A contribuição de Milton Santos para a Geografia
Geografia & Poesia

Voltar à página principal

 

Índice


A contribuição de Milton Santos para a Geografia
Por Francisco Scarlato (FFLCH)

 
Fonte: http://www.adusp.org.br/noticias/informativo/100/10007.htm7

Informativo ADUSP 06 de Julho de 2001

A grandiosidade do Pensamento do professor Milton Santos para as Ciências Humanas vai muito além do número de suas publicações e títulos recebidos. Seu maior legado se manifesta nos ensinamentos de um pensamento crítico, instigante e engajado com a sociedade na busca da justiça social. Sua marca foi sempre fugir das explicações simplista e demagógicas na análise das transformações sociais.

A universalidade do seu pensamento e a lucidez de suas análises da realidade sempre se fundamentaram no rigor metodológico, o que lhe garantiu o reconhecimento das sociedades científicas e instituições acadêmicas no Brasil e no mundo.

O convívio com o professor Milton Santos no cotidiano da vida da universidade, sua constante presença e seu compromisso com a qualificação no desempenho acadêmico permitia-nos visualizar neste homem uma referência forte de comportamento ético. A firmeza e lucidez de suas decisões fundiam-se a uma atitude de respeito e serenidade, mesmo quando tinha que se colocar frente a posições divergentes às suas.

A sociedade e a Universidade perdem muito com a morte do professor Milton Santos, porém é a Geografia quem mais perde. No processo histórico de renovação do pensamento geográfico, entre tantos que desempenharam importante papel para consolidar a Geografia como ciência, Milton Santos alinha-se a eles neste compromisso.

Preocupado em dar à Geografia contemporânea um instrumental teórico-metodológico capaz de realizar uma leitura crítica do mundo, perseguiu, de forma obstinada, a construção e reconstrução de conceitos e categorias analíticas que dessem à sua ciência visibilidade de método nesta leitura.

Comprometido com uma visão totalizadora e dinâmica das transformações da sociedade, construiu um de seus conceitos-chave para a geografia, o de Formação Sócio-espacial. Neste, espaço e tempo fundem-se como uma totalidade dialética, sem a qual dificilmente poderíamos estruturar qualquer forma de ação conseqüente e transformadora desta sociedade.

Intelectual independente, mas sempre atento àqueles que procuraram pensar o mundo de forma ousada porém sem cair nos modismos que muitas vezes invadem a academia , conseguia em cada livro produzido superar seu próprio pensamento. Poucos foram os geógrafos contemporâneos que conseguiram, como ele, aprofundar o debate sobre a epistemologia da Geografia.

Os conceitos de espaço e território, centrais para a afirmação da especificidade desta ciência, com Milton Santos alcançaram visibilidade, retirando-os do limbo das indefinições ou generalizações que tanto fragilizaram seu avanço como área de conhecimento.

Nada melhor para compreendermos a profundidade desta contribuição do que parafrasear o professor Milton: "A Geografia deve estar atenta para analisar a realidade social total a partir de sua dinâmica territorial, sendo esta proposta um ponto de partida para a disciplina, possível a partir de um sistema de conceitos que permita compreender indissociavelmente objetos e ações".

Índice
Anterior: Mestre de verdade - por José Antonio Toledo
Próximo: Milton Santos, combatente intelectual - por Jair Borin

1