Entrevista n. 17
Sobre vips gays

1. Na sua opinião, por que pessoas famosas preferem deixar em dúvida sua postura sexual?
Mott - Infelizmente, no Brasil, predomina o joguinho hipócrita "eu finjo que não sou e você finge que não sabe que eu sou". OS vips brasileiros assumem a postura de "não quero levantar bandeira" (tipo Betania) ou "minha sexualidade é coisa que só a mim interessa"(Falabela). Creio que no fundo, os vips homossexuais enrustidos são pessoas problemáticas, fracas, alienadas, que não equacionaram ainda seus problemas psicológicos/sexológicos, e vítimas da homofobia internalizada. Se fizessem um exame preciso do custo-benefício de declarar e assumir o que todo mundo sabe, mas só eles continuam fazendo mistério, certamente viriam que não perderiam o afeto e o emprego, nem deixariam de lucrar com sua imagem, caso assumissem sua homossexualidade. E ajudariam milhares de jovens homossexuais a ter imagens positivas e auto-estima.

2. O público continua tendo reservas com artistas homossexuais? Exemplos como os de Cássia Eller, Édson Cordeiro, Clodovil e Leão Lobo não são suficientes para comprovar uma mudança na mentalidade das pessoas?
Mott - Não saberia que tipo de reservas o público tem face a artistas assumidamente homossexuais? Perderam ibope? Venderam menos discos? Não foram contratados por emissoras nobres? Creio que o grande público aplaude o artista de valor, independentemente de sua orientação sexual. Lastimo que os melhores artistas que o povo diz que são homossexuais ou bissexuais, ou simpatizantes de carteirinha, não se assumiram ainda, ou não levantem bandeira com mais vigor, como Milton Nascimento, Betania, Gal, Gil, Caetano, Falabela, Raul Cortez, Xandy, Gugu, Santiago, Cauby, Agnaldo Rayol, Renata Sorah, etc, etc

Voltar