Fonte: Agência Brasil - 02/06/2007

- O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística lançou hoje um mapeamento dos animais da fauna brasileira ameaçados de extinção. Com base em uma lista do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) de 2003, o IBGE revela o local que configura o habitat natural desses animais que correm risco de desaparecerem do cenário nacional. De acordo com o IBGE, o caso mais grave é o da perereca Phrynomedusa fimbriata, comum em Paranapiacaba, na região de Santo André (ABC), já considerado extinto.


A lista do Ibama, que serviu de base para o estudo, apontava um total de 105 espécies e subespécies de animais sob ameaça de extinção, entre mamíferos, répteis e anfíbios. Alguns exemplos são a baleia-azul, o mico-leão-de-cara-preta, o mico-leão-preto, tartaruga-de-couro, macaco-prego-de-peito-amarelo e peixe-boi-marinho.


De acordo com o estudo, a região Sudeste é onde há o maior número de espécies em risco de extinção. Das 105 totais, 39 ocorrem no Rio de Janeiro, 38 em São Paulo e 37 em Minas Gerais.

 

 

 

 

A madeira das árvores é amplamente usada para fazer papel, móveis, edifícios, lápis, tecido, filmes fotográfico e também serve de aditivo para comida, usado na fabricação de queijo, mistura para bolo e até sorvete. É a extração predatória das árvores para estes fins que causa a extinção das espécies. E, à medida que o homem derruba árvores e vai acabando com as florestas, os animais que ali vivem também vão desaparecendo um a um.

 

       Visite:

                           http://educaterra.terra.com.br/almanaque/datas/arvore2.htm
 

Design by: Lu Peterman
Copyright © by: Lu Peterman - 2007
Todos os direitos Reservados

 

1