JAPÃO

JAPÃO

 

Até o século XIX era um país feudal e agrícola, que vivia completamente fechado às influências do ocidente. Essa situação mudou a partir de 1868, quando o poder político que estava fragmentado entre os senhores feudais foi centralizado pelo imperador, pertencente a dinastia MEIJI. A partir dessa data, o Japão aproximou-se da economia dos países ocidentais que passavam pela fase do capitalismo industrial.

 

Localização = País insular muito pequeno (área 377 mil quilômetros quadrados equivalentes aos estados Rio Grande do Sul e Santa Catarina somados), formados por montanhas e planaltos. Pouquíssimas terras agricultáveis, maioria na zona temperada. Sua geologia recente é formada por combinação de dobramentos modernos e vulcanismo (faz parte do círculo de fogo do Pacifico). Grande instabilidade tectônica e um subsolo extremamente pobre em minérios e combustíveis fosseis.

 

JAPÃO MODERNIZADO

 

Japão: O nascimento da potência

 

-História e Geopolítica

 

O Japão é atualemente a 2ª economia do planeta. No entanto foi arrasado da mesma forma que a Alemanha, durante a Segunda Guerra Mundial.

Embora os japoneses mantivessem um pequeno comércio com os portugueses e os holandeses desde o século XVI, quando os norte-americanos aportaram no Japão (1853), eles encontraram um país feudal e economicamente atrasado. Embora o clã TOKUGAWA estivesse no poder desde 1603, foi a partir de 1636, sob o XOGUNATO IYEMITSU, que o país viveu um período de reclusão chamado SAKOKU (“País fechado”) = estrangeiros proibidos de entrar e os japoneses de sair.

Tal prática vigorou por mais de séculos, até que os norte-americanos tentando realizar seu projeto geopolítico de controle dos oceanos, forçaram a abertura do país através do TRATADO DE KANAGAWA (1854) – essa abertura acelerou a desintegração do sistema feudal japonês e em 1868 encerrou o domínio dos TOKUGAWAS.

 

·       Por que o Japão permaneceu isolado durante muito tempo?

A resposta está na frase de Eduardo Galeano (Veias abertas da América Latina), “A IMPORTÂNCIA DE NÃO SER IMPORTANTE”. O Japão não tinha nada de significativo para oferecer aos colonizadores europeus, nesse sentido, era um país sem importância, não foi colonizado e ficou isolado durante séculos. Foi fundamental nascer sem import6ancia, pois criou condições para sua industrialização, para sua independência econômica e para o seu desenvolvimento.

 

Assim como Alemanha e Itália, o Japão é um país de capitalismo tardio. Isso aconteceu no contexto da Segunda Guerra Mundial, quando se formou o eixo BERLIM – ROMA – TÓQUIO, na tentativa de dominar o mundo. Aos japoneses interessavam muito território na Ásia que pudessem viabilizar sua expansão econômica.

! Coréia e Taiwan (1895),/ Manchúria (Norte da China 1931) e nordeste da China 1937 / Indochina 1941 / Ilhas do Pacífico

 

INDUSTRIALIZAÇÃO E IMPERIALISMO

 

O processo de industrialização e de modernização do Japão só ocorreu efetivamente após 1868, ano que marcou o fim do XOGUNATO e a restauração do império, com a ascensão do imperador MITSUHITO. O reinado Mitsuhito, conhecido como ERA MEIJI (“Governo Iluminado”), estendeu-se até 1912.

 

ERA MEIJI

 

Período marcado pela abertura econômica do Japão para o ocidente. Os imperadores MEIJI preocuparam-se com medidas que foram fundamentais para a industrialização e modernização do país, entre eles:

·       criação de infra-estrutura (minas, ferrovias, porto)

·       instalação de industrias de bens de produção

·       grandes investimentos na educação do povo para obter mão-de-obra preparada

·       investimentos feitos nas indústrias pelos grupos familiares (Os ZAIBATSUS) que se tornariam grandes conglomerados.

Ex.: Mitsubishi, Mitsui, Sumitomo

·       adoção do XINTOÍSMO (1882), religião que fazia do imperador chefe sagrado do Estado, ajudou a incentivar o povo japonês ao culto à disciplina.

 

A RECONSTRUÇÃO PÓS-GUERRA

 

A participação e a derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial custaram-lhe não só os território conquistados desde o século XIX, como a destruição da economia do país.

Com o ataque surpresa à base naval de Pearl Harbor (HAVAÍ) em 1941, os japoneses superestimaram seu poderio e precipitaram a entrada dos EUA na guerra acabando derrotados. Com os lançamentos das bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasáqui (6 e 9 de agosto de 1945), os japoneses não tiveram outra alternativa a não ser se render.

A assinatura de rendição (setembro de 1945) no porta aviões Missouri, foi o principal símbolo da superioridade tecnológica e militar norte-americana e um prenúncio ao papel reservado aos japoneses durante a Guerra Fria: FIÉIS ALIADOS POLÍTICOS E AGUERRIDOS ADVERSÁRIOS ECONOMICOS DOS ESTADOS UNIDOS.

Mesmo arrasados, após o conflito (1945), o Japão tornou-se a 2ª potência econômica mundial. Essa recuperação ficou chamada de “MILAGRE JAPONÊS” por uma série de fatores que permitiram a reconstrução econômica:

·       Os EUA investiram capitais na reconstrução japonesa com medo da influência chinesa que adotara o sistema socialista em 1949. Essa ajuda recebeu o nome de PLANO COLOMBO (equivalente ao Plano Marshall para os países Europeus).

·         Mais uma vez investiu maciçamente na educação

·       trocou a indústria bélica pelas indústrias de alta tecnologia (instrumentos ópticos e fotográficos)

·       o governo privilegiou e incentivou as exportações de produtos industrializados

·       as fortes tradições como a obedi6encia, a dedicação ao trabalho coletivo e a disciplina (fatores culturais) também contribuíram.

·       Os trabalhadores guardaram seus salários e foi essa poupança interna que permitiu novos investimentos sociais e industriais.

Imprimir página

1