom. 8:30; II Ped. 1:10,11; I João. 3:2; Fil. 3:12; Heb. 6:11 (2)I Cor. 13:12; I Tess. 2:12; Apoc. 21:3,4

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

VI – ELEIÇÃO 

Eleição é a escolha feita por Deus, em Cristo, desde a eternidade, de pessoas para a vida eterna, não por qualquer mérito, mas segundo a riqueza da sua graça.1 Antes da criação do mundo, Deus, no exercício da sua soberania divina e à luz de sua presciência de todas as coisas, elegeu, chamou, predestinou, justificou e glorificou aqueles que, no correr dos tempos, aceitariam livremente o dom da salvação.2 Ainda que baseada na soberania de Deus, essa eleição está em perfeita consonância com o livre-arbítrio de cada um e de todos os homens.3 A salvação do crente é eterna. Os salvos perseveram em Cristo e estão guardados pelo poder de Deus.4 Nenhuma força ou circunstância tem poder para separar o crente do amor de Deus em Cristo Jesus.5 O novo nascimento, o perdão, a justificação, a adoção como filhos de Deus, a eleição e o dom do Espírito Santo asseguram aos salvos a permanência na graça da salvação.6  1. Gên. 12:1-3; Ex. 19:5,6; Ez. 36:22,23,32; I Ped. 1:2; Rom. 9:22-24; I Tess. 1:4,  2. Rom. 8:28-30; Ef. 1:3-14; II Tess. 2:13,14,  3. Deut. 30:15-20; João. 15:16; Rom. 8:35-39; I Ped. 5:10, 4. João. 3:16,36; João. 10:28,29; I João. 2:19, 5. Mat. 24:13; Rom. 8:35-39, 6. João. 10:28; Rom. 8:35-39; Jud. 24

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

VII – REINO DE DEUS

O reino de Deus é o domínio soberano e universal de Deus e é eterno.1 É também o domínio de Deus no coração dos homens que, voluntariamente, a ele se submetem pela fé, aceitando-o como Senhor e Rei. É, assim , o reino invisível nos corações regenerados, que opera no mundo e se manifesta pelo testemunho dos seus súditos.2 A consumação do reino ocorrerá com a volta de Jesus Cristo, em data que só Deus conhece, quando o mal será completamente vencido e surgirão o novo céu e a nova terra para a eterna habitação dos remidos com Deus.3 (1) Dan. 2:37-44; Is. 9:6,7 (2) Mat. 4:17; Luc. 17:20; 4:43; João. 18:36; 3:3-5 (3) Mat. 25:31-46; I Cor. 15:24; Apoc. 11:15

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

VIII – IGREJA

é uma congregação local de pessoas regeneradas e batizadas após profissão de fé. É nesse sentido que a palavra "igreja" é empregada no maior número de vezes nos livros do Novo Testamento.1 Tais congregações são constituídas por livre vontade dessas pessoas com a finalidade de prestarem culto a Deus, observarem as ordenanças de Jesus, meditarem nos ensinamentos da Bíblia para a edificação mútua e para a propagação do evangelho.2 As igrejas neotestamentárias são autônomas, têm governo democrático, praticam a disciplina e se regem em todas as questões espirituais e doutrinárias exclusivamente pela Palavra de Deus, sob a orientação do Espírito Santo.3 Há nas igrejas, segundo as escrituras, duas espécies de de oficiais: pastores e diáconos. As igrejas devem relacionar-se com as demais igrejas da mesma fé e ordem e cooperar, voluntariamente, nas atividades do reino de Deus. O relacionamento com outras entidades, quer seja de natureza eclesiástica ou outra, não deve envolver a violação da consciência ou o comprometimento da lealdade a Cristo e a Sua Palavra. Cada igreja é um templo do Espírito Santo.4 Há também no Novo Testamento um outro sentido da palavra "igreja" em que ela aparece como a reunião universal dos remidos de todos os tempos, estabelecida por Jesus Cristo e sobre ele edificada, constituindo-se no corpo espiritual do Senhor, do qual ele mesmo é a cabeça. Sua unidade é de natureza espiritual e se expressa pelo amor fraternal, pela harmonia e cooperação voluntária na realização dos propósitos comuns do reino de Deus.5 (1) Mat. 18:17; At. 5:11; 20:17-28; I Cor. 4:17 (2) At. 2:41,42 (3) Mat. 18:15-17 (4) At. 20:17,28; Tito. 1:5-9; I Tim. 3:1-13 (5) Mat. 16:18; Col. 1:18; Heb. 12:22-24; Ef. 1:22,23

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

IX- O BATISMO E A CEIA DO SENHOR

são as duas ordenanças da igreja estabelecidas pelo próprio Jesus Cristo, sendo ambas de natureza simbólica.1 O batismo consiste na imersão do crente em água, após sua publica profissão de fé em Jesus Cristo como Salvador único, suficiênte e pessoal.2 Simboliza a morte e sepultamento do velho homem e a ressurreição para uma nova vida em identificação com a morte, sepultamento e a ressurreissão do Senhor Jesus Cristo e também prenúncio da ressurreição dos remidos.3 O batismo, que é condição para ser membro de uma igreja, deve ser ministrado sob a invocação do nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.4 A ceia do Senhor é uma cerimônia da igreja reunida, comemorativa e proclamadora da morte do Senhor Jesus Cristo, simbolizada por meio dos elementos utilizados: o pão e o vinho.5 Neste memorial o pão representa seu corpo dado por nós no calvário e o vinho simboliza seu sangue derramado.6 A ceia do Senhor deve ser celebrada pelas igrejas até a volta de Cristo e sua celebração pressupõe o batismo bíblico e o cuidadoso exame íntimo dos participantes.7 (1)Mat. 3:5,6,13-17; João. 3:22,23; 4:1,2; I Cor. 11:20,23-30 (2)At. 2:41,42; 8:12,36-39; 10:47,48 (3)Rom. 6:3-5; Gál. 3:27; Col. 2:12 (4)Mat. 28:19; At. 2:38,41,42; 10:48 (5e6)Mat. 26:26-29; I Cor. 10:16,17-21; 11:23-29 (7)Mat. 26:29; I Cor. 11:26-28; At. 2:42; 20:4-8

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

X – O DIA DO SENHOR

O domingo, dia do Senhor, é o dia do descanço cristão satisfazendo plenamente a exigência divina e a necessidade humana de um dia em sete para o repouso do corpo e do espírito.1 Com o advento do cristianismo, o primeiro dia da semana passou a ser o dia do Senhor, em virtude de haver Jesus ressuscitado nesse dia.2 Deve ser para os cristãos um dia de real repouso em que, pela frequência aos cultos nas igrejas e pelo maior tempo dedicado à oração, à leitura bíblica e outras atividades religiosas eles estarão se preparando para "aquele descanso que resta para o povo de Deus". 3 Nesse dia os cristãos devem abster-se de todo trabalho secular, excetuando aquele que seja imprescindível e indispensável à vida da comunidade. Devem também abster-se de recreações que desviem a atenção das atividades espirituais.4 (1)Gên. 2:3; Êx. 20:8-11; Is. 58:13-14 (2)João. 20:1,19,26; At. 20:7; Apoc. 1:10 (3)Heb. 4:9-11; Apoc. 14:12,13 (4)Êx. 20:8-11; Jer. 17:21,22,27; Ez. 22:8

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

XI – MINISTÉRIO DA PALAVRA

Todos os crentes foram chamados por Deus para a salvação, para o serviço cristão, para testemunhar de Jesus Cristo e promover o seu reino, na medida dos talentos e dos dons concedidos pelo Espírito Santo.1 Entretanto, Deus escolhe, chama e separa certos homens, de maneira especial, para o serviço distinto, definido e singular do ministério da sua palavra.2 O pregador da palavra é um porta-voz de Deus entre os homens.3 Cabe-lhe missão semelhante àquela realizada pelos profetas do Velho Testamento e pelos apóstolos do Novo Testamento, tendo o próprio Jesus como exemplo e padrão supremo.4 A obra do porta-voz de Deus tem finalidade dupla: a de proclamar as boas novas aos perdidos e a de apascentar os salvos.5 Quando um homem convertido dá evidências de ter sido chamado e separado por Deus para esse ministério, e de possuir as qualificações estipuladas nas Escrituras para o seu exercício, cabe à igreja local a responsabilidade de separá-lo, formal e publicamente, em reconhecimento da vocação divina já existente e verificada em sua experiencia cristã.6 Esse ato solene de consagração é consumado quando os membos de um presbitério ou concílio de pastores, convocados pela igreja, impõe as mãos sobre o vocacionado.7 O ministro da Palavra deve dedicar-se totalmente à obra para a qual foi chamado, dependendo em tudo do próprio Deus.8 O pregador do evangelho deve viver do Evangelho.9 Às igrejas cabe a responsabilidade de cuidar e sustentar adequadamente e dignamente seus pastores.10  (1)Mat. 28:19,20; At. 1:8; Rom. 1:6,7; 8:28-30; Ef. 4:1,4; II Tim. 1:9; Heb. 9:15; I Ped. 1:15; Apoc. 17:14  (2)Mar. 3:13,14; Luc. 1:2; At. 6:1-4; 13:2,3; 26:16-18; Rom. 1:1; I Cor. 12:28; II Cor. 2:17; Gál. 1:15-17  (3)Êx. 4:11,12; Is. 6:5-9; Jer. 1:5-10; At. 20:24-28  (4)At. 26:19,20; João. 13:12-15; Ef. 4:11-17 (5)Mat. 28:19,20; João. 21:15-17; At. 20:24-28; I Cor. 1:21; Ef. 4:12-16  (6)At. 13:1-3; I Tim. 3:1-7  (7)At. 13:3; I Tim. 4:14  (8)At. 6:1-4; I Tim. 4:11-16; II Tim. 2:3,4; 4:2,5; I Ped. 5:1-3  (9)Mat. 10:9,10; Luc. 10:7; I Cor. 9:13,14; I Tim. 5:17,18  (10)II Cor. 8:1-7; Gál. 6:6; Fil. 4:14-18

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

XII – MORDOMIA

Mordomia é a doutrina bíblica que reconhece Deus como Criador, Senhor e Dono de todas as coisas.1 Todas as bênçãos temporais e espirituais procedem de Deus e por isso devem os homens a Ele o que são e possuem e, também, o sustento.2 O crente pertence Deus porque Deus o criou e o remiu em Jesus Cristo.3 Pertencendo a Deus, o crente é mordomo ou administrador da vida, das aptidões, do tempo, dos bens, da influência, das oportunidade, dos recursos naturais e de tudo o que Deus lhe confia em seu infinito amor, providência e sabedoria.4 Cabe ao crente o dever de viver e comunicar ao mundo o evangelho que recebeu de Deus.5 As Escrituras Sagradas ensinam que o plano específico de Deus para o sustento financeiro de sua causa consiste na entrega pelos crentes de dízimos e ofertas alçadas.6 Devem eles trazer à igreja sua contribuição sistemática e proporcional com alegria e liberdade, para o sustento do ministério, das obras de evangelização, beneficência e outras.7 (1)Gên. 1:1; 14:17-20; Sal. 24:1; Ecl. 11:9; I Cor. 10:26  (2)Gên. 14:20; Deut. 8:18; I Crôn. 29:14-16; Tiago. 1:17; II Cor. 8:5  (3)Gên. 1:27; At. 17:28; I Cor. 6:19,20; Tiago. 1:21; I Ped. 1:18-21  (4)Mat. 25:14-30; 31:46  (5)Rom. 1:14; I Cor. 9:16; Fil. 2:16  (6)Gên. 14:20; Lev. 27:30; Prov. 3:9,10; Mal. 3:8-12; Mat. 23:26  (7)At. 11:27-30; I Cor. 8:1-3; II Cor. 8:1-15; Fil. 4:10-18

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

XIII – EVANGELIZAÇÃO E MISSÕES

A missão primordial do povo de Deus é a evangelização do mundo, visando a reconciliação do homem com Deus.1 É dever de todo discípulo de Jesus Cristo e de todas as igrejas proclamar, pelo exemplo e pelas palavras, a realidade do evangelho, procurando fazer novos discípulos de Jesus Cristo em todas as nações, cabendo às igrejas batizá-los e ensiná-los a observar todas as coisas que Jesus ordenou.2 A responsabilidade da evangelização estende-se até aos confins da terra e por isso as igrejas devem promover a obra de missões, rogando sempre ao Senhor que envie obreiros para a sua seara.3  (1)Mat. 28:19,20; João. 17:30; At. 1:8; 13:2,3 (2)Mat. 28:18-20; Luc. 24:46-49; João. 17:20 (3)Mat. 28:19; At. 1:8; Rom. 10:13-15

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

XIV – EDUCAÇÃO TEOLÓGICA

O ministério docente da igreja, sob a égide do Espírito Santo, compreende o relacionamento de Mestre e discípulo, entre Jesus Cristo e o crente.1 A palavra de Deus é o conteúdo essencial e fundamental nesse processo e no programa de aprendizagem cristã.2 O programa de educação religiosa nas igrejas é necessário para a instrução e desenvolvimento de seus membros, a fim de "crescerem em tudo naquele que é a cabeça, Cristo". Às igrejas cabe cuidar do doutrinamento adequado dos crentes, visando sua formação e desenvolvimento espiritual, moral e eclesiático, bem como motivação e capacitação sua para o serviço cristão e o desempenho de suas tarefas no cumprimento da missão da igreja no mundo.3  (1) Mat. 11:29,30; João. 13:14-17, (2)João. 14:26; I Cor. 3:1,2; II Tim. 2:15, (3)Sal. 119; II Tim. 3:16,17; Col. 1:28; Mat. 28:19,20

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

XV – LIBERDADE RELIGIOSA

Deus e somente Deus é o Senhor da consciência.1 A liberdade religiosa é um dos direitos fundamentais do homem, inerente à sua natureza moral e espiritual.2 Por força dessa natureza, a liberdade religiosa não deve sofrer ingerência de qualquer poder humano.3 Cada pessoa tem o direito de cultuar a Deus, segundo os ditames de sua consciência, livre de coações de qualquer espécie.4 A igreja e o Estado devem estar separados por serem diferentes a sua natureza, objetivos e fuções.5 É dever do Estado garantir o pleno gozo e exercício de liberdade religiosa, sem favorecimento a qualquer grupo ou credo.6 O estado deve ser leigo e a igreja livre. Reconhecendo que o governo do Estado é de ordenação divina para o bem-estar dos cidadãos e a ordem justa da sociedade, é dever dos crentes orar pelas autoridades, bem como respeitar e obedecer às leis e honrar os poderes constituídos, exceto naquilo que se oponha à vontade de Deus.7 (1)Gên. 1:27; Sal. 9:7-8; Mat. 10:28; 23:10; Rom. 14:4; 9,13; Tiago. 4:12 (2)Jos. 24:15; I Ped. 2:15,16; Luc. 20:25 (3)Dan. 3:15-18; Luc. 20:25; At. 4:9-20; 5:29 (4)Dan. 3:16-18; 6; At. 19:35-41 (5)Mat. 22:21; Rom. 13:1-7 (6)At. 19:34-41 (7)Dan. 3:16-18; 6:7-10; Mat. 17:27; At. 4:18-20; 5:29; Rom. 13:1-7; I Tim. 2:1-3

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

XVI – ORDEM SOCIAL

Como o sal da terra e a luz do mundo, o cristão tem o dever de participar em todo esforço que tende ao bem comum da sociedade em que vive.1 Entretanto, o maior benefício que pode prestar é anunciar a mensagem do evangelho; o bem-estar social e o estabelecimento da justiça entre os homens dependem basicamente da regeneração de cada pessoa e da prática dos princípios do evangelho na vida indivídual e coletiva.2 Todavia, como cristãos, devemos estender a mão de ajuda aos órfãos, às viúvas, aos anciãos, aos enfermos e a outros necessitados, bem como a todos aqueles que forem vítimas de quaisquer injustiça e opressões.3 Isso faremos no espírito de amor, jamais apelando para quaisquer meios de violência ou discordantes das normas de vida expostas no Novo Testamento.4 (1)Mat. 5:13-16; João. 12:35-36; Fil. 2:15 (2)Mat. 6:33; Mar. 6:37; Luc. 10:29-37 (3)Êx. 22:21,22; Sal. 82:3,4; Ecl. 11:1,2 (4)Is. 1:16-20; Miq. 6:8; Mat. 5:9

cubeh1.gif (12957 bytes)

XVII – FAMÍLIA

A família, criada por Deus para o bem do homem, é a primeira instituição da sociedade. Sua base é o casamento monogâmico e duradouro, por toda a vida, só podendo se desfeito pela morte ou pela infidelidade conjugal.1 O propósito imediato da família é glorificar a Deus e prover a satisfação das necessidades humanas de comunhão, educação, companheirismo, segurança, preservação da espécie e bem assim o perfeito ajustamento da pessoa humana em todas as suas dimensões.2 Caída em virtude do pecado, Deus provê para ela, mediante a fé em Cristo, a benção da salvação temporal e eterna, e quando salva poderá cumprir seus fins temporais e promover a glória de Deus.3 (1)Gên. 1:7; Jos. 24:15; I Reis. 2:1-3; Mal. 2:1 (2)Gên. 1:28; Sal. 127:1-5; Ecl. 4:9-13 (3)At. 16:31,34

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

XVIII – MORTE

Todos os homens são marcados pela finitude, de vez que, em consequência do pecado, a morte se estende a todos.1 A palavra de Deus assegura a continuidade da consciência e da identidade pessoais após a morte, bem como a necessidade de todos os homens aceitarem a graça de Deus em Cristo enquanto estão neste mundo.2 Com a morte está definido o destino eterno de cada homem.3 Pela fé nos méritos do sacrifício substitutivo de Cristo na cruz, a morte do crente deixa de ser tragédia, pois ela o transporta para um estado de completa e constante felicidade na presença de Deus. A esse estado de felicidade as Escrituras chamam "dormir no Senhor".4 Os incrédulos e impenitentes entram, apartir da morte, num estado de separação definitiva de Deus.5 Na Palavra de Deus encontramos claramente expressa a proibição divina da busca de contato com os mortos, bem como a negação da eficácia de atos religiosos com relação aos que já morreram.6 (1)Rom. 5:12; I Cor. 15:21-26; Heb. 9:27; Tiago. 4:14 (2)Luc. 16:19-31; Heb. 9:27 (3)Luc. 16:19-31; 23:39-46; Heb. 9:27 (4)Rom. 5:6-11; 14:7-9; I Cor. 15:18-20; II Cor. 5:14,15; Fil. 1:21-23; I Tess. 4:13-17; II Tim. 2:11 (5)Luc. 16:19-31; João. 5:28,29 (6)Êx. 22:18; Lev. 19:31; 20:6,27; Deut. 18:10; I Crôn. 10:13; Is. 8:19; João. 3:18

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

XIX – JUSTOS E ÍMPIOS

Deus, no exercício de sua sabedoria, está conduzindo o mundo e a história a seu termo final.1 Em cumprimento à sua promessa, Jesus Cristo voltará a este mundo, pessoal e visivelmente, em grande poder e glória.2 Os mortos em Cristo serão ressuscitados, arrebatados e se unirão ao Senhor.3 Os mortos sem Cristo também serão ressuscitados.4 Conquanto os crentes já estejam justificação pela fé, todos os homens comparecerão perante o tribunal de Jesus Cristo para serem julgados, cada um segundo suas obras, pois através destas é que se manifestam os frutos da fé ou os da incredulidade.5 Os ímpios condenados e destinados ao inferno lá sofrerão o castigo eterno, separados de Deus.6 Os justos, com os corpos glorificados, receberão seus galardões e habitarão para sempre no céu com o Senhor.7 (1)Mt 13:39,40; 28:20; At 3:21; I Co 15:24-28; Ef 1:10 (2)Mt 16:27; Mc 8:38; Lc 17:24; 21:27; At 1:11; I Ts 4:16; I Tm 6:14,15; II Tm. 4:1,8 (3)Dn 12:2,3; Jo 5:28,29; Rm 8:23; I Co 15:12-58; Fl 3:20; Cl 3:4 (4)Dn 12:2; Jo 5:28,29; At 24:15; I Co 15:12-24 (5)Mt 13:49,50; At 10:42; I Co 4:5; II Co 5:10; II Tm 4:1; Hb 9:27; II Pe 2:9 (6)Dn 12:2,3; Mt 16:27; Mc 9:43-48; Lc 16:26-31; Jo 5:28,29; Rm 6:22,23 (7)Dn 12:2,3; Mt 16:27; 25:31-40; Lc 14:14; 16:22,23; Jo 5:28,29; 14:1-3; Rm 6:22,23; I Co 15:42-44; Ap 22:11,12

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

ATUANDO NO REINO DE DEUS

neste ano (2003) vamos fazer muito mais na obra do Senhor, sem obstáculos menores

Seremos uma igreja de grupinhos fraternos e abertos a muitos

Teremos iniciativas ousadas, do tamanho de nossa fé em Deus

Conheceremos os nossos novos irmãos pelos Grupos EBD

Deus vai continuar escolhendo bem novos irmãos entre nós

Vamos continuar sendo a igreja muito missionária no Reino

Seremos mais ainda, “a igreja da cidade”, no nome de Jesus

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

NOSSA ESCOLA DOMINICAL

Esta é a nossa escola, Escola Dominical,

esta é a nossa escola, uma escola sem igual...

Uma escola sem igual, que faz bem a toda gente,

quem não vem a esta escola, com certeza está doente...

Com certeza está doente, ou estava trabalhando,

quem trabalha no Domingo, do Senhor está roubando...

Do Senhor está roubando, quem aqui chega atrasado,

o seu nome fica ausente, e ele fica envergonhado...

Ele fica envergonhado por não saber a lição, 

professor faz a pergunta ele diz eu não sei não...

Ele diz eu não sei não, professor vai explicar,

ele senta em seu banco e começa a cochilar...

Vamos pois, meus irmãos, sempre como bons cristãos,

combater a negligência e plantar consagração

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

O POVO BATISTA

Por mais de 16 séculos, espalhados pelo mundo; chamados de cristãos, anabatistas, protestantes; o Espírito Santo nos fez o que temos sido até hoje: "tradicionais", como adversários nos apelidam... Somos rebanho moderado, pacífico, formado de "joio" e de trigo imperfeito e perdoado por Jesus, mas de índole mansa, agradável e símplice... Somos igrejas autônomas, amigas, respeitadas, de cultos espirituais, ordeiros e alegres... Cremos numa doutrina bíblica, simples e não de aparências... Estamos num tempo de novidades religiosas na mídia, música, liberalismos e métodos de crescimento de igreja no uso de exigências, triunfalismos e milagres por adivinhações, exorcismos e dúvidas, como atrações enganosas e pseudo-espirituais que aparecem, usam e abusam misticamente o nome e o ensino de Jesus Cristo.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

VENCEDOR OU PERDEDOR

1)o perdedor é sempre parte do problema, o vencedor é sempre parte da solução

2)o perdedor sempre tem uma desculpa, o vencedor sempre tem uma solução 

3)o perdedor diz: não é minha obrigação, o vencedor diz: deixe-me ajuda-lo 

4) o perdedor enxerga sempre um problema para cada solução, o vencedor uma solução para cada problema  

5) o perdedor diz: é possível, mas é muito difícil, o vencedor diz: pode ser difícil, mas não é impossível...

quem descansa (fé) em Jesus sempre é e se comporta como vencedor o tempo todo.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

O SUCESSO

(1)êxito depende do que se deseja, e pensa; pense com intensidade e ele será a recompensa; pense nele e ele virá às mãos, (2)êxito necessita de sugestão correta, (3)re-petição de justificativas negativas compromete o êxito, pois acreditaremos nelas, (4)muitos fracassam por pensar demais, encontra justificativas negativas, (5) prepare-se para o êxito, pelo olhar o futuro com otimismo, (6)oportunidade aparece ao otimista, (7)melhor um plano em mente que nenhum; num lugar cômodo, planeja com clareza, (8)qualquer idéia iniciada se faz mais forte, (9)divulgue suas idéias, (10)quem se dedica a planos grandes, não tem tempo para idéias pequenas.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

TRÊS INFORMAÇÕES IMPORTANTES

 

Conversão, batismo, dízimo, ceia, testemunho, evangelismo... não são opções pessoais e circunstanciais, mas são obediências espontâneas, alegres e prazerosas de qualquer crente fiel.

 

o verdadeiro evangelho é simples...ele não convive com enfeites, imitações, modismos ou heresias. Ele só atrai pouca gente. Só ele produz crentes verdadeiros, gente que nunca troca a verdade pela fantasia, o bíblico pelo agradável, o espiritual pelo emocional. Fora dele só há engano, atração, pseudo-fervor, e muita condenação.

 

1João 3:9...o crente nunca permanece em pecado, em negligência, em murmuração, em indiferença, em infidelidade (para com Deus, Seu Reino, Sua Vontade e Sua Igreja), porque o Espírito Santo está nele, por isso não consegue permanecer em pecado - pela Graça de Deus, somos assim, Ele pode contar conosco

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

OS FILHOS VÊEM OS PAIS

aos 7 anos: Papai é grande, ele sabe de tudo;

aos14: Parece que papai se engana em certas coisas;

aos 21: Ele está atrasado em suas teorias;

aos 28: o coroa não sabe de nada, está caducando;

aos 35: com minha inteligência, papai seria milionário;

aos 42: Talvez o ele possa me dá alguns bons conselhos;

aos 49: Ele está morrendo, acho que perdi em não consulta-lo mais;

aos 56: Que pena ele já está morto, tinha idéias notáveis;

aos 63: Pobre papai, era sábio, compreendi isto muito tarde;

aos 70: Como fui tolo, não ouvi os conselhos do meu pai, e perdi muito em minha vida toda.

(Nossos pais ainda têm muito o que nos oferecer, sejamos sábios, e aproveitemos)

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

A MÚSICA AO SENHOR

deve ser oferecida por critérios como:

alguns critérios para escolha da melhor música,

1)letra: a mensagem de acordo com ensino bíblico; sobre a Trindade ou a salvação; as afirmativas dela sejam de acordo com ensino real da Bíblia; a que ensina diferente, não serve.

2)ritmo: de enlevo cultual; o rock, o samba, o axé, e outras não atende isto, não serve. Do mesmo jeito que há um resultado íntimo pessoal de cada pessoa em relação ao seu contato com cada cor, com cada clima, com cada tipo de pessoa, e outros situações, há um resultado obtido diante de cada ritmo musical. O ritmo apropriado para hinos, não é americano, não é europeu, ele é universal; americano é o blues, o rock, o jazz e alguns outros.

3)origem: de compositores crentes; idólatras, hereges e mundanos não atende isto, não serve.

4)identificação: que seja lembrada com salvos de bom testemunho; boas músicas executadas por gente e igrejas hereges ou idólatras, não atende isto, não serve.

5)Destinatário: as que exaltam outras pessoas que não sejam Deus e Jesus não servem; o Espírito não veio para isto e ninguém mais é digno disto. Jo.16:14, não serve.

6)Hipnose: a usada com fins anti-bíblicos, para produzir efeitos pseudo-espirituais, não serve.

7)Imitação: a produzidas com estilo mundano, com aspecto de show, aplausos, gritarias e animações verbais, não serve, é imprópria ao culto.

 

Considerando:

1)textos isolados da Bíblia que não servem para cantar,

2)o estilo hino, tem ritmo próprio e é universal, em todos os países é igual, e serve perfeitamente para exaltação de uma nação, agremiação, ou principalmente a Deus.

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

BOM INÍCIO PARA A FAMÍLIA

depois de muitos anos casado, alguém escreve...Se eu recomeçasse minha família...

 (1)eu amaria mais minha esposa (2)eu me divertiria mais com meus filhos

(3)eu seria um ouvinte mais atento (4)eu procuraria ser mais honesto nas minhas exigências

(5)eu deixaria de orar por uma família perfeita (6)eu procuraria ter mais comunhão com ela

(7)eu animaria mais as pessoas dela (8)eu daria mais atenção a pequenas coisas

(9)eu incentivaria sentimentos de posse familiar nos meus, (10)eu procuraria falar de Deus de modo mais íntimo

(11)eu seria mais cúmplice dos erros e defeitos de todos (12)eu demonstraria mais e melhor as minha limitações.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

PORQUE LIVRARMO-NOS

DOS NÃO DIZIMISTAS

“livra-nos da infidelidade e de quem quer ser infiel”

Se é capaz de roubar Deus, é capaz de fazer o mesmo com outros

Se encontra motivos para ser infiel com Deus, faz com os outros

Se não tem amor próprio, não consegue ter amor aos outros

Infidelidade trás conseqüências que atingem outros ao redor

Se são do Corpo, sem querer contaminam o ambiente de todos.

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

SEM FÉ NÃO HÁ SALVAÇÃO

Mt.10:32-39,9:9-13, Lc.19:1-10, Mc.1:15, Ef.2:8-9, Mt.25:46,2Ts.1:5-8

Sem renúncia ao mundo e a si, não há arrependimento. Sem arrependimento não há a dádiva divina da fé.

Sem esta fé não há Graça. Sem Graça não há salvação. Sem salvação não há céu.

E sem céu só há inferno... tormento eterno sem fim.

Romanos 11:6...

quem crê que se perde salvação pelo que faz ou deixa de fazer, está confiando em seus merecimentos diante de Deus.

Quem assim crê está baseando sua salvação em obras. Quem assim age nunca esteve na Graça.

Quem assim permanecer nunca será salvo. Gente assim não é irmão, é impio, é joio, acredita que vai para o céu mas está perdido, precisa conhecer o verdadeiro Evangelho que conduz à eterna salvação imerecida e imperdível

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

NOSSO IRMÃO.... SEBASTIÃO

É crente, membro de Igreja,

“Num”  faz mal a ninguém.

Menino bom, cheio de virtudes,

Uma bênção pra todo mundo.

Casado, dois filhos, um maior, outro novinho.

Mulher prendada, cuidadosa, carinhosa, outra pérola.

Ele, um empregado exemplar, dedicado, não falta nunca.

Na Igreja, crente razoável, “num” cheira, nem deixa de...

Não é aluno freqüente da Escola Dominical

E quando vai à classe, só chega atrasado.

Não faz questão de responsabilidades na vida da Igreja

E o que lhe entregam, é feito, mal feito.

Vez por outra, esmola Deus com o dízimo ou ofertas.

Vez por outra tem tempo de ir aos cultos da semana.

Vez por outra tem coragem de prometer algo a Deus.

Pode fazer qualquer sacrifício, quando quer algo

Mas nunca pode algum sacrifício para o Senhor...

O tempo vai passar e ele vai continuar do mesmo jeito,

Será o mesmo, sem nenhuma diferença.

Vamos continuar levando ele nas costas.

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

O QUE É AMOR, DE VERDADE

Se não tenho o Espírito Santo com seus frutos, incluindo amor, tudo que sou ou faço, é nada pra Deus.

O amor é paciente, bondoso, alegre com o triunfo da verdade.

O amor não é invejoso, ciumento, presunçoso ou orgulhoso;

Ele não é arrogante, egoísta, rude, exigente ou irritadiço;

Não é melindroso, rancoroso, nem nota o mal que lhe fazem;

Quando amamos a alguém... somos leais, custe o que custar;

Acreditamos nela, esperamos o melhor dela e defendemo-la!

 

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

PARA OFERECER O MELHOR CULTO

1 programe com Deus, vir a todos os cultos possíveis

2 não deixe nada e ninguém lhe impedir ao culto

3 queira oferecer o melhor a Deus independente dos outros

4 traga sua Bíblia e Hinário para você e os outros

5 ore, ame e perdoe quem tenta lhe distrair no seu culto

6 procure fazer um culto familiar, junto aos seus

7 cante, ore, faça tudo que todos fizerem em cada momento

8 deixe Deus lhe tocar no culto, principalmente no sermão

9 com sorriso, atenção e afeto, procure ser bênção a todos

10 divulgue só o que de bom acontecer no seu culto

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Siglas na Vida Cristã

 

Siglas: Obediência ao Senhor Deus

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

C...chave principal para bom conhecimento espiritual Jo.7:17

A...alicerce do caráter de todo cristão responsável Mt.7:24

G...garante bem, a comunhão com o Todo-Poderoso Jo.14:23

E...essencial à vida e subsistência da família de Deus Mt.12:50

V...vida eterna no céu como fruto do obedecer a Deus 1Jo.2:17

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

Siglas: Deus nos chama para Tarefas

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

C...em cooperação com Ele Ag.2:4

I...imediatas, urgentes Mt.21:28

A...abundantes, que exigem dedicação 1Co.15:58

E...evangelizadoras, de testemunho 2Tm.4:5

I...individuais, exclusivas à pessoa Mc.13:34

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

 

Siglas: Causas para Desvios Espirituais

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

V...vida desocupada espiritualmente Lc.11:24-26

I...influências de más companhias 1Rs.11:4

D...descompromisso com Jesus Lc.8:13

A....amor ao mundo, no coração 2Tm.4:10

S...sucesso mundano 2Cr.25:2,14

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Siglas: Motivos para Consagração

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

F...fidelidade de Deus 1Pd.4:19

E...exaltação de Deus em nós Sl.46:10

J...justiça de Deus em nós Ne.9:33

A...amor de Deus por nós Hb.12:6

M...mínimo que podemos fazer Mq.7:9

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Siglas: Frutos do Permanecer em Cristo

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

F...frutificação espiritual Jo.15:5

R...revestimento de justiça Fp.3:9

O...oração respondida Jo.15:17

N...novidade de vida 2Co.5:17

A...alívio nas tempestades Jo.16:33

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Siglas: Resultados do Desvio Espiritual

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

I...incapacidade para o Reino de Deus Lc.9:62

D...desprazer divino Hb.10:38

A...alto-suficiência falsa Pv.14:14

D...desânimo espiritual Ap.2:4

E...esfriamento da fé Mt.24:12

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Siglas: Funções Básicas da Lei

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

I...mostrar inclinação do homem contra o Senhor Rm.1:21, 8:7

P...mostrar pecado na alma do homem ímpio Sl.58:3, Rm.3:20

I...mostrar impossibilidade do homem em obedecer 1Tm.1:9

N...mostrar necessidade de salvação em todo homem Rm.3:23

C...mostrar Cristo como único Salvador Rm.10:4, Gl.3:22-25

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Siglas: Para uma Oração Agradável

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

H...humilhação pessoal, desprezo de si mesmo 2Cr.7:14

O...obediência incondicional à vontade de Deus 1Jo.3:22

R...retidão de vida, buscar não desagradar ao Senhor Ef.4:24

A...acreditar mesmo, que Ele dará a resposta melhor Mc.11:24

R...realmente querer a atuação do Senhor no que pede Jr.29:13

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Siglas: União com Cristo,

Sua Manutenção

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

C...certeza, fé dEle na vida, descanso no Seu poder Ef.3:17

O...obediência incondicional às ordens e propósitos Jo.14:23

B...Bíblia, Escrituras em nós, Palavra do Senhor Deus Jo.15:7

A...alimento espiritual nEle, seu exemplo e ensino 1Jo.3:24

P...permanência nossa nEle, que o Espírito opera Jo. 15:4,7

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Siglas: Condições para Herdar a Vida

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

C...conhecimento de Deus e de Sua Vontade para nós Jo.17:3

R...renúncia total, colocando tudo submisso ao Senhor Fp.3:8

O...obediência pela fé em Jesus, descanso real nEle Mt.7:21

S...serviço espiritual, dedicação aos interesses dEle Jo.4:35s

S...semeadura no Espírito Santo, investir na eternidade Gl.6:8

cubeh1.gif (12957 bytes)

 

Siglas: Atitudes Ante a Volta de Jesus

Sigla de conceitos bíblicos para a nossa vida de serviço a Deus

P...prontidão constante ante qualquer circunstância Mt.24:44

E...espera paciente, com plena convicção disto1Co.1:7, Tt.2:13

E...estar sempre completamente na fé em Jesus Cristo 1Jo.2:28

M...mordomia fiel e total, sobre a vida, o seu ser e ter Lc.19:13

I...integridade completa, boa obra da Graça de Deus 1Ts.5:23

cubeh1.gif (12957 bytes)