O oceano Pacífico banha

 

O chamado mar Glacial Ártico, no polo norte, é considerado pela maioria dos cientistas, um mar formado pelo Oceano Atlântico e possui uma extensão de 14 milhões de km quadrados. Nos mares polares podem-se encontrar grandes massas de água doce gelada provenientes de geleiras que desembocam no mar.Como o gelo tem uma densidade um pouco inferior à da água do mar, os icebergs flutuam e apenas um nono de seu volume emerge da superfície, o que representa grande perigo para a navegação.As águas provenientes das geleiras(ver esquema mais abaixo)também são importantes recursos.Podemos definir geleira como um acúmulo de gelo que se origina da deposição contínua de neve sobre partes da superfície dos continentes.Ocupam cerca de 11% da superfície terrestre e concentram 3/4 da água doce existente no planeta.A ANTÁRTICA e a GROELÂNDIA juntas, perfazem 99% desse total.

 

 

Um exemplo de lago que se comunica com o mar é o lago Ontario, na América do Norte.

O lago Titicaca, no Peru, fica dentro de uma bacia fechada.

Foto do lago Bled , nos Alpes Julianos, famoso por seu manacial de águas quentes.

Um exemplo de lago chamado de mar é o Mar Cáspio na Rússia e no Irã.SOBRE O PETRÓLEO – Em 1997, o Brasil produz em média 843 mil barris de petróleo/dia, apresentando crescimento de 7,4% em relação a 1996. A produção total alcança 48,8 milhões de m³. Esse resultado se deve ao aumento da produção da bacia de Campos (RJ), com o início da operação de três novas plataformas nos campos de Marlim, Barracuda e Marlim Sul. O consumo nacional também cresce 7,8% em 1997, chegando 1,68 milhão de barris/dia. Para suprir o déficit, a Petrobras importa 328 milhões de barris durante o ano. Por outro lado, o país exporta a produção excedente de alguns de seus derivados, como óleo combustível e gasolina, que atingem 27,2 milhões de barris. Nossas reservas em 1997 chegam a 14,2 bilhões de barris, 20% acima das registradas em 1996. Foram descobertos 12 novos campos no mar e três em terra. No final de 1998, a produção atinge 1,2 milhão de barris/dia. GÁS NATURAL – A participação do gás natural no consumo total de energia do país é de apenas 3%. Utilizado em indústrias, residências, transportes e em usinas termelétricas (que produzem energia elétrica), tem consumo diário em 1997 de 16,7 milhões de m³. No mesmo período, a produção média foi em torno de 27 milhões de m³ ao dia e a produção total atinge 9,8 bilhões de m³. Em relação ao ano anterior, houve acréscimo de 7,1%, decorrente do aumento da produção na bacia de Campos, responsável por 40% do total do país. Como a produção é maior que o consumo, uma parte do excedente é reinjetada nos poços. O pequeno consumo de gás natural, no entanto, deve crescer. A estimativa do governo é de que até 2005 10% do total de energia consumida no país seja produzida pelo gás natural. Para isso, além dos esforços para melhorar a produção interna, o país investe na construção do gasoduto que ligará o Brasil à Bolívia, grande produtora de gás natural. Abaixo, foto da Bacia de Campos.

1
1