Pablo Software Solutions
Passeata e clamor por desaparecidos

Os integrantes da caminhada passaram por várias ruas de Belo Oriente na manhã de domingo
BELO ORIENTE - Cerca de 500 pessoas participaram da passeata realizada em Belo Oriente na manhã de domingo. Antes da caminhada, os presentes fizeram uma oração. O objetivo do movimento é conclamar as autoridades e sensibilizar as pessoas sobre o problema dos desaparecidos. O caso principal no evento foi o do mecânico José Afonso Pereira, de 41 anos, que saiu do trabalho no dia 30 de abril e nunca mais apareceu.  A mulher de José Afonso, Rosane Maria dos Santos Pereira, de 32 anos, disse que a família tem esperança de encontrar o mecânico. “Neste momento já temos amigos na região de Coroaci, onde meu marido teria sido visto. Hoje (domingo) queremos chamar a atenção sobre o problema de desaparecidos”, explicou Rosane Maria, juntamente com familiares e amigos.  José Afonso desapareceu ao sair do trabalho, na Expresso Belo Oriente, no horário de almoço. Ele deixou a bicicleta em um sítio dele e sumiu em seguida. Rosane, que estava grávida de oito meses na época, seria levada ao médico. “Ele falou da consulta e pediu folga à tarde para levar a esposa”, afirmou o gerente da empresa, Kléber Cruz Luquini, de 44 anos, uma das últimas pessoas a falar com o desaparecido.  Em meio às pessoas, que saíram do posto Boas Novas, na Vila Assis, estava também a doméstica Maria Helena Marcelino, de 38 anos. Ela é irmã do motorista José Wilson Marcelino, 46 anos, desaparecido desde o dia 12 de dezembro de 2007. Ele sumiu após ser preso pela PM em um bar do distrito de Perpétuo Socorro (Cachoeira Escura), por desacato, e foi deixado na 1ª Delegacia Regional de Ipatinga. O motorista foi ouvido e liberado pelo plantão, porém nunca mais foi visto.  Maria Helena pediu que fosse esclarecido o que aconteceu com o irmão, pai de três filhas. “Ninguém sabe o que aconteceu até hoje. Já olhamos em vários lugares, mas nada de José Wilson. Queremos saber se ele está vivo ou morto. É uma angústia muito grande”, desabafou a doméstica, que estava com amigos e a cunhada na passeata que se encerrou no bairro Novo Oriente, após passar pelas ruas principais de Belo Oriente.

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito para que todo aquele que nele crê não morra mas tenha a vida eterna" João 3.16
Wellington Fred
Jornal Diário do Aço
www.diariodoaco.com.br
"Desaparecido mas não esquecido"

   Desaparecido Nunca Esquecido

Passeata1
Passeata2
Passeata3
Passeata4
Passeata5
Passeata6
Passeata7
CLIQUE AQUI PARA VOLTAR
VOLTAR PARA IPBBO
1