Insônia e-zine

 

DOGMA 95

 

Site official do Dogma 95 - http://www.dogme95.dk

Contato: insônia_ezine@yahoo.com.br

 

 

A vanguarda dinamarquesa fazendo faxina na 7ª arte

Toda forma de arte precisa, de tempos em tempos, revitalizar suas idéias e postulações. Caso contrário, teríamos sempre a mesma forma de registrar o mundo em que vivemos. É preciso estar sempre inventando e estabelecendo novas manias e expressões. Por isso, em todas as áreas, surgem tantos movimentos. Assim, o "Manifesto Dogma 95" vem a ser o representante da vanguarda do cinema europeu neste final do milênio.

Tudo começou quando quatro cineastas dinamarqueses - Thomas Vinterberg, Lars von Trier, Soren Kragh-Jacobsen e Kristian Levring - se viram cansados da falsidade que era produzida no cinema. Todos suas características indicavam para o quanto a 7ª arte se encontrava vendida. Segundo eles, o próprio cinema dito anti-burguês estava, a cada dia, se tornando mais e mais burguês, uma vez que sua teoria e linguagem vinham de uma percepção burguesa da arte. Isso gerava um sentimento de individualismo no cinema, pois a burguesia é, por excelência, individualista. Definitivamente, o cinema urgia por um processo de limpeza e purificação.

Metaforicamente, o Dogma 95 significa um resgate do cinema. E isso só foi possível por se tratar de desnudar totalmente o filme. Para tal, em março de 1995, eles estabeleceram 10 mandamentos do Dogma 95, e denominaram de Voto de castidade ("The Vow of Chastity"). A necessidade de uma uniformização seguindo os mandamentos é justificada pela disciplina. No manifesto, eles deixam bem claro que "pela primeira vez, qualquer pessoa poderia produzir cinema. E quanto mais acessível a mídia se torna, maior é o papel da vanguarda. Não é à toa que a expressão vanguarda ( avant-guarde ) vem de uma conotação militar [...] o filme individual é, por definição, decadente".

Então, partindo dos votos, eles tentaram remover todos os ingredientes que não eram vitais para a existência do cinema. Permaneceu a história, os atores e o momento pelo momento. O restante, que prejudicava o bom desempenho dos elementos essenciais, estaria fora.

Assim, os votos de castidade vão contra a tendência muito presente nesses 100 anos de cinema, que é a de enganar o público através da estética da ilusão. O foco é transferido para o conceito de representação. Menos iluminação e efeito, mais ação e expressão dando aos atores o espaço que eles precisam. E, daí, o diretor tenta seguir os passos de cada um, ao invés de ser o guia.

Um exemplo claro disso é em relação à segunda regra, quando fica estabelecido que o som e a imagem não devem ser produzidos em separado. Já aí se observa como é preciso que os atores estejam 100% do tempo presentes. Mesmo quando a câmera está focada em outro ator, os outros devem dar tudo de si, pois os atores podem não estar em cena, mas suas vozes estão. O mais importante no Dogma 95 é a atenção dada a cada personagem e o que este pode significar na história.

Convivendo com as limitações

O interessante e especial no Dogma 95 é exatamente a limitação na qual eles se encontram. Segundo Thoma Vinterberg, as regras nada flexíveis do manifesto - escrito por ele e por Lars von Triers - são fundamentais para caracterizar o movimento, determinando quem está dentro e quem está fora e criando uma nova forma de solenidade. Além disso, a busca por alternativas só pode dar asas à criatividade, pois quando se deparam com algo que está proibido pelo manifesto, precisam achar novas saídas. Para o diretor, o contrário disso torna os indivíduos pacíficos. E então, o paradoxo: a limitação possibilita uma gigantesca liberação.

Mas nem sempre é fácil seguir as regras a risca. Uma questão sempre presente quando os filmes submetidos ao Dogma 95 estão em pauta é o fato de, até agora, não haver um sequer filme que seja 100% obediente aos 10 votos de castidade. Em determinado momento, todos os diretores "pularam a cerca", e cometeram algum deslize em relação aos mandamentos do manifesto.

Ao se confessar, Lars von Triers usa como defesa a idéia de que mais importante do que a real limitação é a intenção do diretor. Ele compara os votos com os 10 mandamentos cristãos. "Muitas regras não são mantidas ou são impossíveis de serem mantidas como o 'ame o próximo como a ti mesmo'. Apesar de não ser possível, a intenção é nobre [...]. Portanto, está muito claro para nós que é uma questão de consciência quando aderir ou não às regras do Dogma".

E então, a aderência se torna mais interessante de acordo com as diversas interpretações de cada regra, causando algumas transgressões. Por exemplo, 'Os idiotas' mostra um grupo que se muda para uma casa vazia. Para ser o mais próximo da realidade possível, o diretor pediu que os atores levassem com eles o que levariam se estivessem indo, de fato, para uma casa vazia. Nesse caso, o filme conta com objetos especiais para a cena, infringindo o primeiro voto de castidade ("As filmagens devem ser feitas na locação. Objetos específicos para cena e cenários não devem ser utilizados"). A justificativa do diretor é a de que ele não falou o quê eles deveriam levar consigo. Foi também uma forma de fazer com que os atores se responsabilizassem por seus personagens. Havia, portanto, uma lógica nesta infração, caracterizada pelo espírito do Dogma 95. Espírito esse mágico, pois sempre dividido entre a seriedade e a ironia que estão embutidas em cada filme.

O valor do criador

O décimo mandamento determinando que "não deve haver créditos para o diretor" é um ponto de discussão no Dogma 95. Isso porque parece um pouco irônico e um tanto quanto provocativo acreditar no não-crédito aos diretores, enquanto esses estão o tempo todo dando entrevistas e ganhando prêmios por suas produções. É o mesmo que dizer que a criação é mais importante do que o criador, e fazer de conta que este segundo não existe.

Os próprios diretores têm consciência da fragilidade deste mandamento. A única justificativa é a necessidade de renunciar o papel estético e artístico do diretor, apesar de ser impossível não transpassá-la. O foco não deve ser no trabalho pessoal de cada um, mas sim no registro obtido a partir das limitações. O manifesto valoriza e intensifica o processo de criação e filmagem, the making of - e não a pós-vida dos filmes (leia-se marketing e distribuição).

Por Clarisse Cunha

No endereço: http://www.mood.com.br/2112/dogma2.htm

 

Voto de Castidade

Eu juro me submeter às determinações redigidas abaixo, e confirmadas pelo Dogma 95:

1 - As filmagens devem ser feitas na locaçãoo. Objetos para cena e cenários não devem ser utilizados (caso um objeto específico seja necessário para a história, a locação do filme deve ser onde este se encontra).

2- O som não deve ser produzido em separado das imagens, ou vice-versa (a música não deve ser utilizada a menos que seja onde a cena está sendo filmada).

3 - A câmera deve ser de mão. Qualquer movimmento obtido com as mãos é permitido (a filmagem não deve ser feita a partir de onde a câmera está, mas sim onde a ação acontece, de fato).

4 - O filme deve ser em cores. Não é aceito o uso de luz especial (caso haja pouca luz para exposição, a cena deve ser cortada ou uma simples lâmpada deve ser acoplada à câmera).

5 - É proibido o uso de efeitos a partir de lentes e filtros.

6 - O filme não deve conter ações superficiaais (não deve haver assassinatos, armas, etc.).

7 - São proibidas alienações temporais e geoográficas (o que significa dizer que o filme acontece aqui e agora).

8 - Não são aceitos filmes de gênero.>

9 - O filme deve ser no formato acadêmico 355mm.

10 - Não deve haver créditos para o diretor.<

Ademais, eu, como diretor, juro conter o gosto pessoal. Não sou um artista. Juro evitar a criação de um "trabalho", uma vez que considero o instante como sendo o mais importante do todo. Meu maior objetivo é colocar em vigor a verdade de meus personagens e cenário. Juro fazer isso de todos os modos possíveis e abdicando de qualquer bom gosto e consideração estética. Nestes termos, eu faço meu voto de castidade".

Copenhagen, 13 de Março de 1995. Em nome do Dogma 95.

 

<

Filmes Dogma

Dogme # 1: Festen (Denmark)
Directed by Thomas Vinterberg
Produced by Nimbus Film Productions
Avedøre Tværvej 10
DK-2650 Hvidovre
Denmark
Phone: (+45) 36 34 09 10
Fax: (+45) 36 34 09 11
Link:
www.dogme95.dk

Dogme # 2: Idioterne (Denmark)
Directed by Lars von Trier
Produced by Zentropa Entertainments
Avedøre Tværvej 10
DK-2650 Hvidovre
Denmark
Phone: (+45) 36 78 00 55
Fax: (+45) 36 78 00 77
Link:
www.dogme95.dk

Dogme # 3: Mifunes Sidste Sang (Denmark)
Directed by Søren Kragh-Jacobsen
Produced by Nimbus Film Productions
Avedøre Tværvej 10
DK-2650 Hvidovre
Denmark
Phone: (+45) 36 34 09 10
Fax: (+45) 36 34 09 11
Link:
www.dogme95.dk

Dogme # 4: The King Is Alive (Denmark)
Directed by Kristian Levring
Produced by Zentropa Entertainments
Avedøre Tværvej 10
DK-2650 Hvidovre
Denmark
Phone: (+45) 36 78 00 55
Fax: (+45) 36 78 00 77
Link:
www.dogme95.dk

Dogme # 5: Lovers (France)
Directed by Jean-Marc Barr
Produced by TF1 International
125 Rue Jean-Jacques Rousseau
92138 Issy-Les-Moulineaux
France
Phone: (+33-1) 41 41 15 04
Fax: (+33-1) 41 41 31 76

Dogme # 6: Julien Donkey-Boy (USA)
Directed by Harmony Korine
Produced by Independent Pictures
42 Bond Street
New York
NY 10012
USA

Phone: (+1) 212 933 1200
Fax: (+1) 212 993 1201

Dogme # 7: Interview (Korea)
Directed by Daniel H. Byun
Produced by CINE 2000 Production
Foreign sales representative: MIROVISION Inc.
7F. Garden Yeshikjan B/D, 45-18 Youido-dong,
Yongdungpo-gu, Seoul 150-010
KOREA
Phone: (+82) 2 375 2567/9
Fax: (+82) 2 737 1185

Dogme # 8: Fuckland (Argentina)
Directed by Jose Luis Marques
Produced by ATOMIC FILMS S.A.
Castillo 1366 (1414) Buenos Aires
Argentina
Phone: 54.11.4771.0400
Fax: 54.11.4771.6003
Link:
www.fuckland.com.ar

Dogme # 9: Babylon (Sweden)
Directed by Vladan Zdravkovic
Produced by AF&P, MH Company
Sveavaegen 4
85239 Sundsvall
Sweden
Phone: (+46) 60 14 84 54
Mail:
vladan@ite.mh.se

Dogme # 10: Chetzemoka's Curse (USA)
Directed by Rick Schmidt, Maya Berthoud,
Morgan Schmidt-Feng, Dave Nold,
Lawrence E. Pado, Marlon Schmidt
and Chris Tow.
Produced by FW Productions
P.O. Box 1914
Port
Townsend, WA 98368
USA

Mail:
lightvideo@aol.com

Dogme # 11: Diapason (Italy)
Directed by Antonio Domenici
Produced by FLYING MOVIES s.r.l.
Via del Governo Vecchio 73
00186 Roma
ITALY
Phone: (+39) 06 6813 6673-4
Fax: (+39) 06 6813 6675
Co-producer: Minerva Pictures
Via Domenico Cimarosa 18
Roma
ITALY
Phone: (+39) 06 85 43 841
Fax: (+39) 06 855 8105
Mail:
minervai@tin.it
Link:
www.minervapictures.com
Link:
www.rarovideo.com

Dogme # 12: Italiensk For Begyndere (Denmark)
Directed by Lone Scherfig
Produced by Ib Tardini Zentropa Entertainments
Avedoere Tvaervej 10
2650 Hvidovre
Denmark
Phone: +45 36 86 87 88
Fax: +45 36 86 87 89

Dogme # 13: Amerikana (USA)
Directed by James Merendino
Produced by Gerhard Schmidt and Sisse Graum Olsen
Cologne Gemini Filmproduktion and Zentropa Productions 2
Avedoere Tvaervej 10
2650 Hvidovre
Denmark
Phone: +45 36 86 87 88
Fax: +45 36 86 87 89

Dogme # 14: Joy Ride (Switzerland)
Directed by Martin Rengel
Produced by ABRAKADABRA Films AG
Theaterstrasse 10
CH-8001 Zürich
Swiss
Phone: (+41) 1 254 58 90
Fax: (+41) 1 262 45 14
Mail:
abrakadabra@swissonline.ch

Dogme # 15: Camera (USA)
Directed by Rich Martini
Produced by Rich Martini
P.O. Box 248
Santa Monica
, CA. 90406
USA
Mail:
richmartini@yahoo.com

Dogme # 16: Bad Actors (USA)
Directed by Shaun Monson
Produced by Nicole Visram
Immortal Pictures
4000-D West Magnolia Blvd.
Suite 260
Burbank, CA 91505
USA

Link:
www.badactors.net

Dogme # 17: Reunion (USA)
Directed by Leif Tilden
Produced by Kimberly Shane O'Hara and Eric M. Klein
5460 White Oak Avenue E335
Encino, California 91316
USA
Phone: (818) 461-8929
Fax: (818) 416 8933
Mail:
yelduck@aol.com
Link:
www.reunion81.com

Dogme # 18: Et Rigtigt Menneske (Denmark)
Script and Director: Åke Sandgren
Produced by Ib Tardini
Zentropa Productions
Avedoere Tvaervej 10
2650 Hvidovre
Phone: +45 36 78 00 55
Fax: +45 36 78 00 77
Mail:
Lizette.gram@filmbyen.com

Dogme # 19: Når Nettene Blir Lange (Norway)
Directed by Mona J. Hoel
Produced by Malte Forssell
Freedom From Fear A/S
Mail:
maltefilm@euromail.se

Dogme # 20: Strass (Belgium)
Directed by Vincent Lannoo
Produced by Dadowsky Film
Rue De Belgrade 13
1190 Forest (Brussels)
Belgium
Phone 0032 2 538 55 71
Mail:
radowsky.films@online.be

Dogme # 21: En Kærlighedshistorie (Denmark)
Directed by Ole Christian Madsen
Produced by Bo Ehrhardt, Birgitte Hald and Morten Kaufmann
Nimbus Film Produktion ApS
Avedøre Tværvej 10
DK-2650 Hvidovre
Denmark
Phone: +45 36 34 09 10
Fax : +45 36 34 09 11
Mail:
dogme@nimbusfilm.dk

Dogme # 22: Era Outra Vez (Spain)
Directed by Juan Pinzás
Produced by Pilar Sueiro
ATLÁNTICO FILMS, S.L.
Plaza Conde Valle Suchil, 15
28015 Madrid
Spain
Phone: +34 915 931 781
Fax: +34 915 931 780
Mail:
atlanticofilms@wanadoo.es
Link:
www.atlanticofilms.com

Dogme #23: Resin (USA)
Directed by Vladimir Gyorski
Produced by Steve Sobel
Organic Film
1966 North Beachwood Drive #12
Hollywood, CA. 90068
USA
Phone: +1 323 464-1271
Mail:
resin@anet.net
Link:
www.resin-themovie.com

Dogme #24: Security, Colorado (USA)
Directed by Andrew Gillis
Produced by Andrew Gillis
Grammar Rodeo LTD
128 S. Churchill Dr.
Fayetteville, NC 28303
USA

Phone: (+1) 910 484-9828
Mail:
grammarrodeo@hotmail.com
andygillis@aol.com

Dogme #25: Converging With Angels
Directed by Michael Sorenson
Produced by Thomas Jamroz and Michael Sorenson
Artistry & Rhythm Filmworks
446 North Wells, Suite 253
Chicago, Illinois 60610
USA
Phone: (+1) 312/664-7735
Fax: (+1) 312/644-7736
Mail:
kevnote@arflix.com

Dogme #26: The Sparkle Room (USA)
Directed by Alex McAulay
Producer: Voltage USA
1000 Smith Level RD
Box F7

Carrboro, NC27510
USA
Mail:
voltageUSA@hotmail.com

Dogme #27: Come Now (USA)

Dogme #28: Elsker Dig For Evigt (DENMARK)
Director: Susanne Bier
Producer: Vibeke Windeløv
Zentropa Entertainments
Avedøre Tværvej 10
DK-2650 Hvidovre
Denmark
Phone: (+45) 36 78 00 55

Dogme #29: The Bread Basket (USA)
Director: Matthew Biancniello
Producer: My way of the Highway Films
6700 Franklin Place #204
Hollywood, CA90028
USA
Phone:310-226-7002

Dogme #30: Dias de Boda (Spain)
Director: Juan Pinzas
Producer: Atlantico Films
SL Plaza conde Valle Suchil 15
28015 Madrid
Spain
Phone: 91 593 17 81
Fax: 91 593 17 80

Dogme #31: El Desenlace (Spain)
Director: Juan Pinzas
Producer: Atlantico Films
SL Plaza conde Valle Suchil 15
28015 Madrid
Spain
Phone: 91 593 17 81
Fax: 91 593 17 80

Dogme #32: Se til venstre, der er en Svensker (Denmark)
Director: Natasha Arthy
Produced by Nimbus Film Productions
Avedøre Tværvej 10
DK-2650 Hvidovre
Denmark
Phone: (+45) 36 34 09 10
Fax: (+45) 36 34 09 11
Link: www.dogme95.dk

Dogme #33: Residencia (Chile)
Director: Artemio Espinosa Mc.
Producer: Nuevo-Extremo Cine TV Digital
Malaquías Concha 0210 - Providencia
Santiago of Chile
Chile
Phone: 562 635 6320
Fax: 562 635 6321
Mail: producciones@nuevo-extremo.cl
Link:
www.dogme95.cl

Dogme # 34: Forbrydelser (Denmark)
Directed by Annette K. Olesen
Produced by Ib Tardini
Zentropa Entertainments
Avedoere Tvaervej 10
2650 Hvidovre
Denmark
Phone: +45 36 86 87 88
Fax: +45 36 86 87 89

Dogme #35: Cosi x Caso (Italy)
Directed by Cristiano Ceriello
Produced by CinemaDistriBuzione.com and Cristiano Ceriello
Viale Della Rinascita 15
800ho S. Gennarello di Ottaviano, Napels
Italy
Phone: +39 0818271682
Fax: +39 0818271682
Link:
www.cinemadistribuzione.com
Mail:
info@cinemadistribuzione.com

Dogme #36: Amateur Dramatics (England/Denmark)
Directed by Uncredited (Anja Laumann)
Produced by Anja Laumann. Donna Bowyer. Andy Hazard.
Halla Productions
25 Covert Road
West
Bridgford
Nottingham
NG2 6GP
England/Denmark
Phone: 07841576788
Mail:
hallaproductions@hotmail.com

Dogme #37: Gypo (UK)
Directed by Jan Dunn
Produced by Elaine Wickham
2 Nelson Crescent
Ramsgate
Kent
CT11 9JF

UK
Phone: +447763817239
Link:
http://medbfilms.com
Mail:
info@medbfilms.com

Dogme #38: Mere Players (USA)
Directed by Vaun Monroe
Produced by Vaun Monroe
251 Roy Park Hall
Ithaca College
Ithaca, New York
14850
USA
Phone: 607-274-1476
Link:
http://mereplayers.com
Mail:
mereplayers@mereplayers.com

Dogme #39: el ultimo lector (méxico)
Directed by sergio marroquin
Produced by sergio marrqouin
cerro del aguila #305 fraccionamiento el fundador
san nicolas de los garza


méxico
Phone: +52(818)313.24.41.
Fax: +52(818)313.24.41.
Mail:
sergib80@gmail.com

Dogme #40: LAZY SUNDAY AFTERNOONS (ENGLAND)
Directed by JOE MARTIN
Produced by JOE MARTIN
50 GREENHILL WAY
FARNHAM
SURREY
GU9 8SZ

ENGLAND
Phone: 01252 712 963
Mail:
joe3_98@hotmail.com

Dogme #41: Lonely Child (Canada)
Directed by Pascal Robitaille
Produced by Pascal Robitaille
1200-202, avenue Boullé
Saint-Hyacinthe (Québec)
J2S 7V5 Canada
Canada
Phone: 4507740086
Mail:
pascalrobitaille@hotmail.com

Dogme #42: DarshaN (USA)
Directed by Travis Pearson
Produced by Rammon Pearson
7910 Crossroads Drive #12-E
North Charleston, SC 29406
USA
Phone: 843-345-7533
Mail:
avidya6758@yahoo.com

Dogme #43: 11:09 (America)
Directed by Adam Wolf
Produced by Adam Wolf, Raymond Surbaugh, Armando Noriega II, C
3301 Hocking Parkway
Nelsonville Ohio, 45764
America
Phone: 740-590-5504
Mail:
graymatter1986@yahoo.com

Dogme #44: Vince Conway (England)
Directed by Matthew Pattison
Produced by Matthew Pattison
Green Farm,
Main Street,
Barmby Moor,
York,
YO42 4EB
England
Phone: 07740484552
Mail:
MatPat@aol.com

Dogme #45: Regret Regrets (U.S.A.)
Directed by Taylor Hayden
Produced by Taylor Hayden
5460 White Oak Ave. # C309 Encino,California 91316
U.S.A.
Phone: 818-990-7952
Link:
http://www.taylorhayden.com/TaylorHaydenProduction
Mail:
vpa77@hotmail.com

Dogme #46: perspective (England)
Directed by Luca Salvatori
Produced by Stuart Bell
5 Belmore lane
England
Phone: 07974344438
Fax: n/a
Mail:
luca401@hotmail.com

Dogme #47: Godinne van die Grondpad (South Africa)
Directed by Pieter Lombaard
Produced by Binary Film Works
178 Clearwater
Highveld Eco Park
Centurion
Pretoria
South Africa
Phone: +27 83 258 1931
Mail:
pieter@bfw.co.za

Dogme #48: Gilles sucks (Luxembourg)
Directed by Michelle
Produced by Hamesen hieren
147, route de Luxembourg
Luxembourg
Phone: 00352091888978
Mail:
kim.melchers@internet.lu

Dogme #49: Michelle, Gilles, Kim (Luxembourg)
Directed by MIchelle
Produced by Gilles
197, route de Luxembourg
Luxembourg
Phone: 00352091888798
Mail:
kim.melchers@internet.lu

Dogme #50: autobahne (turkey)
Directed by levent türkan
Produced by ibrahim türkan
caferaða mah. bahariye ca. taner apt. no:76/6 kadýköy/istanbul
turkey
Phone: +905337450407
Link:
http://www.oocities.com/autobahne
Mail:
pulpart@hotmail.com

No endereço: http://www.dogme95.dk

 

Lars von Trier

Não seria nenhum exagero dizer que Lars von Trier é a mais polêmica e controversa personalidade do mundo do cinema na atualidade. É o tipo de cineasta que simplesmente exige alguma reação do espectador, é impossível ficar indiferente a seu trabalho.

 

Nascido em Copenhague, na Dinamarca, em 30 de abril de 1956, o diretor estudou na Escola Dinamarquesa de Cinema e, durante este período, realizou vários curtas e médias-metragens nos quais já demonstrava as características experimentais de seu trabalho. A estréia dirigindo um longa aconteceu em 1984, com Forbrydelsens Element. Seus filmes seguintes foram Epidemic (1987) e Europa (1991). Nessas três produções fica clara a influência de cineastas como Orson Welles e Andrei Tarkovsky, principalmente na fotografia noir e no ambiente claustrofóbico. Em seguida, von Trier chamou a atenção com a minissérie para TV Riget (1994), uma espécie de Twin Peaks dinamarquesa.

 

A fama de polemista e pretensioso teve início ao se juntar com outros artistas para criar o ambicioso projeto Dogma 95, um movimento de cineastas que pregava resgatar o cinema “verdadeiro”. Proibindo cenografia, trilha sonora, deslocamentos temporais e outros “truques cinematográficos”, o Dogma 95 pretendia erguer-se contra o cinema de ilusões. Sendo um dos líderes do movimento, von Trier dirigiu o elogiado Ondas do Destino (1996) fora dos padrões do Dogma, mas realizou Os Idiotas (1998) em total acordo com as regras do movimento. Em 2000, faturou a Palma de Ouro em Cannes pelo musical Dançando no Escuro.

 

Em 2002, Trier se afastou ainda mais dos preceitos do Dogma para realizar seu filme mais ambicioso: Dogville, um duro golpe contra a sociedade americana com a estrela Nicole Kidman no papel principal. Manderlay (2005) é uma espécie de continuação de Dogville, mas dessa vez a mocinha Grace é interpretada por Bryce Dallas Howard. Esses dois filmes fazem parte de uma trilogia sobre a história dos EUA. A terceira parte da saga deve ser lançada em 2007.

 

Por Isabela Vieira

No endereço: http://www.cinemaemcena.com.br/variedades_textos.asp?cod=201

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1