Vozes de crianças

Vozes de crianças

Depois de ler as histórias no seu site, me encorajei a escrever uma coisa que aconteceu comigo.

A algum tempo atrás, eu estava em casa no meu quarto, vendo TV de noite. Como teria que acordar cedo para trabalhar no dia seguinte resolvi ir tomar banho para ir dormir. O banheiro fica no meu quarto (suíte) mas mesmo assim eu fecho a porta dele sempre que estou lá dentro.

Quando estava no meio do banho, começo a ouvir vozes de crianças brincando no meu quarto. Achei estranho, pois não tem nenhuma criança em casa. Somos somente o meu pai, a minha mãe, meu irmão e eu. A minha irmã se casou e se mudou de casa, e tem filhos, mas ainda são bebês, e as vozes eram de crianças novas, não de bebês.

Eu continuei prestando atenção, e comecei a pensar que talvez tivesse deixado a TV ligada, e aquilo era apenas o som de algum comercial. Então parei de dar atenção àquilo e continuei com o meu banho. Mas o tempo passou e as vozes não pararam. Nenhum comercial de TV durava tanto assim.

Eu desliguei o chuveiro para tentar ouvir melhor o que estava acontecendo. Agora eu conseguia ouvir melhor as vozes, mas não conseguia reconhecer nenhuma palavra que era dita. Eu encostei o meu ouvido na porta e pude ver que o som estava realmente vindo do meu quarto.

Pensando que algum amigo dos meus pais pudessem ter aparecido com os filhos em casa, e que os filhos estavam no meu quarto, voltei para o meu banho. Assim que acabei me enxuguei e me vesti, ainda ouvindo as vozes de criança do lado de fora do banheiro.

No momento que eu abri a porta do banheiro, as vozes pararam. Eu entrei no quarto e não tinha ninguém lá, estava completamente vazio. A TV desligada e a porta fechada. O rádio também não estava ligado.

Eu sai do meu quarto para ver se tinha alguma visita em casa. Ninguém. O meu irmão já estava dormindo, a minha mãe e o meu pai estavam na cozinha conversando e não tinha mais ninguém em casa.

Eu perguntei para os meus pais se eles tinham ouvido alguma criança brincando e eles olharam confusos para mim. Não poderia ser ninguém lá fora também, já que eu moro no 12º andar de um prédio, e no apartamento de baixo mora um senhor de idade sozinho e no de cima um casal sem filhos.

Até hoje eu não sei o que aconteceu direito. Mas eu tenho certeza que era alguma coisa no meu quarto, só não sei o quê.

Bernardo - SP - São Paulo

1