O Endurecimento do Coração

 

O Endurecimento do Coração

A persistente recusa em ouvir o convite e advertência que o Eterno faz através de seus anjos (Seu espírito), leva-O a retira-los da presença dos impenitentes, tornando-os desta forma incorrigíveis visto se encontrarem agora sem a presença do Espírito de Deus (anjos leais) para os admoestarem.

Quando nas Escrituras está escrito que o Eterno endureceu o coração de alguém, o mesmo quer dizer que devido a tal indivíduo resistir continuamente ao convite divino, O Eterno afasta deles os anjos leais que reprimem as ações dos anjos rebeldes, ficando assim tais pessoas vulneráveis a seus ardis. Ao ser retirada a presença dos anjos do Eterno de um indivíduo, este se torna incorrigível, ou seja, vive de acordo com o caráter que desenvolveu durante sua vida. Assim sucedeu a Faraó, Saul, Acabe, e outros...

Entenderemos melhor o significado desse texto ao examinar Gn. 6:3 onde o Eterno declara que Seu Espírito não contenderá para sempre com o homem. Ou seja, quando o coração do homem se mostra obstinado não dando ouvidos à Sua voz, Ele afasta dessas pessoas os Seus anjos leais, de forma que os anjos rebeldes atuam livremente cegando-lhes o entendimento, tornando-os mais obstinados (de coração endurecido). Portanto, o endurecimento do coração humano não se deve ao Eterno, mas sim ao próprio homem que por sua contínua rejeição ao convite divino, afasta de si a presença dos anjos leais, ficando dessa forma sujeitos apenas  à influencia dos anjos rebeldes que passaram a atuar sem impedimento sobre o coração obstinado.

Endurecer  ++>>  Tornar incorrigível.

Como exemplo podemos citar Faraó, Ex. 4:21;  7:3,10-14,22;  8:6-7,15, 17-19, 32;  9:7,12,19-21,34-35;  10:1-2, 20, 27;  11:9-10;  14:1-18. Em todos estes casos, o coração obstinado de Faraó se deu não devido a atuação do Eterno, mas sim dos anjos rebeldes associado ao caráter de Faraó.

Por se tornar obstinado em seu proceder, o Eterno retirou de Faraó a presença dos anjos que reprimiam a influência dos anjos rebeldes, de forma que por mais que o Eterno através de Moisés o advertisse  com sinais e maravilhas para que Faraó o reconhecesse como o único Deus verdadeiro, os anjos rebeldes ativavam o ego de Faraó de modo que este não dava ouvidos à voz do Senhor que era proferida por meio de Moisés.

Talvez possa parecer estranho, mais o que o Eterno fez a Faraó, assemelha-se com o que foi feito a Saul, Jó, Sansão, Acabe, Yeshua e outros, onde cada qual em um determinado momento de sua existência passaram a viver de acordo com o caráter desenvolvido durante a mesma, sem a interferência do Eterno através de Seu espírito (anjos leais). 

Rei Saul    I Sm. 16:14

Examinando a vida do rei Saul, podemos observar que quando o Eterno retira seus anjos leais daquele que se mostra obstinado, imediatamente os anjos rebeldes ocupam o lugar deixado vago como poderemos observar nos seguintes textos: I Sm. 15:16-24;  16:1, 14-23; 18:10. etc.... Embora Saul soubesse que havia sido rejeitado como rei re Israel, ele se mostrou cada vez mais obstinado contra a voz do Eterno procurando de toda forma possível aniquilar aquele que fora escolhido rei em seu lugar.

  • Por dar ouvidos àqueles que não temiam ao Eterno, d’Ele se afastou, matou Seus profetas, e finalmente se volveu para os anjos rebeldes em busca de orientação

Patriarca Jó      1:9-12; 2:3-7

  • Embora viesse a sofrer tamanho infortúnio pelo afastamento dos anjos que reprimiam as ações dos anjos rebeldes, ele não se afastou do Eterno, mas a Ele se volveu em busca de socorro.

Sansão    Jz. 16: 20-21 e 28

  • Embora viesse a sofrer tamanho infortúnio pelo afastamento dos anjos que reprimiam as ações dos anjos rebeldes, ele não se afastou do Eterno, mas a Ele se volveu em busca de socorro.

Devido sua obstinação, o Eterno afastou de Acabe os anjos leais que o guardavam, não mais impedindo que ele colhesse os frutos de sua obstinação conforme descrito em I Rs. 21:25-29;  22:5-8, 19-28.

Em resumo:

O que causa o afastamento do Espírito do Senhor (anjos leais) é o coração obstinado que deixa de ouvir a Sua voz.  Dt. 18:10-12.

v     Aqueles que se volvem para Eterno recebem os anjos que reprimem a influência dos anjos rebeldes.

v     Aqueles que rejeitam ao Eterno recebem a companhia dos anjos rebeldes, sem a interferência dos anjos leais.

Nisto consiste o endurecimento do coração humano, não em que o Eterno se afaste do homem, mas sim o homem voluntariamente se afastando da presença do Eterno.

 

Shalom !

 

 

I.B. Zaituni

 

 

 

1