Jesus Cristo como Batizador no Espírito Santo é tipificado no ROSTO DO LEÃO

 

Jesus Cristo como Batizador no Espírito Santo é tipificado no ROSTO DO LEÃO. Temos o seguinte esboço para o estudo desta doutrina: 

 
A – O "rosto de leão”                                            Jesus Cristo o Batizador no Espírito Santo.
B – Evangelho                                                       João
C – Como apresenta Jesus                                   Como “Filho de Deus”
D – Símbolo do Batismo no Espírito Santo             Pomba
E – Cor simbólica na bandeira                               Ouro (amarela) 

2 – Jesus Cristo, O Batizador no Espírito Santo
A – O segundo rosto que Ezequiel viu foi o “ROSTO DE LEÃO” representando Jesus Cristo como Batizador no Espírito santo.
Quando lemos na Palavra de Deus que Sansão, Davi e Benaia mataram um leão (Juízes 14:5-6; I Samuel 17:34-36; II Samuel 23:20), sempre pensamos em pessoas muito valentes; isto porque o leão é símbolo de força e poder.
O primeiro e o último livro da Bíblia falam de Jesus como leão. A profecia “Judá é um leãozinho” (Gen. 49:9) é referente a Jesus, que viria da tribo de Judá. Será cumprida ainda no futuro, como lemos no último livro da Bíblia. “E disse-me um dos anciões: Não chores, eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu para abrir e desatar os sete selos”. (Apoc.5:5) 

Este Leão que disse: “É-me dado todo poder no céu e na terra” (Mat. 28:18), foi reconhecido pr João Batista como o Batizador no Espírito Santo: “... Aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu... Ele vos batizará com o Espírito Santo...” (Mat. 3:11)

Nos últimos dias do seu ministério Jesus disse: “... Convém que eu vá, porque se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas se eu for enviar-vo-lo-ei”. (João 16:7).

Pouco antes de Sua ascensão, Jesus disse aos discípulos: “... na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo não muito depois destes dias”. (Atos 1:5) Jesus considerou tão importante o Batismo no Espírito Santo que ordenou aos Seus discípulos “Ficai, porém, na cidade de Jerusalém até que do alto sejas revestido de PODER”. (Lucas 24:49)

Esta promessa concretizou-se no Dia de Pentecostes. Vejamos o relato em Atos 2:1-4. “E cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; e de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.”

Esta preciosa promessa tornou-se realidade desde os tempos apostólicos. Vejamos os acontecimentos em Samaria, Cesaréia e Efeso:

1 - Um ano após o Pentecostes, em Samaria, os samaritanos "receberam o Espírito Santo" (At. 8:1-24). O falar em línguas como manifestação do Espírito é evidente, porque Simão, o mágico, ofereceu dinheiro pelo poder de transmitir este dom manifestado diante de seus olhos.

2 - Oito anos depois do Pentecostes (At. 10:1-48), em Cesaréia, Cornélio, gentio, como "muitos que ali se haviam ajuntado" (At. 10:27), estavam ouvindo as palavras de Pedro, quando veio o Espírito Santo sobre eles e "... todos quantos tinham vindo com Pedro maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios... Porque os ouviam falar em línguas, e magnificar a Deus" (At. 10:44-46).

3 - Vinte anos depois do Dia de Pentecostes (At. 19:1-6), em Efeso, veio o Espírito Santo sobre uns doze varões que estavam ouvindo a palavra de Paulo, e e "falavam línguas e profetizavam" (AT. 19:6).

B - João apresenta Jesus, como o Batizador "que batiza com o Espírito Santo" (Jo. 1:32,33).

C - João apresenta Jesus, o Batizador, como "Filho de Deus" e afirma: "Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o CRisto, o FILHO DE DEUS" (Jo. 20:31). Seu Evangelho foi escrito para os cristãos do mundo todo.

João não apresenta a origem humana de Jesus, mas abre o seu Evangelho com a afirmação positiva da Sua divindade. "No princípio era o Verbo... e o Verbo era Deus" (Jo 1:1). Além disso o próprio Jesus identificou-se com o Pai: "... dizia que Deus era Seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus" (Jo. 5:18). Aceitou a exclamação de Tomé: "Senhor meu, e Deus meu !" (Jo. 20:28). Afirmou Sua eternidade: "Antes que Abraão existisse, EU SOU" (Jo. 8:58).

D - O símbolo do Batismo com Espírito Santo é a POMBA (Mt. 3:16).

E - Este aspecto do Evangelho Quadrangular está simbolizado na bandeira pela cor de OURO, tipificando o fogo celestial do Espírito Santo.

 

1